7 em Comportamento/ Deu o Que Falar no dia 06.04.2015

Deu o que falar…

1 – Mas os meus cachos…

Adoramos quando vemos posts de amigas nossas dando o que falar por um bom motivo! Foi o caso desse post do Starving sobre 8 mulheres que não são nada sem seus cachos, que nós adoramos e ainda sugeriríamos mais 2 nomes na lista: Maria Fernanda Cândido e Patricia Pillar!

merida-brave-cabelo-cacheado-cabelo-liso

Claro que tem gente que prefere ter o cabelo liso, enquanto outras preferem deixar os fios naturais. Aqui no blog mesmo a gente tem um exemplo de quem não se sentia feliz com o seu cabelo e resolveu alisar, e de quem nunca fez nada além de mudar a cor. Somos super a favor de mudanças, desde que elas sejam feitas para se sentir melhor e não para agradar ninguém.

Nossa esperança com esse tipo de post (e sua aceitação) é que isso seja um prenúncio de que estamos entrando em uma época de menos “você tem que fazer isso” para “faça o que te faz feliz”. Temos que quebrar todas essas ditaduras de beleza e ampliar os tão comentados “padrões”. O padrão de beleza ideal é aquele te faz bem não é mesmo?

2 – Kylie prateada

kylie-jenner-prateada

A gente sabe que tudo que envolve as Kardashian/Jenner tem potencial enorme de virar polêmica. Prova maior disso foi um post que Kylie Jenner fez no seu instagram e que causou revolta em vários seguidores.

Ela postou a foto de uma sessão de fotos em que ela estava toda trabalhada no olho azul e no brilho metalizado e nos tons de roxo e azul, em um clima bem futurista. Na legenda da foto – já apagada – ela postou a frase: “queria ser assim todos os dias”.

Na mesma hora, vários seguidores acusaram Kylie de estar fazendo blackface – uma prática super mal vista nos EUA pois remete ao vaudeville, onde atores brancos pintavam o rosto e faziam piadas extremamente racistas. Aqui no Brasil, por sua vez, esse ato ainda não é tão discutido, mas está começando. Além de comentários condenando a foto, ela recebeu outros no estilo “você nunca será negra” e afins.

Achamos que blackface é algo que tem que ser discutido e desconstruído, sim. Mas será que foi o caso dessa foto? Para nós, continua sendo algo futurista/conceitual, quase Avatar, e sem intenção de ofender nenhuma raça (inclusive, não vemos como algo ruim a pessoa elogiar e dizer que queria ser assim para sempre, só que vamos deixar isso para outro dia…), mas achamos que vale abrir a discussão! Foi exagero ou quem reclamou estava certo? 

3 – Gato por lebre

arezzo-via-uno

Semana passada, uma cliente da Arezzo resolveu postar nas redes sociais sobre o caso de uma sandália que ela ganhou, usou duas vezes até a palmilha começar a descolar e, para a surpresa dela…embaixo tinha um pedaço de couro com o nome da Via Uno, concorrente da marca.

Cynthia, a cliente que levou tal susto, tentou resolver na loja mas a única solução dada pela gerente foi a padrão: o dinheiro só seria devolvido depois que o sapato fosse para a análise, onde poderia ficar por até 30 dias. Cynthia não aceitou e resolveu ir para as redes sociais expor o caso, que fez muita gente duvidar da Arezzo ou achar que a cliente estava com um produto inferior, tendo pago o preço de algo melhor.

Na hora a gente pensou que poderia ter sido o caso de um erro na hora da fabricação do sapato. Para quem não sabe, muitas marcas terceirizam alguns modelos nas mesmas fábricas e, segundo a resposta da Arezzo, o pedaço de couro que fica entre o salto e a palmilha, que é originalmente liso, foi colado errado com o nome da Via Uno.

Claro que nada disso justifica o fato da palmilha ter descolado tão rapidamente, muito menos tira a razão da consumidora de querer uma resposta mais eficiente, só que essa história toda nos chamou a atenção para uma outra coisa (e não é só para Arezzo, e sim para todas as marcas que já se viram envolvidas em alguma polêmica do tipo): será que se o problema dela fosse solucionado ainda na loja, isso não evitaria o escândalo? Será que não é hora de rever o relacionamento com os consumidores para evitar que esse tipo de polêmica caia na rede e prejudique sua marca?

Gostou? Você pode gostar também desses!

7 Comentários

  • RESPONDER
    Graciele Cardozo
    06.04.2015 às 21:55

    Achei legal a discussão sobre os cabelos e a foto da Kylie, mas o que mais me chamou a atenção foi esse problema da Arezzo, é triste ver uma empresa renomada passar por isso e não saber se desculpar com seus consumidores, além de não admitir suas próprias falhas. Beijos

    • RESPONDER
      Carla
      07.04.2015 às 9:47

      Graciele, é o que mais tem! Outro dia a Animale se meteu em algo muito parecido e é horrível ver que realmente a confusão chega no online porque o atendimento no offline é muito engessado, antigo e sem criatividade.

  • RESPONDER
    gil
    07.04.2015 às 9:45

    oi jo, oi caa, amei o post sobre cabelos, tbm acompanho s2 vivo esse dilema, mas a preguiça me faz amar meu cabelo natural kk <3 morri com a sandalia kkk socorro D:
    jô, caa, me conheçam tambem:
    gilvaniaevans.com

  • RESPONDER
    Aninha
    07.04.2015 às 13:25

    Adorei o post dos cabelos, meu sonho sempre foi ter cabelo cacheado, o meu é liso escorrido aff!! :(
    Kylie achei exagero
    Arezzo, sinceramente…. não compro mais lá, porque as vezes que precisei de um atendimento, foi péssimo! Sinceramente, me nego a passar raiva rs! Não consigo conceber como as empresas não se preocupam em dar um mínimo de treinamento para seus atendentes, atendimento bem feito é fidelização de cliente! Superar as expectativas então, é ter fãs rs

  • RESPONDER
    Gabi
    07.04.2015 às 13:38

    Meu comentário vai direto para o último tópico do post e acho que vcs abordaram exatamente o “x” dessa questão toda: a imagem da marca. Acho que todo mundo (ou quase) sabe que mts marcas pertencem ao mesmo grupo e, consequentemente, mesma linha de produção, sendo que cada uma delas vai ser voltada a um mercado específico, com estilo, design e marketing direcionados e tudo isso implicará num maior ou menor preço do produto final, por mais que a matéria prima até seja de mesma qualidade. Pagamos muito pela marca mesmo, pelo nome, o que, às vzs, vem agregado de exclusividade e às vzs não.
    O ponto principal nesse caso da Arezzo não é ela ser crucificada por usar o mesmo material da Via Uno (marca mais barata) e cobrar mais caro. Repito, pagamos pela marca também. O ponto é a falta de cuidado, o desleixo, de uma empresa desse porte com sua imagem e seu cliente. O pós venda no Brasil é PÉSSIMO, ninguém resolve nada na hora, a culpa presumida é sempre do cliente, nunca querem fazer estorno…e se o cliente perde nessa, pode ter certeza de que a marca perde muito mais. Da mesma forma que o boca a boca atrai novos clientes, ele também tira.
    Beijos e parabéns pelo blog ;)

  • RESPONDER
    Alessandra O. D. Faria e Silva
    07.04.2015 às 14:25

    Olá meninas!
    Sobre o caso Kylie, não vejo nada de mais com a foto e o comentário dela. Acho que ela queria ficar assim iluminada, parecendo uma joia todos os dias. O trabalho ficou lindo, uma maquiagem de tirar o chapéu, mas hoje as pessoas vem maldade em tudo. Está chato demais, a gente tem que medir cada palavra, cada pingo nos is antes de postar…
    Sobre o caso Arezzo. Sou usuária e apaixonada pela marca. Acredito (posso estar enganada) que não houve má fé da empresa e sim um erro grosseiro do fornecedor que, por algum motivo, fez colagem (e mal feita) de palmilha sobre palmilha (serviço porco, né?).
    Mas, acho que a empresa errou feio na condução do caso:
    – Primeiro: a gerente deveria ter a maldade (experiência) suficiente para perceber que tinha nas mãos uma bomba contra a empresa e deveria ter resolvido imediatamente a situação, tirando até dinheiro do próprio bolso e depois de resolvido levar o ocorrido para um superior. Tenho certeza que nada disso teria acontecido.
    – Segundo: depois da consumidora ter postado no facebook a empresa demorou em se manifestar e quando o fez veio dizer uma asneira que deixou o público ainda mais furioso. A resposta à esta situação deveria ter sido rápida, com um pedido de desculpas e atenção total à consumidora, o que foi feito mais tarde, ou seja, deixaram o “pau quebrar” para depois tomar providência.
    Me admira uma empresa deste tamanho, tradicional no mundo dos calçados, ter agido de forma amadora com sua relação com a consumidora e seguidores/consumidores em geral.
    Bjos
    http://www.alessandrafaria.com

  • RESPONDER
    Silvia
    08.04.2015 às 4:06

    Então, eu tenho um “problema” particular com os cachos pq vejo muita criança sofrendo por ter uma estética imposta pelos pais ou mídia. E acho que no fim, eu queria ter um cabelo que pelo menos pegasse um baby liss sem destruir parte da camada de ozônio do planeta! Não vejo nada de errado em alguém querer alisar, mas acho que tem que ser feito com muito cuidado e o cabelo tem que ser MUITO bem tratado. Conheço duas pessoas – uma é a Jo – que tem o cabelo alisado mas se você não souber não iria dizer! Mas acho que a beleza da humanidade está nas nossas diferenças, então parem de alisar o cabelo das pobres crianças! Deixem para elas fazerem isso quando tiverem idade o suficiente para tomar essa decisão! Agora isso não significa descuidar do cabelo, minha amiga tem uma filha que vive com os penteados mais lindos e tem os cachos mais fofos! Amo!

    A questão da Black Face é pesada lá nos EUA e eu entendo. Só não sei se EU consideraria essa pele Black Face, mas lá os radicalismos são maiores até pq o preconceito ainda é gigante! Para mim, ela parece mais um robô ou um ET com essa pele holografíca e ela não usou de nenhum outro artifício que costumam usar em maquiagem black face que é a boca estilizada e vermelha. Sem falar nesses olhos sem vida que ela está, parece mais uma boneca inflável! =X

    E por fim a Arezzo pisou MUITO na bola! Gente, como mandam para a análise?! Se ainda fosse só a sola descolada, ainda entenderia a tal da analise para saberem que ela não fez nada de “errado” com o sapato, mas com selo de outra marca embaixo?! Bem, no fim das contas quem vai se dar bem com isso é a Via Uno.

    Beijocas!

  • Deixe uma resposta