Browsing Tag

praia

0 em Beleza/ Cabelo/ Destaque/ Patrocinador no dia 30.08.2019

Praia ou piscina? É fundamental ter protetor solar nos cabelos!

Ao longo desses 10 anos, poderíamos dizer que estamos há pelos menos 8 experimentando produtos diferentes e vendo tendências de consumo nascerem e morrerem. O que sempre sobrevive são dicas realmente PRÁTICAS e que apresentem RESULTADO. E eu sei que a gente está acostumada a associar proteção solar com assuntos relacionados à pele, como prevenir o envelhecimento precoce e o câncer de pele. Mas a verdade é que cabelos também se beneficiam desse cuidado. Muito!

finalizador umectante

Sendo muito sinceras, até a gente começar a trabalhar com Bio Extratus, a gente não tinha dimensão dessa importância. Anos depois curtindo praias e piscinas a com o compromisso de proteger os fios do cabelo, a gente consegue ver a diferença. E os finalizadores da Bio Extratus acabam sendo uma opção segura nesse assunto porque TODOS eles têm protetor solar em sua fórmula. Ou seja, independente do seu tipo de cabelo ou objetivo com finalizador, todos irão proteger seus fios dos raios solares.

Por que o cabelo precisa de protetor solar?

Num país como o Brasil é fundamental proteger o cabelo do sol. Isso deveria ser um ato de rotina, independente se estamos na praia ou não. É impossível escapar dessa exposição que, no longo prazo, pode causar diversos efeitos nocivos aos fios do cabelo. Se você não quer que seu cabelo desbote, resseque ou fique danificado, é preciso prestar atenção neste assunto.

Estamos cansadas de saber que os raios ultravioleta causam inúmeros danos à pele. Manchas, queimaduras, fotoenvelhecimento, até câncer. Mas quase nunca falamos dos danos que eles causam aos cabelos, né? Como, por exemplo, que eles podem afetar os 3 níveis da fibra capilar: o filme hidro lipídico, a cutícula e o córtex. Todas essas camadas têm uma enorme importância para que a fibra capilar se mantenha hidratada. Ou seja, lubrificando a fibra e impedindo que o cabelo se fragilize, protegemos a cutícula que, por sua vez, protege o córtex. Este é a parte central que envolve a medula e dá força aos cabelos. Com essa estrutura danificada, o cabelo pode acabar perdendo resistência e força.

Já te convenci que seu cabelo precisa de protetor solar?

Finalizador Ana Luiza Palhares: Resgate | Finalizador Maraisa Fidelis: Pós coloração | Finalizador Carla, Luciellen Assis e Joicy Eleiny: Umectante

Simplificando, o cabelo pode ressecar e ficar com uma textura áspera. Sem falar que pode perder o brilho, deixando os fios opacos. O cloro e a água salgada do mar pioram esses efeitos do sol. O que é mais um motivo concreto para a gente não sonhar em ir à piscina e à praia sem um finalizador com protetor solar. Parece bobeira ou preocupação puramente estética? Bom, depende, já que o cabelo quebrar, por conta da fragilização da fibra, é apenas um dos motivos. O cabelo também precisa de cuidados, nutrientes e atenção, assim como a nossa pele. Se você pinta ou descolore, proteger o fio é FUNDAMENTAL para manter sua cor, afinal a oxidação provocada pelo sol facilita a perda de pigmentos artificiais. Ninguém que pinta quer o cabelo manchado ou apagado, né?

Acho que agora já te convenci da importância de usar um finalizador com proteção solar.

Em geral os finalizadores da BIO EXTRATUS protegem o cabelo contra a ação nociva dos agentes externos. Seja o sol, poluição, poeira, vento ou cloro. Ou seja, eles facilmente atendem a algumas demandas de proteção do fio. E por que não? Também cuidam da beleza dos fios que secam mais lindos depois que aplicamos o finalizador após o mergulho.

Separamos alguns dos nossos finalizadores preferidos para praia e piscina, mas esse texto não tem o objetivo de te dizer que um é melhor do que o outro. A ideia é te lembrar que você não deve sair com seus cabelos sem finalizador por aí. Proteger a cor e a qualidade do fio deveria ser uma prioridade, pois quanto mais bem cuidado ele tiver, menos vamos gastar tempo e dinheiro cuidando de um cabelo danificado. Desde sempre prevenir é melhor do que remediar.

pós coloração | cachos perfeitos | umectante | resgate | nutri cachos | pós química

Todos os finalizadores da lista estão disponíveis na loja online de Bio Extratus.

E como usar? Simples. Assim como um protetor solar pro corpo, aplique o finalizador cerca de 30 minutos antes de expor os fios ao sol. Se preocupe de manter o cabelo hidratado para que evitemos a perda de água do fio. Tenha com você o finalizador ideal para seu tipo de cabelo ou tratamento e repita o processo sempre que sentir necessidade. Principalmente depois de ficar muito tempo na água do mar ou da piscina.

Vale sempre lembrar que podemos escolher opções mais leves ou pesadas, de acordo com o que queremos do nosso cabelo durante esses dias.

Por aqui, Carla sempre aposta numa finalização mais leve, já eu prefiro uma que dê uma pesada nas pontas e as deixem modeladas. Cada uma pode escolher a seu gosto, o importante é não descuidar do fio. A Bio Extratus tem muitas opções de linhas bacanas. Procure a ideal pro seu tipo de cabelo e estude os finalizadores, aposte nisso. Por aqui a gente tem toda certeza que fará muita diferença na saúde do seu cabelo.

Quando o assunto é praia ou piscina, achamos legal lembrar das escovas Michel Mercier! Elas têm uma patente exclusiva. Com uma tração suave e perfeita, a escova tem cerdas com 32 alturas diferentes. Ela massageia de forma eficaz o couro cabeludo, desembaraçando facilmente e de forma indolor! Assim evitando perda e quebra dos fios.

finalizador resgate e escova michel mercier

Cuidar dos cabelos vai muito além de ir ao salão ou usar produtos caros. É ter atenção e criar novos hábitos, inclusive nesses momentos.

E você, já aderiu ao uso do protetor solar para os fios?

Se você estiver precisando fazer compras para os cabelos, no mês de agosto o código PAPO dará a possibilidade de escolher um dos 4 óleos dos quais falamos aqui no mês passado nas compras acima de R$120. Lembrando que na loja eles parcelam em até 6x, com parcelas mínimas de R$15. Achamos uma mão na roda ter tudo num ecommerce que entrega em todo Brasil. 

A partir do dia 31 de agosto a promoção com nosso código muda, fiquem ligadas! :)

0 em Brasil/ Destaque/ São Paulo/ Trip tips/ Viagem no dia 18.12.2017

Tivoli Mofarrej: luxo no meio do burburinho de Sampa

Como vocês sabem, sou carioca e moro no Rio. Viajo para São Paulo com relativa frequência no estilo bate-e-volta ou até para ficar por alguns dias, sempre em hotéis de business e com a agenda super tumultuada.

Há algum tempo, vinha pensando em aproveitar umas dessas idas à capital paulista para passar o fim de semana e aproveitar um pouquinho do que a cidade tem a oferecer, sem pressa e sem correria. E foi numa dessas que resolvemos conhecer o Tivoli Mofarrej, um hotel super badalado no coração de Sampa. O Tivoli Mofarrej faz parte da rede Tivoli, dona também do famoso Tivoli Ecoresort Praia do Forte, hotel que está na lista para conhecermos em 2018 (se Deus quiser).

Falando de localização, o Tivoli fica nos Jardins e está a apenas um quarteirão da Av. Paulista, no meio do burburinho de São Paulo. Fica próximo a muitos restaurantes excelentes e de várias atrações da cidade, o que facilita muito a vida de quem se hospeda ali seja para turismo ou para trabalho.

Ao todo, o Tivoli tem 217 quartos, classificados em várias categorias de acordo seu tamanho. Nosso quarto era da categoria Deluxe Plus, no 18º andar.

O quarto era bem grande e com tudo que a gente precisava: uma cama king size super confortável, uma salinha com sofá, um banheiro grandinho com amenities super bacanas (que cheiro maravilhoso!), além de uma TV com acesso ao Netflix (já me ganhou né?). A decoração é clássica e clean, com linhas retas e muita madeira, bem no estilo que a gente gosta. Destaque para a iluminação dimerizável de parte do teto do quarto, o que dava um climinha gostoso para ficar de preguiça.

Quando chegamos no quarto, demos de cara com um buquê de rosas vermelhas e morangos com chocolate que estavam uma delícia. Adoro ser bem recebida!

Apesar de por fora parecer só mais um grande bloco de concreto, o Tivoli nos surpreendeu e se mostrou ser um refúgio gostoso no meio da selva de pedra que é SP. Digo isso principalmente pelo andar térreo do hotel, que conta com uma área comum cheia de poltronas e sofázinhos espalhados num estilo jardim de inverno com teto e paredes de vidro e muito verde na parte de fora.

Decoração natalina do lobby

 

Nossa idéia inicial era aproveitar para bater perna pela cidade e conhecer alguns pontos turísticos, mas como o sol resolveu aparecer, foi ali na piscina que passamos as manhãs e as tarde que estivemos no hotel. Nossa estadia se resumiu a pedir espumante e petiscos no MUST ao lado da piscina enquanto aproveitamos para ler um bom livro e atualizar o bronze. Dá pra ser melhor que isso?

Olha eu sentadinha ali na beira da piscina!

O café da manhã (maravilhoso!) é servido no restaurante SEEN, o mais novo queridinho de São Paulo, no último andar do hotel. Além de ter uma vista linda, o SEEN é super aconchegante. As mesas são todas dispostas na frente dos janelões, que são rodeados com sofás de couro. No meio, um bar bem grande com tudo quanto é tipo de bebida e banquinhos que deixam a atmosfera mais descontraída.

Para o café, são oferecidas muitas opções de comidas gostosas entre pães, doces, frutas, sucos, omeletes e tapiocas feitas na hora, tudo da melhor qualidade. A gente ficava horas ali jogado no sofazinho e só pensando qual seria o próximo quitute a ser devorado (nessas horas eu simplesmente ignoro a dieta e me jogo nas gostosuras).

Todo domingo, o SEEN serve também um brunch, que pode ser aproveitado tanto por hóspedes como por não hóspedes. Como tínhamos comido MUITO no café, não conseguimos experimentar, mas com certeza estará na listinha de TO-DO para uma próxima visita a SP.

À noite, subimos de novo para o SEEN para tomar uns drinks antes de sair para jantar. Por ali era só gente bonita, música boa e uma infinidade de opções de drinks. Nossa idéia era ir a um restaurante espanhol próximo ao hotel, mas gostamos tanto da animação do SEEN que acabamos ficando por lá mesmo. O cardápio é bem variado, com opções de comidas quentes e de sushi, além de uma carta de bebidas super extensa. Acabamos escolhendo um combinado japonês fresquíssimo e uma garrafa de sake premium ma-ra-vi-lho-so, que combinou perfeitamente com a comida.

SEEN bombando à noite

Além do SEEN e do MUST, no Tivoli existe ainda o restaurante Bistrô Tivoli, localizado no subsolo e aberto de segunda a sexta para o almoço. O hotel também conta com uma academia e um spa com selo Anantara, uma rede de hotéis de luxo bem famosa na Ásia.

A experiência de passar um fim de semana na capital paulista de mostrou uma ótima oportunidade para descansar, comer e beber bem. O Tivoli Mofarrej tem um nível de conforto diferenciado, com restaurantes de gastronomia de alto nível e uma atmosfera relaxada, além de estar bem pertinho de muitas das grandes atrações da cidade. Então porque não aproveitar?

E falando em aproveitar, agora no final do ano o Tivoli está com uma programação que promete ser imperdível. Para o Natal, o SEEN está oferecendo brunch e ceia na noite de Natal com cardápio bem interessante. Já para o Ano Novo, as opções são uma festa super exclusiva também no SEEN, com ou sem jantar, ou a festa que será realizada na área da piscina, a Tivoli Celebre 2018, com open bar e jantar em estilo buffet que será servido no Bistrô Tivoli. Ainda, para o período de 15 de dezembro a 7 de janeiro, o hotel está dando 20% de desconto nas diárias. Demais né? 

0 em Trip tips/ Viagem no dia 11.12.2017

Dicas gerais para economizar em viagens

Que eu sou uma viajante ferrenha, vocês já sabem. Mas o que muitos não sabem é que cada uma das minhas viagens requer um super planejamento para se tornar viável.

Ao contrário do que alguns podem pensar, não, eu não ganhei na loteria e viajar não é a minha ocupação principal. Eu sou engenheira e tenho um trabalho de 2a a 6a que consome a maior parte do meu tempo, como a grande maioria das pessoas.

Vejo nas férias uma baita válvula de escape para as dores de cabeça do dia-a-dia e, justamente por isso, dedico um tempo razoável da minha semana (sim, olho coisas de viagem toda semana) programando as próximas viagens, espremendo os meus dias de folga para eles renderem mais, olhando passagens e mais um montão de outras coisas que no fim tornam possível as nossas escapadinhas pelo mundo.

Eu poderia escrever um milhão de posts sobre como é a minha rotina de planejamento, mas vou começar compartilhando algumas dicas básicas de como eu consigo viajar muito e sem ter que necessariamente quebrar o porquinho.

 

Planeje-se

Não há dúvidas: planejamento é a base para toda e qualquer viagem, seja ela um mochilão ou uma baita viagem de luxo.

Quanto antes você começar a pensar e organizar seu roteiro, mais fácil será de conseguir promoções. Para vocês terem idéia, eu costumo planejar minhas viagens com aproximadamente 10-12 meses de antecedência. Pode parecer maluquice, mas é nesse tempo que eu tenho conseguido as melhores promoções de passagens aéreas (principalmente de milhas) e hotéis.

Conheço várias pessoas que não conseguem se planejar e acabam pagando o dobro, triplo e às vezes até mais nas mesmas passagens e nas mesmas diárias de hotel, simplesmente porque deixaram para cima da hora.

Se por acaso você tem uma agenda incerta e não consegue se organizar com tanta antecedência, minha dica é: planeje mesmo assim. Hoje em dia, tanto as companhias aéreas quanto a grande maioria dos hotéis trabalham com tarifas 100% reembolsáveis em caso de cancelamento (até uma data limite). Normalmente, elas custam um pouco mais caro do que as não reembolsáveis, mas com certeza serão mais baratas (se compradas com antecedência) do que se você deixar pra comprar em cima da hora. Vale a pena e te protege de eventuais problemas!

 

Tenha flexibilidade de datas e destinos

O que eu normalmente faço é definir um bucket list, que nada mais é do que os top destinos que eu quero conhecer. Defino também a época (geralmente o mês) que eu vou ter disponibilidade para viajar e  depois fico de olho nas passagens que vão pintando ao longo do tempo.

Quanto mais destinos você estiver disposto a conhecer e quanto maior a sua flexibilidade de datas de ida e de volta, mais fácil é de encontrar uma promoção. Parece óbvio, mas quando se trata de viagem nem sempre é. Muita gente define um único destino e uma data certa, e depois reclama que pagou caro na passagem, mesmo com antecedência.

É impossível a gente saber de antemão quais serão as promoções disponíveis ao longo do ano. Então abra sua mente e pense em várias possibilidades, você terá muito mais chance de conseguir um super deal.

 

Escolha bem a época que você vai viajar

Acho que eu não preciso dizer que viajar em alta temporada é sinônimo de lugares cheios e preços exorbitantes na grande maioria dos destinos, não é mesmo?

E é verdade também que muitos dos lugares são influenciados pelo tempo e condições climáticas, o que pode tornar a visita na baixa temporada uma baita de uma furada. Por exemplo: já pensou estar no Caribe e passar um furacão? Ou visitar a Tailândia na época das monções e pegar chuva todo dia? Não adianta nada pagar barato e não se divertir.

Então primeiro de tudo, é muito importante pesquisar bem sobre o destino para saber quais são os meses do ano ideais para se conhecer aquele lugar. Óbvio que, em se tratando de natureza, você pode ir na melhor época e acabar dando um azar (já aconteceu comigo várias vezes), mas é sempre melhor tentar minimizar a chance de encontrar um problema. Uma fonte legal para pesquisar as chuvas nas praias no Brasil e no Caribe é o Praiômetro do Viaje na Viagem. Adoro!

Minha dica geral é: procure viajar na média temporada. São aqueles meses que antecedem ou sucedem imediatamente a alta temporada, e costumam ter bom tempo a preços muito mais amigos.

Ao mesmo tempo, se você quiser ainda melhores ofertas, é possível arriscar na baixa temporada. Foi o que nós fizemos nas Maldivas: mesmo sabendo que poderíamos pegar dias chuvosos (e pegamos de fato), optamos por ir na baixa porque foi possível ficar em hotéis de alto luxo pagando diárias com mega desconto, com direito a vários mimos.

Defina o propósito da viagem

Quase tão importante quanto os itens acima, definir o tipo de viagem que você quer fazer é fundamental para não estourar o orçamento.

Voltando ao exemplo das Maldivas, lá é um lugar remoto em que você ficará basicamente o tempo inteiro dentro de um resort. Em casos como esse, acho que vale sim espremer a conta bancária e escolher uma opção com super infra, bom serviço e restaurantes bacanas.

Outro exemplo interessante é um lodge de Safari, como o Chitwa Chitwa, que ficamos na África do Sul. Era esquema all inclusive, com todos os game drives inclusos, refeições, bebidas, tudo. Nesse caso, pra mim fez todo sentido cacifar um hotel de luxo, com super conforto e com uma equipe super experiente que levou a gente pros melhores lugares para conseguirmos ver todos os animais que queríamos, coisa que não conseguiríamos fazer igual se estivéssemos por conta própria.

O que eu estou tentando dizer é que se o objetivo é ficar dentro do hotel e usar a infraestrutura de comida, passeios e descanso que ele oferece, é recomendável ficar no melhor que você puder/quiser pagar. Isso porque você terá tempo para aproveitar tudo com calma e muito provavelmente terá uma sensação de que aquele investimento foi bem feito.

Outro caso que eu considero legal investir em hotéis é quando existe algum super diferencial. Por exemplo: uma localização extraordinária com uma vista imperdível (caso do Madinat Jumeirah, em Dubai, e do Shangri-La, em Abu Dhabi).

Agora, imagina fazer uma viagem para Londres ou Paris, por exemplo. São cidades grandes, com um milhão de coisas para fazer. Nesse caso, como normalmente ficamos pela rua batendo perna o dia inteiro, não costumo priorizar o luxo e sim a praticidade. Escolho hotéis estilo budget bem localizados ou até mesmo alugo apartamentos no Airbnb. Ainda, a depender do destino (Europa, principalmente), uma ótima opção pode ser ficar em albergues boutique, que normalmente tem ótima localização e um nível de conforto bem razoável. 

Por fim, a companhia também influencia muito na escolha de hospedagem. Se a viagem for de casal, pode fazer sentido você ficar em um hotel mais cheio de frufru e com alto nível de serviço. Mas se a viagem for de “galera”, geralmente é melhor priorizar a localização e deixar o resto do orçamento pra farra!

 

Use múltiplos buscadores de vôos e hotéis

Hoje em dia, existem milhares de ferramentas de busca de hospedagem e passagens aéreas, que inclusive permitem a inclusão de alertas que avisam quando o preço dos voos foram alterados. Como eu amo a tecnologia! Em geral, as que eu mais uso são:

Passagens:

Também tenho instalado no meu celular o app do Melhores Destinos e do Passagens Imperdíveis, que me avisam diariamente sobre as novidades e promoções.

 

Hotéis:

  • Booking (sou cliente Genius e ganho 10% a mais de desconto)
  • Hoteis.com (tem um programa de acúmulo de pontos que são revertidos em diárias grátis)
  • Agoda
  • Airbnb (para apartamentos de temporada)
  • Hostelworld (para albergues)
  • Sites específicos dos hotéis, que muitas vezes tem promoções

Sim, dá um trabalho danado mas eu cruzo as informações de todos os buscadores para ver o melhor preço. E ainda faço isso tudo também pelo celular. Acredite se quiser, mas grande parte das vezes consigo melhor preço olhando pelo meu iPhone do que pelo Mac, vai entender.

Ah, não esqueçam de limpar os cookies do seu computador antes de fazer as buscas!

 

Use e abuse de milhas

Eu sou obcecada com milhas porque simplesmente AMO viajar de “graça”.

Esse item merece um post dedicado porque é bem complexo e é muita coisa para falar, mas em resumo, beeeeem resumido é:

  • Escolha um cartão de crédito em que você possa acumular milhas pelo uso e possa resgatar para companhias aéreas. Atualmente eu tenho o American Express Platinum, que me dá 2,2 milhas por dólar gasto, e estou bem satisfeita.
  • Pague tudo possível com o cartão.
  • Faça o cadastro em todas as empresas parceiras do seu cartão. No Brasil, normalmente é Smiles, Multiplus, Amigo Avianca, Azul, Livelo.
  • Não se esqueça de pontuar nos programas de milhagem quando voar pagando.
  • Veja se existem outras formas de acumular pontos nas companhias desejadas. Exemplo: reservas do Booking pontuam no Tudo Azul e no Multiplus, os KM de Vantagens Ipiranga podem ser resgatados pro Multiplus também, etc.
  • Fique de olho nas promoções das companhias e resgate seus pontos do cartão para a parceira.
  • Seja feliz viajando!

Conseguimos chegar nas Maldivas e na Polinésia Francesa somente com o uso das milhas, acreditam? Muita gente despreza ou tem preguiça, mas é um excelente mecanismo para economizar nas passagens.

 

E aí? Animados para começar a planejar a próxima viagem?