6 em Brasil/ convite/ Viagem no dia 11.09.2015

Trip tips Amazônia parte 2: Ariaú Amazon Towers, uma noite no hotel de selva.

Há duas semanas fiz o trip tips dos meus primeiros dias no estado do Amazonas e falei da minha experiência em Manaus como um todo. Agora vou falar da segunda parada dessa minha aventura!

hotel-ariau

Como eu disse, fomos para a capital do Amazonas para um casamento e por isso organizamos toda a programação de acordo com os compromissos que envolviam o mesmo. A viagem durou 4 dias mas a divisão dos dias se deu a partir dessa programação, por isso, o cenário ideal de passar metade do tempo na cidade e metade do tempo na selva não pôde ser concluída, então tivemos que organizar uma programação muito intensa para as menos de 24 horas que tivemos livre para essa segunda parte da viagem.

No domingo pós casamento nosso guia David veio com a van do Hotel Ariaú nos buscar, marcamos as 14:00 e ele foi super pontual. Fizemos um trajeto de uma hora de estrada (passando pela ponte Rio Negro, um ícone de Manaus). Depois foram mais 30 minutos de barco e pronto, chegamos ao Hotel Ariaú, literalmente localizado NO MEIO da floresta e um dos mais tradicionais da região. Eles recebem turistas do mundo inteiro há anos e a ideia é apresentar um pouco da natureza tão primitiva para os visitantes.

ida

chegada

o-hotel

Eu estava animada para essa experiência no Ariaú Amazon Towers, só não sabia que iria ser tão mágico. Chegamos, guardamos as malas no quarto – que ficava numas torres em cima da água – seguimos o conselho do pessoal e colocamos uma roupa leve para um reconhecimento da região em uma canoa!

joana-cannabrava

Eu posso dizer que esse foi meu momento favorito de toda a viagem. Eu ouvi a floresta, ouvi minha musica e senti a energia da natureza. Agradeci muito pela oportunidade de estar vendo algo tão lindo, tão novo, tão puro e interessante de perto, ao lado de gente tão bacana.

Nosso grupo ficou com um passeio privativo e o Davi nos levou para todos os lugares. Aprendemos muito sobre a região nesse passeio, vimos os pássaros mais diferentes, cortamos caminho em tocas de mato fechado (de canoa, claro) e quando eu me achava muito bicho grilo por estar apaixonada por tudo aquilo, eu percebia a cara de encanto em todo nosso grupo. Fomos eu, Gabi, Cony e Elô (+ o marido). Na primeira hora de passeio eu sabia que essa ida para a selva foi uma das coisas mais incríveis que o blog já me proporcionou, e quem me acompanha sabe que o blog já me proporcionou algumas experiências incríveis.

amigas joana

floresta canoa floresta-2

Tiramos fotos, vimos botos – dessa vez, apenas de longe – e fomos na casa de uns caboclos ver como eles vivem, aprender sobre a farinha, as palhas das construções e outras coisas. No entanto, confesso que o tempo passeando na canoa foi o que roubou meu coração e foi o pôr do sol que me emocionou, a ponto de meus olhos ficarem cheios d’água. Eu estava ali, no meio da floresta realizando parte de um sonho: conhecer a Amazônia.

por-do-sol

por-do-sol-2

lindo

Chegamos no hotel à noite, jantamos ótimos peixes – (nossos amados  peixes Tambaqui e Pirarucu – e comidas da região como a farinhas como a de uarini. De sobremesa todos fomos no abacaxi, que tem a fama de ser O MELHOR e eu entendo, viu? Era um mel em forma de abacaxi.

Depois chegou o programa que eu menos estava interessada, mas para minha surpresa amei: a focagem de jacaré. Esse programa foi feito à noite e seu Amadeu, nosso guia, nos pediu calma, silêncio e paciência para entrarmos em contato com esse animal fascinante. Quando nos demos conta, seu Amadeu já tinha pulado dentro do rio e saiu com um jacaré na mão, na verdade, uma jacaré, que apelidamos de Jaque rs. Ele nos encorajou a pegar a pequena bichinha de 8 meses com muita responsabilidade e cuidado, enquanto o Davi nos ensinava sobre a espécie. Logo depois soltamos a pequena na água e eles pararam a canoa por uns 3 minutos e com absoluto silêncio vimos as estrelas, enxergamos a floresta com a luz do luar e vimos as estrelas. Eu cheguei a gravar o som para nunca esquecer e aproveitei o tempo para tentar me conectar com a natureza.

focagem-de-jacare jacare

Depois desse passeio noturno de canoa, voltei agradecida e vi que estava pronta para tomar banho e ir dormir. Afinal, as 05:30 da manhã a gente saia de novo com o Amadeu e o Davi para assistir o nascer do sol da canoa, ali perto do hotel.

amanhecer sol-nascendo-3 sol-nascendo-2 sol-nascendo-1

Se o primeiro pôr do sol que eu vi em Manaus já tinha me encantado, vocês não poderiam acreditar no que meus olhos viram no nascer do sol daquela manhã. Uma bola ROSA que surgiu no céu depois de um show de cores lindas. O sol sobe super rápido e depois fica amarelo, mas esse programa dura uns 50 minutos no total e vale a pena cair da cama mais cedo.

Depois disso voltamos para o hotel, tomamos café da manhã e paramos um tempo para fotografar os bichos que circulavam pelo hotel. Eram tantos macacos que não dava nem para contar, e todos os animais livres e leves para fazerem o que estivessem afim!

macaco arara

A programação seguinte era uma caminhada na floresta – começando numa comunidade da região – e depois íamos nadar com os botos.

O Amadeu e o Davi nos contaram muito sobre as plantas e árvores medicinais da Amazônia, sobre a matéria prima que vem dali para os mais diferentes produtos e sobre como vivem os caboclos da região, que moram nas comunidades ribeirinhas.

floresta floresta1

ariau1

Depois dessa caminhada, chegou o passeio para o qual eu tinha a maior expectativa: nadar com o boto cor de rosa. O que eu não podia imaginar é que eles vivem 100% livres, se eu não tivesse visto com meus olhos não sei se acreditaria naquilo. Eles são fofos, carinhosos, engraçados, chegam super perto e permitem o carinho. Os instrutores só pedem para ter cuidado com um determinado movimento de mão e para não encostar no furo que eles têm em cima da cabeça, por onde eles respiram.

boto-1 boto boto-2

Nada que eu conte aqui vai fazer justiça ao quanto foi especial esse programa, que terminou com a gente nadando no Rio Negro mais uma vez.

Foi uma das poucas vezes na minha vida que eu realmente desejei ter filhos, afinal, eu acho que toda criança merece conhecer um lugar desse e fazer uma programação como essa. Tão especial quanto ir à Disney, cada uma com as suas singularidades.

Depois desse momento nós voltamos de canoa para o hotel, tivemos um tempo para tomar banho, fechar as coisas e almoçar. Mais comida regional e eu já posso confirmar que o Norte possui a minha culinária preferida em todo o Brasil. Todos os dias dessa viagem me provaram isso, principalmente a experiência no Banzeiro relatada no post anterior.

Após o almoço nos despedimos dos nossos guias e ganhamos o rio mais uma vez. Afirmo que eu cheguei uma pessoa e saí outra, a energia da floresta, do rio e das experiências que eu vivi foram muito fortes pra mim, eu amei e agradeci muito a Deus por ter tido mais essa oportunidade na minha vida.

Manaus-1

Chegando na van fomos direto para o aeroporto e daí só nos restou comprar doces de cupuaçu em um quiosque maravilhoso dentro da área de embarque. Eles se chamavam Amazon alguma coisa e valiam cada caloria. :)

A cada viagem que faço no Brasil eu me encanto mais, me apaixono mais e tenho a certeza que esse país precisa ser visitado. Essa viagem, junto a algumas que fiz para as praias do Nordeste e junto com a da Chapada Diamantina, me faz acreditar que precisamos conhecer melhor nosso país.

Para quem achou legal essa ideia de hotel de selva, lá vai uma informação legal sobre o pacote de ano novo:

 O “Ariaú Novo”, pacote especial criado para ocasião, vai do dia 31 de dezembro à 3 de janeiro de 2016. São três noites de hospedagem com uma linda festa com ceia abundante, champagne e queima de fogos na praia do hotel.

Hospedagem em suíte com ar condicionado e frigobar, pensão completa (café, almoço e jantar), caminhadas, pescaria de piranha, focagem de jacaré, passeios de canoa nos igapós do rio Ariaú, visita às casas de nativos e traslados estão incluídos neste pacote para o casal. O valor é R$4.500 e pode ser dividido em até 3 vezes nos cartões de crédito. 

O Ariaú Towers também oferece passeios extras, como mergulho com botos (R$120), encontro das águas (R$250), ritual indígena (R$300) e visita à tribo indígena (R$250).

Animador, né? Por aqui já deu vontade de voltar, dessa vez com a família!

Beijos

Obrigada, Ariaú, por esse convite mágico que eu jamais vou esquecer. Obrigada, Davi e Amadeu por terem sido tão legais conosco. 

Gostou? Você pode gostar também desses!

6 Comentários

  • RESPONDER
    kammy
    11.09.2015 às 14:16

    gente que lugar maravilhoso to chocada com a beleza natural =)

    bjos
    kammy
    Comer, Blogar & Amar | Meu Canal YT

  • RESPONDER
    Tamy
    11.09.2015 às 15:17

    Oi Jô!
    queria saber sobre a infraestrutura do lugar… vc acha que dá pra ir com crianças pequenas? (caminha-se muito, por lugares difíceis, tem muito inseto ou algo que possa atrapalhar a estadia?)
    E os guias disseram alguma época do ano que não é tão legal ir?
    Seu relato é um sonho mesmo, tenho mta vontade de conhecer a Amazônia!
    Grande beijo!

  • RESPONDER
    Gabi
    14.09.2015 às 12:25

    Nossa Jo, que paraíso! Sem dúvidas uma das viagens mais incríveis e inesperadas que acompanhei. Estou louca para visitar esse lugar.

    Bjoss

    http://gabivasconcellos.com.br/

  • RESPONDER
    Lyvia
    24.08.2016 às 16:05

    Oi Jo! Estou pesquisando sobre Manaus e queria saber se vc ainda tem o contato desse guia Davi.
    Desde já agradeço.
    Beijos

    • RESPONDER
      Joana
      24.08.2016 às 23:11

      O davi é funcionario do hotel, foi o Ariau que organizou o guia. :)

  • RESPONDER
    Almeida
    20.02.2017 às 1:47

    Esse hotel fechou. Está destruído!

  • Deixe uma resposta