Browsing Tag

inverno

0 em Autoestima/ Comportamento/ Experiência/ Futi em NYC no dia 12.04.2017

Clima e autoestima

Antes de eu me mudar, algumas amigas que moram (ou já moraram) em lugares cujo inverno é bem demarcado e intenso me alertaram: aproveita bem o verão porque quando esfria a coisa complica. E eu segui bem o conselho, bati muita perna, fui à piscina, à praia, curti parque e por do sol, aproveitei lugares ao ar livre e ficamos até tarde na rua.

Quando o termômetro foi caindo, eu fui encarando o frio com curiosidade. Já viajei para muitos lugares frios, inclusive para NY, mas estava empolgada com a experiência de morar em uma cidade com inverno de verdade, com neve e temperaturas abaixo de 0 grau, com comemoração de Natal com ugly sweaters e cujas músicas que falam “baby, it’s cold outside” ou “winter wonderland” fazem todo sentido para essa época do ano. E Nova York em Dezembro é especialmente mágica – mesmo escurecendo as 4:30 da tarde – o clima natalino por toda cidade realmente contagia e te faz sentir em filmes, uma sensação maravilhosa que eu nunca vou esquecer.

Só que aí chegou janeiro. E fevereiro (que eu passei no Brasil, e acho que nunca dei tanto valor ao nosso clima quanto agora). E março. E eu descobri que não estava tão bem assim. A curiosidade e empolgação de novembro deu espaço para um grande desânimo, para uma apatia fora do normal e até mesmo uma autoestima minada.

Em janeiro, com o casaco que me acompanhou o inverno inteiro (tadinho, merece um descanso)

Eu, que sempre me empolguei em fazer looks de frio, me vi de saco cheio do meu armário. Não aguentava mais olhar para os mesmos casacos, ter que botar várias camadas de roupas para ir na esquina e só ter uma parte do guarda roupas que realmente dava para usar no dia a dia. Fotografar look? Pra quê se eu só tava usando as mesmas coisas sempre? Fui perdendo a vontade até mesmo de alimentar o instagram, estava sem saco, sem olhar, sem inspiração.

A minha vaidade foi para o beleléu. Deixei de pintar as unhas do pé e a depilação começou a ser lembrada apenas quando a situação estava crítica. A única coisa que ganhou atenção foi a pele, especialmente das mãos, porque elas ficaram extra secas do aquecedor e gritavam por hidratação. E a bola de neve dentro de mim foi crescendo cada vez mais, porque eu fui perdendo a vontade de sair de casa. Deixei passar dias lindos só porque eles estavam congelantes. Poderia ter ido a museus, feito programas em lugares fechados, batido perna mas não, quando vi estava estagnada dentro de casa, totalmente entediada e usando o Arthur como desculpa para eu não sair. Em algum dado momento eu me senti incapaz.

Mas vocês sabem o que foi mais assustador?

Ter percebido o efeito devastador do inverno em mim só agora, na semana que fez mais de 20 graus e o sol brilhou e esquentou a minha pele de verdade. Quando senti o calor a minha energia voltou, a minha vontade de explorar a cidade também, de sair todo dia só para fazer os mais diferentes looks – e fotografar todos e tudo! Voltei a sentir vontade de depilar e deixar os pés bem cuidados, por fim me senti renovada, renascida e bonita novamente! E só aí eu percebi como eu operei o inverno todo com, sei lá, uns 40 % da minha capacidade.

Cor, leveza, iluminação e um sorriso maior no rosto. Ah, a primavera!

O engraçado é que eu também percebi que eu não fui a única, isso acontece até com quem já encarou inúmeros invernos. Nesse fim de semana que a temperatura chegou a 23 graus em um domingo ensolarado as ruas estavam lotadas, as pessoas nas ruas andavam sem casacos, sentadas nas varandas dos restaurantes, a felicidade no ar realmente era palpável e a vontade de recarregar a vitamina D também.

 

Antes eu acreditava naquela frase que as pessoas ficam mais bonitas e bem arrumadas no inverno, mas hoje eu tenho certeza que nada se compara à beleza e à leveza dos dias quentes e ensolarados!

2 em Fique de olho!/ Moda/ Publieditorial no dia 06.11.2013

Inverno 2014: Coleção Movimentos Urbanos da Botswana

Hoje começa não só o Fashion Rio, mas também o Salão Bossa Nova, junção do antigo Fashion Business com o Rio- à-Porter, onde as marcas expõem suas coleções. Nela, os donos e compradores de mutimarcas de todo o país podem fazer seus pedidos, suas compras, organizar o mix de peças de diferentes estilistas, conhecer novas marcas e se aprofundar nas novas tendências da coleção de inverno, que chega às lojas entre fevereiro e março do ano que vem.

O Salão recebe dezenas de ótimas marcas  que prometem agitar a indústria da moda. Sempre acho uma delícia conferir as coleções meses antes de chegarem às lojas e desta vez tivemos a honra de sermos convidadas para falar da coleção de uma marca que vem ganhando muito espaço no nosso coração, a Botswana.

A marca, que é famosa por ser uma das campeãs de venda de atacado, apresenta sua coleção de inverno 2014 no Salão Bossa Nova, quando começa a venda da sua coleção de inverno para os atacadistas de todo o país. Eu, que já trabalhei com isso, sei como é difícil fazer um trabalho redondo como a Bots faz e ficamos felizes de acompanhar de perto.

bots-conceito Foto da campanha, o Stylist foi o TOP Pedro Sales!

Vamos falar da coleção? Ela se chama Movimentos Urbanos e promete ser ainda mais especial que o último verão, que já foi assunto aqui no blog. Para falar a verdade, acho que é a coleção que mais tem a cara do (f)uti em todos os tempos. Tem um toque de diversão e romance, que se contrasta com uma pegada bem street. Quando vi as fotos pensei que a coleção estava super urbana, cosmopolita e moderna, quando fui para o release e dei de cara com o nome, vi que tinha sentido de cara a essência de tudo.

inverno-2014-botswana

 Amamos as fotos desse lookbook conceito!

Que tal passearmos por algumas fotos e trechos do release?!

“Arte e Design cruzam nosso dia-a-dia pelas ruas onde passamos. Calçadas, muros grafitados, vitrines, pessoas e seus comportamentos são inspirações naturais e o ponto de partida do inverno 2014 da Botswana.

bots-0

Viajando por diferentes lugares do mundo, a marca garimpa referencias do esporte, que se mesclam a tecidos glamourosos e sofisticados em looks para o dia e para a noite.

bots6

A nova estação reinventa o street style acompanhando as principais tendências das passarelas. Shapes esportivos e estilo college se misturam à jardineiras, brilhos, paetês, tweed e tricots.

bots3

A manifestação artística dos grafites e os grafismos de grandes centros urbanos estão presentes nas estampas, que também têm versões em animal print editado em cores fortes – ícone da marca. Para compor, estampas xadrez trazem o universo grunge para as araras.

bots4

Os dias mais frios serão marcados por beneficiamentos diversos, como recortes a laser, aplicações, richelieu e sublimações. O moletom e o neoprene são destaque entre as peças e estão em harmonia com a linha de couro e jeans.

bots1

A noite da Bostwana traduz as luzes da cidade em vestidos e saias bordadas. Metalizados, pontos de luz e tachas dão o toque a linha Glam.

Sandálias cheias de bossa completam as produções e dividem espaço com sneakers, creppers e plataformas. As bijoux com correntes e chatons fazem a diferença nos looks das mais antenadas e reforçam a identidade cosmopolita da Botswana.”

Gostaram das peças que selecionamos para mostrar? 

Para completar com uma super cereja no sundae, a marca traz uma participação super especial! O artista plástico e ilustrador Mateu Velasco, que assina a interferência artística nas imagens da campanha. Eu o conheci durante meu primeiro período da PUC e me apaixonei pelo seus trabalhos, que já foram publicados em livros da Taschen e  expostos em circuitos nas principais cidades do mundo.

Sem dúvida nenhuma essa coleção vai ser um sucesso não só no atacado, como nas lojas do Rio. Confesso que deu vontade de sair usando tudo, já quero contar os dias para o lançamento de inverno. Pena que ainda falta!!!!

Beijos

publipost

4 em Fique de olho!/ Inspire-se!/ Moda no dia 27.05.2013

Um blazer estampado para um look simples

Muita gente sabe do poder da terceira peça, em muitos looks elas são fundamentais para incrementarem uma produção que estava mais pra lá do que pra cá.

Infelizmente não é sempre que a temperatura permite que a gente fique montada o dia inteiro com um blazer, uma jaqueta ou um cardigã. Tem dias tão quentes que preferimos um look sem graça a morrermos de calor. Finalmente, já passamos desses dias, de modo que dá pra começarmos a brincar com sobreposições.

Como queremos continuar no básico com charme, estamos fugindo do tal blazer com listras verticais e outras estampas da moda. E aí, vem Rosie Huntington Whiteley e prova pra gente que não precisa seguir uma tendência para estar chic e elegante.

url

Sim, parece óbvio, mas não é. Ainda mais pra quem passa o dia olhando sites de looks, street style e moda. É tanto look parecido, é tanta tendência pra lá e pra cá, que as vezes preferimos ver o que as celebridades estão usando, para ver se mudamos nossas perspectivas!

Pra variar, Rosie não nos decepciona! Camiseta cinza (fácil de arranjar), calça jeans (todo mundo tem – ou deveria de ter) e blazer incrível. Dessa combinação, a parte mais complicada é o blazer, por isso, saímos à procura de alguns que também têm esse poder de mudar um look!

Shop 126 | Daslu | Renner | Tufi Duek | Dress To | Fash Finds | Farm

Vocês também não acham que um bom blazer, com uma estampa diferente, pode transformar qualquer produção sem graça?