3 em Autoconhecimento/ Relacionamento no dia 21.08.2018

Sobre perdoar… a si mesma e aos outros

Aqui no blog e no grupo do Papo sobre autoestima no Facebook, fala-se muito sobre o quanto as pessoas são intrometidas, o quanto uma palavra pode nos ofender e em outros casos, até mesmo sobre relacionamentos abusivos e situações de diversos tipos de preconceito. E a gente luta todo dia um pouquinho no ambiente virtual e também nas nossas vidas para combater isso, mesmo sabendo que em algumas vezes, isso inclua ser mais firme, se impor, brigar mesmo. Porque não é admissível em pleno 2018 que essas situações aconteçam.

Mas também temos que falar sobre perdão.

perdoar

Vou começar com a maior verdade sobre o perdão: ele liberta. Porque o mais importante de todo o processo da raiva, da mágoa e do rancor, é que nisso tudo, o maior prejudicado é quem sente. Porque você se sente mal pelo acontecido e ainda pior por não conseguir fazer aquele sentimento ir embora. E o perdão libera esse sentimento de você. O que não quer dizer que você vai esquecer que aconteceu, ou deixar passar, ou mesmo vai ter que conviver com quem te fez mal. Você apenas escolhe deixar aquilo no passado, de uma maneira que não te machuque ainda mais. Quase sempre o perdão não é um processo de bondade com o outro, mas com nós mesmos. Em nos deixarmos viver sem carregar esse peso de conviver com sentimentos destrutivos, que não ajudam em nada a nossa caminhada de um olhar mais amoroso sobre nós mesmos.

O perdão é uma decisão. Não devemos perdoar porque o outro merece ou pediu. Sejamos realistas: muitas vezes esse momento não vai chegar nunca (embora em muitos casos fosse o que mais gostaríamos que acontecesse), porque quase sempre quem nos fez mal não acha que deva se desculpar e muito menos pedir perdão, mas nós precisamos perdoar mesmo assim, por nós mesmos. Pra não vivermos carregando esse peso dentro da gente e por termos consciência que, muitas vezes quem nos magoou, de propósito ou não, ainda não chegou a um nível de entendimento que temos. E é justamente nessa hora em que decidimos perdoar, Porque o outro não tem noção do que está fazendo, com o outro e com ele mesmo. E repito: perdoar não é ter que conviver com a pessoa, você simplesmente perdoa o que ela te fez e cada um segue seu caminho. Uma coisa que é importante esclarecer aqui: é totalmente possível perdoar uma pessoa e, ainda assim, querer que ela aprenda que sua má ação tem consequências. Eu não quero dizer aqui que é apenas deixar pra lá, especialmente em casos de preconceito, que são inadmissíveis, mas que é importante perdoarmos mesmo quando o lado errado da questão é punido pelo que fez.

O perdão acalma. Ele nos deixa menos raivosos e magoados e desperta em nós novamente um olhar amoroso sobre a vida e, por consequência, sobre nós mesmos. É quase sempre o que acontece quando também precisamos nos perdoar pelas coisas que fazemos a nós mesmos, como em casos de autoflagelo ou quando não nos perdoamos por estar numa relação abusiva, por exemplo. Não era nossa culpa. Não precisamos carregar essa raiva de nós mesmos por um momento em que não fizemos o que hoje acreditamos ser a coisa certa. É quando nos perdoamos que começamos, inclusive, a querer perdoar o outro.

Mas vamos encarar as coisas: como muitas coisas na vida, perdoar, mesmo sendo uma decisão, é também um processo que começa depois da tomada de consciência. Quase nunca você vai decidir perdoar e isso vai vir automaticamente. Algumas pessoas farão isso de forma instintiva, outras precisarão de terapia. Mas é importante tentar, processar e chegar ao nível de entendimento onde o perdão é possível para seguirmos leves. Porque a vida é melhor sim para quem perdoa. E quem perdoa mostra que se ama ao ponto de não querer viver carregando consigo um peso grande da mágoa, que destrói a gente por dentro.

Gostou? Você pode gostar também desses!

3 Comentários

  • RESPONDER
    Munique Hagge
    21.08.2018 às 15:53

    Texto maravilhoso! Realmente quando a gente consegue chegar no ponto de perdoar de verdade, esquecer as magoas, todo o peso sai das nossas costas. É muito importante!

    http://www.interacaofeminina.com.br

  • RESPONDER
    Amanda Gomes
    23.08.2018 às 12:39

    Perdoar é libertador e enriquecedor.
    Nem sempre é fácil, mas é a melhor forma de vivermos de forma leve.
    Todo nós estamos suscetíveis a erros.

  • RESPONDER
    Priscyla De Souza
    31.12.2019 às 18:33

    Oi Livia, adoro seus textos! Parabéns pela bela reflexão…

  • Deixe uma resposta