2 em Beleza/ Cabelo/ Destaque/ Patrocinador no dia 20.05.2019

Testando uma parte da linha Tutano – e já querendo o resto!

Maio chegou e, com ele, uma necessidade de testar uma linha que ainda não conhecia. Como os lançamentos todos já passaram pelas minhas mãos, resolvi voltar uns anos na história da marca. E acabei ficando com vontade de, finalmente, testar a linha Tutano. 

A linha Tutano é uma das mais antigas da Bio Extratus. E a marca foi a pioneira em usar esse ativo em cosméticos capilares.

Ela também uma das mais completas! São 13 produtos no total. E vão desde shampoo e condicionador, até reparador de pontas, ativador de cachos. Até mesmo gel fixador em duas intensidades!

Linha completa nesse post do Naturalmente Bonita, blog da Bio Extratus

O creme de silicone com tutanto dessa linha é um dos produtos preferidos da Jô para o verão. E vocês já viram ela falar dele aqui. Mais de uma vez, inclusive. E toda vez que ela fala sobre, vem muita gente se juntar ao coro. 

Já o meu primeiro contato com essa família foi com o creme de tratamento Tritano. Ele vem em sachê, mas ao contrário dos sachês de outras linhas da marca, esse não é para ser usado em 60 segundos. Em 10 minutos seu cabelo ganha um reforço em todas as dimensões do fio. Toda vez que preciso de um tratamento de choque, quase sempre corro para esse sachê.

Até que um dia em que estava usando o Tritano, acabei ficando curiosa com o resto da linha Tutano. Então, peguei o que eu tinha em casa, isso é, shampoo, condicionador e o banho de creme (além dos sachês, claro), e me joguei.

Feito para todos os cabelos que sofrem com ressecamento, o objetivo dessa linha é tornar os fios mais saudáveis, macios e brilhantes.

O cheiro não é dos meus favoritos, mas o resultado é. Ela conta com:

Karité, que previne o ressecamento dos fios e os protege até mesmo de raios ultravioleta;
Tutano, que nutre e fortalece por ser rico em proteínas;
Ceramidas, que aumenta o brilho, a elasticidade e a resistência dos fios;
Queratina vegetal catiônica, que tem intenso poder de restauração.
Silicone, que confere brilho, proteção e sedosidade, proporcionando aparência saudável e natural ao cabelo (e o que faz essa linha não ser a ideal para a galera do low poo/no poo).

Como minhas pontas são mais ressecadas, ainda mais depois das luzes em cima da tinta, essa linha é bem potente e eficiente. Diria, inclusive, que ela entrou no meu time de linhas que salvam cabelos, junto com a Spécialiste Resgate e a Pós Química.

Não acho que a linha Tutano é a ideal para uso diário. Mas ela é muito boa para momentos onde o cabelo precisa de nutrição urgente.

Cabelinho logo depois do combo shampoo + banho de creme da linha Tutano

E sabe o que aconteceu também? Agora eu quero conhecer o resto da família!

Por exemplo, existe um produto chamado Biottano, que muito me interessa. Ele é um ativador de cachos que os modela e confere maciez. Tem também o óleo de tutano, ideal para ser usado em um banho de óleo para combater o ressecamento dos fios. Outro que eu quero testar pra ontem é o Reparador de Pontas, que dá brilho e ajuda a eliminar pontas duplas. E por último, temos um lançamento! A manteiga de tutano é aquele complemento perfeito para dias que nos faltam tempo, mas não falta vontade de dar um trato nos fios. 60 segundos e pronto!

Vocês conhecem a linha Tutano? Quais são seus produtos preferidos? 

Gostou? Você pode gostar também desses!

2 Comentários

  • RESPONDER
    SAMANTA
    21.05.2019 às 10:30

    Com todo respeito, mas coloco a questão para que todos possam refletir acerca de algo que talvez nunca tenham pensado.
    Será que é justo um ser vivo, que sente dor e tem sentimentos, morrer para termos cabelos bonitos?!?
    Até quando continuaremos utilizando produtos com ingredientes de origem animal e que são feitos testes cruéis em animais, este último não é o caso da bioextratus, só aproveito para levantar a reflexão.

    • RESPONDER
      Carla Paredes
      22.05.2019 às 12:22

      Oi, Samanta, acho sua reflexão super válida. E obrigada pelo respeito ao colocar essa questão. Minha questão pessoal em relação a isso é que se eu fosse questionar o uso do tutano, eu teria que questionar meu consumo de carne e até mesmo de couro, já que o tutano basicamente vem da sobra dessas duas indústrias. E por mais que eu valorize e admire quem entra de cabeça nas questões veganas, e esteja muito mais consciente do impacto do consumo animal no planeto, eu não me sinto pronta para me engajar nesse tipo de assunto, entende? Mas obrigada mesmo por levantar esse questionamento.

    Deixe uma resposta