Browsing Category

Cabelo

2 em Beleza/ Cabelo/ Destaque/ Patrocinador no dia 20.05.2019

Testando uma parte da linha Tutano – e já querendo o resto!

Maio chegou e, com ele, uma necessidade de testar uma linha que ainda não conhecia. Como os lançamentos todos já passaram pelas minhas mãos, resolvi voltar uns anos na história da marca. E acabei ficando com vontade de, finalmente, testar a linha Tutano. 

A linha Tutano é uma das mais antigas da Bio Extratus. E a marca foi a pioneira em usar esse ativo em cosméticos capilares.

Ela também uma das mais completas! São 13 produtos no total. E vão desde shampoo e condicionador, até reparador de pontas, ativador de cachos. Até mesmo gel fixador em duas intensidades!

Linha completa nesse post do Naturalmente Bonita, blog da Bio Extratus

O creme de silicone com tutanto dessa linha é um dos produtos preferidos da Jô para o verão. E vocês já viram ela falar dele aqui. Mais de uma vez, inclusive. E toda vez que ela fala sobre, vem muita gente se juntar ao coro. 

Já o meu primeiro contato com essa família foi com o creme de tratamento Tritano. Ele vem em sachê, mas ao contrário dos sachês de outras linhas da marca, esse não é para ser usado em 60 segundos. Em 10 minutos seu cabelo ganha um reforço em todas as dimensões do fio. Toda vez que preciso de um tratamento de choque, quase sempre corro para esse sachê.

Até que um dia em que estava usando o Tritano, acabei ficando curiosa com o resto da linha Tutano. Então, peguei o que eu tinha em casa, isso é, shampoo, condicionador e o banho de creme (além dos sachês, claro), e me joguei.

Feito para todos os cabelos que sofrem com ressecamento, o objetivo dessa linha é tornar os fios mais saudáveis, macios e brilhantes.

O cheiro não é dos meus favoritos, mas o resultado é. Ela conta com:

Karité, que previne o ressecamento dos fios e os protege até mesmo de raios ultravioleta;
Tutano, que nutre e fortalece por ser rico em proteínas;
Ceramidas, que aumenta o brilho, a elasticidade e a resistência dos fios;
Queratina vegetal catiônica, que tem intenso poder de restauração.
Silicone, que confere brilho, proteção e sedosidade, proporcionando aparência saudável e natural ao cabelo (e o que faz essa linha não ser a ideal para a galera do low poo/no poo).

Como minhas pontas são mais ressecadas, ainda mais depois das luzes em cima da tinta, essa linha é bem potente e eficiente. Diria, inclusive, que ela entrou no meu time de linhas que salvam cabelos, junto com a Spécialiste Resgate e a Pós Química.

Não acho que a linha Tutano é a ideal para uso diário. Mas ela é muito boa para momentos onde o cabelo precisa de nutrição urgente.

Cabelinho logo depois do combo shampoo + banho de creme da linha Tutano

E sabe o que aconteceu também? Agora eu quero conhecer o resto da família!

Por exemplo, existe um produto chamado Biottano, que muito me interessa. Ele é um ativador de cachos que os modela e confere maciez. Tem também o óleo de tutano, ideal para ser usado em um banho de óleo para combater o ressecamento dos fios. Outro que eu quero testar pra ontem é o Reparador de Pontas, que dá brilho e ajuda a eliminar pontas duplas. E por último, temos um lançamento! A manteiga de tutano é aquele complemento perfeito para dias que nos faltam tempo, mas não falta vontade de dar um trato nos fios. 60 segundos e pronto!

Vocês conhecem a linha Tutano? Quais são seus produtos preferidos? 

1 em Autoestima/ Cabelo/ Destaque/ Patrocinador no dia 16.04.2019

Mudar o cabelo pode ser um jeito de contar que você mudou…

Nossa aparência não deixa de ser uma extensão de como a gente se sente e de como a gente quer se expressar no mundo. Quanto mais conectadas estamos conosco, menos os padrões externos tendem a nos controlar. Por isso, mais conscientes conseguimos ser. E temos uma real noção sobre quais escolhas queremos ou não fazer dentro desse sistema que visa a busca de uma aparência perfeita.

A busca por perfeição no universo da beleza facilmente se transforma em uma opressão. Com isso, ficamos suscetíveis a sermos reféns do que esperam de nós nessa sociedade. 

Dito isso, vale a pena lembrar que o universo da moda e da beleza não deixa de ser importante para as pessoas mais livres. O que passa a acontecer é que as necessidades passam a ser menos sobre os outros e mais sobre si. A vaidade deixa de ser um caminho de aprovação social e passa a ser uma forma quase artística de expressar quem você é. Ou a que grupo você pertence (ou não), até mesmo qual a sua personalidade ou sua maneira de se comportar. 

Nos expressar esteticamente baseadas em quem somos é uma espécie de arte que todas nós podemos escolher para nos comunicar. Se quisermos, nosso reflexo do espelho pode ser uma tela em branco. E ela nos levará a pintar aquilo que a gente escolhe acreditar que somos. Pelo menos por enquanto.

A verdade pra mim é: quanto mais livre eu consigo ser, mais próxima da minha essência eu consigo estar.

Esse é o antes. Mas não estou botando essas fotos de mudança para fazer qualquer tipo de comparação. Essa fase dele mais longo e um pouco mais escuro foi ótima!

Nesse contexto, é mais fácil ficar consciente dos meus ciclos de mudanças pessoais, profissionais e familiares. E quanto mais a gente percebe os movimentos que estão acontecendo, mais fácil é querer marcar esses ciclos. Pra algumas pessoas é uma tatuagem, pra outras uma nova decoração do próprio espaço. Uma organização do armário pode ser bem vinda também, mas o mais comum que vejo a minha volta é: MUDAR O CABELO. 

Assim como amo estar com ele mais curto e mais iluminado!

Não, eu não estou falando que mudar o cabelo muda a sua vida automaticamente, não é isso!

Tampouco estou reduzindo nossos ciclos à estética. Ou falando da busca por um cabelo “igual ao de todo mundo” em busca de aprovação e likes. O que estou dizendo é justo o oposto. Quanto mais tudo muda dentro, mais a gente tende a querer marcar fora. E é impressionante como cortar, descolorir ou pintar pode trazer isso para as pessoas. Mudar o cabelo traz isso pra mim e pra algumas mulheres com quem conversei. Por isso, resolvi voltar nesse assunto de mudar o cabelo como forma de expressão pessoal, de maneira livre e criativa.

Eu tinha 21 anos quando cortei o cabelo curto e me senti mais forte pra colocar pra fora todo um novo lado. Um momento que eu estava vivendo. Tem sido assim desde então. A cada ciclo eu busco algo que me lembre desse processo libertador que eu encaro dentro de mim. E da forma que eu quiser, pode ser expressado no espelho. Não em busca de aprovação nas redes sociais, mas em busca de mim mesma. 

E isso é ótimo, porque eu também consigo ignorar mais facilmente certas demandas.

Afinal, quem nunca ouviu que para o verão é bom clarear o cabelo e cortar mais curto? Ou no inverno é melhor deixar as madeixas mais escuras?

Crenças como essas acabam nos levando para um ciclo de novas demandas. E a única necessidade que eu quero atender é a de mudar quando eu quiser. Seja pra matizar as mechas deixando-as mais claras ou escurecendo todo o cabelo. Seja cortando ou deixando crescer.

[ Nessa mudança de cabelo eu cortei o cabelo pré carnaval, fiz mechas e matizei os fios com a tinta de BIO EXTRATUS COLOR 11.21 louro platinado irisado acinzentado. Esse ano puxamos as mexas menos da raiz, pra um efeito mais suave. Ano passado contei todo o processo desde a primeira mudança de cor no meu cabelo nesse post. Esse ano quis só lembrar que toda mudança importa e que podemos ser livres pra experimentar o que fizer mais sentido pra gente! 

Mas acho que pra sempre vou escolher mudar meu cabelo quando eu mudar meus processos. Porque se eu quiser marcar essas transformações no espelho, só caberá a mim escolher. Se for pra não me deixar esquecer, deixa ser. 

Agradeço a Bio Extratus por ser uma parceira incrível e cuidar da gente e do nosso cabelo há tantos anos. A tinta da marca tem tutano e trata o fio, ajudando no processo de cuidar dos cabelos após esses processos que tendem a ser tão abrasivos. Se você estiver considerando mudar os cabelos, pesquise Bio Extratus Color. ]

3 em Beleza/ Cabelo/ Destaque/ Patrocinador no dia 09.04.2019

A família da Máscara Colorante cresceu!

Há exatamente um ano, eu estava aqui nesse mesmo blog – e nas redes sociais – divulgando para vocês uma super novidade de Bio Extratus: a máscara colorante vermelha! Um produto que promete mudar o tom do cabelo ou reavivar a cor sem precisar sair de casa. 

Quando eu fiz o post eu só conseguia pensar que seria lindo se tivessem mais opções de cores. Até que em julho do ano passado, eu fiquei um dia a mais na fábrica da Bio Extratus para um trabalho bem especial.

Fui testar a máscara colorante cobre!

Como vocês sabem, eu pinto meu cabelo com a tinta 9.4 da Bio Extratus Color. Da família dos acobreados, ela é a mais clara. É uma mistura de loiro com ruivo. Já a máscara colorante cobre joga o cabelo para um tom de ruivo mais escuro, o equivalente à tinta 8.4. 

A primeira vez que eu usei essa máscara foi nessa fase de testes, lá em Julho. Na época foi com ajuda profissional, e com 10 minutos de aplicação, meu cabelo ficou assim: 

Eu estou com uma amostra dessa máscara (ainda sem a embalagem oficial) guardada aqui em casa desde julho do ano passado. Estava difícil segurar minha ansiedade! Não só para contar a novidade para vocês, mas também para poder testar minhas habilidades com ela. Eu nunca me atrevi a fazer nada no cabelo em casa. Acho que sou bem sem jeito para essas coisas. Mas como a proposta da máscara colorante é justamente ser prática e fácil de fazer em casa, eu to curiosa. Assim que eu fizer, vocês vão ficar sabendo! rs

Claro que vale lembrar que, por ter pigmento, o ideal é ter todo um kit tintura. Luvas (para não manchar mãos e unhas), uma camiseta ou toalha velha que possa sujar e o PPT (para proteger a pele antes de aplicar). 

E vocês acham que a novidade parou na máscara colorante cobre? Na na ni na não!

A Bio Extratus aproveitou para lançar a família toda! E além da máscara colorante Vermelha e da Cobre, agora também temos a Marsala e a Castanha. 

Elas podem ser usadas em todas as cores de cabelo, seja para intensificar a cor original, seja para mudar o tom. Por exemplo, a Marsala deixa cabelos escuros com reflexos vinho. A castanha reaviva a cor e até mesmo escurece os fios – inclusive o meu tom, por exemplo! 

O mais legal dessa máscara colorante é que, justamente por ser um processo mais superficial que a tintura, ela te permite fazer uma mudança mais rápida e temporária.Inclusive, dependendo do tempo da máscara no cabelo, dá para controlar a intensidade da cor. Menos de 2 minutos, a cor vai ser bem mais suave e com menos fixação. Mais de 2 minutos (dá para ficar até 20 minutos, no máximo), mais intensa e com mais fixação. O efeito dura de 8 a 12 lavagens, dependendo da saúde do seu fio. 

Inclusive, dependendo do tempo da máscara no cabelo, dá para controlar a intensidade da cor. Menos de 2 minutos, a cor vai ser bem mais suave e com menos fixação. Mais de 2 minutos (dá para ficar até 20 minutos, no máximo), mais intensa e com mais fixação. O efeito dura de 8 a 12 lavagens, dependendo da saúde do seu fio. 

Se empolgou? A notícia boa é que já dá para comprar as máscaras no site da Bio Extratus! Os preços variam de R$28,90 a R$48,90 dependendo da volumetria.