6 em Deu o Que Falar no dia 10.08.2015

Deu o que falar…

1 – As babás de Fernanda Lima

É impressão nossa ou parece que toda semana acontece uma polêmica envolvendo racismo? Dessa vez o olho do furacão atingiu Fernanda Lima, que foi notícia em todo lugar depois de postar uma foto das babás dos seus filhos, mostrando como elas eram estilosas e não usavam uniforme.

fernandababasTudo bem que o Google tem várias imagens dessas mesmas babás vestidas de branco, mas vamos supor que ela mudou as regras de uniforme recentemente, né? O que gerou a polêmica não foi isso, a questão é que muita gente enxergou racismo e comparou Fernanda à uma Sinhá branca, que é boazinha porque deixa as negras viverem na casa, como essa mensagem de uma seguidora:

o-RESPOSTA-FERNANDA-570Sinceramente, tirando a incoerências das fotos das babás que aparecem no Google, nós não achamos que Fernanda Lima viu maldade na hora de postar a foto – nem as babás e nem a mãe delas, que imediatamente saíram em defesa da apresentadora –  mas o que foi a resposta que ela deu ao comentário acima?

o-FERNANDA-LIMA-570

Na nossa interpretação ela só deu material para terminar de lapidar o argumento da seguidora, não acham? Qual a necessidade de dizer que divide a mesa com elas, que troca confidências como amigas? Em inúmeras profissões existem chefes, funcionários e uma hierarquia a ser seguida, onde alguém manda e alguém obedece, independente da cor da pele. Isso existe e não é errado, por isso não entendemos essa vontade de deixar claro que ela trata suas funcionárias como se fossem amigas, como se isso provasse alguma coisa.

Tudo bem que Fernanda se meteu em uma situação onde todas as variáveis a botariam como alvo de críticas. Se ela postasse foto delas com uniforme, criticariam. Se ela não postasse, falariam que ela esconde as funcionárias. Se as babás fossem brancas, diriam que ela é racista. Ou seja, era uma sinuca de bico mesmo. Mesmo assim, já que a polêmica tinha acontecido, era melhor ter ficado quieta e esperado a poeira baixar sozinha, né?

2 – Para as “pães”

Nós amamos quando vemos marcas saindo de suas zonas de conforto e apostando em campanhas que fogem daquele lugar comum que todo mundo já está careca de ver. Foi o caso da campanha de dia dos Pais da Marisa, essa daqui:

O que mais gostamos na ideia de homenagear as mães que criaram seus filhos sozinhas é que não é uma situação padrão, mas acaba atingindo e emocionando até quem não está nesse nicho, como foi o nosso caso. Mesmo tendo pais e mães presentes, vimos tantos amigos e conhecidos compartilhando (sendo que vários estão na mesma situação que a gente) que foi impossível ignorar.

Claro que as campanhas tradicionais vão continuar existindo, mas vai dizer que não é gostoso ver ideias frescas surgindo por aí?

3- A importância dos detalhes

Desde que o jornalismo foi criado, o artifício de criar uma manchete instigante existe, afinal, é ela que vai levar as pessoas a passarem a matéria ou continuar a leitura. Com a internet, a manchete ganhou um destaque extra, já que é ela que vai garantir os cliques e, consequentemente, as visualizações de página. Mas fato é que a gente dificilmente para para refletir sobre elas até que surja algo que chame a atenção.

Essa semana, por exemplo, vários portais noticiaram que o ator Keanu Reeves foi visto aos beijos com a atriz Jamie Clayton, que está na série Sense8. O nome da atriz foi ignorado em quase todos veículos por um simples detalhe: ela é transexual. E aí, vários lugares deram a notícia desse jeito:

keanu-reevesSim, ele é mais famoso que ela e ainda por cima é conhecido por não expor nenhum relacionamento, então esse é o tipo de notícia que configura uma bomba, principalmente se você adiciona à essa informação o fato da mulher que foi beijada ser transexual. Não condenamos o método de caçar cliques, mas achamos um retrocesso, ainda mais se repararmos que ultimamente várias trans, como Laverne Cox (de Orange is the New Black) e Caitlyn Jenner, estão ganhando destaque profissionalmente sem que a palavra transexual acompanhe seus nomes. A diferença entre elas e Jamie? Nenhuma foi vista namorando homens.

A impressão que passa – pelo menos para a gente – é que elas podem ganhar espaço, podem fazer sucesso profissionalmente, mas não podem expor suas vidas amorosas caso elas sejam com pessoas do sexo oposto, caso contrário, elas voltam a ser vistas “apenas” como transexuais e esses homens são vistos como aberrações, dignas de manchetes sensacionalistas. E depois dizem que o machismo não afeta homens também, hein…

4 – Será que acabou essa história de Team Aniston x Team Jolie?

Já se passaram 10 anos, mas até pouco tempo atrás ainda acreditávamos na batalha do século. Jennifer Aniston, a personagem mais querida de Friends, que fisgou o ator mais desejado da época, teve um casamento dos sonhos até o dia que chegou Angelina Jolie e a princesinha dos EUA foi traída e trocada por uma atriz linda, misteriosa, femme fatale e devoradora de homens. Claro que nós ficamos do lado dela, afinal, só podia ser culpa da Angelina, que enfeitiçou o Brad Pitt e obrigou ele a largar aquele casamento perfeito.

tumblr_lvz1c700EX1qdvdkxo1_500Jennifer foi muito esperta e cultivou por um tempo a imagem de coitadinha e a mídia acreditou tanto, mas tanto, que começou a ilustrá-la como a pobre menina rica, que teve o amor de sua vida arrancado de seus braços e, desde então, nunca mais conseguiu ser feliz de novo e a medida que os anos passavam, os sonhos de ter filhos e formar uma família iam se distanciando. Detalhe, sonhos que ela nunca deixou muito claro se existiam. Cansamos dessa rixa, mas continuamos sendo Team Aniston – isso é, aquela torcida que quer mais é que larguem do pé dela.

img-328648-jennifer-aniston-e-justin-theroux-posam-para-terry-richardsoEssa semana, mais especificamente dia 05, a notícia que Jennifer se casou em segredo com Justin Theroux pegou todos de surpresa, mas a pergunta que ficou na nossa cabeça de Team Aniston é: “E agora? O que os tablóides vão vender? Será que finalmente vão deixar essa rixa para trás?”. Esse artigo do Daily Beast falando sobre o assunto de uma forma maravilhosamente sarcástica vale muito a pena ser lido (em inglês).

Gostou? Você pode gostar também desses!

6 Comentários

  • RESPONDER
    Renata
    10.08.2015 às 20:33

    Amo o DQF!

  • RESPONDER
    Isabela
    10.08.2015 às 21:47

    Gostei da msg da avon no facebook!!!
    “Para eles que ensinaram as filhas a se tornar mulheres independentes e empoderadas, que sempre disseram “vai lá e @#$-se o que os outros dizem!”… vai nossa mensagem de feliz Dia dos Pais! Deixe você também sua homenagem e diga ‪#‎ValeuPai‬!”

  • RESPONDER
    Rosa
    10.08.2015 às 22:18

    e aí que a menina do comentário acertou em cheio..

  • RESPONDER
    Adriana
    11.08.2015 às 8:00

    O mundo tá chato demais, se as babas fossem brancas iam dizer “olha o preconceito, só aceitem babas brancas em casa”. O mundo procura preconceito onde não tem, isso sim é a realidade.

  • RESPONDER
    Paola Alves
    11.08.2015 às 10:31

    Não sei nem o que falar sobre essa polêmica com as babás e a Fernanda Lima, porque ao mesmo tempo que dá uma super preguiça e cansaço, sei que é importante debater o assunto.. A campanha da Marisa foi linda e super me identifiquei, porque apesar do meu pai ser vivo e semi presente, meus pais são separados e minha mãe que me criou, portando considero ela uma pãe HAHAHAHA <3 Quanto ao caso do Keanu, desnecessário né? Deixa ele viver pô, ngm tem nada com isso. E quanto a Jen, amo tanto e só desejo felicidade ♥ http://simsemfrescura.blogspot.com.br/

  • RESPONDER
    Mariana
    17.08.2015 às 14:59

    A pessoas vive em marte e não tinha visto a campanha da Marisa, não é minha realidade, mas de muita gente no meu entorno.

    História da Fernanda Lima é desgastante, gente começou um enorme problema em ter profissionais em servir, seja elas empregadas domésticas, babás, motoristas e afins. Calma ai, cada um faz o que sabe e isso devia muito ser valorizado e não ficar medindo relações de poder.
    A Fernanda perdeu sim a chance de ficar quieta, mas eu até entendo que tem horas que dá vontade de chacoalhar as pessoas.

    História dos Trans, ainda tem gente que se preocupa com a vida do outro ? A pessoa tem nome então vamos largar o preconceito e colocar lá, não é ?

  • Deixe uma resposta