0 em Autoestima/ Destaque no dia 28.02.2019

Vamos curtir o Carnaval sem medo de ser a peguete da zoeira?

Carnaval se aproximando e os bloquinhos e festas já começaram por aí. Minha timeline que o diga. Se programar, definir roteiros, comprar apetrechos para fazer as fantasias, usar quilos de glitter por dias a fio, simplesmente curtir o Carnaval. Não tem como ser ruim, né?

Eu também achava isso, até certo dia ouvir uma amiga comentar que não ia em blocos de Carnaval porque não queria ser a “peguete da zoeira”.

Eu não tinha ideia do que isso significava até ela me contar que isso é algo que muitas gordas já ouviram falar. Imaginem a cena: você está lá, no bloco, curtindo a música e se preocupando com tudo menos com seu corpo. Até que um cara se aproxima, passa um papo e te beija. No minuto seguinte você virou alvo de piadinhas na roda de amigos desse cara. E assim você vira a “peguete da zoeira” e curtir o Carnaval vira uma tarefa impossível.

Minha primeira reação foi achar que isso era bobagem, coisa de filme. Mas sejamos francas, a gente sabe que infelizmente existe esse tipo de pessoa. Principalmente no Caranaval. Sou otimista que esse tipo de lixo humano tem cada vez com menos espaço para fazer esse tipo de coisa #nãopassarão.

Mas fiquei me questionando quantas mulheres não têm esse mesmo medo, e por causa disso, estão deixando de curtir o Carnaval.

Ilustração: Ju Ali

Logo o Carnaval, uma época tão livre, divertida, feliz e diversa!

Queria aproveitar esse texto, então, e dizer para a minha amiga que ela é uma mulher linda. Por dentro, óbvio, mas especialmente por fora. E que ela deveria sim, curtir o Carnaval do jeito que ela quiser. Da maneira que ela se sentir mais livre e feliz. E que se sinta bem por fazer isso, independente de cair na armadilha da “peguete da zoeira” ou não.

Tenho certeza que pra cada um que possa cogitar fazer tal coisa, existem mil que acharão ela maravilhosa. E queria que ela também se sentisse assim ao deixar esse medo de lado para fazer o que ela tem vontade, sem se preocupar com a opinião alheia.

Poder se divertir sem questionar o que pensam a seu respeito ou a respeito de seu corpo é uma das sensações mais livres que podemos experimentar.

Porém, ela precisa começar com ela mesma. E você também, caso o medo de ser a “peguete da zoeira” tenha passado na sua cabeça.

Antes de sair na rua para curtir os blocos, se olhe com carinho. Perceba suas qualidades, veja tudo de bonito que há no seu corpo e no seu rosto, descubra os artifícios que te fazem sentir maravilhosa. Encha-se de glitter, paetê e tudo mais que você tem direito.

Tenha carinho e amor por você, se liberte. Esqueça o pensamento dos outros. Pule, cante, dance, brinque, vista e beije quem você quiser. Ou não beije ninguém e seja feliz! O que vão achar não é um problema seu, mas como você se sente ao deixar de aproveitar a vida por causa dos outros, é.

Cerque-se de pessoas que mostrem a mulher maravilhosa que você é. Vá a lugares onde você se sente acolhida e aceita. A gente sente a vibe do lugar na hora, e vê o quanto estava perdendo tempo ao deixar de fazer tudo isso.

O Carnaval pode ser uma das épocas mais libertadoras e divertidas do ano. E não vou deixar você ficar de fora dessa. Combinado?

Gostou? Você pode gostar também desses!

Sem Comentários

Deixe uma resposta