0 em Autoestima/ Destaque no dia 08.04.2019

Amor próprio não é egoísmo, não acredite quando dizem que é

Vira e mexe vejo por aí algumas pessoas comentando que alguém virou uma pessoa egoísta. Os principais argumentos para justificarem essa impressão? “Essa pessoa agora só pensa nela” ou “vive falando que tem que se botar em primeiro lugar”. E aí, a gente vê como falar sobre amor próprio ainda faz muita gente confundir com egoísmo.

Andei pensando a respeito de amor próprio, egoísmo e afins. Acho que cheguei à algumas conclusões.

É um processo descobrir o verdadeiro valor que nós temos. Passamos a valorizar nossas capacidades e habilidades diferentes. Olharmos pra nós mesmas com mais amor é um caminho de autoconhecimento que faz com que fiquemos mais auto centradas, sim.

E é aí que vem o pulo do gato, em uma frase que eu sempre falo: quando descobrimos quem somos, entendemos sobre o que merecemos. E a questão nessa lógica é que quanto mais nutrimos nosso amor próprio e mais sabemos o nosso valor, mais vamos cortando sentimentos que sejam pela metade. Mais vamos parando de ceder às vontades dos outros apenas para agradar. Mais vamos deixando de viver debaixo da aceitação alheia.

E acabamos aprendendo a dizer não. 

É natural que quem esteja de fora estranhe. Cadê aquela pessoa boazinha, que faz tudo para agradar? Cadê aquela pessoa que aceitava qualquer coisa? Quando nos veem dizendo não a coisas que antes não questionávamos – especialmente se isso beneficiava a essas pessoas – somos consideradas egoístas.

Pensar no seu bem estar, em você e nos seus limites não é egoísmo.

Sei que falamos muito em sororidade, em olhar para o outro para compreender a dor alheia e sermos solidárias. Mas não tem absolutamente nada de errado em pensarmos em nós mesmas e no nosso bem estar. Aliás, diria que nutrir amor próprio nos dá ferramentas para amar as outras pessoas. Afinal, só conseguimos ser boas, gentis e ter empatia pelo outro quando temos esses sentimentos por nós mesmas antes.

Toda mudança e toda atitude começa primeiro dentro da gente. Por isso é importante de se colocar como prioridade para depois poder sair espalhando esse mesmo amor e compreensão pelo outro.

Diga não sempre e quantas vezes forem necessárias para que entendam o que você não gosta, não quer ou que não te faz bem. Mesmo que isso faça parecer que você é egoísta. Quem de fato te conhece e te ama vai entender – e, mais do que isso, vai apoiar – esse momento tão importante na sua vida.

Gostou? Você pode gostar também desses!

Sem Comentários

Deixe uma resposta