1 em Camilla Estima/ Comportamento/ Convidadas no dia 07.06.2017

Dia do lixo?

DIA-DO-LIXO….pare e pense nessa expressão. Friamente. Por acaso isso lhe remete a alguma coisa boa? Por acaso isso pode ser uma coisa boa? Pois é, acho que não.

Quem é calejado em dietas já deve ter ouvido bastante esse termo. Mas o que seria o “dia do lixo”? Pois bem, o dia do lixo é um dia ou uma refeição que a pessoa usa como “recompensa” ou “compensação” por ter ficado dias seguidos em uma restrição alimentar, muitas vezes auto imposta. Ou seja, você se coloca de dieta e dias depois, provavelmente no final de semana, você se libera para comer todos os alimentos tidos como proibidos no plano alimentar da semana. E qual o problema disso?

  1. O nome é P-A-V-O-R-O-S-O. Por que estamos tratando comida como lixo? Por que essa denominação? Provavelmente se eu trato a comida dessa forma, eu também estou tratando o meu corpo dessa forma, de forma pejorativa e auto depreciativa. Por que estou permitindo comer uma comida que eu considero lixo? Veja, independente da qualidade nutricional de qualquer alimento que seja, jamais devemos nos referir à comida dessa forma. 
  2. Essa crença é incorporada pois você, mesmo que inconscientemente, ainda trata o final de semana como recompensa. É bastante comum as pessoas restringirem a sua alimentação durante os dias da semana e a partir do jantar de 6ª feira elas se recompensarem por diferentes motivos: por ter conseguido fazer a dieta, por ter tido uma semana estressante, por poder relaxar nesses dois dias. E aí, passado o final de semana vem a temida 2ª feira. Também conhecida como o dia internacional da dieta, onde você se culpa loucamente por ter “jacado” no final de semana, precisa voltar ao #focodasemana (junto com a #força e #fé, ai que preguiça) e ai volta às restrições até a próxima sexta feira, e por aí segue o ciclo. Veja, a semana tem S-E-T-E D-I-A-S. Eles têm que ser distribuídos igualmente.
  3. Comida não é recompensa e nunca deve ser tratada dessa forma. E pior, a comida considerada como recompensa acaba sendo aquelas que entram nas listas de “proibidos” versus a dos “permitidos” durante a sua “dieta regrada”. O problema de considerar comida proibida como recompensa é que transforma as comidas “que você pode comer” em obrigação e penitência, por sua vez, não tão atraentes assim. 
  4. Por favor, profissionais de saúde, apenas parem de recomendar o dia do lixo a seus pacientes e a segregar alimentos em permitidos e proibidos. Como sempre falamos, tudo cabe na alimentação das pessoas, depende sempre da relação positiva ou negativa que a pessoa tem com esse alimento e como podemos melhorar isso. A frequência e harmonia alimentar são fundamentais nesse processo.

Que tal a gente começar a respeitar mais os alimentos, nosso corpo e nossa mente?

Gostou? Você pode gostar também desses!

1 Comentário

  • RESPONDER
    Schai Jesus
    07.06.2017 às 17:02

    Por isso a palavra dieta me incomoda, pois lembra uma regra de alimentação que é seguida de seg a sexta, daí como recompensa a pessoa tem o tal do ” dia do lixo ” :/ é tão incoerente mudar a alimentação durante 5 dias e 2 ficar comendo loucamente… Adoro um doce, um hambúrguer, mas sei que não vai me fazer bem comer todo final de semana, então não como, faço esse equilíbrio e vivo bem, sem me regrar de nada.
    Beijos *-*

  • Deixe uma resposta