Browsing Tag

incentivo

0 em Autoestima/ Destaque no dia 23.07.2019

Pela valorização da palavra amável

Tenho ouvido com frequência aqui no Canadá uma palavra bem gostoso: lovely. Ela existe no nosso vocabulário como “amável”. Claro que todo mundo já ouviu essa palavra, apesar de achar que usamos bem pouco em português.

Tá, mas e daí? E daí que queria te convidar para pensar à respeito do significado dessa palavra, e também te encorajar a usá-la com mais frequência.

Começando pelo começo, observe o poder dessa palavra! Ser amável é ser digno de merecer amor, fácil de se amar.

É normal vermos pessoas comentando que se enxergam como alguém difícil de ser amado. Geralmente essa crença se origina com palavras (ou atitudes) que as fazem acreditar nisso. Muitos relacionamentos abusivos fazem as pessoas acreditarem que são difíceis de serem amadas. Enquanto isso, temos esta palavra linda e delicada, que traz o efeito oposto – e não usamos com a frequência devida.

Pense que maravilhoso seria poder fazer alguém acreditar que é amável. E que, sim, é digna de ser amada. E o melhor? Você pode fazer a sua parte com uma frase apenas.

“Ah, mas não é só dizer isso que a pessoa é amável que ela vai automaticamente sentir-se digna de receber amor”, você pode me dizer. Concordo. De fato, o efeito pode não ser imediato. Mas a construção do amor próprio não é instantânea. Não é algo que vem pronto pra gente, como um efeito mágico. E uma frase vinda no momento certo pode fazer uma enorme diferença.

Pense da seguinte maneira. Muitas das coisas que acreditamos a nosso respeito, se dá pela repetição. De tanto ouvirmos, ou de tanto que agem conosco de uma determinada forma, começamos a nos perceber de uma maneira. E geralmente acabamos focando em defeitos ou em características não muito bacanas.

Então, por que não podemos, criar uma corrente contrária? De valorização da palavra amável? E da ideia de uma pessoa merecer ser amada?

É claro que existem mil maneiras. Muitas delas são ainda maiores e melhores de fazer alguém acreditar que merece ser amado. Mas eu tenho essa teoria de que devemos praticar todas as formas que nos forem possíveis. Dizer que alguém é amável talvez seja apenas uma forma rápida – porém que pode ter muito poder – sobre alguém. É simples, rápido, pode ser feito a todo momento, e ter um impacto enorme! Então, quero te encorajar a usar mais essa palavra no seu vocabulário. Vamos juntas?

0 em Autoconhecimento/ Autoestima/ Destaque no dia 17.04.2019

Chances existem para que a gente também use com nós mesmas

Todo mundo conhece alguém que é assim. Se não conhece, você é essa pessoa. Uma pessoa que acredita nos outros e acaba dando muitos votos de confiança. Alguém que acredita em segundas chances. Mas quando se trata de si mesma, é implacável e totalmente intolerante com os próprios erros e tropeços. Pensou em alguém? Se identificou?

Eu acredito em segundas chances para muitas coisas na vida.

Em várias, inclusive, acredito que não exista nem mesmo um limite para essas chances. Justamente porque errar, recomeçar e tentar novamente é absolutamente humano, normal e necessário.

Temos que ser tolerantes com as pessoas, na medida em que isso não nos machuque ou não nos faça mal. É importante darmos essas novas oportunidades. Até mesmo para que tenhamos a tranquilidade de que fizemos todo o possível para que ela pudesse reestabelecer a confiança que foi depositada nela.

Mas como podemos dar tantas chances para os outros, se não fazemos por nós mesmas?

ilustra: @ilustragabs

Porque somos sempre nossas primeiras e maiores carrascas? A gente fala o tempo todo aqui no papo sobre ter um olhar amoroso sobre si, e isso não se restringe apenas à nossa aparência e nossos aspectos físicos. Isso se aplica às nossas atitudes também.

Em muitos momentos da vida não conseguimos colocar as coisas como gostaríamos, algo sempre fica de lado. Não porque não somos capazes, mas porque a vida de qualquer pessoa é assim. Nenhuma pessoa normal consegue dar conta de tudo ao mesmo tempo, e a gente já conversou sobre isso.

Então porque você, que dá novas chances para os outros, continua se punindo? Se culpando e se criticando da pior forma possível?

Criou-se uma glamourização do perfeccionismo. Se dizer perfeccionista virou algo bom. Dizer “eu sou minha maior crítica” também. Eu já vi muitas mulheres famosas, em especial atrizes, falarem isso. O que talvez tenha gerado um pouco essa glamourização dessa frase. Pois saibam: você não tem que ser sua maior crítica.

Como já falamos aqui, você precisa ser a sua maior incentivadora. O perfeccionismo trava, paralisa as pessoas. Que, na busca de tamanha perfeição, de algo inatingível, não fazem absolutamente nada por si mesmas e acabam se culpando. Percebem a roubada que é agir assim consigo mesma?

Se dê novas chances e oportunidades.

Se permita recomeçar diante de um erro. Aceite que é humano e normal não dar conta de tudo. Tá tudo bem. Olhe para você com mais amor. Aceite suas limitações. E saiba que não se julgando tanto, e não sendo tão crítica consigo mesma, você está um passo adiante de vencer o que te limita.