1 em casamento/ Comportamento no dia 20.12.2018

O meu casamento não foi como eu havia sonhado. Mas deu tudo certo.

Eu sempre tive um sonho: me casar. Eu sei que parece incoerente com vários textos meus onde falo que a gente precisa se aceitar sozinha. Mas não. Eu continuo dizendo e acreditando nisso. Porém, eu tinha esse sonho: se um dia eu encontrasse alguém com quem dividir a vida, alguém que me acrescentasse algo, eu queria sim, um casamento. Daqueles bem lindos que faz a gente olhar no album daqui a 40 anos e lembrar cada detalhe, sabe? Era esse o meu sonho.

Eu sempre gostei de fazer festa. Sei todos os melhores fornecedores para todos os itens de uma cerimônia. Com qualquer tipo de budget, opções, referências. Inclusive é comum que minhas amigas me perguntem a respeito ou me peçam ajuda quando vão fazer festa de casamento. Até acho que eu seria uma ótima cerimonialista de casamento. Já fiz esse papel informalmente muitas vezes, por amar o ritual.

E estou contando tudo isso pra vocês para dizer que o meu casamento aconteceu..e não teve nada que eu imaginava.

casamento

Não teve festa, não teve cerimônia, não teve vestido, não teve docinhos. Nada. Como assim, né? E é justamente isso que eu quero dividir com vocês.

Eu tenho um relacionamento muito feliz, somos aquele casal insuportável que soltam corações um pelo outro quando nos olhamos. As pessoas viviam pedindo pra gente casar, que seria lindo, essas coisas. Até que chegamos num momento decisivo das nossas vidas, que nos colocou diante dessa possibilidade. Existia a possibilidade de uma mudança grande na nossa vida, de país, e para que isso acontecesse e pudéssemos ir juntos, teríamos que nos casar.

Não era o nosso melhor momento financeiro, precisávamos economizar para a nova vida. Tínhamos que fazer escolhas para termos uma vida relativamente confortável nessa mudança. Não adiantava ter uma festança se isso implicasse em ter que passar meses no aperto. E foi aí que eu me vi trocando um sonho em favor de ter noites tranquilas de sono.

Mas quem disse que esse casamento inesperado foi uma escolha simples? Não foi.

Estamos falando de sonho, daquilo que mexe com o que vive no lugar mais bonito do nosso coração. Eu estava ali, vivendo o que eu imaginei que seria o momento mais maravilhoso da minha vida. E nada do que eu sonhei estava acontecendo.

Eu tive dúvidas, angústias, me questionava se iria me arrepender da decisão, se iria me ressentir de tudo isso. Perguntava para mim mesma como as famílias iriam reagir. Tudo isso em meio a muitas noites sem dormir e muito, muito choro. Como eu já disse, estamos falando de uma coisa que era importante no meu coração. Era o único sonho que eu carregava comigo ao longo de toda a minha vida.

E eu dei o passo racional. Naquele momento me pareceu o mais sensato a fazer. Meu vestido eu achei em uma loja fast fashion. A sandália eu já tinha, a maquiagem foi de minha autoria. Mas me precavi de ter coisas que depois eu poderia me arrepender de não ter tido: tivemos uma noite num hotel, escolhi um vestido branco, tivemos um fotógrafo para registrar o momento com nossas famílias.

E ali, naquele cartório pequeno, eu senti uma alegria tão grande, que eu fui surpreendida.

Por mais que eu soubesse que seria um dia feliz, eu jamais vou saber descrever o que senti. É uma alegria totalmente diferente, uma sensação de realização diferente das muitas que já tive…só casando pra saber. E tenho certeza que essa sensação não seria maior ou mais intensa se envolvesse uma festa dos sonhos porque, no fim, o que motivou o meu casamento é o amor, e ele está presente independente do cenário.

Se eu descarto uma festa no futuro? Não sei. É bem possível que um dia a gente faça algo. Mas muito mais para comemorar a alegria de continuarmos juntos do que para resolver alguma frustração, pois não tenho nenhuma. E porque eu realmente acredito que aquela alegria daquele dia, daquela hora, me preencheu de tal forma que hoje, posso dizer sem medo algum que meu casamento foi como sonhei: feliz.

Gostou? Você pode gostar também desses!

1 Comentário

  • RESPONDER
    Sabrina Vilas Boas
    20.12.2018 às 14:34

    Que emocionante seu relato! O que importa mesmo é o amor e cumplicidade, pois a festa pode fazer depois a renovação de votos. Quantas pessoas fazem festas enormes e em poucos meses estão separadas?
    No meu caso foi o contrário, sempre pensei que meu casamento seria simples e para poucos convidados, mesmo que fosse na igreja.
    E durante os preparativos… a festa foi tomando uma outra proporção e por fim, já queria tudo. Rss..

  • Deixe uma resposta