Browsing Category

Parceria

0 em Autoestima/ Beleza/ Cabelo/ Destaque/ Parceria no dia 21.02.2020

Transição para os cabelos brancos!

Hoje posso dizer com certeza que das coisas mais importantes que aprendi na vida foi como lidar com as mudanças na minha vida. Nós vivemos mudanças desde que nascemos e ao longo da nossa jornada, elas ajudam a definir quem somos. Mudamos ao crescer, ao aprender a andar, ler, falar e quanto mais o tempo passa, mais as mudanças se tornam significativas e saber lidar com elas faz diferença.

O tempo passa e nosso corpo e nossa imagem mudam. Enquanto mulheres inseridas nessa sociedade, isso acaba tendo um peso maior. Nossa aparência é algo que acaba nos afetando e afligindo facilmente. Apesar das mudanças constantes serem absolutamente naturais, nosso corpo é vivo e nem todo mundo lida bem com isso.

Nos ensinaram a associar a aparência à realização. Passamos a acreditar que se formos magros, seremos felizes automaticamente. Se tivermos aquele cabelo de determinada cor nos validarão na hora. Essas associações automáticas não passam de crenças que criam expectativa e ilusões na nossa cabeça em busca de padrões cada vez mais inatingíveis.

E pra que isso? Podemos escolher outros caminhos!

Nos ensinaram a querer mudar tanta coisa em nossa aparência que propostas de transformação acabam sendo das mais atraentes. Além de serem as que mais nos expõem à julgamentos, abrindo uma porta para uma certa crueldade conosco. Precisamos parar pra pensar e ver conscientes de tantas pressões, o que cada uma de nós quer fazer.

Pronto, agora vou sair do coletivo e falar de mim. Como não é mais segredo para ninguém, abandonei as tinturas de cabelo e estou na transição para uma cabeleira completamente grisalha. E esta tem sido uma fase interessante de autoconhecimento. Já não me reconheço mais nas fotos antigas de cabelos pintados, mas ao mesmo tempo estava no meio da minha transição. Nesse processo tenho sido mais amorosa e compreensiva comigo mesma, tá sendo incrível viver isso.

Desde maio de 2019 não uso mais coloração nos cabelos. E em junho do ano passado descolori a parte que ainda estava bem escura na tentativa de aproximar os dois tons: raiz grisalha e comprimento com coloração. Minha ideia era assim amenizar o impacto da transição. Infelizmente há quem considere desleixo a raiz grisalha crescendo, dai quis organizar isso.

Nesse primeiro momento, ainda em 2019, fiquei loura. Senti o primeiro baque pois não fazia ideia de como cuidar de cabelo descolorido. Foram muitos produtos e conselhos de quem usa madeixas louras para aprender a lidar com esta nova  realidade. Junte à isto a textura completamente diferente e livre da parte grisalha dos cabelos e você terá um visual muito complexo. Impossível de definir em poucas palavras.

ANTES DE QUALQUER MUDANÇA

Mas eu estava determinada a abraçar esta minha nova fase. No entanto nem sempre era fácil, numa conversa (meio desabafo) com Joana, expus minhas considerações à respeito das diferentes texturas e cores de cabelo que eu tinha naquele momento e da minha ignorância sobre como lidar com isso. Nessa hora ela teve a ideia que nos trouxe pra esse post: procurar uma profissional especialista em químicas e coloração pra nos ajudar a fazer a transição para os cabelos brancos.

VAMOS COMIGO NO PROCESSO?

Ela me levou para a Jussara Fernandes, do salão Ju Fernandes em Ipanema aqui no Rio. Ela cuidados cabelos da Jô com muita propriedade e conhece cabelos como ninguém. E para melhorar, ela está fazendo a transição de dezenas de mulheres em busca da melhor versão possível para os cabelos grisalhos naturais.

Chegando lá a equipe da Ju fez uma análise criteriosa do meu cabelo e estabeleceu o que ela considerou a melhor estratégia para igualar ainda mais os fios e suas diferentes texturas e cores.

DEPOIS DA PRIMEIRA DAS DUAS IDAS AO SALAO DA JU

Jussara optou por uma química suave somente próximo das raízes, para igualar o cabelo que tinha uma textura ao redor da cabeça e outra completamente diferente no restante. Foi um tratamento bem rapidinho, sem formol nem nada destas substâncias agressivas, que deixou meu cabelo muito macio, brilhante e o principal – muito mais uniforme. Agora tenho o mesmo tipo de fios por toda a cabeça, e acreditem, isso é maravilhoso, um alívio na verdade!

Textura resolvida, fizemos um corte curto desfiado, que já eliminou grande parte do cabelo descolorido, deixando meu cabelo elegante, muito mais grisalho e muito moderno, e me senti linda e muito feliz, sem qualquer vestígio do estigma da vovó. A Ju também cuidou de uniformizar um pouco a cor da parte onde ainda se vê o cabelo descolorido, deixando tudo mais harmônico e bonito. Sério, esta mulher é maravilhosa, e todo mundo deveria conhece-la!!! 

Vocês não tem ideia do quanto eu estou grata de ter encontrado uma profissional que entende mesmo de fios para me ajudar nesta minha transformação!

DEPOIS DA SEGUNDA VISITA AO SALAO

Cabelos grisalhos são parte de nossa história, são como um registro de que somos sobreviventes em nossos ecossistemas. Deveríamos ser elogiadas por eles, nunca julgadas ou rotuladas como “velhas”. Somos a prova de que guerreiras podem sim sobreviver às batalhas, e a gente deveria comemorar o surgimento deles, mas ao invés disso nos sentimos envergonhadas, diminuídas pela pseudo constatação do fato de que o tempo está passando para nós, e que estaríamos chegando ao final do caminho, quando não é nada disso!

Sou (muito) grisalha desde os 30 anos de idade. Na verdade meus primeiros fios brancos surgiram aos vinte e poucos anos. Hoje sabemos que o embranquecimento dos fios pode estar relacionado ao estresse a que somos expostos, e nossa, como me estressei nessa minha caminhada.

Hoje tenho uma belíssima juba prateada, que me deixa orgulhosa por ver nesta cabeleira as batalhas vencidas, todos os meus sucessos, todos os meus fracassos, que na verdade foram enormes  fontes de aprendizado. Nem sempre me senti assim, tanto é que foram quase 30 anos de tinturas semanais. Porém percebi que não via iguais por aí, e isto fez toda a diferença neste meu novo momento – ver que existem mulheres maravilhosas, no auge de suas capacidades produtivas, lindas, jovens de corpo e de alma e grisalhas!

Espero sinceramente que com este meu depoimento, possamos diminuir um pouco nosso preconceito em relação à mulheres grisalhas, e que passemos a enxergá-las como de fato elas são: mulheres lindas, sábias, guerreiras e sobreviventes, sem qualquer estigma de velhice ou de incapacidade.

Mulheres que resolveram abraçar mais esta transformação dos seus corpos com leveza, com benevolência e com auto amor. Porque é assim que me sinto neste momento: muito mais generosa e feliz comigo mesma!

O retorno da turma do insta do @paposobreautoestima

Espero que vocês tenham gostado!

Beijos

Rosana

[ contato do São Ju Fernandes – telefones: 2513-2708 / 2522-4446 | instagram @salaojufernandes ]

2 em Autoestima/ Decor/ Parceria no dia 20.09.2019

Casa do Papo com todos os detalhes

Há quase um mês eu fiz um post contando os motivos que nos fizeram optar por um lugar para chamar de nosso. A lista de motivos é enorme, e a cada dia que passa a gente tem mais certeza que fizemos a escolha certa. Hoje, porém, o post tem um outro viés. Muita gente se interessou nos detalhes que compõem a Casa do Papo, e hoje a gente veio contar cada um deles.

A arquiteta & o projeto

Para começar, precisamos contar para vocês como a ideia desse projeto surgiu. E antes de tudo, precisamos enaltecer Ana Neri, arquiteta que nos ajudou a transformar uma sala vazia em um lugar acolhedor e dinâmico. E como isso aconteceu? Por causa do nosso briefing!

3D do escritório de arquitetura Ana Neri

Na nossa primeira reunião com ela, deixamos claro que fazíamos questão de algumas coisas: 1) A gente queria um lugar onde pudéssemos receber pessoas da forma mais confortável possível. 2) Não queríamos um cenário engessado. Queríamos versatilidade, dinamismo e um lugar onde pudéssemos fotografar e filmar sem depender de apenas um ângulo específico. 3) Também gostaríamos de criar uma conexão com a casa da Carla, que tem muito branco, madeira e ilustrações.

Assim que definimos isso, a Ana fez pesquisas em ambientes corporativos e de escritórios criativos e a arquibanca tem sido muito presente em muitos deles. Quando ela desenhou a planta com a arquibancada, nós não tivemos nenhuma dúvida, nunca tínhamos visto um espaço de blog com uma, quisemos na hora. Era a união de basicamente tudo que a gente queria. O desafio dela foi transportar a ideia da arquibancada para um tamanho menor, de sala comercial e com tudo mais que a gente queria.

No fim das contas, a arquibancada foi além das nossas expectativas. Como ela foi feita totalmente sob medida para nosso espaço, ela também funciona como baús, servindo para armazenar muitas coisas que precisamos para que a sala não fique atulhada. Volta e meia recebemos muitos produtos (o momento pré fim de semana do papo que o diga! rs).

Sem uma arquiteta tão talentosa esse projeto jamais teria saído do papel de forma tão autoral, brasileiro e repleto de significado, praticidade e custos viáveis. Parece que fazer sozinho é mais barato, mas todos os fornecedores e lojas sugeridos pela Ana foram os mais econômicos que encontramos, isso tudo sem falar no bom gosto e criatividade.

Além da arquibancada, tivemos mais 4 ambientes que foram feitos sob medida: A estante, o escritório, a copa e a entrada. Uma coisa que a Ana Neri sempre nos falou é que usar a marcenaria e móveis feitos sob medida é uma das formas mais eficientes de conseguir otimizar os espaços, e de fato foi isso que aconteceu. A estante foi projetada tanto para comportar produtos dos patrocinadores e parceiros como para guardar materiais que precisamos e ter itens de decoração. Além disso, ela pode ser um outro cenário para gravar vídeos.

A parte do escritório consiste de um tampão de madeira, um armário suspenso e um gaveteiro móvel, que divide o tampão em duas áreas (perfeito para quando eu e Cá estamos trabalhando juntas). A copa tem prateleira, um armário móvel e um espaço para um frigobar. E a entrada foi pintada de outra cor e tem um cabideiro. Elas foram pensadas para que nenhum ambiente ficasse de fora do vídeo.

Cadeira do Escritório & espelho Abra Casa | cesta linda Casa que Tem
Espelho Abra Casa
Espelho Abra Casa (vou comprar igual pra meu lar) | geladeira Brastemp

E apesar de termos feito quase tudo sob medida e da marcenaria ter sido o maior custo nesse projeto, a parte charmosa da Casa do Papo foi toda pensada com a ajuda de duas lojas que nos ajudaram a transformar esse lugar em um ambiente tão delicioso de trabalhar.

Lojas parceiras do projeto: Abra Casa & Casa que tem!

A primeira delas foi a Abra Casa. Uma marca super tradicional no setor de decoração aqui no Rio de Janeiro. Ficamos super felizes de tê-la conosco porque namoro as coisas de lá no Rio Sul há anos. Foram os móveis de lá que ajudaram a trazer toques práticos, estilosos e necessários para o nosso ambiente. O espelho, as cadeiras, o tapete e a mesa de suporte, vieram de lá. Assim como o cabideiro, que é a estrela da nossa entrada e super prático para o dia a dia.

Uma boa notícia para quem está decorando ou redecorando sua casa ou escritório é que a Abra Casa está com 10% de desconto até o dia 30/09 para todas as leitoras do Papo Sobre Autoestima! É só digitar o código PAPO10 no fim de suas compras. ;)

ABRA CASA: mesa Sophia <3 e tapete
ABRA CASA: Cabideiro
Da ABRA CASA: Cadeira do escritório | Espelho de corpo inteiro

A outra marca que nos ajudou a deixar a Casa do Papo ainda mais acolhedora foi a Casa que Tem. Ela é uma loja de São Paulo, que tem loja física e online, com objetos decorativos que deixam qualquer cantinho mais aconchegante, estiloso e lindo de se ver. Uma loja perfeita para os detalhes, o site já mostra, mas a loja em São Paulo é ainda mais incrível.

Toda a seleção de produtos disponíveis é pensada para criar ambientes acolhedores e funcionais. É de lá as cestas organizadores onde botamos livros e revistas. É de lá também os cachepots que aparecem no fundo de algumas fotos, assim como os quadros, os azulejos e a maior parte das almofadas que ficam na nossa arquibancada. O jogo de xícaras e pires de estrelas que sempre é elogiado por todo mundo que aceita nosso cafézinho também é de lá. Vale a pena dar uma olhada nos produtos que estão por lá, tem muita coisa bacana para os mais diversos estilos de decoração.

cesta + cachepot + pode de cerâmica | Casa que Tem
Potinho de cerâmica | Casa que Tem
mais uma cesta organizadora decorativa Casa Que Tem
Almofada cinza (tenho duas) Casa Que Tem
cesta mais maravilhosa da vida | casa que tem
Todos os quadrinhos são da Casa que Tem | a placa Todos juntos somos fortes ainda tem.
a xícara de cafezinho estrelado mais elogiada de todas é da Casa que Tem

Por fim, é claro que tem muita coisa que foi surgindo de acordo com a nossa necessidade. A máquina de café e o microondas, além do frigobar, por exemplo. A biblioteca que criamos – e que virou nosso orgulho – toda com temas que têm a ver com o que falamos no Papo Sobre Autoestima. O trilho de iluminação, que permite que a gente consiga direcionar a luz para diferentes lugares e criar efeitos diversos. E até mesmo o difusor de óleos essenciais, que a Carla trouxe sem que eu soubesse – e foi o presente que mais fez sentido para mim. hehe

É claro que ainda estamos no começo, e esse é um ambiente muito orgânico, vivo e que está apto a acompanhar nossas mudanças e invenções de moda. É um lugar que nossa criatividade está fluindo mais do que nunca e que a gente está amando dividir com vocês.

Todo mundo que entra aqui fala da beleza, da vibe e do quanto ficou lindo nosso escritório. Tudo isso só foi possível porque escolhemos essa arquiteta talentosíssima para criar, pensar e fazer acontecer. Ela participou de todas as decisões e ajustes desse sonho e por isso que ficou tudo tão perfeito.

Obrigada a todo mundo que apostou e incentivou para que a gente materializasse o espaço dessa troca coletiva que é o Papo sobre Autoestima, ter a casa do papo fez toda diferença.

Obrigada Ana Luiza Neri por ter sido a melhor arquiteta possível. Obrigada Paulo por ter sido o marceneiro mais rápido de todos e obrigada Daniel por ter sido o melhor eletricista/ faz tudo que poderíamos querer. Ah, quase esquecemos do Maurício que nos salvou com a consultoria da escolha e instalação do ar condicionado.

Foi um grande investimento em todas as frentes, mas tem sido uma honra desfrutar de tudo isso.

0 em Brasil/ Destaque/ Parceria/ Viagem no dia 23.10.2017

Salvador: passeios turísticos & o hotel MERCURE RIO VERMELHO

Esse fim de semana que passou eu embarquei pela primeira vez na vida para Salvador. Eu já havia ido à Bahia duas vezes, uma para Itacaré muitos anos atrás e outra para Chapada Diamantina. Jurava que conheceria a capital por motivos de Carnaval, mas dessa vez, minha motivação inicial para o embarque foi trabalho! Eu fui convidada pela distribuidora local de Bio Extratus para fazer o #PICNICDOPAPO na cidade, uma honra e um desafio. Seria atender a uma das cidades mais pedidas, mas ao mesmo tempo seria fazer em um local que eu ainda não conheço.

Sobre o evento eu vou falar em outro post, só adianto que fiquei surpresa por ter sido lá o MAIOR PIQUENIQUE DO FUTI DE TODO BRASIL. E como todos os outros, é claro que vai merecer uma matéria sobre ele e sobre um pouco do que eu vi e senti com as baianas mais arretadas que eu já conheci. <3

No instante em que eu soube que precisaria voar para Salvador já tinha em mente que queria ficar num hotel bom, com boa piscina, bem localizado e bem prático e funcional. Durante minha pesquisa virtual dei de cara com dois que funcionariam para mim, sendo que um deles era um MERCURE. Se era para falar de #paposobreautoestima, eu achei que nada seria mais justo do que falar com eles, que tantas vezes apoiaram e continuam apoiando o futi. Dessa vez não foi diferente.

Escolhi o MERCURE RIO VERMELHO como minha “casa” na Bahia e me hospedei lá de sexta a segunda. O bairro é boêmio e está todo renovado, contendo alguns dos bares e lugares mais descolados da vida noturna na cidade. Não posso mentir que boa parte do que me fez escolher o hotel foi a piscina, que tem uma borda infinita linda e de frente para o mar, ali tinha tudo que eu estava procurando… Inclusive uma MOQUECA GOSTOSA no cardápio. A outra parte é que esse foi o hotel que a Carla ficou quando passou o Carnaval em Salvador e ela tinha me falado super bem dele, principalmente quanto à localização, que é perfeita para quem vai curtir a folia.

Meu quarto foi muito espaçoso e com vista pro mar (o melhor era o som das ondas batendo nas pedras, mais relaxante impossível). 

Eu cheguei e não quis nem ir almoçar, parti diretamente para a piscina e fiquei curtindo o meu fim de sexta-feira lá.

Na primeira noite saí para jantar com minhas amigas no Lafayete, um restaurante de frutos do mar muito gostoso, com uma vista linda (que você nota mais no almoço)

No sábado eu fiquei 100% por conta do meu evento, aproveitando apenas o maravilhoso café da manhã do hotel, que é muito sortido, cheio de opções regionais e diversas opções de tapiocas e omeletes feitos na hora.

Como acontece em todo piquenique, voltei morta para o hotel e com isso não tive condições de sair, por isso a salvação da minha noite foi o restaurante do hotel. Pedimos uma moqueca de camarão para duas pessoas e estava muito gostosa, o preço foi bem honesto. Não foi nem barato, nem caro, mas valeu cada centavo

No domingo eu tirei o dia livre para fazer um pouco de turismo em Salvador. Foi pouco, foi o básico, mas deixou bem claro o quanto Salvador é super cheia de cultura e história, levando em conta que ela foi a primeira capital do Brasil, vocês podem imaginar que muito da história do nosso país se passou ali.

Comecei pela Igreja do Bonfim, pois eu precisava agradecer, amarrar minha fitinha e viver um momento de fé. Em seguida fui para o Elevador Lacerda e subi para a versão baiana do “bairro alto” de Lisboa, a caminho do Pelourinho eu já notei que as construções me levariam numa viagem do tempo e assim foi. Fiquei arrepiada pensando que gostaria de ter conhecido esse lugar durante as aulas da escola. Contratamos um guia bem legal (ele se chama Jorge) e foi a MELHOR ideia de todas, pois todo o passeio foi além de fotos e contemplação básica, tudo tinha uma explicação, um contexto e uma história. O que mais fiz foi andar e prestar atenção, afinal era muita coisa legal pra pensar. Foi uma volta no tempo in loco.

A igreja São Francisco de Assis foi o que mais me impressionou, a arte do prédio é linda, mas a igreja em si é uma coisa de LOUCO, foi a igreja mais linda que já vi no Brasil até hoje, competindo com muitas das maravilhosas que eu vi na Europa. Foi linda a visita, cheia de paradoxos com as madeiras com acabamento de pó de ouro.

A Salvador antiga da Cana de Açúcar foi muito mais culturalmente interessante do que achei que seria. 

De lá fui almoçar com minhas amigas no Velerio no Yatch Club, o que mais amei foi a vista e o fim de tarde. Foi uma experiência mais carinha, mas muito gostosa.

Depois fui acompanhando o pôr do sol e me impressionando como a Bahia tem uma vibração única e um mar lindo. Passeamos de carro e fomos até o Farol da Barra, que é tão icônico quanto imaginei. Queria ter ido mais cedo com calma, mas deu para ver o quanto é bonito mesmo super cheio no fim da tarde.

Tinha inúmeras dicas de turismo e restaurantes lindos para ir com vistas, mas infelizmente o tempo foi curto. De toda forma eu adorei que consegui fazer muita coisa, ainda que correndo para saber um pouco mais da capital desse estado que tem tantas praias e cidades que eu ainda quero desbravar..

Segunda ainda consegui tomar um café maravilhoso antes de seguir para São Paulo, masyggv só posso agradecer ao Mercure Rio Vermelho e a distribuidora da Bio Extratus na Bahia por terem me ajudado a realizar esse piquenique que foi emocionante, que juntou das leitoras mais novas com várias mais antigas, onde eu vivi alguns dos momentos mais especiais dos últimos tempos.

Meu coração está preenchido de amor com essa visita à Salvador, foi breve, mas marcante.

Vocês já foram? Tem mais dicas imperdíveis? Comentem aí para quando eu voltar!

Beijos