Browsing Category

Destaque

0 em Autoconhecimento/ Autoestima/ Destaque/ Relacionamento no dia 13.08.2019

Sobre saber dizer não, pelo bem da nossa saúde mental.

Todo mundo tem obrigações na vida. Acordar cedo para ir trabalhar, gastar dinheiro pagando contas, abrir mão de um fim de semana por conta do trabalho. Tudo isso é chato, mas faz parte de ser adulto. Tirando as coisas que escolhemos nos comprometer em fazer, mesmo que não sejam as mais agradáveis do mundo, às vezes acabamos aceitando algumas outras que não precisamos. E, as vezes, é preciso saber dizer não.

Veja bem, eu não estou querendo te dizer que você tem que negar ajuda a sua amiga que está fazendo mudança. Ou dizer que não vai no aniversário do seu sogro, que não é dos mais simpáticos contigo, mesmo sabendo que isso é importante para o seu namorado. Essas coisas também fazem parte de se comprometer com as pessoas que são queridas pra você. E toda relação demanda flexibilidade, para que saibamos ceder em alguns aspectos.

Dito isso, queria te convidar a não se colocar em situações onde você não precisa estar. A saber dizer não.

Por exemplo, ir para a academia com aquela amiga que se cobra loucamente no desempenho, e acaba te frustrando mais do que te estimulando. Você pode ir sozinha. Ou pode botar limites entre vocês.

Um exemplo muito comum é quando estamos solteiras. Esse tipo de situação acontece muito nessa época. Boa parte porque muita gente presume que, se estamos solteiras, estamos querendo encontrar alguém. E aí, chove convites de festas, eventos, baladas. Milhares de dicas de como precisamos entrar em aplicativos de paquera. Sendo que a gente só quer assistir Netflix. Por isso, reafirmo: você não precisa ir em uma festa só porque é o que se espera de alguém solteira. Tampouco você precisa entrar em aplicativos para conhecer gente nova.

Essas são apenas alguns exemplos simples para ilustrar coisas em que a gente acaba se metendo meio sem querer. E às vezes nos faz um mal tão grande que era melhor não ter feito. Seja porque esperam isso da gente, seja para agradar alguém. Sempre vai ter algum momento da vida em que vamos nos ver em uma situação onde não precisávamos estar. Algumas acontecem porque a gente jurava que não seria desagradável. Outras porque simplesmente não soubemos dizer não.

Mas ficarmos atentas para essas situações para sairmos delas quando quisermos é uma das provas de carinho que podemos dar por nós mesmas.

Trocar a festa badalada por um jantar com amigos. Ou mesmo uma noite em casa vendo series, por incrível que pareça, pode acabar sendo muito mais benéfico para a sua saúde mental. Não, o amor não vai bater na sua porta, mas você vai saber exatamente que não é na festa que ele estará. E assim, vai filtrando os compromissos que te agradam, que te deixam confortáveis.

1 em Beleza/ corpo/ Destaque/ Patrocinador no dia 12.08.2019

CeraVe, a salvação para quem não é tão fã de hidratante

Ao longo desses quase 10 anos de blog, já falei dezenas de vezes o quanto eu tenho preguiça de hidratante corporal. To sendo até boazinha, pra ser sincera. A sensação de pele melequenta e grudenta foi algo que apavorou minha adolescência, e trouxe isso para a vida adulta. Ao menor sinal de qualquer uma dessas sensações, eu já nem tento de novo. Por isso, quando fiquei sabendo da chegada de CeraVe no Brasil, acompanhei desconfiada.

Aqui nos Estados Unidos, a linha CeraVe é tão grande que ocupa boa parte do corredor das farmácias. E eu nem chegava perto porque tinha certeza que a textura seria tudo aquilo que eu costumo evitar. Pois é, julguei sem nem saber.

Paguei minha língua no ano passado, quando a Jô veio para cá e fez esse post. Ela deixou a loção hidratante aqui em casa, e foi ali que tive meu primeiro contato com a marca. Falei com minha dermatologista sobre ele, e ela disse que eu podia usar sem problemas. Aliás, esse creme é desenvolvido com dermatologistas, por isso não à toa que é um dos queridinhos desses profissionais.

Passei o inverno todo com a loção hidratante CeraVe, e diria que ela passou pela maior prova de fogo.

Pode não parecer, mas é no inverno que nossa pele mais sofre. Tomamos banhos mais quentes, sentimos menos vontade de beber água e, por isso, ela é reposta em menor quantidade. E aí, quem paga o pato é nossa pele, que fica mais ressecada.

Algumas das coisas bem desagradáveis que acontecem com a minha pele no inverno daqui de NY: por causa da água quente constante, do banho à louça, as mãos ficam bem rachadas, principalmente entre os dedos. Elas ardem, ficam sensíveis e até mesmo sangram. Também por causa da água quente e do uso de mangas compridas e casacos, os cotovelos coçam muito, ficam vermelhos e ásperos. As vezes ficam machucados. Aliás, os cotovelos não precisam de um inverno muito pesado para sofrerem.

Tanto que quando estava no Rio, o pouco de inverno que passei lá (e por inverno, entenda por 20 graus) foi suficiente para deixar meus cotovelos sofrendo. Por isso, nem pensei duas vezes em fazer o tal Desafio CeraVe dias antes do Fim de Semana do Papo. Para quem não sabe, o desafio consiste em passar pelo menos 3 dias usando o produto. Os 2 primeiros servem mais para que a gente possa sentir a textura, a hidratação e a rápida absorção de CeraVe. A partir do 3o. é que começamos a notar os benefícios, isso é, uma pele macia, tratada, hidratada e restaurada. 

Print do vídeo que fiz na quinta feira pré FDS | Print do vídeo que fiz domingo no FDS!

Esse “milagre” em forma de tubo acontece por uma mistura bem potente de 3 ceramidas essenciais com ácido hialurônico. Tudo isso com uma tecnologia chamada MVE, que já vou contar.

As ceramidas servem para ajudar a pele a reter a hidratação. A presença do ácido hialurônico é ideal para que a pele absorva grandes quantidades de água. Essa combinação ajuda a restaurar a barreira de proteção natural da pele. Já a tecnologia patenteada MVE garante uma ação de hidratação por 24 horas. Tudo isso sem fragrância e hipoalergênico.

Sei o que que falei aqui é bem técnico, mas achei importante contar para vocês, porque de fato a hidratação é um fator muito relevante. Eu comecei o desafio na quinta feira pré Fim de Semana do Papo e foquei nos meus cotovelos, que estavam até com machucadinhos. Me comprometi e passei todos os dias, mas mesmo assim me surpreendi ao ver que, no domingo, os cotovelos já estavam sem machucados e super hidratados. 

Mas para mim, o que realmente impressionou na loção hidratante CeraVe é a textura muito suave, zero pegajosa e que absorve muito rápido na pele sem comprometer a potencia da hidratação. E sabem o melhor? Durante o fim de semana eu pude experimentar o creme, que estava na sacola de todas as meninas que ficaram no hotel, e tive a mesma grata surpresa. A textura da loção é mais leve que a do creme, mas a absorção rápida é característica de toda a linha CeraVe.

Se você está procurando um hidratante potente, eficaz e confortável de usar, nem pense duas vezes em experimentar. Seja em creme ou em loção. Mas é claro que, como todo produto para pele, fale sempre com sua dermatologista antes de usar.

< O #fimdesemanadopapo só é possível por causa das marcas que estão presentes com a gente nesse evento. CeraVe foi uma delas ;) >

0 em Autoconhecimento/ Autoestima/ Destaque/ Relacionamento no dia 12.08.2019

As dores do crescimento: aprendendo a lidar com a própria imaturidade

Sabe…várias fichas andaram caindo pra mim nos últimos meses. E se, assim como eu, você está numa jornada de autoconhecimento, de repente, ao compartilhar, te ajudo de alguma forma. O que todas elas têm em comum: amadurecimento.

A gente vai vivendo a vida com as ferramentas emocionais que temos até aquele momento. Vamos lidando mal com várias situações, pessoas e sentimentos. Mas nem sempre percebemos o quanto estamos, por exemplo, sendo muito imaturas – e machucando pessoas que amamos como consequência.

O que acaba acontecendo é que, quando essas mesmas pessoas perdem a paciência com a nossa imaturidade (e para o que isso causa a elas), elas se afastam de nós. Passam a ter um comportamento defensivo, não nos dão crédito. E a gente não entende o por quê delas agirem como agem. Criando feridas cada vez mais profundas e difíceis de serem cicatrizadas.

Só que a gente vai quebrando a cara e eventualmente a imaturidade deixa de existir. Com isso, enxergamos as coisas por novos ângulos.

ilustra: Claudia Chelo

Muitas vezes, é uma percepção tão nova, que mesmo sendo a mais desgastada das questões, o nó no estômago surge pela primeira vez. Ele vem junto com o reconhecimento do quanto estávamos repetidamente errando com pessoas tão importantes pra nós. E vem também com a dor pelo tempo perdido.

Reconstruir o que se quebrou requer muita humildade.

Exige que você se abra genuinamente para o outro. Que deixe a imaturidade de lado e passe a trabalhar sua paciência e empatia. Paciência pra saber que só o tempo vai mostrar pro outro que a sua mudança é real. E empatia pra lembrar que, no lugar dele, você também precisaria de um certo tempo pra enxergar o outro por uma nova lente.

Não deixe o seu ego falar mais alto. Se essas pessoas são importantes pra você, passar por esse processo será importante pra elas também. E a relação estará fundada em novas bases com muito mais confiança e amor. E você vai ser mais feliz.