Browsing Tag

autoconfiança

5 em Autoconhecimento/ Autoestima/ Destaque no dia 01.07.2019

Por quê esse medo tão grande de chamar a atenção?

“Todo mundo vai olhar para mim”. Se você nunca disse essa frase, pode já ter pensado nela. Ou ouvido alguém bem próximo de você dizê-la. Os motivos podem ser diversos, mas vou focar quando evitamos usar ou fazer algo pelo simples medo de chamar a atenção. Botar uma blusa brilhosa, passar um esmalte fluorescente. Colocar um salto bem alto ou uma estampa chamativa. Botar um batom forte ou até mudar sua cor de cabelo.

ilustra: Laura Callaghan

Eu não sei de onde começou essa ideia de que chamar a atenção é algo ruim. Mas repare como é algo que está super dentro das coisas que a gente nem questiona.

Minha geração pelo menos, cresceu lendo que cores elegantes são cores sóbrias. Que lugar de paetê e brilho é à noite. Que mulher tem que ser mais baixa que homem (e isso sempre me ofendeu pessoalmente). Que usar um batom mais escuro durante o dia não pega bem. Mulheres têm que ser discretas, e chamar a atenção não deveria ser uma qualidade. Graças a Deus esses pensamentos estão cada dia mais ultrapassados. E por mais que a nossa geração esteja tentando se livrar de todas essas amarras, ainda carregamos estigmas desses aprendizados até hoje.

Como uma mulher de quase 1,90, chamar a atenção sempre esteve ao meu lado, quisera eu – ou não. As pessoas olham se estou sozinha ou se estou com meu marido. Independente se estou de calça ou de vestido. De salto ou de rasteira. Toda de brilho ou toda de preto. Tem dias que não ligo. Tem dias que queria nem ter saído de casa. E não é de se estranhar que esses dias estão super relacionados ao nível que minha auto confiança está no dia.

E se por um acaso, a gente acorda um dia querendo usar o que nos der na telha, as pessoas vão olhar, sim. Principalmente se levarmos em consideração onde moramos. A pergunta principal deveria ser “e daí?”, mas eu sei que não é tão fácil assim.

Por causa disso, fui aprendendo a traçar algumas estratégias para lidar com isso desde que me conheço por gente. Hoje vou colocar aqui duas que sempre me fazem botar as coisas em perspectiva.

Eu sempre gosto de pensar que moramos em um mundo com bilhões de pessoas. Nesses bilhões, existem pequenos universos que compõem a vida de cada um de nós, as pessoas que conhecemos e nossos problemas do dia a dia. Quanto desse tempo você realmente acha que um desconhecido vai passar olhando pra você? Especialmente na era dos smartphones? Ou seja, as pessoas podem até te olhar, reparar em você por um momento. E isso te dá apenas uma falsa impressão de que você importa para elas. Mas, na verdade, elas não dão a mínima.

O outro lado é que eu observo muito. E reparo mesmo nas pessoas na rua. Porém, eu só atraio o meu olhar para coisas que realmente acho bonitas. Não gosto de perder meu tempo observando coisas que eu não gosto. Escolho me concentrar em coisas que me agradam. Sei que nem sempre é isso que acontece e que nem todas as pessoas pensam ou agem igual. Sei também que é um pensamento meio Pollyanna. Mas me traz um conforto e uma segurança extra. Afinal, eu não tenho como saber o que as pessoas estão pensando quando olham para mim, mas tenho como filtrar esses olhares.

Queria terminar fazendo uma pergunta: por quê você teria medo que olhassem muito para você?

Posso apostar que se isso te incomoda, é porque você provavelmente tem uma visão errada a seu respeito. E tem medo que achem que você é essa pessoa que não merece ser observada, quando na verdade, você é, sim! 

Tome coragem, ouse e use tudo o que te agrada. Mesmo que isso faça todos olharem para você. Eu espero que olhem mesmo. E que vejam a pessoa linda que você é, em todos os sentidos.

0 em Autoconhecimento/ Comportamento/ Destaque no dia 24.10.2018

Uma dica para a autoconfiança: não importa se já falaram ou já fizeram!

Todo mundo tem desejos e vontades de fazer ou dizer coisas que realmente tem vontade mas na hora H arranja um motivo para bloquear. Geralmente esse motivo vem de uma certa falta de autoconfiança, que aflige a todas nós. Quantas vezes você achou que seria uma boa oportunidade de fazer o que você realmente ama e deixou isso pra lá? Ou quantas vezes você quis dar uma opinião e se calou? Quantas vezes se pegou pensando coisas do tipo: “Ah, já tem gente fazendo/dizendo isso”, “o que eu tenho pra dizer não é tão importante assim”. Ou até mesmo “não sei se sou boa o bastante para fazer/dizer algo sobre isso”? Quero explicar por que você precisa parar de pensar assim agora.

autoconfianca-acredita-e-vai

Já falamos algumas vezes aqui sobre a tal síndrome da impostora. Aquele sentimento onde nossa autoconfiança se abala e nos sentimos menos capazes do que realmente somos. Mas acho importante te apoiar e te incentivar a fazer e dizer o que te move. Precisamos parar de achar que nossa opinião não é importante só porque já tem alguém dizendo isso por aí. Ou que nossa ideia de negócio não é legal porque alguém já fez isso antes.

>>>>>> Veja também: Papo sobre mulheres – a eterna sensação de fraude e a síndrome do impostor no universo feminino  <<<<<<

Todos nós estamos por aí com medo de falar e fazer as coisas que queremos. No entanto, a diferença entre você e a outra pessoa que “deu certo” é que essa outra pessoa foi lá e fez, apesar do medo. Ela confiou nos seus instintos, acreditou em si ou simplesmente foi fazendo. E quer saber de mais uma coisa? Talvez ela tenha tido os mesmos medos que você.

Não importa que você considere a sua opinião igual à dos outros por aí. Ou que você ache que sua história é menos importante. As pessoas precisam ouvir o que você tem a dizer. O seu ponto de vista é apenas seu, a sua forma de ver as coisas é apenas sua. E isso realmente faz com que seja diferente, ainda que na sua cabeça pareça a mesma coisa. Para alguém vai fazer sentido, vai ser importante te ouvir. Pode até mesmo vir em um momento em que o outro precisava ouvir aquilo.

A mesma coisa sobre a sua ideia. Podem até existir outras iguais, porém ninguém vai fazer da mesma forma que você. E sabe por quê? Porque você é única e a sua contribuição pode ser importante. Sua forma de trabalhar pode ser diferente e até mesmo inovadora – você é que ainda não percebeu isso.

>>>>>> Veja também: 4 dicas rápidas para manter a autoconfiança em dia no trabalho <<<<<<

Acredite no seu melhor, tenha autoconfiança, e acima de tudo, tenha em mente que só existe uma de você no mundo. Uma pessoa que pensa, sonha e faz as coisas de um jeito que só você sabe. E isso pode fazer a diferença não só pra sua vida e pra sua autoestima, mas pra vida de muitas pessoas também. Acredita e vai!

0 em Autoestima no dia 15.10.2018

4 dicas para manter a autoconfiança em dia no trabalho

Muitas das questões ligadas à autoconfiança no mercado de trabalho estão relacionadas à procura por emprego, mas também é importante falarmos sobre como mantermos nossa autoconfiança em dia no ambiente de trabalho. A maioria de nós tem uma rotina estressante, apresentações pra fazer, muitas vezes precisamos brigar por um aumento…Se manter confiante e estimulada ao longo dos desafios de carreira pode ser complicado, mas nem sempre precisa ser assim. Quero dividir algumas ideias que podem ajudar bastante a todas nós. 

ilustra: @beebooties

ilustra: @beebooties

1. Ignore os pensamentos negativos a seu respeito

Sabe aquela vozinha sobre a qual já conversamos antes? Pois é, você também precisa ignorá-la quando se trata sobre você e seu trabalho. Em geral, são apenas comentários para nos autosabortarmos  que não nos levam adiante.

>>>>> Veja também: 4 pensamentos que você deve parar de ter agora <<<<<

Troque esses pensamentos ruins a seu respeito por pensamentos inspiradores. Sonhe grande, acredite! Eu aprendi muito sobre isso observando a Joana e sua vontade de realizar as coisas. Ela sonha grande e segue em frente, confiante, pra conquistar. Com certeza essa confiança a ajuda a chegar onde ela está hoje, né Jo? ;) 

2. Aceite o feedback e vire o jogo

Feedback é aquela coisa que quase sempre não gostamos, porque obviamente vão apontar algo em nós que ainda não está legal e muitas vezes é difícil de ouvir. E acontece com todo mundo,

Encare esses momentos não como uma derrota, mas como real oportunidade de crescimento. Uma coisa legal que fez muita diferença nas minhas relações de trabalho foi um conselho que recebi logo no começo da minha carreira, quando me disseram: “Nada é pessoal”. Raramente é mesmo. Seu chefe não odeia seu trabalho, muito menos você, por ter te dado um feedback ruim ou dolorido de ouvir.

Reparou que eu disse que uma vez recebi um conselho? Foi em um feedback! Eu demorei pra entender e assimilar isso, fiquei contrariada e cheguei a achar um absurdo um chefe me dizer isso, porém, quando entendi, notei que na verdade, ele fez isso para o meu bem, para que eu pudesse crescer. E hoje tô aqui, repassando isso pra vocês. É assim que a gente vira o jogo, ouvindo, assimilando e virando o jogo a nosso favor. Ninguém aconselha quem não vê potencial.

3. Comemore suas vitórias

Desde um dia que correu como vocês planejou até conquistar um novo cliente, uma conta importante, fazer aquela apresentação ou apenas não precisar ficar além do horário numa sexta-feira: comemore. Ajuda a nos mantermos otimistas e confiantes na nossa rotina e faz com que a jornada de trabalho seja mais leve.

5. Volte para algo que você sabe que é bom

Sabe quando temos tarefas chatas de fazer? Temos a tendência de achar que só a nossa profissão tem isso, porém, todo trabalho tem sua parte que não é muito agradável. Às vezes, temos semanas assim, em projetos ou o que seja, mas que no meio disso, tem obviamente a parte legal, que gostamos, sabemos que somos boas e mandamos bem. Quando as coisas estiverem muito chatas e estressantes, faça uma pausa e pule para essa tarefa que você gosta de fazer. Vai te dar um gás para seguir adiante.

Depois me contem se essas dicas não vão te ajudar a recuperar a autoconfiança no seu trabalho!