0 em Autoconhecimento/ Autoestima no dia 28.10.2019

Você está acostumada curtir a sua própria companhia?

Eu amo fazer coisas sozinha. Não apenas atividades que são socialmente aceitáveis de serem feitas sozinha, como ir a algum lugar bonito, ler ou meditar. Amo também almoçar, fazer compras, ir ao cinema, sentar em um bar. Curtir a sua própria companhia é uma das coisas mais legais que podemos fazer por nós mesmas.

Nasci assim, com esse talento para fazer as coisas sozinha? Óbvio que não.

Mesmo porque, num geral, eu sou o tipo de pessoa que gosta de pessoas e adora companhia. Mas, em algum momento, vi a necessidade de precisar ficar bem na minha própria companhia. Me descobri assim e hoje faço tudo isso com naturalidade e confesso que até tenho dificuldade em dividir momentos que me acostumei a fazer sozinha. Por exemplo? Fazer compras ou mesmo almoçar no intervalo do trabalho.

Mas vejo ao meu redor e no grupo do Papo Sobre Autoestima que, muitas vezes, as pessoas deixam de fazer coisas justamente por não ter companhia. Sei que muitas dessas coisas realmente são difíceis no começo. Restaurantes, bares, cinema, shows. Tudo isso pode ser mesmo um desafio, por isso acredito que precisamos falar sobre esse estigma de fazer as coisas sozinha.

ilustra: @ilustragabs

Para começar, precisamos notar que isso é um estigma que apenas as mulheres carregam consigo.

Ninguém acha estranho se um homem estar sentado na mesa comendo sozinho, ou no cinema. Ou que se senta num bar e pede uma cerveja enquanto olha as pessoas passando. Quando um homem curte sua própria companhia, ele é espontâneo, independente.

Quando uma mulher faz isso, em geral, se imagina que ela tem algum problema, ou uma grande infelicidade. Tudo isso porque o mundo machista nos fez acreditar que mulheres sem companhia não têm valor, ou são de reputação questionável. É uma coisa que a gente nem sempre pensa à respeito, de tão entranhada que está no coletivo, mas no fim, a mensagem é essa.

Percebe a importância de irmos contra esses padrões?

Somos adultas. As pessoas não têm mais a mesma disponibilidade – seja de tempo ou financeira – ou até o mesmo senso de prioridade que nós. E fazer coisas sozinha faz parte de se adaptar a essa realidade adulta. Não dá mais para se comportar como adolescente e só fazer coisas legais e interessantes acompanhada.

Se você for esperar que alguma amiga sua tenha a mesma disponibilidade de tempo, financeira e interesse em fazer as mesmas atividades que você, talvez você vá passar mais tempo do que imagina em casa e perder ótimas oportunidades.

Viajar sozinha pode ser libertador e interessante. Fazer seu roteiro, gastar mais tempo em lugares que você curte, curtir a própria companhia é o máximo! O passeio no shopping pode ser melhor porque você gastou o tempo que queria nas lojas que queria, sem se preocupar em ter alguém esperando.

Curtir a própria companhia nos obriga a ter contato direto com os nossos pensamentos.

Nos obriga a tomar decisões em vez de nos apoiarmos apenas na decisão dos outros. Nos força a refletir sobre como nos sentimos naquele momento e naquela situação. No fim, sempre aprendemos mais sobre nós mesmas nesses momentos, por mais simples que eles sejam!

Gostou? Você pode gostar também desses!

Sem Comentários

Deixe uma resposta