O meu silêncio condescendente e o que eu não disse pra ele…

Passaram algumas semanas e eu me arrependo amargamente de ter feito a fina e não ter falado com ele o quanto achei infantil a sua ausência de atitude. Nada condizente com um homem de mais de 30 anos que tem responsabilidade pelo que sente e fala. Não mendiguei amor, não supliquei por paixão ou atenção. Abri mão de tudo no momento em que ficou óbvio que ele não estava – mais – tão afim. Ele só não queria tanto assim, mas não teve coragem de dizer. O que não é por si só um problema, mas como esse fator parece uma doença de repetição, depois dele eu já queria desistir.  Quando percebi que ele muito falou, mas não sustentou nas atitudes, parei de acreditar em palavras, agora elas sozinhas não me dizem nada. Odeio partir do princípio que tudo é um jogo e de que a pessoa não fala a verdade, mas é isso. Agora eu só acredito em atitude e admiro gente corajosa. E sabem o que é o pior? Ouço isso se repetir todo dia, com dezenas de mulheres e confesso que estou ficando cansada. Você já passou por isso? Eles começam de maneira linda e promissora seja com palavras … Continue lendo O meu silêncio condescendente e o que eu não disse pra ele…