Browsing Category

Patrocinador

1 em Looks/ Moda/ Patrocinador no dia 14.02.2019

Corpo para Carnaval? Temos! E fantasias também.

Minha relação tóxica com meu corpo atrapalhou todas as minhas chances de curtir o carnaval com liberdade até pouco tempo atrás.  Eu diria que até 2017, o carnaval era uma época de muitas mentiras sobre meu corpo que eu transformei em verdade.

Me via sempre com as maiores inseguranças do mundo. Não vestia nada do que queria, sempre tapava “partes críticas” e editava fotos. Aliás, editar fotos para parecer mais magra foi uma das coisas que eu fiz como se fosse algo muito natural até 2015. Isso que é o mais curioso, mesmo nas minhas versões mais magras eu não me enxergava como eu era. Me via distorcida, me proibia de tudo. Agora vejo as fotos e nada faz sentido. Era como se eu nunca tivesse um corpo para carnaval. Como se meu corpo sempre estivesse errado, indigno.

Me preparando para o Carnaval, usando peças de moda praia da Marcyn (que já curtiram muita praia comigo) para elaborar algumas fantasias para os dias de folia.

Até o carnaval de 2016, eu sequer notava que eu tinha um problema. Não via o quanto meu olhar era adoecido. A sensação de inadequação me foi vendida como estilo de vida. Eu achava que era normal viver insatisfeita com o corpo, achando que faltava mais um tanto pra ele ser perfeito e finalmente ser livre. Eu não sabia que existia outra forma de lidar com a situação. Eu não sabia o quanto o carnaval poderia ser sobre libertação, independente do peso, da forma ou da aparência. E não sabia que já tinha um corpo para carnaval.

No fatídico ano de 2016, as fichas começaram a cair. Nesse ano recebi a visita de uma amiga de São Paulo, e no alto da sua liberdade com seu corpo, montar fantasia não era uma questão. Tinha biquini, maiô e barriga de fora! Para o seu corpo magro – porém comum – nada era uma limitação. Já eu? Era o oposto.

Hoje noto que eu já estava confortável em viver sobre um regime de opressão. A gordofobia e a pressão estética eram tão enraizadas que eu sequer enxergava a situação.

Ela era merecedora de curtir a folia de tudo quanto é jeito, afinal, ela tinha um corpo para carnaval. Eu não.

E aí que está o pulo do gato: não importava o quanto eu poderia mudar meu corpo – eu já havia feito isso antes – o problema estava na forma de pensar! O que me prendia de aproveitar não era meu corpo, era minha cabeça.

Meu processo na terapia avançou e tudo mudou. Comecei a entender que eu poderia estar no meio de tanta gente livre, fantasiada, usando biquini ou maiô, independente do peso. Eu não precisava estar ali sempre escondendo meu corpo, isso era uma escolha. Na época parecia tão natural e comum que me parecia quase inconsciente. Hoje não.

Top avulso Marcyn | Calcinha Hot Pant Marcyn | Kimono da coleção Starving para Rue

O natural pra mim agora é curtir e ser feliz, tentando ao máximo não me preocupar com o que a sociedade vai achar do meu corpo.

Em 2017 dei um passo em direção a mudar minha postura com relação ao meu corpo no carnaval. Foi assim que eu tive a experiência mais surreal. Eu era livre, eu era estrela, eu era o brilho da minha própria folia. Eu desfilei na Sapucaí, subi no trio da Anitta, fui para o trio com a Preta Gil, fui pro bloco e, no fim, entendi que jamais havia sido musa do meu próprio carnaval. Mas a partir dali eu era.

Top avulso azul Marcyn | Calcinha avulsa Marcyn | Capa Starving para Rue

Meu corpo não tinha mudado nada, quem tinha mudado era eu.

Uma das minhas fotos mais curtidas do ano de 2018 foi um look de policial no bloco. O que tinha demais? Nada, só um corpo livre de biquini. Usei um biquini igual a esse azul, mas preto! Fui e fiquei o dia todo. Curti tudo e amei a liberdade de expor meu corpo sem medo do julgamento dele não ser suficiente. Só curti e descobri que eu não precisava de nada além de mim para ter um corpo para carnaval.

O que farei esse ano com meus looks eu ainda não sei. Mas montei algumas ideias aqui porque uma certeza eu tenho: vai ter liberdade! Escolhi trazer pra cá produções que certamente eu vestiria para os blocos de dia, aproveitando alguns dos meus biquinis ou maiôs favoritos!

Maiô gráfico, o meu preferido
Maiô gráfico Marcyn | Camiseta coleção Starving para Rue

Quis mostrar pra vocês que todo corpo é um corpo quando o assunto é carnaval! Fechei meus ouvidos pra quem me joga pra baixo, agora é tempo de um olhar mais alto astral!

Biquini vitral Marcyn | Kimono Starving para Rue

Se vou pra folia no bloco, na festa ou no camarote, eu não sei. Mas com toda certeza se for ter fantasia pra pular carnaval, vai ter também amor próprio, conforto e muita cor pra alegrar meu carnaval.

Vai ter também tatuagem fofa do #carnastarving porque a Mandy arrasou!

Vem fazer parte desse clube do amor próprio nesse carnaval?

Beijos

0 em Beleza/ Cabelo/ Destaque/ Patrocinador no dia 31.01.2019

Linha Umectante com óleo de coco da Bio Extratus, uma resenha cheia de altos e baixos

Lembram que em Novembro eu contei aqui no blog sobre o novo lançamento da Bio Extratus? Pois bem, a linha Umectante com óleo de coco era uma das novidades que eu estava mais ansiosa para conhecer. Primeiro porque eu sempre ouvi maravilhas sobre o poder do óleo de coco para os cabelos. Segundo porque o que mais estava vendo nas prateleiras aqui nos Estados Unidos eram produtos com esse ativo. Enfim, estava curiosíssima. 

Quando cheguei no Brasil, em dezembro, a linha já estava me esperando na casa dos meus pais. Assim que botei os pés em casa e tomei aquele banho para refrescar e tirar o cansaço da viagem, já fui experimentando shampoo, máscara e condicionador cheia de expectativa.

Porém, sinto informar que o meu primeiro contato com a Linha Umectante não foi dos melhores. 

Na época meu cabelo estava apenas com a tinta (da Bio Extratus Color, que vocês já sabem) e, em casa, eu estava bem disciplinada com um cronograma focado em hidratação. Ou seja, meu cabelo estava super bem tratado e sem muita necessidade de uma linha com forte impacto. O resultado foi um cabelo SUPER PESADO, o que me deixou bem decepcionada, não vou negar.

Como eu falei para vocês no post passado, essa linha tem óleo de coco, que é um dos melhores componentes para tratar cabelos ressecados. A questão é que meu cabelo, na época, estava tudo, menos ressecado. É claro que ia pesar. Por isso mesmo eu não desisti, e resolvi testar novamente em uma outra ocasião: na praia.

Eu brinco que praia faz muito bem para a alma, mas quem sente os efeitos negativos sempre são os cabelos. A exposição ao sol, o sal da água do mar, a areia e o cloro da piscina criam uma combinação que pede uma linha mais potente.

Por isso, testei de novo a Linha Umectante. E dessa vez, eu consegui ter dimensão do poder dela!

O produto que mais me ajudou na praia foi, de longe, o finalizador. A Jô ficou de falar sobre ele quando fez a resenha dela, então pode deixar que eu falo do finalizador. Eu o utilizei durante todos os dias de praia. Em toda a extensão do fio por causa do filtro solar. Imediatamente ele entrou na minha lista de preferidos para praia e piscina (junto com o Pós Química e o Cachos Perfeitos). Ele protege e hidrata os fios, e o melhor, o cabelo seca naturalmente lindo!

Há duas semanas eu resolvi fazer luzes no meu cabelo. Naturalmente, ele ficou mais ressecado e precisando de uma forcinha extra. Foi aí que resolvi dar mais uma chance à essa linha. 

Resultado do cabelo com finalizador da Linha Umectante

Não vou dizer que essa linha deixa meu cabelo leve. Meu cabelo é bem fino, então não é preciso de muita coisa para deixá-lo pesado. De fato ela hidrata e nutre muito bem os fios e o resultado é um dos mais duradouros entre todas as linhas que já testei. Mas tenho percebido na prática que ela não funcionou para mim como uma linha para o dia a dia, caso contrário, eu literalmente exagero na dose. rs

Fiquei sabendo que a Linha Umectante é um dos lançamentos que mais está sendo pedido pelos distribuidores. Então, entre em contato com a Bio Extratus pelas redes sociais e pergunta onde pode encontrar essa linha mais perto de você! Depois que experimentar, me conta! :)

0 em Beleza/ Cabelo/ Destaque/ Patrocinador/ Sem categoria no dia 28.01.2019

Combinação de químicas: como tratar o cabelo com química em casa

Outro dia estava escrevendo um texto para o blog da Bio Extratus, o Naturalmente Bonita, e me peguei contando sobre meus tratamentos para o meu cabelo. Quem me conhece há mais tempo, sabe que eu aliso o cabelo, mas além do alisamento eu também descoloro os fios com luzes e uso a tinta de Bio Extratus Color. Obviamente um cabelo com combinação de químicas precisa de tratamento, por isso, tenho bons cuidados em casa. 

Sem a menor intenção, eu montei um cronograma que deu muito certo pra mim.

Por isso, hoje vou dividir com vocês um pouco sobre as linhas que uso pra tratar cabelo com combinação de químicas:

Essa é a combinação que achei ideal para o meu cronograma.

Para a rotina, sempre uso a linha Neutro, afinal, ela nunca pesa meu cabelo. Ela hidrata e nutre de forma bem equilibrada e funciona como minha linha coringa do dia a dia. Também gosto muito de recorrer à linha Botica Arnica e Menta pra quando preciso de um produto muito leve pros fios. 

Toda vez que meu cabelo precisa de um tratamento mais forte, eu uso a linha Pós-Química, que eu carinhosamente chamo de Abacate. Essa linha é para todo mundo que precisa de um produto que vai nutrir e ajudar a lidar com o cabelo mais seco por conta de coloração e/ou escovas alisantes. Pra mim essa é A linha pra tratar meu cabelo quando ele precisa. Meus produtos preferidos dela são: a manteiga e a máscara, ambas já protagonizaram posts meus e da Carla aqui no blog. 

Para finalizar, quase sempre opto pelo Spécialiste Resgate. Pra mim, ele é o melhor finalizador para cabelos química (e com combinação de químicas) que eu já usei. A linha é toda pensada pra resgatar a massa do fio, oferecendo um tratamento reconstrutor. Confesso que ando precisando testar essa linha toda de novo, mas o finalizador eu não consigo substituir. Pro meu fio, ele é simplesmente O MELHOR. 

Escolho qual a linha quero usar de acordo com a necessidade do meu fio. Montei assim meu cronograma pessoal pra cuidar desse cabelo quimicamente – e duplamente – danificado e tem dado super certo. Costumo parar quando lançam alguma linha nova, mas sempre que dá um espaço maior entre lançamentos (ou quando é um produto que a Carla ama e fala mais), eu volto a combinar esses produtos. 

Qual meu maior segredo de tratar o cabelo em casa? 

Esse cronograma feito meio que sem querer dá super certo para mim. Acredito que quem tem cabelo com química também pode curtir a combinação!

Mas no meio dele tem um produto que se destaca para todo mundo. O segredo (nem um pouco guardado) que eu costumo chamar de MELHOR cartão de visita da Bio Extratus: a manteiga de ABACATE. 

Acho que esse é o produto mais democrático que eu já vi!

O que o sachê Pós-Química tem de especial?

Alguns (dos muitos!) feedbacks que já recebemos! Com leitoras com os mais variados tipos de cabelo. Com combinação de químicas, com uma química e até mesmo com cabelos virgens.

Esse não é o produto mais famoso à toa. Tem uma razão pra isso e é sobre ela que quero falar aqui. A linha Pós-Química tem abacate, que é rico em vitamina E, ácidos graxos e aminoácidos. É um ingrediente antioxidante e hidrorreparador. Além dele, que sempre foi item indispensável de máscaras caseiras, o produto também tem jojoba. Pra quem não sabe, ela é considerada uma ceramida vegetal que normaliza a produção natural da oleosidade do couro cabeludo, sendo rapidamente absorvida e hidratando sem deixar residual oleoso. Outro elemento indispensável da linha é o óleo de palma, também conhecido como azeite de dendê. Ele tem alta concentração de vitaminas e é rico em ácidos graxos, como ômega 6 e 9.

Nem preciso dizer que a manteiga de abacate é um tratamento de choque, né? Com toda a qualidade Bio Extratus, esse sachê trata os cabelos, restaurando e nutrindo profundamente os fios. Por ser um tratamento intenso, a frequência ideal para mim costuma ser quinzenal para o resultado ser tão maravilhoso. O produto faz um filme protegendo a camada externa da fibra capilar, e deixa o cabelo muito macio. Sem dúvida dá pra notar na hora um condicionamento imediato, o produto age em menos de 60 segundos. Podendo ser utilizado, inclusive, logo depois da química.

Como usar a manteiga de abacate?

Após lavar os cabelos com shampoo, aplico a Manteiga de Abacate da altura da orelha pra baixo. Depois pego o excesso e vou massageando da raiz até as pontas. Enxaguo e pronto, o cabelo fica muito macio, tratado e seca com uma textura maravilhosa. Quem tem pouco cabelo pode fracionar a dose, eu costumo usar uma ou no máximo duas vezes. 

Sem dúvida esse produto é o segredo – nada bem guardado – que eu uso para tratar meu cabelo em casa.

Ter cabelo com química demanda mesmo cuidados na rotina. Com combinação de químicas, então, mais ainda. Esses são alguns produtos que me ajudam a manter a descoloração, a tinta e o alisamento em dia, sem alterar a saúde dos fios do meu cabelo. 

Espero que tenham gostado.

Beijos

Você gostou dessa linha? Leia os outros posts sobre ela no blog: