Browsing Tag

autoconhecimento

1 em Autoestima/ Beleza/ Cabelo/ Destaque/ Patrocinador no dia 06.08.2019

Desperte sua beleza: Por quê a campanha de Bio Extratus foi o tema da nossa festa de 2019?

Impossível responder essa pergunta sem contextualizar e dividir com vocês um pouco da nossa história com a marca.

O papo sobre autoestima começou no grupo do Facebook em outubro de 2016. Mas desde o início nossa ideia era transformar ele num projeto que envolvesse blog e o instagram. Foi assim que no dia 1º de janeiro de 2017 o lançamos oficialmente. Fizemos tudo com tanto carinho, tínhamos tantos sonhos pra esse projeto, mas EM NENHUM DELES imaginamos o tanto que ele iria nos proporcionar.

Em novembro de 2016, a Bio Extratus apostou no projeto quando ninguém sabia no que ele iria dar. O marketing se encantou com a ideia e, juntos, apostamos nessa nova era do Futilidades. Foi assim que a marca que nos acompanhava desde 2014 acreditou nesse nosso projeto para 2017. Naquela época não se falava de imperfeição ou vulnerabilidade nas redes sociais. Tampouco se discutia o que era a verdadeira autoestima. Podia dar certo, mas podia dar errado também. O projeto era novo, irreverente e ousado.

Vale lembrar que quando o papo começou, o Brasil ainda não estava abraçando curvas e dobras. Diversidade e padrão de beleza eram poucos discutidos pela massa. Era um papo comum nas rodas feministas, mas não entre todas as mulheres, em diferentes graus de desconstrução. Não sabíamos se iria “dar certo”, mas sabíamos que seria de verdade. Porque era uma verdade nossa, há anos. E juntas, mais uma vez, começamos algo novo com essa marca que entrega tanto.

Porque Bio Extratus entrega mais do que qualidade para os cabelos. É mais do que produtos com um custo benefício muito bom. Tem a ver com verdade, propósito e com muita responsabilidade. Tanto social quanto com o meio ambiente.

E é nesse contexto de acreditar, de dar as mãos e ir juntas que a Bio Extratus ofereceu a principal festa do nosso fim de semana do papo 2019. Foram 120 leitoras do Brasil TODO convidadas para celebrar o tema da nova campanha da marca: DESPERTE SUA BELEZA.

E O MANIFESTO É A NOSSA CARA!

“A beleza tem muitas formas e definições. Mas a beleza verdadeira, que se mantém, é aquela que vem do seu brilho. O que encanta mesmo é a luz própria. É ela que emana através de sua pele, seus olhos, seus cabelos.

Esse brilho está dentro de cada um, pronto para despertar. Ele surge da construção diária da autoestima; quando você valoriza cada pequena conquista; quando você se olha no espelho com orgulho dos seus traços, da sua genética, da sua história. Quando você ama sua natureza.

E, partindo daí, você vai aprendendo a se cuidar. Vai descobrindo o que faz com que você se sinta melhor com sua aparência. Encontra maneiras de explorar o que é único em você e também de mudar o que quiser, por que não? 

Os recursos estão aí. Estão na natureza, que oferece a pureza da sua água e a força dos seus ingredientes para usarmos a favor da nossa beleza e saúde, e na tecnologia que cria múltiplas possibilidades de transformação. E nós estamos sempre em busca de trazer o melhor de tudo isso para você. Para valorizar o que te faz especial.

Para despertar sua beleza.”

Na verdade, a campanha Desperte Sua Beleza nada mais é que um desdobramento da campanha do ano passado, a Ame Sua Natureza. Pois é a partir do momento que você aprende a se amar que você começa a trazer a sua natureza pra fora. É assim que você a desperta para o mundo. Uma beleza que vem de dentro pra fora, e que não é simplesmente reduzida à estética.

O ponto que achamos que converge demais com o Papo Sobre Autoestima é que despertar nossa beleza tem menos a ver com estar bonita aos olhos dos outros. Tem mais a ver com apagar os filtros de rigidez que carregamos conosco. Tem a ver com acolhimento e amorosidade. Em olhar com atenção para o que tem de mais incrível, bonito, interessante e especial em quem somos.

E celebrar isso é brindar à vida, e agradecer por embarcarmos juntas nessa jornada que é viver cuidando de nós mesmas, nos olhando com mais amor e para as outras pessoas com mais empatia. Despertar é um processo de enxergar e tomar consciência do sistema. É escolher lutar por se amar, se acolher e tentar florescer o nosso jardim. Se comparar com o gramado do vizinho não vai plantar amor próprio no nosso. Só colhemos o que semeamos e hoje, com 9 anos e meio de carreira, a gente colhe essa festa linda com convidadas especiais de todo o país.

Obrigada BIO EXTRATUS, por ser essa marca incrível, pela qualidade dos produtos, pela ética como um todo e por nos dar a mão ao realizar nossos sonhos. Quem quiser ver mais dessa campanha tão especial, vem no insta da @bioextratus dar uma olhada no conteúdo que está sendo produzido dessa campanha. Impossível não se inspirar. <3

Quer ver alguns momentos dessa festa ao som do manifesto? Venha assistir o vídeo que fizemos para o IGTV!

0 em Autoestima/ Destaque no dia 23.07.2019

Pela valorização da palavra amável

Tenho ouvido com frequência aqui no Canadá uma palavra bem gostoso: lovely. Ela existe no nosso vocabulário como “amável”. Claro que todo mundo já ouviu essa palavra, apesar de achar que usamos bem pouco em português.

Tá, mas e daí? E daí que queria te convidar para pensar à respeito do significado dessa palavra, e também te encorajar a usá-la com mais frequência.

Começando pelo começo, observe o poder dessa palavra! Ser amável é ser digno de merecer amor, fácil de se amar.

É normal vermos pessoas comentando que se enxergam como alguém difícil de ser amado. Geralmente essa crença se origina com palavras (ou atitudes) que as fazem acreditar nisso. Muitos relacionamentos abusivos fazem as pessoas acreditarem que são difíceis de serem amadas. Enquanto isso, temos esta palavra linda e delicada, que traz o efeito oposto – e não usamos com a frequência devida.

Pense que maravilhoso seria poder fazer alguém acreditar que é amável. E que, sim, é digna de ser amada. E o melhor? Você pode fazer a sua parte com uma frase apenas.

“Ah, mas não é só dizer isso que a pessoa é amável que ela vai automaticamente sentir-se digna de receber amor”, você pode me dizer. Concordo. De fato, o efeito pode não ser imediato. Mas a construção do amor próprio não é instantânea. Não é algo que vem pronto pra gente, como um efeito mágico. E uma frase vinda no momento certo pode fazer uma enorme diferença.

Pense da seguinte maneira. Muitas das coisas que acreditamos a nosso respeito, se dá pela repetição. De tanto ouvirmos, ou de tanto que agem conosco de uma determinada forma, começamos a nos perceber de uma maneira. E geralmente acabamos focando em defeitos ou em características não muito bacanas.

Então, por que não podemos, criar uma corrente contrária? De valorização da palavra amável? E da ideia de uma pessoa merecer ser amada?

É claro que existem mil maneiras. Muitas delas são ainda maiores e melhores de fazer alguém acreditar que merece ser amado. Mas eu tenho essa teoria de que devemos praticar todas as formas que nos forem possíveis. Dizer que alguém é amável talvez seja apenas uma forma rápida – porém que pode ter muito poder – sobre alguém. É simples, rápido, pode ser feito a todo momento, e ter um impacto enorme! Então, quero te encorajar a usar mais essa palavra no seu vocabulário. Vamos juntas?

2 em Autoconhecimento/ Autoestima/ Destaque/ Mayara Oksman no dia 11.07.2019

Sobre essa efedepê chamada ansiedade

Uma noite dessas não dormi. Deixei a ansiedade entrar escancarada pela porta da frente e de todas as formas possíveis. Me vi frágil, duvidando da minha capacidade, questionando decisões. Julgando o meu presente e preocupada com o meu futuro. Às cinco da manhã vi o sol nascer pela janela com a sensação de que a vida está passando e eu estou aqui sentada, imóvel. Racionalmente, lááá no fundo, eu sabia que estava errada.

Mas a ansiedade é um bichinho que mexe com emoção e não com a razão.

A ansiedade consegue cegar a gente completamente por alguns segundos, minutos e até dias, se deixarmos. E é por isso que estou desenvolvendo na terapia algumas formas para tentar driblar essa efedepê. Até agora, o mais eficaz para mim é verbalizar o que eu estou sentindo para alguma pessoa que confio. Minha sorte é que além do meu querido terapeuta, tenho amigas muito fodas.

Amigas daquelas que posso ligar a qualquer hora e falar: “mana, me ajuda aqui porque eu não to conseguindo sozinha”. Amigas que eu não tenho receio algum de expor meus medos, sejam eles pequenos ou grandes, e que eu sei que vão me dar bronca se precisarem. Amigas que vão argumentar com fatos concretos o que a mente ansiosa teima em fantasiar.

Nessa noite/madrugada/manhã específica, liguei para uma dessas amigas. E disse que eu não estava me sentindo um mulherão da porra.

Que eu estava insegura, me perguntando que diabos tinha de errado comigo. Recentemente fiz duas novas tatuagens que homenageiam a mulher que eu sou e o amor da Mayara pela Mayara, mas acabei desabando, sim. Porque nem todos os dias são flores, nem todos os dias a gente olha no espelho e enxerga o quão fodásticas somos por dentro e por fora. Enquanto chorava (minto, soluçava, aos prantos) no telefone, ela me acalmou, mandou eu respirar fundo. E perguntou exatamente o que eu estava achando de mim mesma naquele momento, qual era o problema exatamente.

Quando respondi, ela deu uma risada alta e brevemente me xingou. Depois de respirar fundo e mais calma diante das baboseiras ouvidas, disse: “você sabe que está falando merda, você sabe que isso não é verdade e eu não vou deixar você pensar assim nem por mais um minuto”.

E então a minha amiga rebateu cada um dos supostos problemas criados pela Mayara ansiosa com fatos concretos. Com piadas, com coisas que a própria Mayara (mais racional) já tinha dito no passado. Com mais broncas e mil palavras carinhosas. Todo esse conjunto de argumentos positivos e o cuidado vindo dela me fizeram respirar fundo.

Parei de chorar e entendi que eu precisava apenas fechar os olhos, dormir e repensar em tudo aquilo depois de algumas horas.

E foi isso que eu consegui fazer mais descansada: enxergar exatamente o que desencadeou essa crise de ansiedade. E apesar de ter me deixado levar, chorar, fazer drama e achar um monte de coisa ruim, vi um avanço em mim mesma.

Fico feliz e satisfeita porque hoje consigo:

1) entender que estou me deixando levar pela ansiedade, mesmo que demore algumas horas para tal;
2) tentar, de alguma forma, racionalizar o que está acontecendo, mesmo que eu precise da ajuda de alguém para isso;
3) enxergar o que desencadeou o problema e tentar evitar que isso ocorra novamente.

Pode ser que eu não durma essa noite e a ansiedade e os medos batam de novo na porta. Pode ser que eu ainda tenha que tratar desses assuntos por mais muitas sessões de terapia. Pode ser que eu ainda gaste milhares de minutos levando bronca das amigas.

Mas o importante mesmo é dar pequenos passos para não deixar as horas de crise se tornarem dias. Ou os pensamentos virarem problemas de verdade. Ou os medos me impedirem de tomar os próximos passos.

Um abraço carinhoso nas minhas terapeutas do passado. Um beijo de luz cósmica pro meu terapeuta do presente. E tudo isso em dobro pras minhas amigas do coração, que tá cheio de gratidão. É um privilégio dos grandes ter por perto gente que ajuda e nos acolhe em momentos de crise.