2 em Autoestima/ Destaque/ Relacionamento no dia 12.06.2019

Ter ou não ter [email protected], uma versão mais atualizada

Se você tem mais de 30 anos, talvez pegue a referência. Em algum momento próximo do Dia dos Namorados, que atire a primeira pedra quem nunca recebeu via corrente de email ou Orkut um texto de Artur da Távola cujo título é “ter ou não ter namorado”.

>>>>>> Ele está aqui para quem nunca cruzou com essa pérola <<<<<<

Acho que esse texto não faz mais tanto sucesso com a nova geração. E apesar de eu ter memória afetiva por ele, queria propor uma nova versão aproveitando que hoje é Dia dos Namorados aí no Brasil. Porém longe da ambição de querer me comparar com o autor, claro.

Começando pelo título, que poderia mudar para [email protected] afinal, já cansamos dessa história heteronormativa, né? Estamos falando para todas! Pronto, agora podemos continuar…

Tenha [email protected] se você já entendeu a importância de ser sua melhor companhia.

Se você já sabe apreciar seus momentos com você mesma e entende que, mesmo acompanhada, eles são necessários e importantes.

Tenha [email protected] se você vai se sentir desejada e atraente aos olhos dele(a). Não pelo que você acha, mas pelo que ele(a) te diz e demonstra. Que beije com vontade, que ande de mãos dadas com orgulho, que te apresente [email protected] para que te conheçam e vejam a pessoa incrível que você é. Que tenha sua própria vida, mas que considere você e o relacionamento entre vocês uma das prioridades. Equilíbrio (ainda que meio torto, porque somos humanos) é necessário na vida.

Que entenda que individualidade é importante. Que ciúmes são inseguranças. Que não se olha redes sociais nem celular do outro – quanto mais pedir a senha – sem consentimento. Que te apoie e seja quem mais te incentiva. Que gosta de te ver crescer e melhorar, sem competir quem é melhor, ganha mais ou tem mais sucesso.

Que não meça esforços para te ajudar nas suas conquistas e as comemore genuinamente.

Que te deixa um bilhetinho carinhoso, manda mensagem dizendo “eu te amo” quando não se espera. Ou mesmo um “me avisa quando chegar”. Que transforme quase tudo em uma ocasião especial. Do restuarante legal, passando pela viagem até o pastel da feira.

Que chega junto quando é necessário. Seja para te dizer que você está errada, seja para te mostrar um novo ponto de vista ou para compartilhar uma experiência. Que divida a conta, pague tudo quando você não puder, mas que entenda que grana não faz ninguém melhor num relacionamento. Que te incentive a ter sua independência financeira, assim saberá que você está ali porque quer.

Tenha [email protected] se a sua vida for melhor com ele(a). Senão pode ficar sozinha mesmo que tá tudo bem. Uma vida bem vivida sozinha, em paz consigo mesma é mil vezes melhor que uma vida do lado de uma companhia meia boca.

Gostou? Você pode gostar também desses!

2 Comentários

  • RESPONDER
    Renata Castro
    12.06.2019 às 16:47

    Amo seus textos, Lívia!!

  • RESPONDER
    Juliani de Paula
    28.06.2019 às 12:58

    Ai que texto lindo!!

  • Deixe uma resposta