Browsing Tag

gillian flynn

13 em Book do dia/ Comportamento/ Cultura no dia 29.05.2013

Book do dia: Garota Exemplar

Vi esse livro na livraria e, pelo título e pela capa, jurava que fosse mais uma das 1278393901 versões inspired de 50 tons de cinza, por isso não levei de primeira. Depois, acabei lendo o resumo em uma revista e me interessei. Suspense psicológico + best seller (inclusive, tirou 50 tons do 1o. lugar da Amazon, não é pouca coisa!) = preciso ler agora!

Assim que cheguei em casa, comprei, baixei no Ipad e comecei. Vejam a descrição e me contem se não é tentadora:

“Na manhã de seu quinto aniversário de casamento, Amy, a linda e inteligente esposa de Nick Dunne, desaparece de sua casa às margens do Rio Mississippi. Aparentemente trata-se de um crime violento, e passagens do diário de Amy revelam uma garota perfeccionista que seria capaz de levar qualquer um ao limite. Pressionado pela polícia e pela opinião pública e também pelos ferozmente amorosos pais de Amy, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamentos inapropriados. Sim, ele parece estranhamente evasivo, e sem dúvida amargo, mas seria um assassino?

Com sua irmã gêmea Margo a seu lado, Nick afirma inocência. O problema é: se não foi Nick, onde está Amy? E por que todas as pistas apontam para ele?”

resenha-book-do-dia-garota-exemplar-gillian-flynn

O livro é daquele tipo que o capítulo acaba, você está morrendo de sono, mas resolve continuar a leitura para ver o que acontece. Além disso, eles são intercalados com as narrações de Amy e de Nick, de forma que você vai acompanhando a história de acordo com a visão de cada um.

É instigante e, quando você acha que está se solidarizando com um dos personagens principais, vem Gillian Flynn (a autora) e muda totalmente sua opinião.

Ah, o motivo do título Garota Exemplar? Os pais de Amy são autores de uma série de livros chamada Amy Exemplar, onde a personagem principal, baseada na própria Amy, é uma menina certinha e sem defeitos – o que deu um nó na cabeça da Amy real, que sempre se sentiu comparada com a personagem criada por seus pais.

Eu achei impossível parar de ler, esse sentimento de não saber em quem acreditar é estimulante, os personagens são bem construídos (apesar de precisarem urgente de um manicômio), mas chegou no final e, caso estivessem filmando, teriam me visto fazer assim:

tumblr_mjicq4WE7Q1qlvwnco1_400

Sério, eu achei o final decepcionante, mas não deixa de ser surpreendente. Mesmo perdendo esses pontos comigo, achei que valia indicar!

Alguém já leu? O que achou?

Beijos!

Carla