0 em Autoconhecimento/ Autoestima no dia 21.02.2019

Limites emocionais, você sabe como impor os seus?

Quando falamos nas várias facetas que influenciam nossa autoestima, a conversa sobre impor limites sempre aparece. Quando falamos que esses limites precisam ser físicos, como se afastar da pessoa, não abrir uma porta, é algo que se compreende facilmente.

Porém, existem os limites emocionais. E esses são maiores e mais profundos.

Os limites emocionais não são tão fáceis de ver, mas são igualmente importantes. Especialmente com a família, os limites emocionais são os mais difíceis de estabelecer.

Essa época de férias até o Carnaval é geralmente quando temos mais contato com nossas famílias. E geralmente, é quando vemos mais queixas a esse respeito. Se você não tem limites adequados com sua família, sogros ou até mesmo amigos, há muito estresse desnecessário nessa época em especial.

Sendo bem direta: pessoas autoconfiantes sabem criar, comunicar e impor seus limites emocionais. Veja três motivos pelos quais você precisa criar limites emocionais na sua vida e avalie se este é o seu caso.

Você se faz de forte todo o tempo

Você é o tipo de pessoa que se faz de durona, veste a carapuça da mulher forte e acaba não pedindo ajuda pra nada? Seja na vida pessoal, no relacionamento ou no trabalho.

Bem, a verdade é que você não precisa carregar tudo sozinha. Só quem não confia em si mesma acaba não pedindo ajuda quando necessário. A impressão que dá é que você quer sempre provar pra si e pros outros que tem valor. E por isso, acaba se colocando em uma redoma de vidro impenetrável, onde teoricamente você não precisa de ninguém.

Aceite o elogio, peça ajuda quando necessário, deixem que paguem uma conta de um jantar. Você não é mais forte ou independente por causa disso.

 Você não prioriza suas necessidades

Acredite ou não, você está 100% no controle de suas ações. Mas só porque você está no controle, não significa que você está alinhando suas ações com suas necessidades. É como ter um carro e entregar as chaves. O carro ainda é seu, mas você está deixando alguém dirigir.

Logo, você percebe que não é mais você, nunca perde tempo fazendo coisas de que gosta e pode até mesmo começar a ficar ressentida com as pessoas que ama. Mesmo quando você tem relacionamentos saudáveis, pode se perder neles se não tiver limites emocionais.

Quando você sempre deixa que decidam por você,  é um sinal de que seus limites emocionais precisam ser elevados. Muitas vezes nos sentimos culpadas por dizer “não” a outra pessoa. No entanto, quando você coloca as necessidades de todos os outros antes das suas, a pessoa que você diz “não” é você mesmo. Dizer “não” aos outros para que você tenha energia para si mesmo é, na verdade, uma das formas mais poderosas de autocuidado que você pode praticar. Além disso – quando as pessoas realmente se importam com você, elas vão querer que você faça coisas de que gosta, só porque você gosta delas!

Você permite pensar coisas ruins a seu respeito

Todo mundo em algum momento questiona suas habilidades. Isso é normal, mas o que acontece quando a maioria dos seus pensamentos é crítica? Permitir esse tipo de pensamento negativo é um sinal de falta de limites consigo.

Sim, você pode ser seu maior vilão. Isso também significa que você pode ser sua maior incentivadora. A parte boa disso é que, como você é o problema, fica muito mais fácil de resolver, afinal a solução também está em você. Tudo se resume a praticar a confiança em vez de criticar. Definir limites com você torna mais fácil definir limites com os outros.

Pense em seus limites emocionais, aprenda a priorizá-los para o bem da sua sanidade mental. E tenho certeza que sua vida vai ficar muito mais fácil!

Veja também:

Gostou? Você pode gostar também desses!

Sem Comentários

Deixe uma resposta