0 em Autoestima/ Relacionamento no dia 13.05.2019

A importância da individualidade em um relacionamento

Recentemente, no grupo do Papo sobre Autoestima lá no Facebook, aconteceu um debate tão legal que quis trazer alguns pensamentos pra cá. A gente fala bastante sobre a importância de ser sua melhor companhia. Sobre independência. Mas ainda não falamos sobre um passo super importante: a individualidade em um relacionamento.

Foto: Marion Michele

Tem fases em que é mesmo difícil encontrar a sua individualidade. Aquele começo, que você praticamente quer ser um pedaço do outro, onde tudo é praticamente uma coisa só. Parece lindo encontrar alguém que tenha os mesmos gostos, pensamentos e vontades que a gente. Onde tudo parece tão fácil, que viver grudados e fazer tudo junto é um passo natural.

Mas se queremos falar de relacionamentos a longo prazo, a gente sabe que não é bem assim que a coisa funciona. O raciocínio é bem simples: para um relacionamento ser feliz é necessário que as duas pessoas estejam felizes.

E para a nossa felicidade acontecer, ter a nossa individualidade é essencial.

Por melhores que sejam os domingos maratonando Netflix. Ou fazendo atividades de interesses dos dois ou até mesmo sair com outros casais. No fim do dia, ter sua autonomia e individualidade te torna uma pessoa mais completa.

Individualidade inclui ter tempo pra si, para os seus interesses, vontades, sonhos e objetivos. Não estou dizendo que vocês não devem ir atrás dos sonhos juntos. Mas existem coisas que o outro não pode fazer por você, certo?

Ter seu momento pode ser desde sair para jantar com as amigas, ir visitar uma amiga querida que você não vê faz tempo, até mesmo ir ao cinema sozinha. Hoje em dia estamos tão conectados, e nem necessariamente fisicamente, que ter um tempo só pra gente é essencial.

Isso vai ter permitir poder olhar ao redor sem precisar procurar outras opções. Descobrir novos lugares, pessoas, ter outras ideias, ouvir novas historias. Cuidar de você com carinho e transformar isso em mais uma coisa a se dividir com o outro. A sentir falta, saudade, a tornar aquele encontro muito mais do que previsto – algo esperado.

Não importa o tipo de relacionamento que você tenha. A dinâmica do casal, os combinados e todas as variáveis que uma relação pode ter, bem como todas as suas fases. A única coisa que precisa ser inegociável e adaptada é a individualidade. Sendo completa sozinha, você se torna uma grande parte de um casal. E duas pessoas completas juntas desconhecem limites para ser felizes. Vai por mim.

Gostou? Você pode gostar também desses!

Sem Comentários

Deixe uma resposta