0 em África/ Trip tips/ Viagem no dia 08.06.2017

Cape Winelands: conhecendo as vinícolas da África do Sul

Para quem gosta de vinho, o passeio a Cape Winelands é parada obrigatória numa visita a Cape Town.

Como contei aqui, perto da Cidade do Cabo existem várias regiões vinícolas, sendo as mais conhecidas Constantia, Stellenbosh e Franschhoek. Essas duas últimas ficam a 1 hora da cidade e muita gente opta por se hospedar por lá ao invés de fazer um bate-e-volta de dia inteiro, e foi exatamente o nosso caso.

Nós realmente gostamos muito de enoturismo e desse tipo de programação dormir-comer-beber. Por isso, ficamos 4 noites em Stellenbosch aproveitando a região que é linda e com uma grande oferta de bons restaurantes e vinhos (isso eu nem precisava dizer né).

 

Onde se hospedar

A oferta de acomodação tanto em Stellenbosch quanto em Franschhoek é enorme e agrada todos os gostos e bolsos. A grande maioria das pousadas são das próprias vinícolas e costumam ter poucos quartos.

Nos hospedamos em 2 pousadinhas bem legais: Delaire Graff e Jordan.

Delaire Graff Estate

Sem dúvida, a mais chique e mais incrível pousada de Stellenbosch. Fica de frente para as montanhas em um vale rodeado de parreiras, com uma vista de tirar o fôlego.

São somente 10 lodges, todos enormes e muitíssimo bem equipados com tudo que você pode imaginar de mimo: uma mini cozinha com máquina de Nespresso, chás e sucos, uma sala enorme, um quarto com uma cama maravilhosa, um banheiro com banheira, closet e uma varanda com piscina particular. Todas as bebidas e comidinhas que tem no quarto e no frigobar estão incluídas na diária e podem ser consumidas à vontade. Além disso, fomos recebidos com uma garrafa de vinho branco da própria Delaire.

A diferença entre os quartos é a vista e o tamanho: nós ficamos no Deluxe Garden Lodge, o mais simples da Delaire, e era um sonho. O quarto da categoria superior era igualzinho mas tinha uma vista absurda para o vale – infelizmente estavam todos reservados e eu não tive nem a opção de ter um surto e topar pagar um pouco mais por ele. Vou ter que voltar!

O nível de serviço é uma coisa absurda. Você tem um mordomo pra te servir a qualquer hora do dia e ele entra pela porta da cozinha e sai por ali mesmo, sem te incomodar em nada. Eles se colocam à disposição para tudo, inclusive para vir fazer o seu Nespresso (oi? Mas não é só apertar um botão que o café fica pronto?). Além disso, arrumam o quarto 2 vezes por dia e repõem as bebidas e snacks do quarto. É mimo para ninguém colocar defeito.

Se os lodges já são um sonho, a piscina da Delaire é algo de outro mundo. Ela fica ao lado do Spa, de frente para o vale, e tem uma jacuzzi quentinha dentro. A localização é perfeita para assistir o por do sol, um dos mais bonitos que já vi na vida. Perto da hora do sol se por, o hotel oferece drinks e canapés para os hóspedes (sem custo adicional), deixando o espetáculo ainda mais prazeroso.  

Para quem não está hospedado na Delaire, é possível reservar uma massagem ou tratamento no Spa e aproveitar um pouco da piscina, almoçar ou jantar em um dos dois restaurantes do hotel, além de conhecer a vinícola. Aliás, a Delaire é uma das vinícolas mais visitadas da região, com vinhos bem bacanas. O Delaire Graff Restaurant foi um dos meus preferidos e vou contar um pouco mais dele daqui a pouco.

Claro que por ser tão exclusivo, a diária não é nada barata (clique aqui para verificar os preços atualizados), mas para o que o hotel oferece achei que valeu muito a pena. Realmente foi uma experiência inesquecível.

Jordan Wines

Nossa segunda parada em Stellenbosch foi na Jordan Wines, uma pousadinha super fofa que fica dentro das vinícolas Jordan.

São poucos quartos que, apesar de mais simples que os da Delaire, eram muito aconchegantes. A pousada fica ao lado da estrutura principal da vinícola onde existe uma Bakery, o restaurante Jordan, super famoso na região, e a parte de degustação. O café da manhã é servido na Bakery, de frente para um laguinho muito simpático, e tudo do cardápio é delicioso (por isso estava sempre cheio!).

Aproveitamos para fazer um tour na parte de produção dos vinhos e também um passeio de 4×4 pela propriedade, em que nos explicaram tudo sobre a cultura das uvas, do solo, da insolação, da posição do terreno para se ter um determinado resultado no vinho… muito legal! E a parte mais legal desse passeio é que você vai parando pelo caminho e experimentando os vinhos! Uhmmm

Aliás, os vinhos da Jordan nos surpreenderam. Experimentamos todos que eles tinham pra degustação (e pq não? Era só andar até o quarto mesmo!) e gostamos tanto de alguns que compramos algumas garrafas para trazer para casa.

Adoramos nossa estadia na Jordan e achamos o custo benefício excelente!

Terraço da The Bakery

Tour de 4×4

Jordan Suites

Varandinha do quarto

Os melhores restaurantes

Os restaurantes da região que fomos e achamos mais imperdíveis foram:

 

Delaire Graff Restaurant

Talvez seja o restaurante mais famoso da região e não é à toa. Lembra que eu falei que a Delaire tinha uma vista linda? Então, o restaurante também tem essa vista, além de um cardápio recheado de boas opções de pratos. A apresentação dos pratos é impecável e tudo que comemos estava magnífico.

Demos a sorte de o dia estar lindo e ensolarado, o que nos permitiu almoçar em uma das mesas do jardim de frente para as montanhas. Incrível!

O Delaire Graff Restaurant é super concorrido então é fundamental reservar com alguma antecedência.

Depois do almoço, fomos para a parte de degustação da vinícola, ao lado do restaurante. Para quem não conseguir reservar o restaurante ou quiser beliscar ao invés de almoçar, nessa parte são servidos alguns snacks para acompanhar a degustação.

Leeu Estates

A Leeu Estates fica em Franschhoek, a uma meia hora de onde estávamos hospedados.

Ao chegar na propriedade, fomos direto para a degustação dos vinhos Mullineux & Leeu. A sala de degustação já mostra o nível do que iríamos experimentar ali: a decoração era linda e imponente, com a exposição das garrafas ao lado de potes com exemplo de solo onde as uvas daquele vinho foram cultivadas e um sommelier muitíssimo simpático que foi nos contando toda a história da Mullineux e explicando cada vinho.

Que surpresa boa! Todos os vinhos que provamos eram incríveis (os melhores que bebemos na África do Sul!). A Mullineux é super renomada e não pára de ganhar prêmios. Andrea Mullineux ganhou recentemente o prêmio de melhor wine maker do mundo, sendo a primeira mulher a ser consagrada com o título.

A produção de cada tipo de vinho por safra é pequena e por isso são super concorridos. Muitos dos vinhos que degustamos já estavam esgotados para venda. Na verdade, muitos dos vinhos esgotam antes de serem lançados, olha que loucura! Dos que estavam disponíveis, compramos todos! São realmente muito diferenciados e tem um preço muito justo.

O vinho que mais gostamos foi o Mullineux Syrah 2014, um vinho que ficou em décimo lugar na lista européia do Decanter como melhor substituto para o Chateauneuf du Pape. Não é pouca coisa não!

Para visitar a Mullineux & Leeu, é preciso reservar. Diferentemente de outras vinícolas em que era só chegar e entrar, o acesso à Leeu Estates só é autorizado com hora marcada.

Mullineux & Leeu Family Wines (www.mlfwines.com)

The Wine Studio – [email protected]

Vale muito a pena ir até lá conhecer esses vinhos tão deliciosos! O problema é a pena que dá de beber essas garrafas tão incríveis e limitadas que trouxemos para casa!

Depois, fomos almoçar no The Conservatory, um restaurante lindinho de frente para um jardim dentro da propriedade. O restaurante é a la carte com pratos de culinária francesa.

Olha como os pratos eram lindos! E também estavam deliciosos.

 

Aproveitamos para pedir uma garrafa de vinho Mullineux, afinal, era só ali mesmo que eu teria essa oportunidade. Nós adoramos o almoço e recomendamos muito.

Além desse, ainda existem mais 2 restaurantes, o The Dining Room e o The Garden Room, sendo o primeiro o mais conhecido.

A Leeu Estates também oferece acomodação. Na verdade, são 3 pousadas dentro da propriedade: Leeu Estates, Leeu House e Le Quartier Français. Todas são muito bem avaliadas e acho que podem ser uma ótima opção de hospedagem em Franschhoek.

 

Grande Provence

Também em Franschhoek, a Grande Provence é uma outra excelente opção de vinícola para degustação e restaurante. Chegamos lá no fim da tarde e sentamos no jardim para degustar os vinhos e esperar a hora do jantar. Aliás, nós exageramos na parte de degustação: cada um pediu um tipo diferente com 4 ou 5 vinhos e no fim saímos trocando as pernas.

O estado da pessoa era esse:

Por aqui foi o dia todo assim 🍷 . . . #futitrips #futinaafrica

A post shared by Aline Rajão (@alinerajao) on

A propriedade é enorme e o jardim é super agradável. É possível comprar uma tábua de frios ou uma cesta de picnic, uma garrafa de vinho e ficar jogado na grama vendo a vida passar. Amamos o clima da Grande Provence, que apesar de ser uma vinícola chique era ao mesmo tempo leve e relaxada.

O restaurante Grande Provence é super conhecido na região e funciona em esquema de menu (entrada, prato principal e sobremesa, sendo que no jantar ainda tem um prato intermediário), com influência francesa. A refeição pode ser acompanhada de uma boa garrafa ou de harmonização de vinhos – infelizmente eu já tinha me exaltado na degustação antes do jantar e não consegui experimentar a harmonização.

Todos o pratos eram super bem apresentados, sem dizer de como eram gostosos. Era daquele tipo de menu com muitos sabores diferentes e que cada um dos pratos era uma experiência diferente. Achamos o menu bem completo e com opções suficientes para agradar todo mundo.

Olha a produção dos pratos!

Nós amamos o restaurante Grande Provence e arrisco dizer que foi o jantar mais impressionante em que tivemos na África do Sul.

Para quem aprecia boa culinária e excelentes vinhos, a visita a Stellenbosch e Franschhoek não pode ficar fora do roteiro. Mesmo que seja em um passeio rápido, a região tem muitas vinícolas e restaurantes que merecem a visita.

Gostou? Você pode gostar também desses!

Sem Comentários

Deixe uma resposta