33 em Comportamento/ Deu o Que Falar no dia 23.03.2015

Deu o que falar…

1 – Polêmicas da beleza parte 1

A primeira polêmica envolvendo o mundo da beleza aconteceu na semana passada, quando a Sephora americana recebeu uma enxurrada de comentários depois que uma jornalista tuitou indignada, uma foto de um batom vermelho da linha da Kat Von D, que se chama Underage Red (vermelho menor de idade). Segundo ela, um batom dessa cor e com esse nome, sexualiza meninas menores de 18 anos.

Batom-Kat-Von-D

Em um primeiro momento pode até fazer sentido esse argumento, mas foi só Kat Von D se manifestar para o assunto para percebemos que, as vezes, a maldade realmente está nos olhos de quem vê. Segundo a tatuadora/dona da linha de maquiagem, ela escolheu esse nome para essa cor de batom porque ele a fazia lembrar da época que ela tinha 16 anos e queria ir em shows de bandas que ela gostava e não podia por ser menor de idade. Ela também não se desculpou pela “polêmica” e disse que tampouco vai retirar o produto das prateleiras.

Ah, e um detalhe básico: esse batom existe desde que a marca começou, há 7 anos atrás. 

2 – Polêmicas da beleza parte 2

A segunda polêmica é super fresquinha e aconteceu hoje! A marca de esmaltes Risqué lançou uma linha chamada “homens que amamos”, que segundo o release, é um tributo aos pequenos gestos diários dos homens. Entre os nomes dos esmaltes estão “João disse eu te amo”, “Zeca chamou para sair” e o que originou a polêmica maior, “André fez o jantar”.

CAy9g_EW4AAZ6R5

Por causa desse último nome, várias pessoas foram reclamar nas redes sociais que essa era uma coleção sexista e machista. Inclusive teve gente que interpretou o fato de que André fez o jantar, no passado, quis dizer implicitamente que nos outros dias quem faz é a mulher do André.

Achamos que a Risqué não foi muito feliz com essa coleção, pois pareceu que ela não conhece seu público alvo muito bem. A impressão que dá é que a comunicação está sendo feita para meninas novinhas, que se derretem toda por esses gestos. O fato de explicarem que homens são o assunto número 1 das conversas das consumidoras também não ajuda muito (pelo menos nas nossas conversas, não são número 1 mesmo! rsrs).

Ao mesmo tempo, também achamos absurdo quem resolveu levar essa questão para o outro extremo. No Twitter, a hashtag #HomensRisqué não para de receber novas sugestões de nomes debochando da coleção, e entre elas, você vê opções como: “Fulano acha que lugar de mulher é na cozinha”, “Cicrano me ameaça de estupro”, entre outras no mesmo estilo.

A gente sabe que o machismo existe e ainda falta muito chão para mudarmos aos poucos velhos conceitos que cresceram com a gente. Só que isso que aconteceu na campanha de Risqué virou luta dos sexos, mulheres x homens, e realmente não vimos motivos para tanto. Estamos sendo ingênuas?

PS: Pelo menos, quem quiser rir um pouco com tweets bem humorados, pode dar uma olhada no perfil da @bicmuller. Lá dá para encontrar versões engraçadinhas brincando com o tema da coleção, tais como “Rafael não sabe a diferença entre vermelho aberto e bordô”.

3 – Boicote à Babilônia e os assuntos que precisamos falar 

Semana passada tudo indicava que Babilônia seria uma novela que bateria recordes de audiência, no mesmo estilo de Avenida Brasil. Muita gente se entusiasmou com o primeiro capítulo: um casal de senhoras lésbicas, uma mulher que a cada hora está com um homem diferente, a volta de Adriana Esteves, Gloria Pires, Fernanda Montenegro, enfim, motivo para aguçar a curiosidade não faltou.

Porém, com uma semana no ar, Babilônia começou a sofrer um boicote de setores mais conservadores, e não deve ser coincidência o fato de ter perdido 1/3 da audiência até o final da primeira semana. Desde que a novela começou e as polêmicas surgiram, lemos muito comentários dizendo que ela era uma afronta à família tradicional, e isso nos assustou.

frenteparlamentar-babilonia-boicote

uma das imagens que circularam pela internet pedindo boicote à novela

Nada contra quem acha que família é apenas o núcleo de pai, mãe e filhos, mas para a gente, novelas vão muito além de entreter, elas também abordam assuntos da atualidade. Babilônia não é o primeiro folhetim a abordar assuntos como casais homossexuais ou famílias não tradicionais. Por que está rolando o boicote, então? Por que o incômodo? Porque no caso do casal formado por Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg elas já começaram juntas? Porque não precisaram mostrar elas se apaixonando de forma que o público fosse se acostumando com a ideia e simpatizando com os personagens? Porque tinha gente que não sabia que existiam gays e lésbicas na terceira idade?

A gente só espera de verdade que Gilberto Braga não desista por causa da queda de audiência. São assuntos que devem ser falados, discutidos e pensados para, quem sabe, em um futuro próximo, a tolerância vire palavra de ordem.

 

Gostou? Você pode gostar também desses!

33 Comentários

  • RESPONDER
    Silvia
    24.03.2015 às 2:39

    Perdi meu texto todo! :(

    Mas resumindo: estou de saco cheio de gente chata e intolerante nesse mundo! E de falsos moralismos tb! E Risque, Colorama e Impala, vamos melhorar isso aí pq já deu, viu?! São nomes “lugar comum” e cores sempre iguais. E não consigo pensar em ter filho em um país que cada vez anda mais para trás e se torna mais conservador negativamente! E pelo direito de usar o que eu quiser, casar com quem eu quiser e parir como EU quiser!

    Beijos e saudades de vocês!

    • RESPONDER
      Carla
      24.03.2015 às 10:07

      Estamos em falta contigo, né? rs Assim que as coisas acalmarem por aqui vamos tentar se ver! :)

      Eu acho que de todas as empresas de esmalte, a Risqué é a que está mais perdida em relação ao seu público.
      E concordo contigo, o mundo está ficando um lugar estranho demais, parece que quanto mais a gente luta, mais a gente vai para trás!

  • RESPONDER
    Marcela Hack
    24.03.2015 às 8:28

    A “Frente parlamentar Mista permanente em Defesa da Família Brasileira” está percebendo que estão perdendo território.
    Agora é daí pra baixo…
    Antes de ficar melhor, vai piorar, e muito.
    Tenho medo da sociedade, sinceramente.

  • RESPONDER
    Bruna Carolina
    24.03.2015 às 9:01

    Eu não ia comentar (sou leitora fantasma, sempre entro, leio e não comento), mas aconteceu uma coisa MUITO engraçada. Eu estava lendo um outro blog e acabei de ler um comentário da Silvia, aqui de cima. GENTE! Qual a probabilidade disso acontecer? hahaha

    Mas já que estou comentando: Não entendo o porquê da polêmica da Risqué sendo que todo mundo (eu) só usa Renda. rs

    Beijo, meninas!

    • RESPONDER
      Carla
      24.03.2015 às 10:08

      Poxa, Bruna! Leitora fantasma a gente não tem como interagir! rs Aparece mais vezes hehe

      Eu entendo a polêmica da Risqué, mas não entendo o motivo do desvirtuamento!
      Beijooos

    • RESPONDER
      Silvia
      24.03.2015 às 10:29

      Oie Bruna, qual foi o blog?!

      Bjs!

  • RESPONDER
    Lyanna
    24.03.2015 às 9:25

    Vou confessar que Babilônia foi o estopim para desfazer uma amizade no facebook. Vocês não tem ideia de como as pessoas são preconceituosas, intolerantes e falseiam essas características.
    Conheço uma pessoa que costuma dizer uma frase repetidas vezes, talvez para convencer os outros que convivem com ela ou até ela mesma. “Eu não tenho preconceito. Eu tenho amigos gays”. Mas essa mesma pessoa levantou a bandeira um dia desses sobre uma pesquisa no site da Câmara dos Deputados sobre o conceito de família, no caso ela defendia e votou na pesquisa, para vigorar o modelo antigo e “tradicional” de família. Essa mesma pessoa vem bombardeando o facebook, com mensagens de ódio à novela Babilônia por causa do beijo das personagens. Eu – se fosse gay – não queria ter uma amiga dessas. Mas como ela há muitas outras pessoas que escondem seu preconceito e intolerância e aproveitam uma oportunidade como essa para disseminar seu ódio e ignorância.
    Li muito por aí algumas pessoas defendendo a novela e descrevendo o beijo como homoafetivo. Apesar do relacionamento entre pessoas do mesmo sexo ter essa descrição de relação homoafetiva, eu me recuso a nomear qualquer relação ou beijo de homoafetivo. É beijo e pronto, é relação e ponto final, é família e ponto.
    Sobre a polêmica dos esmaltes muito pior do que “Fulano fez o jantar”, é intitular a campanha afirmando que os homens são o assunto número 1. Acredito que toda mulher tem mais o que fazer.

    • RESPONDER
      Carla
      24.03.2015 às 10:11

      Ultimamente parece que todos os tópicos mais polêmicos estão virando motivo para desfazer amizades. Você acaba descobrindo coisas do arco da velha disfarçado de liberdade de expressão!

      PS: Eu também me incomodei mais com a história de que mulher só fala de homem e esmalte do que os nomes de esmaltes!

    • RESPONDER
      Marcela
      25.03.2015 às 8:03

      O pior é quando a pessoa é da sua família, e não tem como desfazer amizade nenhuma.
      Compartilhei essa pesquisa no meu facebook, Lyanna, em favor da Liberdade, simples e pura.
      Hoje recebo um comentário da minha tia, “Votei *emoticon de casalzinho de homem e mulher de mãos dadas*”.
      Da uma vontade de gritar ver pessoa tão fechada na minha própria família.
      Posso me defender falando que ela é da família por casamento, mas olha… Da nojo da pessoa.
      Falo por aqui porque não posso desabafar por lá sem ela ver, rs
      O PIOR é que a bicha é hipócrita. Mas enfim…
      Vida que segue.

      Alias, questões políticas e religiosas são ótimos estopins para desfazer amizades.
      Mensangens de ódio também, me livrei de mais de 100 acefalos do meu face em todos esses debates que tiveram por aí, desde a liberdade das gays até a falta de água em São Paulo.

    • RESPONDER
      Joana
      26.03.2015 às 17:11

      O que mais me revolta nessa questão da novela é que todos falam sobre “destruir os valores da família” e “influenciar as pessoas a se tornarem gays e lésbicas”, mas sério QUALQUER novela tem personagens com muitos desvios de personalidade e caráter que são muito mais prejudiciais no sentido de influenciar quem assisti.
      Isso é preconceito e ponto.

    • RESPONDER
      Layse
      31.03.2015 às 18:08

      Oi Lyanna,
      Entendi seu ponto de vista, mas acredito que não devemos ser radicais nem pra um lado nem pra o outro. O fato de uma pessoa ter amigos gays não significa que ela tenha que concordar com essa prática. Uma coisa não tem a ver com a outra, ser amigo de alguém não significa que vc tenha que concordar com tudo que a pessoa faz e que não possa expressar suas opiniões. Eu tenho um amigo gay e ele sabe que eu não concordo com isso, conversamos várias vezes sobre o assunto como pessoas civilizadas e continuamos nossa amizade. O fato é que a vida dele continua e a minha também, assim como tem coisas na minha vida que ele não concorda e nem por isso vamos deixar de ser amigos.

  • RESPONDER
    Gabriela
    24.03.2015 às 9:48

    Essa nova linha da Risqué foi muito infeliz, acho super válido se posicionar contra uma campanha que aplaude coisas corriqueiras que homens fazem, pois quando uma mulher faz o jantar e etc, ninguém acha isso super incrível. http://www.alemdolookdodia.com

    • RESPONDER
      Silvia
      24.03.2015 às 10:41

      Eu estava falando isso com um amigo meu que é pai esse fds. Fui elogiar que ele era um super pai pq ele curte e estava sozinho em uma festa de criança. Ai ele me disse que era complicado pq por mais q ele participasse, a mulher era quem ainda fazia a maior parte das coisas e você raramente ver alguém dizer “nossa você é uma super mãe”. Aliás eu até digo pq vejo a diferença entre as minhas amigas e elogio como elas cuidam dos filhos, mas a maioria acha que é a gente que tem q fazer tudo mesmo e pronto!

      Eu não me incomodei pq achei tão ridiculos os nomes que não consegui chegar em algo além de pensar “PqP quem fez essa linha estava MUITO sem criatividade” pq esses nomes já enjoaram antes de aparecerem, assim como as cores. É tudo mais do mesmo, entende?! Mas realmente foram infelizes sim!

      Beijos!

  • RESPONDER
    Ana Carolina
    24.03.2015 às 9:53

    Sou só eu ou as pessoas estão cada vez mais (falsas) moralistas? Achar que o nome de um batom sexualiza meninas menores? OI? Uma peça de ficção que destrói valores (valores bem questionáveis, eu diria, já que não consigo considerar o desrespeito e intolerância como valores)? OI? Não entra na minha cabeça.

    • RESPONDER
      Carla
      24.03.2015 às 10:12

      Nem na minha, Ana. A impressão que me dá é que tá todo mundo apontando dedos antes mesmo de parar para refletir se o julgamento está correto.

  • RESPONDER
    Inis Barbuio
    24.03.2015 às 12:08

    o mote da campanha foi chato? foi, mas infelizmente quando ia no salão era isso o que rolava de assunto, talvez não sejamos o nicho procurado da risqué, infelizmente…mas acho q a empresa deveria aproveitar e pegar algumas das sugestões mais bem humoradas e fazer a versão dois disso com: x limpou o banheiro/lavou a roupa/varreu a casa como desculpas e mostrar q sim ouve o publico q reclama

    para o batom, gente…sei lá me preocupo mais com a qualidade do produto do que com nome/marca, se for bom okay e se existe a tanto tempo, pq agora?tem rolado um excesso de moralismo para todos os lados e isso cansa, cansa muito, tudo é motivo de preconceito (as vzs, sim é, mas custa checar antes de falar merda?)

    por fim novela sempre foi um reflexo da nossa realidade com (as vzs) um toque de critica social, é lindo que algo tão atual tenha tanta força para enfim chegar as telas de uma tv aberta, agora…é como se vê passando em quem defende esse quesito da novela: traição tanto do homem, quanto da mulher, a mãe querer que a filha case com um cara rico, isso não é também uma desvalorização da familia? isso não mostra valores errados?

    é dificil engolir essa area conservadora que tem dois pesos e duas medidas, pq se fossem reclamar que falassem de tudo (mas lembrando que o canal evangelico tem um programas que adooooram mostrar a violencia do cotidiano, acho que isso não é problema, ó problema é apenas ser homossexual)

    • RESPONDER
      joana
      26.03.2015 às 17:13

      Concordo plenamente com a parte da novela e é isso que falo pra todo mundo! A novela mostra muita coisa ruim, aí ver criticar um beijo gay??

  • RESPONDER
    Cristina
    24.03.2015 às 12:14

    Respeito a opinião sobre a Novela Babilônia, mas também acho um absurdo não podermos ter nossa opinião de ser contra determinado assunto! Pois temos o direito de ser contra a união gay, e isso não é preconceito é só sua opinião, todos tem direito a ela de ser contra ou a favor sem sermos taxados de preconceitoosos!

    • RESPONDER
      Stephanie
      24.03.2015 às 19:23

      Cristina,

      Não, isso não é questão de opinião. Ou você acha que alguém pode ter uma “opinião” de ser contra negros, ou uma “opinião” de ser contra deficientes? Isso faz algum sentido para você? Porque para mim, ter uma “opinião” de ser contra a “união gay” é tão absurdo quanto. Pessoas gays existem, e elas nascem assim. Não cabe a você ser contra ou a favor, não é uma questão que está sendo discutida ou votada. É uma realidade, e existe desde a antiguidade. Então sim, você é preconceituosa se você não aceita isso. E ao não aceitar, você faz com que milhares de pessoas sofram preconceito, sejam oprimidas ou tristes. Acorda pra vida. Mal aí e beijunda.

    • RESPONDER
      Silvia
      25.03.2015 às 0:50

      É Cristina não é preconceito mesmo, é pior, é intolerância! Você não é obrigada a concordar com nada, assim como não é obrigada a assistir a novela, sabia?! Existe vida além da Globo, eu mesma não assisto novela faz MUITO tempo. Prefiro perder meu tempo assistindo um reality divertidíssimo sobre Drag Queens. Aprendo muito mais do que com qualquer novela e me divirto mais tb!

      E se até o Papa aceita.. Mas bem, é realmente difícil achar pessoa tão tolerantes e pouco preconceituosas como esse Papa. E não, eu não sou católica ou religiosa.

      Beijos!

    • RESPONDER
      Cristina
      25.03.2015 às 14:56

      Ah e já ia esquecendo o Papa não é Deus, não é ele quem determina o que é certo e o que é errado, e outro não assisto novelas mas também não tenho nada contra quem assista. Sua vida, suas escolhas depois cada um arque com as consequencias!

  • RESPONDER
    Paola Alves
    24.03.2015 às 12:29

    A galera ainda meio pirada viu! Vendo coisa onde não tem, vendo coisa errada em tudo na verdade hahahaha! To meio irritada com isso já, eu ein! Essa história de politicamente correto chegou a níveis jamais vistos antes! http://simsemfrescura.blogspot.com.br/

  • RESPONDER
    Mayara Tuelher
    24.03.2015 às 15:13

    Outra leitora fantasma comentando aqui… rs

    Sobre Babilônia: uma coisa é “você” não concordar com homossexualidade, outra é “você” negar que isso é mais comum do que “você” quer que seja. A novela só está mostrando a realidade. Se você não quer homossexualidade na sua vida, não quer dizer que ela não exista ou que as outras pessoas não possam querer pra si, afinal é a vida delas, não a sua.

    Sobre o esmalte e o batom: achei barulho demais para uma coisa muito pequena.

  • RESPONDER
    Melina
    24.03.2015 às 16:47

    Meninas, essa semana foi fogo, heim?
    Acho que valeria colocar na lista a campanha da Philips que entrou na mira das feministas também. Vocês já viram?
    Não sei se eu que estou até relax demais, mas parece que todo mundo se revolta com tudo hoje em dia! Mais paz e amor, por favor! rsrs
    E eu não achei nada demais a campanha da Risqué, acho que apenas colocaram em vidrinhos gestos carinhosos do dia-a-dia. Até escrevi um post sobre isso também > http://naponteaerea.com.br/2015/03/23/risque-e-os-homens-que-amamos-sim/

    Beijos.
    Ps.: Adoro essa coluna!
    =)
    Mel.

  • RESPONDER
    Patricia
    24.03.2015 às 23:02

    Gente, confesso que sem nem saber da campanha andei fazendo boicote também! Mas o motivo não tem NADA a ver com preconceito, homossexualidade, beijo gay… Vi as chamadas e achei que tinha coisa ruim DEMAIS. A causa verdadeira é que, existe um excesso de maldade, violência, sentimentos negativos, valores distorcidos sendo expostos nas novelas. É o que acontece na vida real? Provavelmente sim, na vida de muitas pessoas, mas certamente a vida não é só isso! Não é alienação! Mas se eu posso ao final do dia descontrair assistindo TV, prefiro algo diferente. Só isso. Talvez, muitas pessoas tenham sentido o mesmo, mas como surgiu a campanha, a baixa audiência foi atribuída totalmente a ela. Beijos, :)

    • RESPONDER
      Rosana Rocco
      25.03.2015 às 18:41

      Penso a mesmíssima coisa Patricia. To cansada de ver tanta maldade nos jornais, ai vem a novela e representa mais ainda? Ninguém merece ne? Eu gosto de ver novela, pelas roupas lindas, acessórios, cenas interessantes, dilemas que os personagens passam….essas coisas. Sinceramente, perto de tanta maldade, valores distorcidos e atitudes negativas, o beijo gay é fichinha! Beijos

  • RESPONDER
    Mariana
    24.03.2015 às 23:33

    Essa coleção parece pedaços de uma música sertaneja de uma dupla chamada Thame e Thiago.
    A música já é ridícula os esmaltes são bobos e é o tipo de coisa que coloca só mulher como alienada e que só quer uma coisinha para ficar feliz.
    Quanto a Babilônia é bem tenso, pq você percebe que as pessoas querem fingir uma realidade natural. Tenho medo desse mundo.

  • RESPONDER
    Wal
    25.03.2015 às 16:20

    Escrevi esse post no meu face: “E aí que a novela tem assassinato, corrupção, golpe do baú, infidelidade, cafetinagem, entre outras coisas péssimas, mas só vejo rebuliço pela única coisa que, na minha opinião, é absolutamente normal: um relacionamento gay”. Eu não assisto a novela pq realmente não assisto novelas, mas me deu um abuso tão grande esse boicote que fiquei com vontade de assistir só por isso. O que me dá mais raiva é perceber o quanto a população é manipulada. Estamos perdidos!

    A polêmica dos esmaltes é o tipo de coisa que eu nem daria ibope. A do batom é exagero, como muitos exageros que tenho visto ultimamente. Ai, ai…

  • RESPONDER
    Isabella
    27.03.2015 às 9:40

    Oi Meninas!

    Resolvi comentar sobre o assunto da novela Babilônia.
    Será que todas as pessoas que estão boicotando a novela por denegrir a família brasileira, estão deixando de assistir só pelo casal de lésbicas?! Eu não sei se é ingenuidade minha, mas tenho a impressão e vejo isso pela minha roda de amigos, que a reclamação maior está sendo pela violência que ela está pregando em matar o outro se isso for para te favorecer, filha saíndo no tapa com a mãe e etc. Isso eu realmente estou achando demais!
    Em um mundo de internet onde o ódio gratuito está cada vez mais explícito em comentários de instagram, Twitter e facebook, tudo o que precisamos é não ver mais ódio, inveja e falta de respeito na TV. Esta é a minha opinião. O casal de lésbicas ali é o de menos perto de tanta maldade.
    Preconceito infelizmente existe e existe com tudo: gays, negros, mulheres, pessoas que se vestem diferente, que tem cabelos diferentes… É uma falta de respeito sem fim. Coisa de país subdesenvolvido como o nosso, uma pena.
    Pra mim o casal de lésbica está ali de ‘laranja’ o pior são as atitudes dos outros personagens…
    Beijo

    • RESPONDER
      Joana
      27.03.2015 às 11:58

      Você poderia estar certa, mas toda e qualquer outra sujeirada já apareceu em outras novelas e nunca ninguém boicotou.
      Eu preferia que você tivesse razão, juro, mas acho que é ingenuidade sua sim, acredito de verdade, que as pessoas estão boicotando pq um casal de senhoras lésbicas é demais para a falsa moral do Brasil.

      No fim é aquilo, ninguém está “nos” pedindo para achar bonito, só estão querendo lembrar que isso existe e vai ser cada dia mais natural, “a gente” querendo ou não.

      Eu inclusive acho que as outras violências das novelas todas são péssimas e influenciam muito mais.

      Beijos

  • RESPONDER
    Debora
    27.03.2015 às 16:24

    Concordo c tudo q falou! Ando de saco cheio de tanto “caga regra”(desculpe o termo)!
    Só uma adendo, Carla , o nome do autor é o famosíssimo Gilberto Braga, e no texto está como Gilberto Silva.
    bjos e sucesso p vcs!

    • RESPONDER
      Carla
      29.03.2015 às 11:00

      Opa, troquei! Já vou mudar! Obrigada, Debora!

    Deixe uma resposta