Browsing Tag

dicas de viagens

2 em Publieditorial/ Viagem no dia 20.12.2017

Desconto no Booking.com e mais um motivo para você iniciar uma nova jornada em 2018.

Nesses 8 anos de blog, o Futi já passou por todos os continentes do mundo. São 3 mulheres viajando o planeta para os mais variados destinos e inspirando novas possibilidades de férias, festas e feriados para nossos leitores, com destinos variados, de luxo ou não, urbanos, selvagens ou de praia, novos ou antigos. Inclusive opções para passar o Ano Novo de uma maneira especial! A #futiemlasvegas com a última viagem que a Carla fez para a cidade no Reveillon de 2014/2015 está aí para provar como uma virada de ano em um lugar cheio de festas e shows pode ser muito divertida.

E a virada do ano começou assim! 😆 happy new yeaaaaar! #SnoopadelicCabaret #futiemlasvegas C.

Uma publicação compartilhada por futilidades (@futilidades) em

Só que quando um ano novo começa, também começam novos sonhos de viajar. Esses dias eu fechei as reservas de uma viagem que farei para uma das minhas cidades preferidas do mundo. A parte de pesquisar hotéis é uma das minhas preferidas. Viajo nas localizações, vejo as linhas de metrô, escolho bairros, seleciono as áreas que me interessam, as estrelas, leio comentários e posso dizer sem sombra de dúvidas, que organizar uma viagem é das coisas que eu mais amo fazer na minha vida – quase tanto quanto viver a viagem.

Já estou planejando essa viagem de 2018 há algumas semanas e escolhi meus hotéis justamente no Booking.com, que sempre fez parte das minhas viagens, pesquisas e escolhas há tantos anos.

Hoje estamos aqui, falando dessa aventura prévia que é planejar uma viagem, com essa empresa de confiança, cheia de resenhas e planos de viagem. Poucas coisas preenchem minha alma como conhecer o mundo, embarcar em uma nova jornada a um novo destino, ou a um destino já muito visitado com um novo olhar (como farei em Março). Por isso vamos dividir com vocês um desconto de 25 euros na sua próxima reserva pelo Booking.com, que tal usar isso como um incentivo para já organizar a próxima viagem?

Se precisar de inspiração, aqui no futi algumas viagens marcaram à todas nós! A que fizemos para a Amazônia, a Tailândia, Camboja e Vietnã da Carla, a África do Sul da Aline, a Turquia da Joana. A Londres que todas amamos, a Nova Iorque na qual estamos sempre na ponte aérea ou a Paris pela qual somos apaixonadas.

Maldivas, um destino de praia dos sonhos que a Aline fez.

Camboja, viagem que a Carla fez e que me fez querer botar esse nascer do sol na minha lista de coisas para fazer

Turquia, o lugar com a cultura mais pulsante que eu conheci até agora

Amazônia, uma das viagens que mais mudou minha vida.

Paris, a minha cidade preferida do mundo (e que voltarei em breve!)

Se nos coubesse um conselho para quem pode investir em felicidade nós diríamos: viaje! Viaje para fora ou para dentro do seu país, não importa o destino, mas sim o objetivo. Conheça os lugares, as culturas e os segredos de cada cantinho desse mundão e durante essa jornada, mergulhe para dentro, se conheça e faça disso um processo de felicidade de você com você mesmo. Pouco importa se a viagem é cara ou barata, criar memórias que irão para sempre ser guardadas no cofre das lembranças especiais, essa é uma aventura que não tem preço.

Por isso o Booking.com nos convida a planejar viagens em 2018! Para isso criou esse link onde qualquer reserva feita terá 25 euros de desconto, o que consta como aproximadamente 100 reais no dia de hoje.

Alias, quem sempre viaja reservando no Booking.com pode se beneficiar como Cliente Genius que eu vou contar pra vocês: muda a vida das pessoas. Eu sei que assunto hoje é o desconto, não essa dica, mas sou obrigada a dizer que isso é das coisas mais efetivas que tenho visto no universo de turismo na internet, assim sendo: vale mesmo concentrarmos nossas reservas de hotéis no Booking.com.

Já tenho passagens compradas pra Paris (opa, contei! rs), Lisboa, Pernambuco, Fortaleza e outros estados, sendo que o ano nem começou. Esse desconto caiu bem para meus planos do ano que vem, espero que caia para os seus também.

Viajar é um alimento para alma, pro autoconhecimento, pra novas risadas, ciclos e momentos de vida. Nada que o dinheiro pode comprar me dá mais prazer, por isso é muito especial oferecer esse benefício para vocês.

 Esse post é  patrocinado por booking.com 
1 em África/ Trip tips/ Viagem no dia 28.03.2017

Ilhas Maurício: Post Índice

Acabamos de voltar da África com uma sensação dominante: por que nunca tínhamos viajado para esse continente tão incrível?

Nossa viagem começou pela África do Sul, o que eu vou contar nos posts mais pra frente, e terminou com uma semaninha de descanso na exótica República de Maurício (mais conhecida somente como Mauritius ou Ilhas Maurício).

A República de Maurício, que na verdade é o conjunto das ilhas Maurício, Rodrigues e de mais 2 arquipélagos, fica ao leste de Madagascar, no meio do oceano Índico. A ilha principal é a que chamamos de Mauritius e é bem maior do que eu imaginava. Seu nome se origina do príncipe holandês Maurício de Nassau pois, mesmo tendo sido descoberta primeiramente pelos portugueses, foram os holandeses os primeiros a colonizá-la.

As sucessões de colonização, o passado como entreposto comercial e sua história bem diversificada geraram um interessante resultado: o país parece uma mistura de Índia, França e Inglaterra. As pessoas têm traços bem semelhantes aos indianos e o hinduísmo é a principal religião. Vêem-se alguns templos hindus bem coloridos nas cidadezinhas. Como foi uma colônia francesa e mais recentemente uma colônia britânica (sua independência aconteceu apenas em 1968), eles dirigem do lado esquerdo e têm o inglês como idioma do parlamento, mas a maioria das pessoas fala mais fluentemente o francês e o idioma local, o Crioulo de Maurício, muito próximo do francês.

Como curiosidade, descobrimos que 50% da ilha é coberta por plantações de cana-de-açúcar, cultura que já foi sua principal atividade econômica. Atualmente, o principal negócio do país é o turismo.


Clima

Para entender Mauritius, temos que entender um pouco de sua geografia. A ilha foi criada através de muitas erupções vulcânicas, motivo pelo qual tem um relevo bem característico com montanhas lindíssimas, além de vulcões adormecidos.

O clima por lá é tropical, com um inverno quente e um verão chuvoso, e como está no hemisfério sul, as estações regulam com as do Brasil. No verão também é a época de ciclones, o que pode amedrontar muita gente. Diferente do que eu pensava, o ciclone não tem nada a ver com os tornados e furacões. De forma totalmente leiga, é basicamente um vento que traz muita chuva e que pode perdurar, na média, por 3 a 5 dias. Sem dúvida esse é um fator que deve ser levado em consideração na escolha de quando ir, até porque Mauritius é um lugar em que as maiores atrações são suas praias.

Nós fomos no meio de março, época que existe risco de ciclones, e demos a maior sorte com o tempo. Pegamos alguns dias parcialmente nublados e bastante vento, mas justamente porque ventava muito, as nuvens andavam muito rápido e logo voltava a fazer sol com céu azul. Pegamos também um pouco de chuva em pancadas que levaram no máximo 7 minutos antes do sol voltar a brilhar. Entretanto, acho importante dizer que cerca de 10 dias antes de chegarmos na ilha tinha passado um ciclone por ali que deixou o tempo super fechado e com muita chuva por cerca de 5 dias. É um risco de ir no verão.

Por outro lado, o verão é quente e o clima fica bem propício para quem gosta de aproveitar os dias de praia. O pessoal local que conhecemos nos falou que no inverno chove menos mas também fica mais fresco, o que pode não agradar a todo quando a idéia é passar o dia na beira do mar.

Outra coisa muito curiosa da ilha é que cada região tem um microclima próprio. Por exemplo, no oeste costuma chover menos, por estar mais protegido dos ventos que vêm do oceano e sopram do lado leste. No centro chove mais, pois as nuvens ficam presas nas montanhas e acabam precipitando, e por aí vai.

Eu achei esse gráfico que mostra melhor o efeito microclimático da ilha.

Fonte: www.info-mauritius.com

Aí beleza, você pensa: vou ficar na parte mais protegida da chuva. Mas quando eu comecei a olhar os hotéis e suas praias, descobri que os lugares mais bonitos e com o mar mais azul ficavam na parte leste e sul da ilha e em Le Morne. Os pontos mais protegidos tinham praias não tão incríveis assim. Claro que existem praias bonitas na ilha toda, mas as que mais me atraíram foram nessas regiões onde o tempo, em tese, não é o melhor nessa época do ano.

Le Morne

Como prefiro dias quentes e mar muito azul, decidimos arriscar ir, em março mesmo, para hotéis em Le Morne, Belle Mare e Trou D’Eau Douce (essa duas últimas no leste) e ver no que ia dar.

Belle Mare

Trou D’Eau Douce

Foi perfeito: demos sorte com o tempo e pegamos dias lindos. E as praias… ah, as praias… eram dignas de cenário de filme, aquele paraíso azul que você espera de uma ilha exótica.

Como chegar

Como eu falei, nós conjugamos a visita a Maurícios com a nossa passagem pela África do Sul. A Air Mauritius e a South African Airways tem vôos diretos diários de Joanesburgo (JNB) a Maurícios (MRU), além de vôos direto de Cape Town (CPT) algumas vezes por semana.

Nós pegamos o vôo em Cape Town e em 5 horas chegamos a Maurícios. Na volta, fomos para Joanesburgo, numa viagem que levou 4 horas.

Têm aparecido várias promoções de passagem para a África do Sul, então, para quem curte passar férias em paraísos praianos, vale muito uma esticadinha.

Se você for avaliar, o tempo e o custo de se chegar a Maurícios são baixos se comparados a outros destinos exóticos de praia (Polinésia Francesa, Maldivas, Seychelles, Fiji, Tailândia e até alguns destinos do Caribe), então eu não deixaria de considerar essa ilha linda nas opções de viagem dos sonhos e lua-de-mel.

Ah, sobre a chegada. Uma dica super importante é o seguinte: Mauritius tem um controle rigoroso sobre entrada de bebidas no país. Nós não sabíamos e como estávamos vindo da África do Sul e tínhamos feito a festa nas vinícolas, quase perdemos todas as garrafas de vinho que compramos por lá (só pode entrar no país 2 garrafas por pessoa). Sorte que o funcionário da alfândega maurícia resolveu fazer vista grossa e nos deixou passar.

Como se locomover?

Depende. Nós alugamos um carro mas tenho algumas ressalvas a fazer.

Primeiro, a ilha é MUITO grande. Isso quer dizer que se você quiser ir fazer um passeio em um local distante de onde você estiver hospedado, pode se preparar para gastar de uma a duas horas no deslocamento, o que me parece bastante.

Além disso, se você contratar um passeio, muito provavelmente terá o transporte incluso no preço. Outra coisa importante que já comentei é que lá é mão inglesa e pode deixar algumas pessoas desconfortáveis em dirigir. Para nós isso não foi um problema porque alugamos um carro automático, as estradas são boas e já tínhamos dirigido na África do Sul, que também tem mão inglesa, então estávamos acostumados. O maior problema é que o preço dos aluguéis de carro é bem salgado.

Por fim, os hotéis tem uma super infraestrutura e oferecem muitas atividades, justamente para você não ter que sair dali.

Assim, me pareceu mais interessante, na grande maioria dos casos, não alugar carro. Para nós, que ficamos em 3 hotéis, acabou que compensou, mas também só usamos o carro para mudar de um hotel pro outro. Se tivéssemos ficamos em somente 1 ou 2 hotéis, acredito que fazer os trajetos de táxi teria saído bem mais em conta.

 

O que fazer?

Os hotéis oferecem muitas atividades como passeio para mergulho com snorkel, pedalinho, caiaque, standup paddle (normalmente inclusos na diária), além de ski aquático, wakeboard, vela, kite surf, wind surf (que podem ou não estar inclusos na diária).

É possível fazer mergulho de cilindro, parasail, passeio para ver golfinhos, andar de banana boat (gente, lembram disso?), e muitas outras atividades que são oferecidas com custo adicional e podem ser contratadas por conta própria ou no concierge dos hotéis.

Além disso, a ilha ainda oferece outros passeios não relacionados a praia como trilhas, escalada, caminhada com os leões e mini safari, cachoeiras, sky diving, jardim botânico, entre outras várias coisas.

Nós acabamos optando por aproveitar a infra do hotéis, mas definitivamente Mauritius não é um destino em que você precisa ficar preso nos hotéis e estirado o dia inteiro na praia.

Quantos dias ficar?

Varia demais de pessoa pra pessoa. Nós ficamos 7 noites e teria ficado mais. Minha recomendação seria de 4 a 5 noites se a opção for ficar em 1 hotel e 7 a 8 noites se a opção for ficar 2 hotéis. Menos de 3 noites por hotel acaba sendo corrido demais e você acaba ficando sem tempo para aproveitar com calma.

Onde ficar?

Nós ficamos em três hotéis em regiões diferentes da ilha:

St Regis Mauritius

The Residence Mauritius

Shangrila Mauritius

 

Já adianto que amamos todos e que cada um deles tem um diferencial bem claro, o que tornou nossa experiência em Mauritius muito diferenciada.

Sinceramente, achei que 3 hotéis foi um pouco de exagero e que o ideal seriam 2 (com no mínimo 3 noites em cada um). Acho que assim teríamos aproveitado mais.

Mas vale dizer que achei que mudar de hotel foi bem interessante, principalmente porque nos deu a oportunidade de aproveitar regiões diferentes da ilha minimizando o tempo de deslocamento, além de ter acesso a estruturas diversas de atividades, o que permitiu que utilizássemos o melhor de cada hotel.

Acho que a experiência que você vai ter em Maurícios está muito relacionada com o local e o hotel em que vai se hospedar, então vale a pena avaliar com cuidado as opções de acordo com seu gosto e bolso.

Apesar de estar com uma expectativa muito alta, Mauritius foi uma bela surpresa. Nossa viagem se resumiu a hotéis incríveis com serviço impecável, atividades aquáticas à vontade e um mar azul de doer o olho. Precisa de mais alguma coisa?

Vou contar nos próximos posts mais detalhes sobre os hotéis em que nos hospedamos.

6 em Estados Unidos/ Gravidez/ Trip tips no dia 25.09.2015

Trip Tips: Compras de enxoval em Miami com concierge, vale a pena?

No começo de Agosto eu fui para Miami fazer umas comprinhas de enxoval para o Arthur. Decidi tudo meio em cima da hora porque eu estava na dúvida se estava realmente valendo a pena com o dólar a R$3,60 na época. Fiz tudo sozinha, com a ajuda da minha mãe, da minha madrinha e das listas que as amigas me mandaram. Foi uma experiência super gostosa e eu praticamente resolvi minha vida toda em duas lojas: BuyBuy Baby e Carter’s. Consegui usar os descontos e cupons, mas tive que voltar algumas vezes na BBB, porque eu sou enrolada e indecisa por natureza. Quanto à dinheiro, eu achei que valeu a pena mesmo com o dólar alto, principalmente no quesito carrinho/bebê conforto e roupas. Só que eu tinha uma curiosidade: usar ou não concierge? 

Tirando a praticidade de ter alguém que já sabe onde ir e como proceder, sempre achei que o valor economizado nos truques de cupons/dias com mais ofertas, etc era o que você gastava com o concierge. A Ro, que já apareceu aqui no blog com algumas dicas bem legais de viagens, também está grávida (praticamente a mesma semana que eu e, não, não combinamos hahah) e acabou de voltar de Miami, onde ela fez o enxoval com a ajuda de concierge! Pedi para ela vir aqui contar a experiência!

Olá queridíssimas meninas do Futi!

Fui convidada pra escrever um pouco sobre como foi fazer o enxoval da minha baby Maria Clara em Miami contratando uma assessoria para as compras do enxoval. Posso dizer que a experiência foi a melhor possível, foi uma verdadeira mão na roda.

Vamos lá, eu tinha recebido umas 4 ou 5 listas de conhecidos que tinham feito enxoval fora, e quando você se depara com uma lista cheia de itens que vc não faz a menor ideia nem do que é, vc pensa “to fritaaaa”! Bateu aquele desespero de qualquer mãe de primeira viagem!

Já tinha lido muitos relatos de pessoas que tinham ido fazer compras nas principais cidades dos EUA contratando a assessoria e todos eram só elogios. Pesquisei muuuito! Foram diversas empresas que eu descobri que fazem esse tipo de serviço tais como: Mommys Concierge, Paula Lefront, Priscila Goldenberg, Tips for Mommys, etc.. Porém eu estava inconformada de pagar U$550,00 por 2 dias de compras com qualquer uma dessas empresas. Elas dividem os dias de compras em um só para utensílios do baby e o outro só para roupinhas.

concierge-miami

Até que pesquisando mais e mais, achei a minha salvação: Mamãe em Miami onde a fofa da Taluana de cara já pede pra você adiciona-la no whatsapp e lá mesmo já te manda os áudios explicando tudo como funciona! A Mamãe em Miami foi a única empresa que eu descobri que faz a compra do enxoval completo (tanto utensílios quanto roupinhas) em um único dia – 5 horas, na verdade. O valor da consultoria foi U$300,00.

No 1º momento achava que seria mega corrido, mas veja só como funciona:

  1. Assim que você fecha com ela, ela te manda o contratinho do serviço. Ela foi uma das que mais se flexibilizaram com a alta do dólar e topa que você deposite U$100,00 de entrada, e os outros U$200,00 vc pode pagar em dinheiro lá mesmo no dia. Ela tem conta no Santander, então você converte o valor pra real, incide o IOF e ela saca lá a grana.
  2. Depois disso, ela te manda um mega questionário para entender melhor como funciona seu estilo de vida, como é sua cidade, seu perfil financeiro, quanto está disposta a gastar no enxoval, etc…
  3. Analisa tudo e te manda 2 listas personalizadas: Uma dos utensílios e outra das roupinhas.
  4. Eu fui cortando algumas coisas que eu já tinha recebido de presente e com isso chegamos numa lista final.
  5. Você tira absolutamente todas suas dúvidas com ela antes do dia das compras.

O grande dia chegou!

Marcamos as 09:00 na 1ª loja: a Buy Buy Baby. A desavisada aqui pegou um trânsito danado pra chegar à loja, que ficava em Midtown. Quando vi que atrasaria mais de 30 min mandei uma mensagem pra ela “Vá adiantando as coisas, por favor, que já, já nós chegaremos” (sim, o maridão participou de tudooooo).

Quando cheguei à loja as 09h40min, o carrinho já estava lotado e ela já ia perguntando: “Vocês preferem este item ou esse?” Vocês gostam mais da cor x ou y?” Conclusão: às 11:30 já estávamos com tudo comprado, pago e dentro do carro, partindo pra próxima loja.

Ah, e ela ainda consegue descontos nas lojas! Ela conseguiu 20% off no meu carrinho com o bebê conforto e 15% off em toda a minha compra.

Chegamos à Carter’s por volta de meio dia! Chegamos lá e ela já pediu aquela arara com rodinhas e começou a pegar as roupinhas…newborn, 3, 6, 9, 12 meses. Como a minha genética e do maridão são de pessoas altas e nas ultras a minha baby já tá ficando maior que a curva gestacional padrão, pegamos poucas coisas de newborn e fomos direto para os 3/6 meses. Eu também trouxe roupinhas de 18m e 2 anos.

O legal é que ela analisa certinho, a estação do ano que o bebê estará e também nos sugeriu não comprar sapatinhos, e sim meias, dentre tantas outras dicas muito importantes. Em 1 hora compramos tudo! Lá ela conseguiu 20% off também, além disso a Carter’s te dá U$10 de credito a cada U$50,00 gasto, ou seja, no dia seguinte a gente tinha um crédito de U$100,00 pra gastar lá.

Uma parte das compras!

Uma parte das compras!

 

Como ainda “sobrou” 1 hora da consultoria, fomos na Target caçar o bouncer (cadeirinha de atividade para os babys) da marca que ela achava melhor pelo custo x beneficio. Nesta loja compramos mais umas coisinhas, ela nos deu mais informações e por fim, 13:45h já estávamos prontos pra ir embora.

Metade das compras:

enxoval-miami

O meu carrinho escolhido foi o Chicco Bravo: Carrinho + Bebê conforto saiu de U$350,00 por U$280,00. A nível de comparação, mesmo se eu tivesse comprado com o dólar a R$4 (eu troquei meus dólares quando a cotação ainda tava R$3,30) ainda valeria a pena, pois aqui no Brasil eu encontrei o mesmo carrinho por volta dos R$3000!

Caso você seja o tipo de mamãe que gosta de comprar uns “luxos” pro seu baby, você pode ir qualquer outro dia sozinha nas lojas que tem roupinhas de marcas como: Baby GAP, Tommy, Ralph, Janie and Jack, etc…dá pra fazer isso tranquilamente sem precisar da assessoria. Eu nem entrei nessas lojas pois até 1 ano, a criança perde tudo muito rápido. O único “luxo” que eu comprei pra Clarinha, foram essas meinhas super fofas aqui da Trumpette (que ela poderá usar até 1 ano):

New_Ballerina

Olhem as meinhas dos meninos que fofura!

trumpette-boys

Balanço geral da Experiência:

Achei que a consultoria valeu cada centavo, foi tudo muito prático, rápido (não nos esquecemos de nada pra ter q voltar na loja depois, né Cá? kkkkk), são coisas que você sabe que vai precisar. Fora que ela é muito pé no chão, as coisas que o preço parecia com os daqui do Brasil ela fala que não valeria a pena comprar lá.

O total de descontos que ela conseguiu pra gente deu praticamente U$400,00. Como paguei pra ela U$300,00, a consultoria acaba se pagando com os descontos que ela consegue.

Ai você pensa, “ué é só me cadastrar nas lojas que eu também consigo os descontos”, sim, com certeza você consegue, mas até o dia deu chegar lá, a Carter’s não tinha me enviado absolutamente nenhum cupom válido para a data que eu supostamente iria precisar. Se não fosse ela, eu sozinha não teria conseguido.

Depois de tudo pronto, finalmente curtimos a babymoon!

Depois de tudo pronto, finalmente curtimos a babymoon!

Por fim, passei 8 dias em Miami, e curtimos muito nossa BabyMoon (nome que se dá a casais que viajam pra fazer o enxoval dos seus babys)! Fomos pra Fort Lauderdale, 2 dias passeamos em Miami Beach, Dowtown Miami, conhecemos Coconut Grove, Coral Gables, jantamos no BaySide e ainda fizemos uma bate volta a Key West! Lindo demais!

A parte chata: Receita Federal

Como uma amiga minha tinha passado um baita perrengue na volta da viagem dela pouco tempo antes, ela já tinha me dado a dica de separar os valores nas notinhas na loja. Passei o carrinho numa nota, fiz outras 2 notas com U$500,00 e poucos dólares na Buy Buy Baby. Na Carter’s a nota acabou saindo mesmo por volta dos U$500,00.

Meu vôo pousou 1 da manhã, passei na receita as 2 e quando eles me perguntaram: “De onde você tá vindo?” Respondi “Miami”e já era…fui direto pro Raio-X. Eles viram que era enxoval, me mandaram abrir tudo, mas como estava com todas as notinhas, apresentei 2 de U$500,00 e a do carrinho. Como passava um pouco dos U$1.000,00, a mulher taxou a diferença. Eles têm que taxar alguém… não tem jeito. Infelizmente dessa vez fomos nós, o que deu uns R$1.000,00 a mais. Perto do que poderia ser, ainda assim saímos muito no lucro.

Amei a experiência da consultoria foi maravilhosa, me facilitou demais a vida, maridão curtiu muito também (no começo, como todo bom homem, ele era contra gastar essa grana com a consultoria, mas no final ele deu o braço a torcer e amou a experiência)! Eu não fiquei estressada, nem ele, conseguimos otimizar bem o tempo e o dinheiro!

Separei U$2.500,00 pra comprar tudo e acabamos gastando U$2.000,00!

É isso meninas, planejamento é tudo nessa vida!

E vocês? Alguém já fez enxoval com consultoria? E quem foi sozinha? Como foi? Contem aqui pra gente suas experiências!

Beijinhos enormes!

Rô e Clarinha (6 meses hihihi)!