0 em Autoestima/ Relacionamento no dia 19.08.2019

Vale a pena parar. Sua autoestima agradece.

Todo mundo fala muito sobre a necessidade de mantermos a vida em constante movimento. Estamos o tempo todo recebendo informações, vindas de todos os lados. Passamos a conviver com a tal FOMO (fear of missing out ou medo de perder alguma coisa) que as redes sociais podem nos causar. Hoje eu quero te convidar a parar um pouco.

Em certos momentos da vida, ter muitas atividades é muito bom. Conveniente, eu diria. Principalmente quando estamos passando por momentos delicados. Nessas horas, é confortável se ocupar de coisas para fazer para termos desculpas de postergar momentos difíceis de serem encarados. Mas a verdade é que parar é super importante. Porém, nem sempre é o que acontece.

Vejo muitas pessoas tentando encher a vida de compromissos para não ter tempo sozinha para pensar e processar o que aconteceu. Seja uma separação, uma perda, uma crítica. Ninguém gosta de passar por processos que são incômodos, não importa a razão. Porém, eu desconheço maneira de crescer e evoluir que não envolva ter que lidar com esses processos.

Num primeiro momento, parar pode ser mesmo bem complicado.

ilustra: Marylou Faure

Vamos ter que encarar fantasmas ou verdades que podem bagunçar a nossa cabeça. E eles podem doer – aliás, eles vão doer – mas é bem provável que o alívio chegue depois. É parando que conseguimos ouvir o que realmente queremos e desejamos. É quando paramos que nos colocamos vulneráveis e capazes de entendermos o que se passa dentro da gente. E só quando encaramos essas coisas é que conseguimos seguir adiante, e conseguimos nos perdoar também.

É parando que descobrimos do que somos capazes e ficamos mais seguras de nós mesmas. E menos dependentes da aprovação alheia também. É parando que mudamos a direção da nossa vida pra melhor, e dos nossos pensamentos também.

Portanto, se você está procurando atividades, pessoas ou qualquer coisa que possa preencher seus dias em troca de evitar esses momentos sozinha, apenas pare.

Encare de peito aberto esse desafio de se conhecer melhor, de se descobrir. De descobrir até mesmo defeitos que você não gosta de encarar, mas que não necessários para que você saiba quem você é de verdade. De saber o que você quer, não quer, o que te agrada e te incomoda. Eu tenho certeza que depois disso você sairá disso uma pessoa muito mais segura e menos atarefada. Sem contar que não terá nunca mais problema em estar na melhor companhia possível: a sua.

Gostou? Você pode gostar também desses!

Sem Comentários

Deixe uma resposta