17 em Moda/ Reflexões no dia 01.07.2015

O desânimo da moda

Já tem um tempo que eu to querendo escrever esse post, mas acho que eu precisava de uma experiência realmente frustrante para que ele saísse de uma vez só. E essa experiência aconteceu semana passada, depois que passei uma manhã em um shopping com 4 fast fashions enormes e cheias de opções e não consegui achar praticamente NADA digno de foto, de comentário, de indicação e nem de compra.

are+you+ill

“Me desculpe, você está doente?” – Acho que to, gente.

Eu queria voltar a fazer os posts de provador – até porque vocês pediram na pesquisa que fizemos – mas nada me chamou a atenção. Ao contrário, eu saí entediadíssima e com uma sensação muito estranha, já que eu nunca havia saído de um shopping com mãos completamente vazias. Saio com uma camisetinha básica, mas saio com uma sacolinha.

A verdade é que eu estou achando a nossa moda completamente sem inspiração, sem vontade. Parece que tudo é mais do mesmo, com preços que, mesmo não tão altos, são bem incompatíveis com a qualidade apresentada. Por um tempo achei que fosse eu que estivesse sendo exigente demais ou dando mais valor ao meu dinheiro, mas depois eu percebi que não sou a única que de uns tempos pra cá tem entrado nas lojas e não se empolgado com nada. Inclusive já ouvi histórias de amigas que entraram em marcas mais caras e deram de cara com o mesmo produto que compraram na temporada passada! Totalmente igual, sendo vendido como coleção nova – e com preço de coleção nova.

blair-dont-fit-in

“Eu não acho que me encaixo em lugar nenhum” – Blair, eu te entendo.

Quando eu vejo essa falta de motivação geral, já acho que é motivo para preocupação, mas quando vejo que isso está aparentemente invadindo as fast fashions – que teoricamente são as marcas que deveriam continuar apostando em novidades – é aí que eu vejo a gravidade. A impressão que me dá é que o comércio de moda em geral está com um pensamento do tipo: “se o consumidor não está vindo, também não vou fazer muito esforço para atraí-lo”.

Talvez seja exatamente aquilo que a The falou, que a nossa relação com o consumo está mudando, estamos sim mais exigentes e as marcas podem estar um pouco perdidas com essa “novidade” e tentando rever suas estratégias. Pelo que eu ando vendo de uns tempos pra cá, eu acho que as fast fashion são as que estão tentando se adaptar mais rápido nesse novo cenário.

Se há poucos anos atrás a maioria resolveu mudar de posicionamento e entrar com tudo na proposta de moda rápida e altamente desejável, a impressão que me dá agora é que está rolando uma pausa nesse movimento. A crise chegou chegando, as pessoas começaram a ficar com medo do que vem por aí, o consumo diminuiu e, pelo o que parece, as lojas de departamento resolveram voltar para o básico que vende, e daí vem a tal falta de inspiração que eu to sentindo. Esse meu ponto de vista é exclusivamente de uma consumidora atenta, mas adoraria saber a opinião de quem trabalha nesse segmento, se é isso mesmo que está acontecendo internamente.

9a11624631af4f5d88ba2fbd627464afO ponto positivo disso tudo: to economizando! hehehe

Apesar de eu estar reclamando, não acho que essas marcas que evoluíram de lojas de departamento para fast fashions estejam erradas em brecar essas apostas que em um passado nada distante pareciam a salvação. O momento é de freio mesmo, ainda mais em um mercado tão delicado e instável quanto o da moda. Toda semana é notícia de marcas enormes fechando pelo mundo, e aqui no Brasil, milhares de pessoas estão sendo demitidas. A teoria diz que quem consegue se reinventar ou inovar em tempos de crise é quem vai sair bem dela. Isso seria ótimo para os consumidores que, assim como eu, estão notando essa “queda”, mas eu entendo que na prática nem sempre dá para ser inovador.

fc8b678daf335049df5b8ceefc05016a2cd1e583f64a33de8253d7774c4eaac5“Eu finalmente tenho dinheiro, mas não tem nada que eu queira comprar”

Talvez a saída seja mesmo apostar em marcas locais, valorizar produtos nacionais feitos com qualidade e sem o frenesi de produção em massa, ou então abraçar de vez a tendência normcore e brincar de achar charme e elegância no básico. Vendo por esse lado, eu acho que estamos entrando em um momento de auto descoberta, de tentar se livrar da dependência da novidade semanal para achar nosso estilo dentro dos nossos armários, ou dentro de lojas que a gente não dava atenção. Sinceramente, achava que estava pessimista com o quadro que eu encontrei, mas pensando melhor, acho que fiquei feliz por sair de mãos abanando pela primeira vez.

Vocês também tão sentindo esse desânimo? Estão sentindo falta das novidades ou estão descobrindo coisas novas?

Beijos

Gostou? Você pode gostar também desses!

17 Comentários

  • RESPONDER
    gil
    01.07.2015 às 11:41

    oi cá, apesar de amar a moda, me sinto radianate ao saber que quanto mais basico o nosso guarda-roupas melhor, temos q ser praticos, eu amo um luxuoso vestido mas essa nao é a minha realidade, vcs blogueiras como profissao cada dia podem vestir o q quiserem, postar o look do dia mais maravilhoso e caro com as ultimas tendencias, mas eu trabalho todo dia e com um padrao calça jeans, camisa fechada, apoio totalmente esse estilo e quanto as novidades, tem mas nao esta dando certo, as ultimas lançadas sao estranhas, nao rolou haha adorei sua versao ca s2
    cá, me visite tambem:
    http://www.gilvaniaevans.com

  • RESPONDER
    Heloisa Carvalho
    01.07.2015 às 12:39

    Também tô assim ultimamente. A última compra que fiz foi “obrigatória”: vou a uma formatura bem elegante e não tinha nenhum longo. Mas das vezes que saí bater perna com vontade de gastar meu suado dinheirinho… Decepção. Provei pouquíssimas peças e saí de mãos vazias.

  • RESPONDER
    Mileny Busquetti Lima
    01.07.2015 às 13:09

    Concordo plenamente com vc ………….. desanimo total com a moda e com as lojas !!!!!!!!!

  • RESPONDER
    Ilana
    01.07.2015 às 13:10

    Estou na mesma situação. Há tempos não compro nada em lugar nenhum! C&A me dá sono, a Riachuelo parece que não muda nenhuma peça há décadas e até minha amada Zara me desapontou nessa última coleção! Tudo muito boho, preços altos, incompatíveis com o produto oferecido… para não dizer que não comprei nada na coleção de inverno, adquiri um trench coat caramelo e só! Ah, acho que essa falta de criatividade também pegou na indústria dos calçados… Arezzo, Santa Lolla e Schutz, pelo menos pra mim, já não são mais as mesmas! (Ou, provavelmente, eu que mudei demais! Kkkkk)

  • RESPONDER
    Mah
    01.07.2015 às 13:40

    Eu estou passando por algo semelhante.
    Ano passado foi um ano de economia, porque eu ia viajar em setembro e dedicar boa parte do orçamento às compras. Pois bem, fui pros eua, comprei muuuuita roupa de frio (as poucas de verão que eu comprei, já usei bastante pra trabalhar e já estão todas meio batidas). Roupas clássicas, que eu sempre quis e não curtia o preço aqui no BR.
    Usei quase nada! ainda não fez frio que se preze, faz 15 dias que estou desempregada e nem tenho saído de casa.
    Daí eu vejo looks inspiradores na internet e até tenho vontade de usar e replicar com o que eu tenho, mas onde?
    Uma época, faltava roupa e sobrava ocasião.
    Hoje está ao contrário.

    Só não vendo tudo no enjoei porque são peças clássicas e algum dia acabarei usando.

    Quanto às lojas, tenho evitado passar por elas. Época de economia novamente rsrs.
    Mas bom saber que não estão tão inspiradoras assim.
    Minha última compra foi uma bota biker na zara, tava na promo de 399 (what?) por 219. Item que eu não tinha e vou usar muuuuuuuito.
    A única peça que falta no meu armário atualmente é um bom short jeans boyfriend de cintura alta em que não apareça a polpa do bumbum. Só tem short curto por ai :(

  • RESPONDER
    Lívia Nunes
    01.07.2015 às 14:28

    Esse texto me explicou!! Até no aliexpress fico horas olhando, olhando… ponho algumas coisas no carrinho mas…. nada me emociona a ponto de finalizar! Minhas últimas compras foram de coisas que eu queria há tempo (um trench coat, salto de onça e sandália de tiras finas – peças básicas) e, desde então, sinto que meu closet me basta. Quando me dá vontade de comprar algo, é mais por necessidade/reposição mesmo, como uma camisa branca que já está nos seus últimos dias e tal. Eu não tenho conhecimento de moda pra entender exatamente o que está acontecendo, mas pode ser que você esteja certa! Pelo menos pra nós, pessoas que gostam de moda (e as que mais consomem, consequentemente), está tudo muito saturado, sem novidades. Quando eu gosto de uma peça mas lembro que no meu closet tem algo semelhante até mais legal, eu desisto. Até minha mãe me chamou de “chata” porque não queria comprar nada no meu aniversário. Engraçado né? Por um lado tem sido ótimo… consegui guardar dinheiro pra uma viagem que queria fazer há tempos! Minha mentalidade tem mudado até nisso… tenho preferido gastar com experiências, e não coisas (que muitas vezes acabam rapidinho esquecidas, estragadas ou, pior, no lixo!)

    É isso! Beijos meninas, adoro o blog!

  • RESPONDER
    Silvia
    01.07.2015 às 14:29

    Bem, meu desanimo com as loja TEM outro motivo e se chama corpo fora do padrão! Outro dia eu tive que aceitar as calças de elástico pq não aguento mais que as que sirvam no meu quadrilhão entram na minha cintura! E isso que eu engordei e foi barriga e cintura!!!!

    Então sim elas estão dando uma certa preguiça, estão caras para os tecidos – a Gabi fez um post sobre o acrílico e só não imprimi para colar e ler sei lá pq – mas vamos combinar que é absurdo pagar R$200 numa peça de poliéster plasticão ou acrílico! E as que sobram só vestem as nao brasileiras. Tem gente que tem sorte, mas é preciso ter SORTE! Eu tive sorte de achar um casaco q eu queria da Renner que estava 250 por 150, branco, que na minha opinião é bonito, mas de resto é muito do mesmo. Tem que ter muita vontade e catar MUITO para achar algo que preste, até pq eu ainda não chegue nesse quadrinho ai do meio não, risos!!!! ;D

    Beijos!

  • RESPONDER
    Gabriela
    01.07.2015 às 14:48

    Acho que todo mundo está se sentindo assim. Talvez a mentalidade das pessoas esteja mudando, agora estamos conseguindo viver bem com as roupas que já temos e pensar antes de comprar alguma coisa. http://www.alemdolookdodia.com

  • RESPONDER
    Camila Arcanjo
    01.07.2015 às 14:49

    Acho que é um pouco das duas coisas: como estamos cada vez mais conscientes na hora de comprar, estamos percebendo que a peça da coleção X com a top blogueira, a top fashionista ou a top sei-lá-quem é exatamente a mesma, mudando um detalhe aqui, outro ali… Mas em tempos onde não precisávamos contar tanto o dinheiro, ou que estávamos encantadas com a velocidade de mudança das vitrines, nem estávamos reparando tanto assim nessas coisas…

    Não sei se eu tenho sido muito pessimista com relação ao atual cenário do nosso país, ou muito pessimista em relação às lojas, mas até mesmo pra ir ao shopping, mesmo que seja só pra olhar as novidades, não tem mais o mesmo encanto…. perdeu completamente a graça…

    • RESPONDER
      Léli
      02.07.2015 às 16:43

      Camila, concordo muito. No meu caso eu seguia várias fashionistas, blogueiras e perfis de lojas no IG vivia querendo consumir tudo, comprar os mesmos looks, buscava inspirações de roupa, cabelo, make… só que cansei… me deu aquele desanimoooo, parei de consumir, vi que gastava uma grana em coisas que não precisava… agora ando comprando somente o que preciso muito e procuro bastante pra pegar algo de boa qualidade e atemporal.

  • RESPONDER
    LAÍZA QUEIROZ
    02.07.2015 às 10:21

    Oiee! Fico feliz em saber que não sou a unica a sair de mãos vazias das lojas. A tempos também me achava muito exigente, preocupada demais com a qualidade do tecido e do acabamento, nunca fui compulsiva por roupas, na verdade sou bem consciente quanto a moda (ainda que seja estudante de design, rs), no entanto a crise está realmente fazendo a industria desacelerar, e isso é bom pra todos de certa forma, concordo com você quando diz que é a hora de nos conhecermos, definir um estilo, e vejo que as empresas tem que buscar inovação sim, a crise tá na nossa porta, mas os casamentos, as festas, formaturas e os cartões de crédito continuam.

  • RESPONDER
    Paola Alves
    02.07.2015 às 11:05

    Se extamamente como se sente, to me sentindo assim há tempos! Nunca encontro nada e quando encontro o valor é tipo absurdo, por um produto que sempre parece que vai se desfazer na primeira lavagem ): http://simsemfrescura.blogspot.com.br/

  • RESPONDER
    Léli
    02.07.2015 às 16:36

    Cá, achei que era somente comigo que isto estava acontecendo!! Faz alguns bons meses que eu andava me sentindo bem desanimada em relação à moda e compra (antes era impossível ir no shopping e não levar nada e a cada nova modice eu saia igual doida atrás).

    Os primeiros sintomas foram: saía uma nova moda eu ia no shopping, procurava, achada do meu tamanho e na hora de levar não conseguia… pensava no preço, pensava que depois ia encalhar no meu armário (vide os sneakers, kimonos, bodys e tantas outras coisas).

    Atualmente, passo direto em post de moda e de look (antes eu adorava) e os blogs de moda mesmo, perfis do instagram de moda, etc. entro super pouco e me cansammmm…. Enjoei geral… atualmente consumo somente o que preciso e me tornei extremamente cuidadosa com os detalhes como costura, botões, zipers, etc. Só levo se realmente achar que vai me durar… Fora isso os preços ou estão fora da realidade ou eu que to pão dura… no shopping esses dias, vi em lojas que eu considerava acessíveis preços super altos, exorbitantes, mesmo por peças mal feitas (inclusive as fast fashion como a forever estavam com muitas roupas com preços que não condizentes com a qualidade da roupa). Enfim, falei bastante, mas fico feliz em saber que não é somente eu que me sinto assim!!

  • RESPONDER
    Daiana Leripio
    02.07.2015 às 17:23

    Oi Cá. O post da The foi fantástico. Este está muito legal também. Vou te contar, quando a Blake lançou o Preserve teve gente que achou estranho. Mas ela é uma garota muito esperta. Peças únicas, de artesãos, com qualidade e curadoria do seu selo pessoal de qualidade, tendências…. Eu moro em Balneário Camboriú, Santa Catarina, as minhas últimas aquisições foram todas nos bazares itinerantes de artesões/marcas aqui do Estado. Marcas como Is.Land de tricôs nada óbvios (http://www.islandtricot.com/) ou a Lets (http://www.letstshirts.com/) com peças lindas pintadas à mão pela designer, estão me encantando ultimamente, entre outros. Comprar direto de quem produz. Fazer a economia girar localmente com peças que destacam o look. Os eventos/bazares sempre estão repletos de gente estilosa. O shopping ultimamente não faz meus olhos brilharem como um bom e vibrante mercado de rua. Beijos!

  • RESPONDER
    Bia
    03.07.2015 às 11:37

    Gente, S.E.M.P.R.E que eu vou ao shopping ultimamente fico nessa de não ter nada! Só que não acho que as lojas estejam apostando no “básico que vende”, não: só vejo coisa cafona, de material beeeem mais ou menos, e preço desproporcional. Gosto de roupas básicas mas não sem graça, e absolutamente nada me agrada. Justamente porque estamos nessa recessão as lojas deveriam investir em peças com um diferencial, para fazer rodar a economia!

  • RESPONDER
    angel
    10.07.2015 às 12:15

    Oi,como te entendo e comungo de suas idéias.O que acho,que está faltando nesses tempos de crise,originalidade.Moda bonita,barata e boa,difícil? Nãoooo!!Eu acho que falta vontade das grandes marcas de pensar no consumidor como algo único e não uma grande massa de compradores compulsivos.Estamos exigentes sim,com nosso rico dinheirinho e com o que nos é mostrado de maneira um pouco desanimada.Adorei esse blog,sucesso e bjos!

  • RESPONDER
    Maria
    11.07.2015 às 12:26

    Concordo muito com a Daiana Leripio: vamos buscar as coisas produzidas por designers e artesanato local, que movimenta a economia da região e ainda fazem coisas lindas e super diferentes, únicas mesmo. Aqui em Recife está acontecendo a Fenearte, que reúne artesanato do Brasil e do mundo, mas tem muita marca local que vende na internet, como a trocando em miúdos ( trocandoemmiudos.tanlup.com) que tem bijoux únicas, a noemyrenascenca.com que vende peças lindas produzidas no interior de PE etc.

  • Deixe uma resposta