2 em Autoestima/ Comportamento/ Destaque no dia 15.04.2019

Carreiras, amizades e uma comparação que precisa parar de existir

Eu sei que quando quando falamos em amizade, não deveríamos estar falando em dinheiro. Nem em carreiras. E isso até é verdade quando ainda não somos adultos e responsáveis pela nossa vida. Mas é só a gente crescer que percebemos que nosso grupo de amigos fica bem variado.

Passamos a conviver com pessoas que escolheram carreiras mais rentáveis, com o povo que vive com jobs e freelas aqui e ali (oi!) e com os que não chegaram a se formar por diversas circunstâncias. E aí, enquanto uns têm uma grana sobrando e vivem vidas mais extravagantes, outros estão ali, pedindo pra fazer programas baratos para não gastar muita grana.

Foto: Brooke Lark

Com isso, é fácil cair na comparação. Ou então, pior. É fácil se enrolar só para poder acompanhar a turma.

Você acha que às vezes está passando dos limites do seu cartão de crédito apenas para desejar pertencer a um grupo? Ou então você fica se sentindo mal porque não consegue acompanhar seus amigos? Tem algumas coisas que quero te convidar a refletir comigo:

Carreiras não são feitas do dia pra noite

Salvo exceções, carreiras levam tempo. A gente começa sempre de baix, muitas vezes num estágio, outras em uma posição junior. E leva tempo até que a sonhada promoção ou aumento apareçam. Ou que a gente se sinta preparada para oportunidades que paguem melhor. Além disso, mudanças completas na carreira podem fazer parte de sua vida profissional. Concentre-se no aumento de qualificação e nas chances de aumentar seu poder aquisitivo. Por isso, não se ressinta da sua amiga que ganha bem na casa causa ganha ou na consulta médica.

Seu trabalho tem valor

Nem todas as carreiras são bem pagas. Então, se você não escolheu seu emprego pelo dinheiro, o que despertou sua vontade de viver disso?

Talvez você tenha a sorte de trabalhar em um campo com o qual realmente se preocupa, onde realmente sente que pode fazer a diferença. Talvez seja porque você valoriza um equilíbrio entre vida profissional e pessoal. Talvez seja importante estar fora do escritório no horário todos os dias. Talvez seus talentos simplesmente estejam em áreas que são mais subjetivas e que o valor seja difícil de mensurar.

Seja qual for o seu papel, lembre-se das razões pelas quais você escolheu e do valor que ele traz para sua vida. O fato de você não estar fazendo isso não torna seu trabalho menos importante ou valioso.

Deixe o ressentimento e inveja de lado

É muito inerente do ser humano sentir inveja. Mas é nosso dever prestar atenção e controlar para que isso não tenha vez na nossa vida.

É muito fácil invejar aquela amiga que consegue ter e fazer todas as coisas que desejamos e que talvez trabalhe um pouco menos que nós. Mas cair nessa armadilha da comparação não nos leva a lugar algum. Exceto a uma amizade abalada.

Lembre-se que amigos apoiam uns aos outros e que poder ficar feliz pelos outros é uma habilidade fantástica. Tenho certeza que esse tipo de atitude vai refletir também no seu trabalho e na sua forma de encarar as coisas. E a vida vai passar a fazer muito mais sentido.

Gostou? Você pode gostar também desses!

2 Comentários

  • RESPONDER
    Tais Amaral
    15.04.2019 às 14:50

    A realidade que esse texto trás é incrível. Não que não iremos sofrer com isso nunca, as vezes o grave bate e temos que estar preparadas mentalmente para entendermos que isso não faz parte da minha vida.
    Gostei da reflexão, obrigada!

  • RESPONDER
    Helena
    23.04.2019 às 13:59

    Lívia, todo texto que vc traz é um suspiro. Concordo com tudo. Não dá mesmo. O pior é quando a gente se compara. Um exercício de reflexão ótimo.

  • Deixe uma resposta