1 em Destaque/ Relacionamento no dia 10.01.2019

3 motivos para você se encorajar a sentir felicidade pelo outro

Existem muitas demonstrações de afeto nas relações de amor e amizade. E ainda bem que a lista é longa. Mas tem um sentimento que eu acho um dos melhores do mundo. E, a meu ver, merece nossa atenção. É algo que vem sem a gente esperar, e que é super genuíno. É super gostoso de sentir, e mais ainda de demonstrar: sentir felicidade pelo outro.

Quanto mais seguras de nós mesmas, mais somos capazes de olhar para os outros sem nos comparar e deixar assim a natureza dos sentimentos pelo outro fluir naturalmente, quão mais genuíno for o sentimento pelo outro que eu valido, mais gostoso vai ser expressar, dar e até mesmo receber.

foto: Ian Schneider

foto: Ian Schneider

O primeiro motivo de sentir felicidade pelo outro ser tão bom é porque preenche nosso coração.

Olhar para uma pessoa que você gosta e ficar genuinamente feliz pelo sucesso dela é delicioso, inspirador e muitas vezes gratificante. É experimentar a empatia em sua forma mais gostosa. É conseguir nos colocar no lugar da pessoa e entender o quanto aquela conquista é importante para ela. Sem inveja, sem cobiça ou comparação, só felicidade por algo que não é nosso, mas está acontecendo com alguém que gostamos.

O segundo motivo é porque acredito que só conseguimos acessar esse sentimento quando estamos felizes com nós mesmas.

Não digo aquela felicidade utópica, como se nossa vida estivesse completamente perfeita e sem problemas. Não ter problemas é uma ilusão, eles fazem parte da vida. Mas quando estamos satisfeitas com o que temos, independente dos percalços, estamos mais focadas em nós e conseguimos olhar o outro sem julgamentos ou pressões.

E por isso, fica muito mais fácil sentir felicidade pelo outro. De apreciar a conquista alheia como se fosse nossa. Mas não porque queremos o que a pessoa tem, e sim porque estamos felizes pela felicidade de quem gostamos.

Um terceiro motivo legal é se dar conta que a felicidade que sentimos pelo outro pode ser um objeto de gratidão pra nós.

Ao sermos verdadeiramente gratos pelos bons acontecimentos na vida de quem amamos, sintonizamos uma energia de agradecimento que contagia a nossa própria vida. Como já teve post aqui no blog, a gratidão genuína é combustível pra mudanças, transformações e abre portas para que a nossa felicidade também chegue. Ao sermos felizes pelos outros, caminhamos na nossa jornada mais preenchidos de felicidade também.

O maior desafio nesse processo é sentir felicidade verdadeira pelo outro quando ele conquista algo que a gente também estava procurando. Estarmos mais atentas e conscientes de nossas emoções nos permite racionalizar e separar as coisas. Faz parte dessa busca por autoconhecimento atingir o ponto de alegria pelo outro de forma que, mesmo quando o outro conquistou algo que desejávamos, ainda assim ficamos felizes. Cada acontecimento tem seu próprio tempo, seríamos extremamente egocêntricos se quiséssemos tudo para nós o tempo todo, não é mesmo?

Por fim, demonstre essa enxurrada de alegria para o outro. Todo mundo gosta de saber que tem com quem dividir essa alegria. E ser essa pessoa é muito gratificante. Nosso coração também fica preenchido ao sabermos que podemos ser a torcida de alguém. Assim como é uma delícia saber da torcida do outro. Quanto mais inteiros nos permitimos ser, mais acolhedor e amoroso pode ser o nosso olhar pra gente e pro outro.

Gostou? Você pode gostar também desses!

1 Comentário

  • RESPONDER
    ANDRÉIA
    10.01.2019 às 10:56

    Lindo texto. Atingir tal nível de empatia é lindo e delicioso.

  • Deixe uma resposta