0 em Autoconhecimento/ Autoestima/ Comportamento no dia 03.05.2019

O marco dos 30 anos. Ele existe mesmo? Como está sendo para você?

Há uns meses recebi de uma participante do grupo um link para essa matéria do Man Repeller, que discutia o tal do marco dos 30 anos. Foi preciso ler nessa matéria sobre a aura que envolve essa faixa etária para enxergar como tudo nos leva a acreditar que aos 30 seremos mulheres mais bem resolvidas, seguras e no comando. Seja em filmes, seja em entrevistas com celebridades, tudo leva a esse senso comum.

Mas será que o marco dos 30 anos é assim mesmo para todo mundo? Aliás, será que esse marco existe?

Cartão da Hollaback Cards

Pessoalmente, a chegada dos 30 marcou meu crescimento pessoal de diversas formas. Me tornei mãe, mudei de país, comecei a fazer terapia, me vi trocando livros leves de comédia romântica por leituras que me acrescentassem algo. Se eu estou mais segura? Acho que não afirmaria isso com tanta ênfase. Mais bem resolvida? Diria que estou no caminho. No comando? Muitas vezes, não mesmo. Não sou mais a mesma dos 20 e poucos, mas isso é o natural da nossa evolução. Por isso, não jogo a responsabilidade dessas mudanças todas no marco dos 30 anos. Até porque eu nem acho que esse marco de fato exista.

Mesmo assim, resolvi trazer o questionamento para o grupo. Perguntei o que as participantes achavam dessa história do marco dos 30 anos e recebi umas respostas bem interessantes.

“O que eu ACHEI né?! Pq eu já to mais para os 39…
Sendo MUITO sincera: esperava mais! Até hoje estou esperando fazer 30 e me ser A ADULTA, aquela super mulher elegante, charmosa, empoderada, resoluta e pronta para “desbravar o mundo” 
E como eu me sinto? Como se eu tivesse uma baita desvantagem em relação a maioria das mulheres pq são mais jovens então a princípio tem um pouco mais de facilidade para serem empregadas (quem quer empregar um mulher de 37 anos sem filhos, mas que ainda pode ter?, os meus cabelos não vão ficar menos brancos (ainda tenho pouco mas já os tenho), minha pele não é mais a mesma e portanto meu rosto e meu corpo não são mais no lugar como eram. “

Silvia Fuchs

…………………………….

Faço 30 esse ano e é bem complexo. No final dos 20 a gente começa a realmente se priorizar e parar de fazer coisas pra agradar os outros, percebo isso em mim e nas amigas. Desde se recusar a sair de salto e ficar com dor no pé (aos 22 era impensável a gnt sair sem salto e “passar vergonha” estando diferente) até parar de justificar as vontades e planos. É assim pq sim pq a gnt quer e boa. 
Então esse autorespeito, o autocuidado, se conhecer realmente e saber quantas fases a gnt ja teve na vida e poder entender o que nos faz feliz ou não realmente da uma perspectiva diferente. Talvez isso ajude a dar uma luz diferente até. E é essa luz de plenitude que nos faz sentir no auge.

Karina Fetti

…………………………….

Olha… tenho 38 e acho que a grande vantagem desse tipo de discurso é colocar em segundo plano características comumente associadas ao que a sociedade entende como sendo o valor primordial de uma mulher, como beleza e juventude. Porque por mais que uma mulher esteja bonita e “em forma” nos 30, aos olhos da sociedade ela jamais poderia “competir” nesses quesitos com uma de 20.

O que eu acho que falta mesmo é a gente para de tentar de se encaixar nesses rótulos e assumir as rédeas da própria vida. A gente precisa, urgentemente, como mulheres, parar de precisar tanto de validação externa. Importa tanto assim a forma como a sociedade nos enxerga por sermos “mulheres de 30”? Importa tanto assim conquistarmos essa plenitude que alguém disse que deveríamos ter? Ou o que importa é termos a coragem de corrermos atrás do que realmente queremos, darmos a cara pra bater, enfrentarmos os desafios e conquistarmos o que de fato tem valor pra nós?

Joana Alencastro

…………………………….

Na minha experiência pessoal os 30 estão sendo muuuuito melhores que os 20!!! Eu era assustada, desempregada, perdida… Sempre fui feliz, mas tinha aquela insegurança de menina. Agora moro sozinha, tenho meu trabalho, me sustento e sou muito mais bem resolvida! Com certeza os 30 estão sendo a melhor fase da minha vida. Mas isso na minha cabeça de agora. Talvez a Renata de 20 achasse a minha vida de agora um saco. E eu sinceramente espero que os 30 não sejam a melhor fase. Que por melhor que seja, os 40, 50, 60 e daí em diante sejam bem melhores! Né não?

Renata Brasil

…………………………….

Essa aura de que os 30 é a idade onde tudo se “resolve”, só serve para gerar mais angústias e padrões para enquadrar as pessoas. Eu ainda sinto esse peso, essa cobrança pelo “auge do sucesso”! Não to nem perto…RS. Cada um tem sua história de vida, sua realidade, suas possibilidades! Estar casada, com um super emprego, filho, cachorro, casa, carro do ano, com um corpo “lindo” (exemplos), não são necessariamente um modelo de “sucesso balzaquiano”, e tudo bem se for ou não. Padrões, padrões e mais padrões impostos à uma pluralidade de vidas e vivências que não são iguais, são diversas e únicas

Mirelle de Sousa

…………………………….

Talvez os seus 30 seja pra correr atrás da carreira ganhando dois salários e respirando fundo a cada contracheque. Talvez seja pra dar conta dos filhos, ou ainda para atravessar a rua em Manhattan tomando seu Starbucks de bota e Trench Coat. A nossa vida é a gente quem faz.. romantizaram os 30, mas romantizam tanta coisa e a gente segue aí, construindo a nossa trajetória como dá.. o importante é fazer de cada fase a melhor possível. 

Anelise Hott

E aí? O que essa idade está significando para você? Você também passou por algum marco dos 30 anos?

Veja mais:


Gostou? Você pode gostar também desses!

Sem Comentários

Deixe uma resposta