Browsing Category

Destaque

0 em Beleza/ Cabelo/ Destaque/ Patrocinador no dia 18.06.2019

Testando a máscara colorante cobre da Bio Extratus em casa

Vou aproveitar e já admitir aqui no primeiro parágrafo: eu tenho duas mãos esquerdas. Principalmente quando o assunto é cabelo. Meu histórico não me deixa mentir. Toda vez que fui fazer algo mais ousado em casa, tipo cortar franja ou tingir o cabelo de papel crepom, algo deu muito errado. No caso da franja, eu exagerei no corte e ela ficou no meio da minha testa. No caso do papel crepom, o banheiro inteiro ficou vermelho e meu cabelo permaneceu castanho. Por isso, na época que surgiu a máscara colorante cobre, eu fiquei empolgada, mas morrendo de medo.

Como eu já disse no post onde eu apresentei ela para vocês, a máscara colorante da Bio Extratus foi feita para quem procura uma mudança de leve.

Isso é, reavivar o tom, mudar a cor de forma breve, até mesmo disfarçar os primeiros fios brancos para quem sentir essa necessidade. Lembrando que se você tiver uma mecha maior, muita concentração numa área só ou muito cabelo branco, o efeito não é tão legal, já que ela não cobre igual a uma tinta.

Não é à toa que ela vem em 5 tons interessantes: cobre, marsala, castanho, vermelho e preto. Mas ela não é tintura. Não é algo permanente. Tampouco precisa de outros produtos como descolorante ou água oxigenada. Ou seja, eu não deveria ter medo nenhum, porque teoricamente ela não complicada de se usar.

Mas vai falar isso para a Carla que tem como registro o tal banheiro todo vermelho de papel crepom….

Dito isso tudo, semana passada eu resolvi parar com esse medo e me equipei para não repetir o feito de um passado distante. Peguei uma camiseta velha, um pote e uma espátula, um pincel de tintura, PPT (o protetor de pele para tintura) e um par de luvas. E a máscara colorante cobre, claro.

Aproveitei o momento que meu cabelo estava mais loiro do que cobre para mandar bala.

Aliás, ele só estava assim porque eu estava planejando uma transição para sair do acobreado, mas acabei dando uma pausa para tentar a máscara colorante cobre em casa. O Rogério, que faz o meu cabelo aqui em NY e estava muito empolgado que finalmente eu estava voltando pro loiro, não ficou muito feliz com essa minha escolha. hahaha

Bem, mas vou aproveitar que estou aqui para contar o processo da máscara colorante cobre em apenas 5 passos:

1 – Antes de tudo, lavei o cabelo apenas com shampoo e dei uma leve secada com a toalha, para deixá-lo úmido.

2 – Antes de botar as luvas, coloquei o PPT nas áreas onde a tinta provavelmente encostaria na pele: testa, orelhas e nuca.

3 – Botei as luvas e comecei aplicando a máscara colorante cobre com o pincel. Não demorou muito para eu resolver fazer tudo com a mão. Mais simples, mais rápido.

4 – Esperei uns 12 minutos. O máximo permitido é de 20, além disso não há efeito algum.

5 – Lavei o cabelo. E preciso fazer um adendo: na hora de tirar a máscara colorante cobre (não sei as outras) sai MUITA tinta. Mas não manchou absolutamente nada do banheiro (ao contrário do papel crepom hahaha). Não sei se manchou a toalha depois do banho porque usei uma toalha escura, mas não tive roupa nem roupa de cama manchada.

Se você está sem paciência de ler e quer ver o passo a passo, fiz um videozinho pro insta:

Bem, como deu para ver, o cobre foi super intensificado. E isso que eu nem usei o tempo máximo permitido (20 minutos). Outra coisa bacana de se notar é que as luzes continuaram ali. Justamente por não ser uma tintura, a máscara colorante cobre (aliás, nenhuma delas, eu acho) não tem o poder de deixar a cor chapada.

E o que mais importa: foi muito fácil!

Sim, tem que ter o aparato. Luvas, camiseta velha e toalha escura, pelo menos. Mas é muito prático, rápido e tranquilo de fazer. O medo que eu tinha de deixar a cor meio manchada foi bem infundado. Foi só prestar atenção para deixar a máscara bem espalhada, e deu tudo certo.

Não tenho ideia quanto tempo essa cor vai durar até desbotar. Mas na descrição do produto, diz que é algo em torno de 10 a 12 lavagens. Vamos ver!

Alguém já experimentou as máscaras colorantes da Bio Extratus em casa? E aí? Como foi a experiência?

0 em Book do dia/ Comportamento/ Destaque no dia 17.06.2019

Book do dia: dois livros sobre felicidade

Se tem um assunto que abordamos muito aqui no Papo sobre autoestima, mas nem sempre com esse nome, é felicidade. Queremos viver em paz com nós mesmas e com os outros. E o motivo? Ser feliz. Sempre.

Infelizmente, taí uma coisa que não existe guia, nem fórmula. Mas existe muita vontade – ao menos da nossa parte – em entender e procurar o que funciona pra cada uma de nós. E se no meio disso pudermos indicar dicas de boas leituras a respeito, é o que vamos fazer.

Andei lendo dois livros sobre felicidade recentemente e gostaria de dividir com vocês. São duas leituras que acrescentam não só na nossa vida, mas também na de quem convive com a gente (afinal, iremos indicar offline também)

O jeito Harward de ser feliz, de Shawn Achor

para comprar, é só clicar aqui!

“Você não precisa ter sucesso para ser feliz, mas precisa ser feliz para ter sucesso”. Foi essa a frase que me ganhou e me fez levar o livro.

Aliás, vocês sabiam que o curso mais disputado de Harvard não é sobre finanças ou Direito? Como já dá para imaginar pelo andar desse post, o tal curso mais disputado é sobre felicidade. E que agora virou livro.

É uma leitura leve e que te prende a atenção toda hora. Shawn Achor te mostra e te dá exemplos práticos que corroboram a teoria de que ser feliz é o verdadeiro segredo do sucesso. E isso vai direto nas nossas questões, onde achamos que ter o peso X, fazer a viagem y, o emprego z, o amor da vida ou qualquer outra conquista nos fará feliz, quando o que rola é exatamente o contrário. Shawn te prova isso mostrando provas de todas as áreas a respeito.

Pra mim foi fundamental para dar uma chacoalhada nas ideias. Também me abriu novas perspectivas e possibilidades de uma vida mais leve e feliz no meio de tanta carga de trabalho e estresse. Outra coisa positiva foi que reforçou o que eu sempre acreditei: encarar as coisas de maneira positiva impacta positivamente na nossa vida.

Projeto Felicidade, de Gretchen Rubin.

Gretchen Rubin tinha uma vida ótima e nada a reclamar. Bom trabalho, um marido excelente, duas filhas lindas e saudáveis. Um dia, ela percebeu duas coisas: que o tempo passa e que ela não estava focada no que era de fato importante. Eu sei que parece obvio, mas as vezes as pessoas precisam de um chacoalhão do óbvio mesmo,

A partir daí, ela decidiu se dedicar ao que chamou de “Projeto Felicidade” por um ano. E que isso a ajudaria a aproveitar melhor todas as coisas boas que ela já tinha. O que eu acho o grande lance desse livro é que ele não fala de uma reviravolta na vida, uma grande mudança ou é uma história de superação de alguém que estava na pior e deu a volta por cima. Ela apenas se limitou a olhar a vida de forma realista, estipulando metas e reorganizando prioridades. De um jeito muito agradável e com base em estudos e outras leituras que ela fez à respeito, ela vai contado suas experiências que a ajudaram nesse ano. Quando você menos esperar, já terminou o livro com um quentinho no coração.

E você? Tem algum livro sobre felicidade que mudou sua forma de agir para indicar?

0 em Autoestima/ Destaque/ Moda/ Patrocinador no dia 12.06.2019

E o Dia dos Namorados para quem já é casado?

Estou casada há quase 9 anos, sendo que estamos juntos há 16. Basicamente cheguei naquela época onde faço as contas e noto que passei mais tempo da minha vida namorando do que solteira. Já passei muitos Dias dos Namorados trocando presente, fazendo cartinha e comemorando no restaurante um dia antes ou alguns dias depois porque odiamos o combo restaurantes lotados + menu fechado que a maioria adota para o dia. E depois de um tempo a gente foi parando de comemorar essa data.

Para muita gente, isso parece um indício que o romance acabou. De fato, uma das maiores cobranças de relacionamentos duradouros é a ideia de manter a chama acesa. 

Cara, como eu odeio esse discurso. Eu valorizo demais o romance. E acho que, apesar de muita gente associar a “chama acesa” com a vida sexual do casal, eu vejo além. Acho que, para um relacionamento duradouro continuar dando certo, a chama acesa tem que ser não só do tesão (que também é importante), mas também da admiração e do companheirismo. Voltando, só sei que odeio esse discurso. 

Odeio porque toda vez que ele é usado nessa data do varejo (aproveitando que estamos no Dia dos Namorados), percebo que a responsabilidade para não deixar o tal fogo acabar quase sempre é toda nossa. Principalmente quando falamos em relacionamentos entre homem e mulher. Somos bombardeadas com informações de como enlouquecer nossos homens na cama, dicas de roupas para usar e quais as melhores lingeries para deixá-los malucos. 

E aí, se nos deixarmos levar por essas mensagens, viramos alguém que não é a gente. Já perceberam? 

E olha só como as pessoas são completamente diferentes. Eu amo sutiãs sem bojo (pode ser de renda ou sem) e calcinhas tipo tanga, boneca e até mesmo fio dental. Elas podem até ser de renda, mas quanto mais básicas, melhor. Até tenho algumas peças coloridas, mas a maior parte do meu armário é branca e preta. Quanto mais natural e à vontade, mais sexy eu me sinto. 

Conjunto Dry Air marsala – calcinha | sutiã com aro
Calcinha básica algodão egípcio preta

Já a Jo curte uma lingerie mais incrível. Ela curte conjuntos sofisticados, de preferência com rendas, mas você nunca vai ver ela com calcinha fio dental, por exemplo. Ela gosta da montação e dos preparativos. De usar a lingerie para expressar algo. 

Body linha Nice
Conjunto linha Nice – calcinha básica | sutiã com aro

Não se enganem. Eu já fui a pessoa de ir na onda de comprar a lingerie sexy para aproveitar o dia dos Namorados. Ela era usada apenas nesse dia, e ignorada durante os outros 364 dias do ano simplesmente porque eu odiava. Ja caí na armadilha do champanhe com chocolate porque “é um presente sexy para uma noite especial”. Gastei o que não tinha e sabem o pior? Na época a gente nem bebia.

Se bobear já devo até ter usado um desses argumentos em algum publi de Dia dos Namorados. Afinal, sou blogueira há quase 10 anos, e não tem muito tempo que eu passei a questionar esse tipo de estratégia.

Dito isso, não é à toa que hoje eu vim aqui, em um publi de Dia dos Namorados da Marcyn, só para reafirmar: nesse dia, vista-se de você! 

Se a lingerie que você se sente mais linda é aquela que não tem nenhum detalhe especial, mas valoriza cada curva sua de uma maneira que você ama, vai fundo. Se você prefere uns detalhes diferentes ao invés de rendas, vai fundo. Se você gosta de cor, use cor. Se você curte a lingerie super sexy, aproveita mesmo! A Marcyn tem todas essas opções, para todos os gostos, para muitos corpos.

Caleçon Veneza preto | Caleçon Veneza pérola | Sutiã Veneza preto | Body Strappy Preto | Sutiã Meia Taça Nice Terracota | Calcinha fio dental Nice Terracota | Sutiã plus Nice Terracota | Calcinha Alta Nice Terracota | Top Brilho Alquimia | Calcinha Brilho Alquimia

Mas o vestir-se que eu falei acima não é só literal. Tem a ver com todas as suas escolhas. Se você está um relacionamento longo e acha que comemorar Dia dos Namorados é um jeito de celebrar o romance, comemore. Se vocês já perderam a paciência com essa data, fiquem em casa! Dizem que um casamento é uma eterna renovação de contratos. E, para mim, manter a chama acesa é estar sempre escolhendo renová-los.

Hoje, por exemplo, nosso momento de romantismo é achar um dia da semana onde conseguimos conciliar nossas agendas com a da babysitter para que a gente possa pegar um cineminha. Isso é uma coisa que sempre fazíamos quando éramos namorados, e que foi ficando difícil depois que tivemos filho.

E aí? Como você, que está casada há um tempo, comemora seu Dia dos Namorados?