1 em Comportamento no dia 24.01.2017

Do instagram para o blog: meus – mini – textos da semana

Essa semana que passou eu fiz alguns textos curtos mais “profundinhos” no instagram do futi (@futilidades) e fiquei com vontade de compartilhar eles aqui no blog. São assuntos diferentes, são propostas diferentes, não sei se esse tipo de post funciona aqui, mas resolvi tentar e ver se vocês acham legal trazer de lá algo que possa ter passado desapercebido no feed do insta.

Sobre sair para dançar

A photo posted by futilidades (@futilidades) on

Pensando bem sobre tudo acho que ainda não preciso de um aplicativo pra dates, não sei se estou preparada pra um, tem muita coisa acontecendo desde que terminei meu último relacionamento. Dessa vez eu consegui finalmente entrar numa relação muito comprometida comigo mesma! 2 meses e contando! #finalmente 😜.
.
No entanto acho que preciso de um aplicativo para arrumar uma colegagem sincera com mulheres bacanas que gostem de dançar até de manhã! De suar, prender o cabelo no meio da balada e se acabar. Para essa vaga não caberiam aquelas mulheres perfeitas que vão festa para verem e serem vistas, precisaria ser aquela amiga que dança até o chão; ri e não liga pro que o resto das pessoas tá achando e só quer se divertir! Sem falar mal de nenhuma outra mulher de preferência! 😂 Sempre cabe mais uma dessa no coração! ❤️. #classificados #catalogohumano .
Eu queria um match de noitada desse por mês (mais do que isso não sei se aguento nesse ritmo de vida) 😂😂😂! #sincerona

Sobre novas amizades

A photo posted by futilidades (@futilidades) on

O que eu venho aprendendo no meu trabalho? A não viver nunca numa bolha, num grupo fechado, a não achar que o mundo se reduz ao Brasil e que o país se reduz a cidade do Rio. Nesses 7 anos coloquei o pé na estrada, fiz varias viagens com o blog, algumas internacionais e outras nacionais. No meio dessas aventuras conheci mulheres sensacionais, em diferentes estados, cidades e situações. A @bocarosablog adora dizer que a gente jamais teria ficado amiga se nosso santo não tivesse batido, não tínhamos nada a ver, mas a verdade é que muita gente incrível não teria cruzado meu caminho se meu trabalho não permitisse somar tanto com a @ diferente. Essas duas seriam mais duas mulheres incríveis que eu não teria conhecido: @euninagabriella e @nathaliebarros! Amo ter amigos de todos os lugares, que gostam de todas as musicas, que fazem os mais variados tipos de arte e que tem uma energia tão boa, independente se moram perto ou longe. Amo somar pessoas pela estrada da vida, seja num albergue num mochilão ou no show do Wesley Safadao em Campina Grande. O mundo é de quem é rico de pessoas, sentimentos e histórias. Que sorte a minha, caso você acredite em sorte!

Sobre fazer legenda de comida sem culpa

A photo posted by futilidades (@futilidades) on


Reunião depois da reunião no @outbackbrasil! 😱❤️👊🏼 Porque não vai ter legenda associando comida a culpa, porque eu To feliz e estava com desejo dessa entrada! Porque pode hoje, pode quando eu achar que pode!😂 Sem culpa, sem justificar. Cada um se alimenta como deve e não cabe a um “influenciador” gerar culpa na alimentação alheia! 👊🏼 #momentooutback

Sobre a – melhor – infância

A photo posted by futilidades (@futilidades) on


Eis que quando eu vi, estava aqui, na minha Pasargada. No lugar onde a antiga mangueira me lembra o dia que o cavalo disparou comigo, a segunda porteira lembra o dia do acidente de bicicleta da minha prima, o canil enche meus olhos de lágrima e me lembra do meu pastor alemão. Acho que nada me deu maior felicidade na infância do que o Billy. Como num passe de mágica lembro do “Chantecler”, meu gato deitado comigo no sofá, mas não podia ter bicho dentro de casa. O chuveirão me lembra os dias de verão, o pasto me lembram as infinitas horas andando a cavalo, a cristaleira os dias que brincávamos de casinha lá fora e quem sabe até roubávamos comida da horta. Aqui tem cheiro de vida, ares de essência, recortes das melhores memórias, histórias de amor, de todo tipo de amor. Aqui é o tempo das noites na rede, do céu estrelado, do churrasco lá fora e de primos, muitos primos, nossos, emprestados. Tinha a pesca, mas eu sempre preferi os cavalos aos peixes. Tinha o catar carrapato, dar banho no meu cavalo branco (sem príncipe). Vejo tanto valor pisar aqui e SENTIR tantas emoções e memórias, tantas histórias vivas, isso preenche meu coração. A gratidão ajusta minha vibração. Com a gratidão eu rego meu jardim, com ela eu vou fazer a minha colheita no futuro, que vai ser boa! Espero poder vir pra cá pra sempre, pra me reconectar com minha versão da infância, minhas primeiras manifestações da essência, pra acessar minha raiz e entender que é parte de uma tradição de mãe pra filha amar essa terra que não é nossa, mas é de gente que a gente ama!

Sobre o corpo e uma viagem do ano passado

A photo posted by futilidades (@futilidades) on

Há um ano eu fiz uma #roadtrip pelo estado de Alagoas. Foram 1.000 km percorridos, 3 hotéis, dezenas de praias e passeios. Eu estava insegura, minha relação com a roupa de praia era muito diferente (ainda que eu continue com dificuldade de encontrar peças que vistam bem no meu tipo de corpo). Mesmo não estando a mais confiantes das pessoas eu nadei, peguei sol, tentei esquecer que a viagem era com o crush da época e que ele podia pensar qualquer coisa sobre o meu corpo de biquíni. Fiz daquela experiência algo novo, acho que foi a primeira viagem de férias da vida adulta que eu não organizei, que deixei na mão da outra pessoa e isso foi uma lição ótima pra mim, pra meu tipo de comportamento. Às vezes se entregar para o processo e para a experiência (sem neuroses) é difícil, mas ao mesmo tempo incrível. Foi uma viagem de desafio, mas também foi uma viagem de relaxamento e descobertas, de um dos estados mais lindos desse Brasil. Espero voltar um dia ou conhecer tão bem outros estados! Amo quando uma viagem para o lugar de destino permite outra viagem para dentro de mim. Hoje olho o #paposobreautoestima e penso que talvez tivesse feito essa viagem um pouco menos tensa, mas ao mesmo tempo agradeço por não ter deixado de fazer NADA por causa do corpo x biquini. 👊🏼❤️🙏🏼✈️ #futiemAlagoas

O post mais denso e intenso que eu fiz no insta eu não coloquei aqui, minha ideia é ver se consigo desdobrar ele num assunto para um post único e exclusivo, mais elaborado, visando propor um pensamento novo.

Eu to mais corrida que nunca essa semana fazendo um projeto do blog, mas prometo voltar pro meu ritmo de posts logo logo. Não vou demorar não. :)

O que vocês acham de trazer alguns dos assuntos de lá pra cá? Qual seria o formato ideal? Quem tiver ideias pode mandar!

Beijos

Gostou? Você pode gostar também desses!

1 Comentário

  • RESPONDER
    Mah
    24.01.2017 às 20:14

    Nossa, sabia que eu penso muito sobre isso de app pra amizade? kkkkkkk
    Como não inventaram ainda?
    Acho que daria certo! Em meio a muitas furadas, que nem o tinder mesmo…

    Vida adulta é complicada… você raramente faz BONS amigos no trabalho (local onde passa maior parte do tempo), e os bons amigos que você tem têm seus compromissos e nem sempre podem estar com você, isso quando a vida não se encarrega de levá-los pra longe, outro estado, outro país…

  • Deixe uma resposta