0 em Autoconhecimento/ Autoestima/ Destaque no dia 26.04.2019

Tirando poeira do teclado e dividindo dicas sobre aprimoramento pessoal

O ponteiro do relógio acabou de bater 1:30 da manhã e veio uma vontade enorme de escrever. E eu sei que estou há muito tempo sem aparecer e não rola chegar assim como se não tivesse desaparecido por meses. Mas o sumiço tem motivo – mesmo que você não considere um motivo digno, é o único que tenho. Nos últimos tempos as reviravoltas na vida me fizeram voltar pra uma espécie de casulo; demorei a perceber. Mas quando percebi, também me dei conta que entrei numa espécie de jornada de aprimoramento pessoal.

Quando a gente para de fazer análise, às vezes demoramos um pouco mais pra enxergar certas coisas sobre nós. Ou pelo menos foi o que aconteceu comigo nesse caso. E o que mais acabo de notar: estou gastando dois parágrafos inteiros só pra me justificar. Um beijo pra Camila Fremder, dona da minha maior audiência no Instagram Stories e rainha das satisfações desnecessárias e em excesso (segue lá, @cafremder, ela é maravilhosa). Pois então, voltei porque ando descobrindo coisas incríveis demais pra não serem compartilhadas. E fazer isso, nesse espaço que é tão importante e querido pra mim, é uma das minhas maiores alegrias.

A descoberta mais recente é uma espécie de palestra da Brené Brown que acaba de entrar no catálogo da Netflix.

Como em seus vários livros publicados, ou como naquele famosíssimo TEDx Talk, ela fala sobre vergonha, medo e vulnerabilidade. Objetos de seus mais de 15 anos de pesquisa. Ela é super clara sobre questões que costumam ser emocionantemente complexas. E eu posso te assegurar que os 76 minutos de The Call to Courage (O Chamado Para a Coragem, em tradução livre) valem por algumas sessões no divã. Se você souber fazer um bom exame de consciência, obviamente. Não existe mágica.

Aliás, se você funciona bem na base do papo reto, recomendo também A Sútil Arte de Ligar o Foda-se, do Mark Manson.

Sei que muito já foi falado sobre esse livro por aí, então não vou nem me demorar na explicação. Não faltam resenhas escritas ou em vídeo. Mas, faço questão de dizer que, nesse caso, pode acreditar no hype. O cara joga umas verdades na nossa cara que são bem úteis pra gente crescer como pessoa. Vai por mim.

E já que as recomendações estão indo na linha do aprimoramento pessoal, da jornada interior e tal, aproveito pra recomendar o canal do YouTube Fê-liz com a vida, da Fê Neute.

Ela, por acaso, é casada com o Mark Manson – se é que você já não sabia disso. E já teve post só sobre ela por aqui. Por lá, com um tom de voz super tranquilo, ela fala sobre assuntos diversos. Maneiras realistas de alcançar metas, formas de simplificar a vida, estar em paz com as decisões que tomamos, entre outros temas super enriquecedores.

Enquanto você vai ler e assistir a isso tudo – presumindo que você super vai seguir as minhas dicas – eu sigo aqui tirando a poeira do teclado. Logo tem texto novo de novo.

Gostou? Você pode gostar também desses!

Sem Comentários

Deixe uma resposta