10 em maternidade/ Reflexões no dia 27.05.2016

O homem que eu quero que você seja

Oi filho, você acabou de dormir e enquanto ouço sua respiração e vejo você segurando sua naninha com suas mãozinhas macias, eu não posso deixar de pensar no seu futuro, na sociedade que você irá crescer e como eu irei educá-lo.

Essa semana aconteceu algo horrível, um fato tão grotesco que nem os filmes de terror mais perversos têm coragem de abordar: 33 rapazes se uniram para estuprar uma menina de 16 anos. Ela estava inconsciente na hora, e por mais horrível que seja eu dizer isso, não ter noção do que aconteceu naquele momento deve ter sido um presente. Infelizmente os requintes de crueldade não acabaram por ali, já que não satisfeitos, os caras filmaram tudo e divulgaram nas redes sociais, onde outros rapazes analisaram a cena e comentaram como se estivessem vendo um episódio de Game of Thrones. Como se aquele horror não fosse real, como se no lugar daquela menina não pudesse estar a mãe, a irmã, a namorada deles.

Alguns dizem que isso aconteceu porque ela traiu o namorado. Outros afirmam que ela estava completamente drogada. Mas quer saber? Nada disso importa. Não existe argumento plausível no mundo para justificar que UM homem estupre uma mulher, que dirá TRINTA. E TRÊS. Espero que quando a hora chegar e eu ver que você não é mais um menininho inocente e sem maldades, eu consiga te fazer entender que não existe isso de “ela pediu”, “ela estava querendo”, “ela mereceu”. Não, nenhuma mulher pede para ser invadida enquanto está inconsciente, nenhuma mulher merece ser violada porque traiu um namorado, nenhuma mulher está querendo só porque saiu de casa com um decotão e uma saia curta.

Mas enquanto eu lia as poucas coisas que tive coragem de ler até o final, confesso que comecei a me preocupar com algo que tenho certeza que se você não estivesse aqui, nunca passaria pela minha cabeça. A influência. Posso estar numa crise de polianismo agudo, mas eu não consigo conceber que desses 33 caras, pelo menos um não estivesse ali se sentindo mal e enjoado, com vontade de ir embora mas por medo não conseguiu se impor. Como eu li por aí, a probabilidade de 30 psicopatas estarem juntos em uma sala é menor do que você ganhar na Mega Sena algumas vezes seguidas, ou seja, não é possível que de 33, pelomenos um não fosse uma pessoa minimamente decente antes desse episódio. Sempre soube que educar não era uma tarefa fácil, mas pela primeira vez eu tive medo, muito medo.

Sabe, eu já fui adolescente e sei como pode ser cruel você querer pertencer a um grupinho. Que para um ser humano em construção, cheio de inseguranças e que não quer ser isolado, é quase impossível levantar a voz, bater o pé e não se deixar induzir ao erro. O simples fato de falar “meus pais não deixam” é considerado quase um suicídio social, eu sei. Só que uma coisa é ir com a turma para o cinema e fazer bagunça ou arrumarem um esquema de cola coletiva em alguma prova, outra completamente diferente é cometer um crime e acabar com a vida de uma pessoa.

Infelizmente vivemos em uma sociedade onde atualmente ser mulher é viver constantemente com medo de sair na rua sozinha, de ser encoxada no ônibus ou no metrô, de ter que pensar duas vezes na roupa antes de sair de casa, de ter medo de beber além da conta quando sai para uma noitada. É viver pensando que mesmo com todas as precauções, podemos nos envolver em algum escândalo simplesmente porque fizemos uns nudes e tivemos nossos celulares invadidos ou porque nos relacionamos com alguém que parecia ótimo, mas foi só terminar para que ele divulgasse nossos vídeos íntimos. Sabe, meu filho, acho muito cruel vivermos em uma sociedade em que nós, mulheres, tenhamos que viver com medo de conhecidos, desconhecidos e julgamentos alheios. E é triste pensar que atualmente no Brasil uma mulher é estuprada a cada 11 minutos, mas foi preciso que 33 homens cometessem essa atrocidade para que o assunto viesse à tona e começasse a ser discutido. E é desesperador saber que muitas vítimas não denunciam seus estupradores porque as poucas que resolvem fazer isso são desacreditadas e julgadas por quem deveria estar punindo os verdadeiros culpados.

Antes desse episódio eu sonhava apenas em um educar um homem bom, que tivesse compaixão, empatia e respeito ao próximo, em especial às mulheres que estarão ao seu redor. Hoje eu vou além. Não quero que você seja o homem que diante de um caso desses fale “mas eu sou bom, eu não faço isso”. Quero que você seja o menino que mostre ao amigo que compartilhou o nude que vazou da menina da escola que isso não se faz, quero que você seja o cara que ajuda o coleguinha que reproduz discurso machista a ver que ele está errado e, apesar de eu esperar que isso nunca aconteça, quero que você seja a pessoa que ao se ver em uma situação como a desses homens, você perceba que mais vale ficar sozinho do que ter 32 monstros como amigos.

Infelizmente o que aconteceu essa semana vai perseguir essa garota até o final de sua vida e essa história de terror vai ficar presa na memória de todas as mulheres que acompanharam o caso. Sei que tenho um caminho muito longo e difícil pela frente, mas tenho a esperança que sua geração será bem melhor que a minha nesse aspecto.

Beijos da sua mãe apreensiva porém esperançosa

banner-SNAP-ca

Gostou? Você pode gostar também desses!

10 Comentários

  • RESPONDER
    Bruna
    27.05.2016 às 12:08

    <3

  • RESPONDER
    Edevaldo
    27.05.2016 às 13:09

    Nossa que site maravilhoso, estou amando visitar este site sempre tem artigos ótimos…

    Parabéns !

  • RESPONDER
    May
    27.05.2016 às 13:14

    To aqui aplaudindo de pé ❤️

  • RESPONDER
    Juliani de Paula
    27.05.2016 às 13:41

    Também sou mãe de um menino, ee arrepiei com essa história!
    O futuro da sociedade, dos homens está em nossas maos, puta responsabilidade criar filhos.

  • RESPONDER
    Gabi
    27.05.2016 às 14:46

    Parabéns pelo post, Cá. Maravilhoso.

    http://gabivasconcellos.com.br/

  • RESPONDER
    Camila Diana Dias
    27.05.2016 às 15:39

    Estou Realmente emocionada,e espero do fundo do meu coração que esta nova geração seja do bem, queira o bem, e a geração “antiga” acolha o bem que tentamos espalhar todos os dias,pois só assim conseguiremos ter um futuro melhor pra todos.

  • RESPONDER
    Leticia
    29.05.2016 às 11:07

    Adorei o texto, Cah! Tenho um sobrinho que faz 3 semana q vem, temos mto o que ensinar a essa nova geração de homens! Tenho certeza que vamos conseguir! Só de publicar e fazer a gente refletir vc já conseguiu!

  • RESPONDER
    Tamy
    30.05.2016 às 9:47

    Espero que todas as mães de menino pensem igual a vc, Carla. Do fundo do meu coração. E os pais também.

    Me tornei feminista ativista depois que minha filha nasceu, e vc consegue imaginar o pânico que eu tenho nessas horas. Estou aflita, triste, desconsolada, com medo e pensando: q mundo é esse? Q mundo é esse que não existe respeito? Onde temos que conviver com esse tipo de violência e achar “normal”? Onde tem gente que defende esse desrespeito?

    Estou desesperançosa com a humanidade. Com o Brasil. =(

  • RESPONDER
    Rhuane
    31.05.2016 às 16:18

    Olha, eu como mãe de menina espero do fundo do meu coração que minha filha, no futuro, só cruze com homens criados por pessoas com pensamentos como o seu, e que Deus a livre de cruzar com os filhos de muitas mulheres que estou vendo por aí defendendo estes canalhas com a desculpa de que a garota era drogada, pervertida ou isso ou aquilo.
    Fiquei extremamente decepcionada com muitas conhecidas que não enxergam o absurdo nesta situação.
    E te digo uma coisa: ao ver notícias como essa meu coração dói, mas muito mais agora que sou mãe de uma menina, não consigo parar de pensar em como será o futuro dela num mundo onde tanta gente defende estes 30 animais.

  • RESPONDER
    Sara
    01.06.2016 às 8:11

    Que todas as mães de menino pensem como você!

  • Deixe uma resposta