16 em Comportamento/ Experiência no dia 19.11.2015

Mudando de ideia sobre alimentação natural para animais

Quando eu era mais nova eu tive um poodle que só comia arroz, frango desfiado e cenoura. Eu lembro que achava uma frescura dar comida de gente para o cachorro, e o fato que rolava toda uma dependência de ter que preparar tudo, esquentar e servir nas horas certas só me fazia ter mais certeza disso. Para mim, cachorro não podia dar todo esse trabalho.

Acho que minha mãe pensou a mesma coisa, porque depois que ele morreu e meus outros dois cachorros – dessa vez dois shih tzus – chegaram em casa, eles sempre foram alimentados com ração e biscoitos. Comida de humano até hoje é, no máximo, um miolo de pão ou a banana sagrada que é dada duas vezes por dia.

Quando o Jack chegou aqui em casa, eu ainda mantinha a mesma opinião de 9 anos atrás: cachorro não precisa ficar comendo comida de gente, ele tem que ser uma companhia prática e fácil de cuidar, se eu quisesse ter mais trabalho eu teria um filho. Até que veio o destino para me dar um tapa na cara muito do bem dado, me fazer pagar a língua e mudar totalmente a minha visão sobre o assunto.

E hoje ele come mais ou menos isso. Igualzinho o que eu planejava quando pensei em ter um cachorro, né? rsrsrs

E hoje ele come mais ou menos isso. Igualzinho o que eu planejava quando pensei em ter um cachorro, né? rsrsrs

 Naquele post sobre o problema que ele teve, eu contei tudo o que aconteceu mas esqueci de contar melhor sobre o que aconteceu em Janeiro, quando saiu o resultado da 2o. citologia e ele foi péssimo, tão péssimo que a própria hematologista não sabia dizer se a medula óssea dele estava realmente parando ou se era algo temporário. Ela decidiu aumentar os remédios novamente para ver se ele voltava a responder mas dessa vez, provavelmente ela estava tão sem chão quanto eu a ponto de me sugerir métodos alternativos para aliar aos milhares de comprimidos que ele voltou a tomar várias vezes ao dia.

Ela sugeriu medicina chinesa e acupuntura (comecei a fazer), igreja espírita para animais (não cheguei a procurar, preferi ficar com minhas orações) e alimentação natural. Na hora que ela sugeriu eu nem lembrei que em algum momento da vida eu achei frescura alguma dessas coisas. Na verdade, na hora achei que a acupuntura e a comida saudável faziam todo sentido no momento. Como o Jack também nunca foi de ligar muito para a ração, isso é, tinha dias que ele comia bem e outros que ele comia pouquíssimo, achei que comer saudável e de forma regrada ajudaria no processo! Bem, atrapalhar não atrapalharia, né?

Não cheguei a procurar uma nutricionista, mas junto com a Dra Silvia (hemato), a Dra Ayne (acupuntura e medicina chinesa) e pesquisas que eu fiz na internet – o site Cachorro Verde ajudou demais – acabei criando uma variação de cardápios para o Jack, com alimentos com vitaminas e nutrientes que ajudassem no sangue e ao mesmo tempo não aumentassem o calor dele (calor nesse caso está relacionado ao conceito da medicina chinesa, mas não vou saber explicar muito bem).

Ele passou a comer carne moída, lentilha, arroz, abóbora, batata doce….e não apenas nas refeições, já que os biscoitos que eu dava de brinde também ficaram naturais e foram substituídos por chuchu ou abobrinha. Ou seja, se a Carla de antigamente virava o olho para um simples prato de frango desfiado com arroz e cenoura, imagina como ela não se sentiria agora, né? E sim, Jack virou cachorro muso fit. rs

jack-saudavel-3

Não diria que a alimentação natural curou o Jack (na verdade eu nem gosto de usar a palavra “cura”, prefiro dizer que ele está cada dia melhor), mas tenho certeza absoluta que ela ajudou DEMAIS no processo não só de melhora mas de tolerância dos remédios fortíssimos que ele teve que tomar por meses seguidos. O máximo que aconteceu com ele foi um problema de pele já resolvido, quando os efeitos colaterais poderiam ser desde prejudicar fígado e rins até mesmo deixá-lo diabético.

Outra coisa que eu também experimentei durante esse tempo foi a assinatura de alimentação congelada e foi meio que por coincidência. Eu e Bernardo tivemos a oportunidade de criar a identidade visual de uma marca recém lançada aqui em São Paulo, a Pet Nativa, que oferece um serviço de assinatura mensal com refeições diárias pensadas para suprir exatamente as necessidades do animal. No caso do Jack, a nutricionista falou diretamente com a hematologista para saber qual cardápio seria o mais adequado para ele e eu estou testando esse serviço há mais ou menos três semanas. Quinzenalmente eu recebo aqui em casa uma caixa com as refeições e vou descongelando a medida que os packs que eu deixo na geladeira vão acabando (deixo o suficiente para uns 3 dias mais ou menos).

Os packs da Pet Nativa separadinhos para mais ou menos dois dias!

Os packs da Pet Nativa separadinhos para mais ou menos dois dias!

É super prático, o fato de já vir na quantidade certa para o peso dele é ótimo e acho que é maravilhoso para quem quer começar a dar esse tipo de alimentação para o seu cachorro mas não sabe por onde começar. No meu caso, adoraria ter começado por ele porque só fui descobrir agora que passei o ano todo dando mais comida do que eu deveria! O preço desse serviço depende do peso do cão, no meu caso, foi algo em torno de R$200/mês com frete das entregas. Levando em conta que quando eu fui botar na ponta do lápis, eu me toquei que gastava cerca de R$160/mês fazendo a comida dele (e com menos ingredientes), eu achei que o valor compensou bastante!

Os prós são muitos maiores que os contras que, para mim, se resumem a falta de praticidade. Hoje ele tem hora certa para comer (ou seja, eu tenho que estar em casa nos horários próximos de cada refeição, acabou aquilo de passar o dia fora sem se preocupar), caso você opte por fazer em casa é preciso preparar comida fresca toda semana e é um pouco mais caro do que ficar dando ração e biscoitos. Sem contar o período de adaptação…No meu caso, que eu fui testando de acordo com as indicações das médicas, tive que vê-lo sofrendo com gases e alimentos que ele não digeriu bem até acertamos as doses e os ingredientes.

Agora que sabemos exatamente o que dar e evitar, tudo flui mil maravilhas e eu só vejo vantagens, além de ter plena convicção que eu não volto mais para a ração. Ah, e eu ainda brinco que isso tudo foi uma preparação para o Arthur, né? rs

Alguém também resolveu mudar para a alimentação natural?

Beijos

Gostou? Você pode gostar também desses!

16 Comentários

  • RESPONDER
    jo
    19.11.2015 às 22:22

    adorei o post Carla, minha mae tem uma cachorra e ela passou por um processo de transiçao entre raçao e comida, ela adora comida, come muito, nao suporta raçao, na verdade achamos que ela tinha uma certa intolerancia porque vomitava muito, inclusive os petiscos que sempre damos o medico pediu para parar porque semana passada ela teve uma indisposição bem forte, e esta devorando a comida quando coloca no potinho dela. certamente nao tem comparaçao raçao com comida… a comida dela tb é fresquinha bem feita e é feita com maior cuidado! mas é uma coisa fofa e merece todo carinho…. gostei muito do post… inclusive da comida congelada para cachorro ai em sampa… SP é SP. bjs

  • RESPONDER
    Nome (obrigatório) :Duda
    20.11.2015 às 14:56

    Adorei o post (leio o blog diariamente e nunca havia comentado), sou assim como você mãe de cachorro, alimento meu cão (@bartho.frenchi, olha lá no insta) com alimentação natura, e é notável a evolução do pequeno, além de estar mais feliz, observo que ele está mais disposto e com a pelagem muito mais brilhosa e bonita, mesmo que ainda seja um filhote. Trato o Bartho com uma colega da Dr Sylvia aqui de Florianópolis, e ela é o nosso anjo, o Bartho é um novo cão depois da AN. Acho maravilhoso este tipo de informação desmistificando as informações criadas pela máfia da ração não é mesmo?!

    • RESPONDER
      Janaína
      20.11.2015 às 23:22

      Qual clínica vc leva seu cachorro e como se chama essa veterinária de Floripa? Muito obrigada!!

    • RESPONDER
      Duda
      22.11.2015 às 21:20

      Oi Janaína,

      Levo na Dr. Carmen Cocca, se quiser me manda um email ([email protected]) que eu te passo o contato dela, ela é ótima! Ali em cima coloquei o instagram do Bartho errado, é @bartho.frenchie, lá consegues ver a evolução dele com a alimentação natural!

  • RESPONDER
    Sandra Luz
    20.11.2015 às 15:48

    Adorei o post Carla!!
    Tb dou comida de verdade para os meus dois cachorros e penso que é a melhor coisa que posso fazer por eles! Ver a alegria deles comendo… Doidos com a comida!
    O Johnny é alucinado com abacate, ama ama demais. A Sunshine adora melancia! rsrs
    E eles comem de tudo! É muito legal! E o site Cachorro Verde é ótimo para tirarmos todas nossas dúvidas!

  • RESPONDER
    Irisfran
    20.11.2015 às 18:17

    Muito bom o post! Também tenho um Poodle ( Wally), de seis anos que recentemente tive que trocar a ração por problemas constantes de pele. Desde pequeno ele come frutas para diminuir os efeitos desses conservantes tão presentes nas rações. Adora mamao, melão, banana e pêra.

  • RESPONDER
    Mah
    20.11.2015 às 22:32

    Eu tenho uma dúvida.
    Fui passando de ração de mercado para ração boa, depois premium, e agora super premium.
    Percebi uma notável evolução nas fezes. Quanto melhor a ração, mais consistentes e menos fedidas as fezes. Menos meleca sabe?
    Moro em ap, o salada faz as necessidades dentro de casa, então isso é importante.

    Como ficam as fezes com alimentação natural?

    • RESPONDER
      Duda
      22.11.2015 às 21:21

      Mah, as do meu são super sequinhas!

    • RESPONDER
      Sandra Luz
      23.11.2015 às 11:51

      Mah, as fezes dos meus cães tb são bem sequinhas!

  • RESPONDER
    Sil
    22.11.2015 às 9:49

    Bem, você sabe que aqui a espécie é outra mas o amor e a preocupação – embora o caso não seja tão grave – também é imensa. Eu pretendo passar para uma alimentação mais natural intercalada com ração (acho que gato você tem que dar ração de vez em quando) mas com mudança e minha micro geladeira, fica complicado.
    Mas eu estou pensando MUITO sério na ideia mesmo, até pq o Oliver vai precisar de comida para problemas renais a vida inteira…
    Agora eu entendo, a gente acha que esse negócio de dar trabalho é bobagem, eu não tenho para mim, existem comidas orgânicas boas prontas até para bebês, fazer comida para bicho?! Parece muito estranho! Até que a gente se vê naquela situação onde o bichinho precisa de mais cuidado e que quem sabe é isso que vai fazer a diferença? Então acho que no seu lugar, eu tb tentava de tudo.
    E que o Jack fique cada dia melhor e mais MUSO!!!
    Beijos!

    • RESPONDER
      Fernanda P
      23.11.2015 às 15:27

      Sil, não querendo ser chata, mas não é legal misturar ração E alimentação natural. E, sem querer desanimar, com gatos a coisa é um pouco mais chata. Muitos conseguem trocar fácil da ração p/ AN, outros ficam meses tentando e no final o gato rejeita a nova alimentação e acabam tendo que voltar para a ração. Caso queira mesmo trocar, comece trocando a ração seca pela ração úmida. Para gatos, ração úmida é 1000x melhor que a seca. Só o fato de ter mais água e proteína já é ótimo, afinal, gatos são carnívoros estritos e não são muito fãs de água (e por isso são mais propensos a ter problemas urinários).
      Quando decidir mudar, aconselho marcar consulta (pode ser via skype) com a dra Sonali Rebelo (http://tendenciasnaturebas.com.br/atendimento/) que é ótima com gatos! =D

    • RESPONDER
      Sil
      23.11.2015 às 18:22

      Oi Fernanda, tudo bem?

      Então falta de água não é o problema, eles bebem MUITA água, a gente achou até que um deles fosse diabético mas tem FELV. A outra não tem.
      Os dois comem ração molhada e seca, preferem a molhada, claro, mas engraçado que eu sempre ouvi de vários veterinários que eles precisavam de ração para não perder os dentes (?)
      Enfim, como ainda estamos caminhando nessa questão toda até pq os exames dele estão normais e o dela tb, e só ele tem FELV, não sei como vamos fazer a veterinária atual ainda não entrou nessa questão da alimentação.
      Mas obrigada pela dica e pelo aviso, vou pesquisar mais quando chegar a hora! =) Minha sorte é que os dois são bons de boca e obrigada mesmo! =)
      Beijos!

  • RESPONDER
    Guta Favarato
    22.11.2015 às 16:21

    Moro a bordo denum veleiro catamarã em uma volta ao mundo, então quando compramos nosso Pincher Faisca comecei com a dieta de frutas, verduras e carne. Não sabia se encontraria ração em todos os lugares que passaríamos. Funcionou muito bem. Ele nunca ficou doente, era um cachorro de pêlo brilhoso, músculo puro e super ativo. Infelizmente foi assasinado por outro cachorro quando estávamos na Tailândia. Para eu não morrer de tristeza, adotamos dois chiuauas que sofriam maus tratos e eram praticamente dois ratinhos de tão magros. Foi aí que conheci a dieta verde para cachorros que me ajudou bastante a preparar refeições para os bichinhos que precisavam ganhar peso. Dou ração uma vez ao dia, acredito que só para fazer o bolo fecal ficar durinho ou quando precisamos ficar o dia fora..no mais eles adoram carne, ossos (ficam roendo) abóbora, banana, etc. Até iogurte. Estão fofinhos, gordinhos e cada vez mais pestinhas . Se tiver erros no texto, é ruim escrever do cel por aqui.

  • RESPONDER
    Fernanda P
    23.11.2015 às 15:34

    Comecei essa ‘moda’ (como chamam aqueles que não conhecem) há 3 anos e nunca mais coloco nenhum animal meu na ração! Aqui utilizo a RMB (= AN crua com ossos, mas sem vegetais algum) e é perfeito para as minhas pequenas. São quase 30kg de carnes, ossos e vísceras por mês, 2h para picar, pesar e separar porções para 30 dias e uma staff bul e uma westie lindas e com saúde de dar inveja!

  • RESPONDER
    Carolina Melo
    24.11.2015 às 7:56

    Oi, achei muito legal vc falar de alimentacao natural para cachorros!!! Eu atualmente estou morando no Japao, e aqui o cuidado com os pets eh levado muito a serio, inclusive tem aulas culinarias para preparar refeicao natural para cachorros, e os famosos pet`s cafes, onde vc leva seu cachorrinho, almoca e tb tem refeicao natural para ele!!! Eu uso as duas, racao e AN, sempre tive schnauzer, e o meu falecido teve um problema muito serio de pedra nos rins, por isso, o meu novo jah se alimenta de racao propria para previnir pedra nos rins, e se alimenta de varias verduras, td com cuidado, sem temperos, sem cebola ou alho e sem sal. Outra coisa importante a ser reforcada eh a qualidade das racoes, pedigree eh puro corante, e vale a pena tb observar aonde eh feito o alimento, tem muitos produtos vindo da China que estao com problemas serios de qualidade!!!! Beijos e espero que seu cachorrinho fique bom, ele ainda estah muito novinho… vai se recuperar e te darah ainda muitas felicidades!!!

  • RESPONDER
    Cindy
    07.12.2015 às 16:52

    Lembrei de um artigo legal que li sobre isso:
    http://primalbrasil.com.br/alimentacao-primal-para-cachorros/

  • Deixe uma resposta