Browsing Category

Moda

0 em Destaque/ Looks/ Moda/ Publieditorial no dia 16.10.2019

Camisas de todos os estilos – e que vestem bem? Temos!

Antes de começar esse post, preciso contar uma parte da minha história para vocês. Quando eu era mais nova, lá pelos 20 e poucos, eu me viciei em camisas. De todos os tipos. Para todas as ocasiões. MESMO. Do cinema para a balada. Da reunião para o happy hour. Camisa para todas as horas no sentido mais literal dessa expressão.

Aí o tempo passou, eu parei de fazer loucuras para ter um corpo magro. Vivo hoje no tal limbo que já falei para vocês, vestindo entre 44-46. De repente, achar camisas que vestissem bem não era mais uma tarefa tão fácil. Ou ficavam largas demais ou apertadas nas costas, debaixo dos braços ou com botões abrindo. E aí eu fui deixando elas de lado e fui investindo mais em camisetas e outras blusas.

O único problema é que a maior parte das peças novas que foram entrando no meu armário criavam looks mais casuais. Camiseta é ótima, mas recentemente venho notando que elas não substituem as camisas. O que mais curto nelas é justamente essa versatilidade de ser parte de combinações mais formais ou não, dependendo dos complementos e acessórios.

Recentemente fiquei conhecendo a Principessa, uma marca catarinense 100% digital, que tem em seu DNA o expertise em camisaria.

E ela me trouxe de novo a vontade de ter mais camisas no meu armário. De criar looks mais maduros, sejam eles casuais ou não.

Looks com camisa que tenho vontade de usar agora!

Se você está procurando camisas clássicas, a modelagem da Principessa é impecável, assim como a qualidade dos tecidos. Uma das coisas que eu adorei foi conhecer a linha personalizada, onde é possível ter suas iniciais bordadas em um dos punhos. Esses detalhes sempre me atraem, e adorei ver essa possibilidade.

Além dessa, também dá para encontrar todo tipo de estilo de camisa. Mangas compridas, mangas curtas, com abotoadura, golas e punhos diferenciados. De algodão, linho, cetim, com renda, guipir, estampas variadas, enfim. Muita opção!

E qual foi a minha escolha? Para essa viagem, escolhi uma das camisas brancas diferenciadas que mais amei em todo site. Quis a 46 e foi ótima. Perfeita para sair a noite, ir pra uma reunião importante e montar looks com mais personalidade e até mesmo informação de moda. Optei também por essa calça com elástico e zíper na Cintura. Com modelagem mais ajustada, ela é feita em Suede Camurça. Como ela tem elástico eu poderia ter pedido a 44.

Camisa branca com pregas nos punhos Principessa | Calça preta de camurça, perfeita para essa viagem, também Principessa
Detalhe da camisa com pregas nos punhos, que é um detalhe especial em uma camisa branca que em teoria costuma ser mais básica.

Como deu para ver, o problema de camisa que fica abrindo deixou de existir quando uma marca como essa tem tantos tamanhos.

Mas queria contar mais um motivo de eu ter adorado conhecer a Principessa justamente nesse momento.

Quando decidi viajar, também decidi que queria viajar com pouca mala. Fomos com uma mala de mão cada um e quem me conhece achou que eu estava brincando. E na verdade, foi uma surpresa até para mim, já que eu não saía de casa sem pelo menos duas malas (uma grande e uma de bordo). Aproveitei que a viagem era curta para inovar.

O bacana dessa história toda é que, no fim, ter levado uma boa camisa que me veste bem foi essencial para conseguir criar essa mala mais enxuta. Uma calça que daria para tantas ocasiões também. Justamente por essa versatilidade que falei ali em cima, consegui fazer looks para o dia e para a noite. Para bater perna ou para jantar em um lugar mais legal. Só mudando os acessórios e complementos.

A mesma camisa com pregas nos punhos, a mesma calça de camurça e um lenço,
já me dão um look com mais informação.

Se você curte camisaria de qualidade, independente do seu estilo, vale muito a pena conhecer a Principessa. Com fabricação própria e venda exclusivamente online, eles conseguem entregar um produto muito bem feito, com grade bem abrangente (as camisas, por exemplo, vão até 54) por preços mais competitivos. E apesar da gente saber que muitas de vocês ainda têm um certo receio de comprar online, vamos bater na tecla de como essa forma é prática. Além de podermos experimentar as roupas dentro de casa, com diferentes luzes e espelhos e combinando com outras peças do nosso armário, a troca – caso necessária – é fácil e a devolução do produto é sem custo.

Estou muito feliz não só de finalmente ter encontrado uma marca cuja camisaria de fato ficam boas em mim, mas também de estar aqui, mostrando uma marca tão bacana para vocês! Passem no site, procurem as camisas femininas ou foquem nas camisas sociais.

E aí, podemos falar mais de camisas e looks com essa pegada chique? Louca pra falar sobre esses tamanhos!

Beijos

>>>>> esse post é um publieditorial, o que quer dizer que a marca nos procurou, nós curtimos a proposta e estamos trazendo aqui para vocês <<<<<< 
0 em Looks/ Moda/ Patrocinador no dia 01.10.2019

Looks para o Rock in Rio e a escolha do dia do meu aniversário!

Domingo foi especial por dois motivos. 1) Foi meu único dia pro Rock in Rio 2019. 2 – e mais importante) Foi meu aniversário. Eu estou em um processo que inclui muitas mudanças e acontecimentos. E no meio de tanta coisa, confesso que não consegui parar para pensar direito em nada. Sorte que a Enjoy me salvou no único dia da semana que consegui tirar para resolver algumas coisas, incluindo aí um look para esses 2 eventos.

Cheguei no Shopping Leblon, comprei um tênis que estava namorando e parti para a Enjoy. Logo de cara vi a arara com 40% de desconto com peças como a saia de fenda que eu e a Carla amamos. Também tinham muitas novidades pra um look casual chique, e eu aproveitei a coleção Refúgio para testar várias opções de looks que poderiam funcionar pra essa minha programação dupla de ontem.

Separei alguns produtos da seleção de 40% de desconto que está no site e na loja! Você pode nagevar por aqui e ver!

Fui para o Rock in Rio à convite da Natura e do Itaú. Sabia que precisaria de conforto e estilo para comemorar meu aniversário no festival. Tudo isso já seria um motivo mais do que legítimo para eu pensar bem direitinho no look, mas foi a vontade de usar algo especial para comemorar meus 33 anos que fez toda diferença.

O que poderia ser confortável e bonito pra ser usado com tênis ou bota?

Eu visto 44 na Enjoy, que é meu número certinho. Como a modelagem é honesta, não tenho nenhuma dificuldade de caber nos looks. Aliás, preciso falar aqui que o retorno das leitoras que ficam no limbo é muito especial. Muita gente está se encontrando na Enjoy e é especial demais ler os relatos. Mas Jô, o que é o limbo? É um tamanho que não é muito fácil de vestir nas lojas tradicionais do shopping, mas ainda é pequeno para as lojas especializadas plus size. 44 e 46, numericamente falando.

O que resolvi usar no Rock in Rio?

Entre um monte de peças G e GG que eu provei e amei, acabei escolhendo algo diferente. Minha proposta era uma espécie de boho-chique que ficasse confortável e elegante. Um look com tênis, conforto e estilo para eu celebrar a chegada dos meus 33 anos!

Tenho uma paixão por essa estampa Taha, acho tudo dela lindo. Quase levei o conjunto em agosto – e todo mundo falou tanto! – que foi o escolhido pro meu aniversário. A jaqueta boyfriend e o tênis entraram para dar um visual mais Rock in Rio.

Blusa estampa Taha (GG) <3 | saia estampa Taha (G, não tinha a GG, mas coube direitinho também) | jaqueta oversized vintage que quero usar todos os dias. | tênis Superga | bolsa Tory Burch

Não sei o que vocês vão achar, mas como amo essa estampa e a modelagem das 3 peças, eu adorei. Amei esse look, mas mais do que isso, amo o fato de que vou aproveitar tudo junto e separado. Hoje eu não quero nada no meu armário que não seja bem versátil.

Essa estampa tem cores que gosto de combinar, podendo dar vida à produções chiques pro inverno e coloridas pro verão. Basta escolher as cores e os acessórios que vão junto. Aguardem aí porque acho que ainda virão muitos looks por aí. Com ela posso apostar no jeans, no marinho, no branco e outras cores. Fiquei muito feliz com essa escolha, por mais que tenha ficado umas 3 horas na loja pensando em tudo isso. :)

A cada dia que passa busco ter uma prática de consumo inteligente. Valorizando uma peça boa, de qualidade e que vá durar. Entendo a questão do custo benefício no longo prazo, e a durabilidade das peças da Enjoy chamam a minha atenção. Por mais que você compre pensando em uma ocasião, o que você escolhe lá pode aparecer muita vezes na sua vida.

Como contei, ontem foi dia de celebrar a chegada do meu 33º aniversário. Eu ganhei uma semaninha de férias que vai chegar esses dias, mas posso dizer que celebrei em grande estilo, num evento incrível, com algumas pessoas que amo. Caprichei na make e no cabelo, escolhi meu look com todo amor e com tudo isso espero entrar no meu novo ano com MUITA prosperidade, saúde, amor e felicidade.

É isso, esse foi meu look de aniversário, essa é minha aposta pra festivais: conforto + estilo + tênis. E para quem curtiu as peças que separei, recomendo uma passadinha na loja ou no site da Enjoy.

E aí, gostaram?

Beijos

0 em Autoestima/ Moda no dia 24.09.2019

O problema não está em você na hora de comprar roupas.

Dia desses eu estava ajudando a Jô a montar uns looks por whatsapp. Obrigada, internet e tecnologias, que nos aproximam de quem está a quilômetros de distância! E uma reflexão surgiu entre tantas mensagens de texto, de áudio e muitas, mas muuuuitas fotos:

“É MAIS COMUM VOCÊ TER DE FAZER AJUSTES EM PEÇAS COMPRADAS PRONTAS DO QUE O CONTRÁRIO”

E daí surgiu a ideia pra esse post. Calma, eu explico.

A Jô é uma mulher alta. Ela se autointitula no “limbo”. Isso é, aquela pessoa que não tem tanta facilidade pra encontrar peças nas lojas de grade regular, mas que não é plus size o suficiente pra buscar nas lojas especializadas em tamanhos grandes. Já falamos disso há um tempo no blog.

E aí que ela tinha acabado de comprar uma saia midi que, para o gosto dela, estava comprida demais. A essa altura, todo mundo que lê esse blog sabe que a gente não trabalha com certo ou errado. Muito menos regras do tipo “baixinhas podem usar tais coisas ou altas podem usar outras tais coisas”. Pois bem, eu falei pra ela exatamente o que escrevi em letras garrafais aí em cima. E foi aí que caiu uma ficha.

Afinal, falando com milhares de mulheres pela internet e com as clientes da Assinatura de Estilo , já deu pra sacar que uma das principais questões que enfrentamos é o fato das roupas não caírem certinho na gente.

Ora porque precisa fazer uma barra de calça pra se adaptar à nossa altura. Ora porque precisa apertar a cintura. E é muito louco pensar no tanto que isso mexe com o nosso psicológico. Muita gente simplesmente detesta comprar roupa porque tem preguiça desse tipo de providência.

Outras tantas pessoas detestam comprar roupas porque elas acreditam que esse tipo de situação só serve para lembrá-las de que o corpo delas não é o certo, não segue o padrão.

ilustra: agathe sorlet

E por mais que a gente esteja aqui, fazendo trabalho de formiguinha diariamente, pra lembrar que NÃO, ISSO NÃO É VERDADE, preferi partir pra parte técnica da coisa. Quis tentar te explicar por que você não é todo mundo e por que você não tem que se frustrar se a roupa não caiu certinho no seu corpo. Vem comigo.

Todas as marcas, sejam elas as próprias fabricantes das roupas que comercializa ou não, têm um modelo de prova. Um corpo que serve de exemplo pra testar caimento da peça, pra produzir as peças piloto, pra decidir se aquela roupa entra na coleção ou não. Ou seja, é uma pessoa com um formato de corpo específico que vai servir de parâmetro para a criação das peças daquela marca.

Essa pessoa pode ser alta, baixa, magra, gorda, com quadril assim, cintura assado, não importa. O que importa é que as peças piloto das marcas normalmente nascem das medidas do corpo de uma modelo de prova. E, ao entrar em produção, essas medidas servirão de parâmetro para aumentar ou diminuir o tamanho daquela peça conforme a grade da loja. Ou seja, se as peças nascem do corpo de uma pessoa e seguem, de alguma maneira, as medidas do corpo dessa pessoa como base para serem produzidas.

Dito isso, qual é a chance de você se encaixar PERFEITAMENTE nessas medidas?

Pequenas, eu diria. Segundo estudos anatômicos, se levarmos em consideração as proporções de altura, largura e profundidade do corpo feminino, existem mais de sete milhões de possíveis combinações. Interessante, não?

Veja bem, não estou dizendo que você NUNCA vai encontrar uma peça que sirva direitinho no seu corpo. Mas entender esse processo ajuda muito a não ficar frustrada na hora das compras. Ou na hora fazer um ajuste simples pra que a peça caia certinho em você. E isso é absolutamente libertador.

Da próxima vez que você tender a achar que problema está em você, que tal lembrar que seu corpo apenas não é igual ao da modelo de prova?

Agora, a dica da consultora de estilo aqui: se a peça não cair bem porque a modelagem não tem nada a ver contigo, com seu gosto pessoal ou seu corpo, esquece. Não tem ajuste que vá salvar. Afinal, ajuste é diferente de reforma, e uma reforma nem sempre dá certo. Quando falamos de ajustes estamos falando de coisas simples como encurtar uma barra (de saia, vestido, calça), ajustar uma cintura, encurtar uma manga.

E pra esse ajuste ser simples a dica de ouro é: compra a peça que sirva bem na maior parte do seu corpo. Exemplo típico: mulheres de cintura fina e quadril mais largo. Muita gente que tem essa configuração de corpo escolhe uma calça de número menor pra não sobrar na cintura, e assim mal consegue se mexer pois ela está super apertada no quadril. Experimente comprar a calça que serve certinho no quadril (ou seja, um pouco maior) e fazer depois um ajuste simples de cintura. Você vai se sentir muito mais confortável.

Idem pra quem é mais baixa mas não tem cintura fina. Compre a calça que dê na sua cintura confortavelmente, ainda que sobre tecido na barra, e mande ajustar o comprimento depois.

O único jeito da roupa cair “perfeita” em você é fazendo por encomenda (e bem entre aspas, porque perfeito não existe, rs). Por isso, não se cobre tanto, não se frustre se a peça não servir perfeitamente em você. E se não servir certinho, não há nada que um ajuste não resolva, certo?