0 em Destaque/ Oriente Médio/ Trip tips no dia 18.09.2017

Por dentro do famoso hotel Burj Al Arab

Quem está acompanhando os posts de Dubai sabe que eu fiquei obcecada no Burj Al Arab e sua arquitetura moderna. Assim, não poderia deixar de entrar no hotel e ver se ele é tão legal por dentro quanto por fora.

O Burj Al Arab faz parte do grupo Jumeirah, dono também dos hotéis do complexo Madinat Jumeirah, onde ficamos hospedados. Por isso, foi bem fácil chegar lá: pegamos um buggy na recepção do nosso hotel e em menos de 5 minutos já estávamos no lobby do imponente edifício em formato de vela.

O hotel é muito luxuoso e bem exclusivo. Dessa forma, o acesso a seu interior é restrito a hóspedes ou a quem fizer reserva em um dos restaurantes, spa ou comprar um day use para a piscina.

Sem dúvida, a opção mais em conta para entrar no Burj Al Arab é ir a um dos restaurantes. São muitas opções que vão desde o Al Mahara, um restaurante que fica ao lado de um aquário gigante, dando a sensação de jantar dentro do mar (bem no no estilo do Ossiano, no Atlantis) até o Skyview Bar, um bar no último andar do hotel com uma bela vista panorâmica do mar e da The Palm, onde é servido um chá da tarde bem famoso.

O Burj Al Arab é grande em número de quartos (são 202 no total), mas nem por isso deixa de ser exclusivo. O luxo vai além da arquitetura e decoração. A área do deck, por exemplo, conta com areia importada da Arábia Saudita, por ter propriedades terapêuticas e não grudar na pele, além de piscina com água doce e salgada. Já o Gold on 27 é um bar todo folheado a ouro que serve drinks e petiscos com folhas do metal (nem imagino quanto isso deve custar!).

O spa do hotel, Talise, é super famoso e conceituado e é um luxo só. Os tratamentos são feitos só com produtos de beleza de marcas ultra top tipo La Prairie (e não poderia ser diferente né?). Um sonho de consumo!

Conhecemos a Royal Suite Two Bedrooms, um apartamento enorme com dois quartos com a maior quantidade de mimos por metro quadrado. Como o próprio nome do quarto já diz, o quarto foi pensado para a realeza e oferece luxo condizente com seu público alvo. São dois andares, uma escada imponente que abre para os dois lados, um elevador (afinal de contas, 1 lance de escada é demais para subir, não é mesmo?), escritório, sala de jantar com muitos lugares, sala de estar, dois quartos (um para o rei e outro para rainha), três banheiros completos com chuveiro, banheira e penteadeira, além do backstage (cozinha e entrada para o staff). Lembro de ter visto 2 iMacs, DOIS iMACS, um no quarto e outro no escritório. Não tem miséria mesmo!

A decoração é toda muito colorida, com estampas de onça, tons vermelhos, rosas e azuis e vários itens banhados a ouro. Ah, o quarto todo e os banheiros são cobertos com um tapete fofíssimo, muito gostoso de pisar.

Apesar de estar longe de ser para o meu gosto, tudo é tão over que acaba ficando extremamente interessante. Acho que não tem como se sentir mais como parte da realeza do que se hospedando numa suíte dessas.

Pra mim, o auge da preguiça não foi nem o elevador, mas o botãozinho que faz a cama girar, seja para ficar mais próxima do banheiro, seja para ficar mais escurinha (virada para a parede e não para a janela!). Eles pensam em tudo!!!

A cama que roda!

Para os mortais (mas nem tão mortais assim), o hotel também tem quartos mais simples, mas ainda assim muitíssimo luxuosos, todos duplex – só não sei se esses tem elevador também! Esses nós não conhecemos, mas acredito que sigam o mesmo estilo de decoração azul e vermelha do lobby e da Royal Suite.

Para mim, entrar no Burj Al Arab deve estar no roteiro de quem passa por Dubai. O hotel é tão diferente de tudo que eu já tinha visto que passear por ali foi por si só um passeio. Afinal, se Dubai é o centro da ostentação no mundo, eu diria que o hotel é o epicentro da ostentação na cidade. 

Tem como não se apaixonar?

Quer ver como era essa suíte luxuosíssima em mais detalhes? Clique no vídeo abaixo.

Gostou? Você pode gostar também desses!

Sem Comentários

Deixe uma resposta