0 em Comportamento/ Destaque no dia 09.01.2019

Documentários que me trouxeram bons aprendizados

Eu sei que tem dias que só queremos um filme descomplicado para assistir. Desses que você termina sorrindo e esquece dos problemas. Mas tem dias que a gente procura algo que nos desperte para novos conhecimentos. Que nos mostre outras realidades, que faça a gente pensar além da nossa bolha e outras formas de pensar.

Documentários são excelentes para isso. Por isso, separei alguns que fizeram bastante diferença pra mim. A maioria de assuntos que têm muito a ver com o que falamos aqui no blog. Alguns deles me trouxeram insights que impactam a minha vida muito diretamente até hoje. Vamos lá?

1 – Muito além do peso

documentarios-1

É um documentário nacional sobre obesidade infantil. Mas eu vou além, e digo que essa definição oficial é meio fraca. Na verdade, ao meu ver, é um documentário sobre como a indústria alimentícia age com as crianças (e adultos) de forma que nos induz a uma alimentação desregrada ou descompensada. Seja nas propagandas da indústria alimentícia e até mesmo no desinteresse dos pais na hora de preparar os alimentos da família.

Aqui no Futi existem vários posts falando sobre questões com alimentação, desde culpa ao comer a transtornos alimentares. Aqui também batemos muito na tecla que ser obeso não quer dizer não ser saudável. Por mais que esse documentário fale muito sobre o problema da obesidade infantil, eles vão de encontro a muito do que é falado aqui. De como nossos hábitos alimentares na infância influenciam nossa vida adulta. Vale muito a pena assistir!

2 – Embrace, um dos documentários que mais conversam com o Papo Sobre Autoestima

documentarios-2

Premiado em diversos festivais ao redor do mundo, esse documentário fala a respeito de um problema vivenciado por inúmeras mulheres: o ódio ao próprio corpo. Depois de dar à luz três filhos, Taryn Brumfitt viu seu corpo mudar drasticamente, e sua relação com ele mudar. Do amor ao corpo de grávida, veio um desprezo perante a barriga pós parto. Ela começou a fazer bodybuilding e participou de competições, até o momento que ela viu que a rotina dedicada ao corpo a estava fazendo perder horas preciosas com seus filhos.

Frente a isso, ela passou a militar pela causa do amor ao próprio corpo e depois de uma foto que viralizou no Facebook, ela criou o projeto Body Image Movement. Nesse documentário, ela viaja para vários lugares do mundo para conversar com mulheres de diversos países, profissões e tipos físicos enquanto analisam a indústria da moda e da beleza. Um dos documentários que mais têm a ver com o Papo, para quem gosta desse espacinho aqui.

3 – The Mask You Live In

documentarios-3

O que é ser homem? Esse é o fio condutor desse documentário que visa discutir o que é masculinidade, e o quanto isso influencia na criação de meninos. Para quem conversa e lê sobre feminismo, esse filme pode parecer um pouco óbvio. “Homem não chora”, “irmãos antes de vadias”, “não se comporte como uma menininha”, “não deixe mulher mandar na sua vida”, várias frases que a gente escuta até hoje são debatidas nesse filme. O interessante é ver como elas prejudicam meninos e homens, criando uma masculinidade tóxica.

Para quem convive com meninos – seja filho, sobrinho, filho da melhor amiga, aluno – ou para quem se interessa em saber sobre como o machismo pode ser prejudicial, esse é um dos documentários mais esclarecedores sobre o assunto. Vale a pena ver. E depois me conta.

4 – Miss Representation

documentarios-4

Da mesma diretora do documentário que citei acima, esse é um tapa na cara. Ele aborda as formas que os meios de comunicação retratam as mulheres, e como isso tem prejudicado a imagem feminina ao longo do tempo. A forma como a mídia e a propaganda nos trata como objetos de desejo ou coadjuvantes. E como essas mensagens nos afetam em busca do padrão de beleza perfeito. Para quem gosta de se questionar, esse é o filme. 

Gostou? Você pode gostar também desses!

Sem Comentários

Deixe uma resposta