Browsing Tag

gestação

0 em #paposobremulheres/ Comportamento/ maternidade no dia 24.03.2018

Papo Sobre Mulheres: Estou grávida e me deixe sentir

Não existe nada tão polêmico como a gestação. Ao meu ver, acredito que seja exatamente porque estou grávida que ouça mais opiniões agora sobre o assunto gravidez do que qualquer outra coisa – e provável que quando meu bebe nasça, eu diga que o assunto mais polêmico é a maternidade e assim por diante. Acredito que não seria tão polemico se todas as pessoas considerassem que apesar de mulheres, somos todas únicas com nossa experiências, historias, características e percepções.

Fato é que algumas de nós estamos inundadas de felicidade ao mesmo tempo que se encontram numa mistura de sentimentos e sensações. Para muitas mulheres será o primeiro encontro com sua própria sombra e muitas vezes isso é assustador.  Para outras, é um processo maravilhoso. A gestação é um momento em que muitas mulheres pela primeira vez vão descobrir inúmeros fenômenos em seu próprio corpo e, em meio a inúmeras tarefas físicas e emocionais, terão que descobrir e decidir o que farão com isso. E acredito que não seria tão polemico se todas as pessoas considerassem que, apesar de mulheres, somos todas únicas com nossa experiências, historias, características e percepções.

Eu me sinto extremamente feliz e agraciada, mas tenho que admitir que a parte mais difícil da minha gestação tem sido as pessoas. Acredito que isso não é algo que aconteça só comigo e suspeito até que seja por isso mesmo que estou escrevendo aqui para vocês (risos).

Independente se você está tendo uma boa gestação ou não, se você está se sentindo bem (ou linda, ou realizada) ou não, se você está enjoando (ou com sono, ou indisposta) é provável que concorde que uma das partes mais chatas e difíceis da sua gestação é lidar com tantos julgamentos sobre você e seu bebê. Ou seja, o que sentimos pode até ser ruim, mas pior que sentir talvez seja o que temos que aturar por conta disso. Sendo assim, resolvi trazer esse tópico para nossa reflexão.

Recentemente percebi o quanto o mundo quer limitar o nosso sentir nessa fase tão cheia de sentimentos, e achei um ótimo exemplo para essa pauta.

catarina-gravidez

Há pouco tempo perdi uma querida amiga de infância que faleceu aos 30 anos por uma doença extremamente agressiva. Mesmo morando em países diferentes, passei 2 meses lutando com ela, em ligações quase que diárias na tentativa de conseguirmos desacelerar o processo, e infelizmente há duas semanas ela se foi. Como médica, e até mesmo pela minha historia pessoal de vida, esse é um cenário que faz parte da minha vivência, mas é impossível dizer que eu não fiquei profundamente triste. Por mais que eu entenda que minha amiga descansou e enfrente isso até de uma maneira leve, eu recebi muitos comentários lindos, alguns somente curiosos e o que mais recebi de pessoas distantes e próximas foi: “você não pode ficar triste porque está gravida” O QUÊ???

O mais curioso é que em nenhum momento passei que estava fragilizada ou desesperada. Aliás, eu não estava pois, como falei, pela minha construção pessoal eu aprendi a lidar bem com situações assim. Mas pera aí, mesmo que eu estivesse desesperada, fragilizada e grávida, acredito que não haveria nada de errado nisso. Quando vejo uma pessoa perder alguém amado tudo o que eu não imagino é que ela vai ficar alegre, esteja ela grávida ou não.

Acho esse exemplo perfeito para ilustrar como as opinões das pessoas podem nos intoxicar. Nós não escolhemos muitas coisas, e certamente sentir é uma delas. Acredito particularmente que até decidimos o que fazemos com o que sentimos, mas não é uma escolha estar alegre ou triste,. A vida é feita de momentos, e sentimentos fazem parte dela. Minha filha provavelmente já sente coisas boas e ruins.

Não adianta eu me podar , isso nasce com a gente, é inerente a todo ser humano. Eu não vou deixar de chorar porque perdi alguém que amo demais para não passar isso para ela (só eu que acho isso algo muito estranho, pra não dizer louco?). Pelo contrario, ao chorar e sentir eu sempre explico que assim será a vida, não importa o quanto eu tente poupá-la, ela vai se machucar as vezes, chorar, ficar triste e não tem nada demais nisso, pois isso faz parte do processo que é viver.

Antes de falarmos qualquer coisa para uma mulher, ainda mais uma mulher gravida, devemos pensar que ela tem uma história pessoal e singular. Acredito que tudo que precisamos é nos sentirmos acolhidas umas pelas outras, pois assim, por mais difícil ou deliciosa que uma gestação seja, certamente ela será mais fácil de ser vivida. Por um mundo com mais sentimento, empatia, sororidade, por gestações livres de julgamentos. To grávida, e dai ?! Me deixa sentir. Me deixa viver!