24 em Comportamento/ Reflexões/ Relacionamento/ Variadas (f)utilidades no dia 30.10.2014

Sexo: prazer é uma via de mão dupla (ou pelo menos deveria ser)

Hoje o tema vai ser bem diferente do habitual. Confesso que queria muito escrever sobre ele para as leitoras de sempre, mas ao mesmo tempo tinha medo de escrevê-lo para o fantástico mundo da internet e suas tribos radicais. Os “forasteiros” não conhecem nosso perfil e nem mesmo nossos valores como você que vem sempre aqui. Como eu queria falar desse assunto para você, leitora (e leitor) deste blog, vou ignorar qualquer clima de tensão que o assunto possa trazer.

Neste post vou falar de um assunto que nunca apareceu por aqui antes: sexo. Não sou leviana e sei exatamente a faixa etária de quem lê o blog, 95% das leitoras têm mais de 18 anos e, por isso, me sinto confortável para compartilhar com vocês uma matéria muito polêmica que chamou a minha atenção.

Graças à Nuta, eu li a seguinte estatística no Bolsa de Mulher : 1 em cada 3 homens tem nojo de fazer sexo oral nas mulheres, a matéria está na integra aqui. Logo na chamada, a matéria enumera que enquanto 78% das mulheres faz sexo oral nos seus parceiros, 56% dos homens não se sentem confortáveis de fazê-lo nas suas parceiras. Pelo que posso imaginar, a pesquisa só levou em conta casais heterossexuais.

67d99c7477a2e02521ebbe940a07c91d

Quando eu li o post no facebook da Nuta, escrevi que estava chocada. Dias se passaram e eu continuo chocada. Primeiro fiquei impressionada com a discrepância dos percentuais, depois fiquei embasbacada com as diferentes reações que eu não esperava ler. Alguns homens chamavam essa “turma do nojo” de gays, outros defendiam o direito de não ter vontade, só sei que ambos os polos da questão foram intensos.

Primeiramente acho que pode acontecer de MULHERES e HOMENS terem nojo de tal modalidade, não acho que seja o padrão, mas acho que sempre vão existir diferentes exceções, e vai caber a cada casal impor seu limite. Acredito que ninguém deva ser obrigado ou induzido a fazer o que não deseja, muito menos em um momento que é para ser legal, para relaxar. O que não dá é o cara abusar do amor daquela mulher para “conseguir” o que só ele quer, e vice versa.

1902c180428a6e3b14fe268bd92a4aa6

O que mais me chamou atenção nesse caso é a diferença entre os sexos. A margem de “pessoas que têm nojo” deveria ser a mesma, afinal, pode acontecer com os dois. Me desculpem, mas para mim essa é a chave da questão: a diferença. Como já disse, acho “ok” a pessoa não curtir algo, de verdade, mas vamos combinar que não vivemos num mundo onde pênis são feitos de chocolate e vaginas de tamarindo, não é mesmo? No fundo, tudo é meio estranho, mas um estranho que pode ser bom e pode fazer bem ao casal.

Eu já mudei de opinião sobre o que eu acho de “receber sexo oral”, hoje eu acho ótimo e, honestamente, me sinto feliz de ter um namorado que se preocupa com essa parte. Quando li o texto, fiquei com pena das mulheres que estão com caras que têm nojo de fazer isso e eu sei que pena não é um sentimento saudável. Depois me ocorreu que se o boicote vier dos dois lados, é mais fácil de entender. De um lado só me soa “sexismo” e isso não parece legal, pelo menos não do meu ponto de vista.

73350ca48cc0626e5b0f9a666e5f2adc

Hoje tenho uma vida sexual bem resolvida. Como demorei bem mais que a média do país para começar essa vida, eu confesso que no início ela foi meio turbulenta, por isso, sempre busquei situações nas quais eu me sentisse à vontade, foram poucas mas boas em sua maioria. Há 5 anos eu venho descobrindo coisas novas com o namorado, afinal, todo casal tem diversas fases.

Justamente por me sentir bem resolvida, eu me sinto confortável de compartilhar com vocês este estranhamento. Acho que pode ser super normal uma mulher não gostar de receber essa categoria de sexo, ou mesmo em alguns casos o parceiro querer mais do que a mulher, mas ao ler os argumentos da matéria – sugiro que vocês façam o mesmo! –  eu fiquei com vontade de escrever para o mundo: Amiga, se esse é seu caso, converse com ele, com seu terapeuta ou sua melhor amiga. Não se permita passar por uma situação desagradável sem dividir com alguém que você confia.

É muito importante alinhar expectativas em uma vida a dois, eu diria que é fundamental.

Todos nós precisamos falar sobre sexualidade em algum momento, é na troca que ficamos mais lúcidas (os) e nos sentimos mais à vontade para falar do que gostamos, do que queremos ou esperamos.

Cada dia que passa eu converso mais com o Gu, me dou a liberdade de perguntar certas coisas, responder outras, experimentar lingeries ou brincadeiras. Sempre respeitando o nosso universo, os meus limites e os dele, (no nosso caso) com muito amor. Sem contar as doses de bom humor e amizade, que são sempre bem vindas! Assim, aos poucos, a gente vai desmistificando esse “bicho papão” que é o sexo.

E eu só posso desejar que mais homens se aventurem para satisfazer suas parceiras, afinal, muitas delas já dão o seu melhor, nada mais honesto do que esperar o mesmo em troca. Sem falar que quanto mais empenho de ambas as partes, melhor é, em todos os sentidos.

Beijos

Obs: Acho que toda mulher deve fazer sexo quando quiser, com quem quiser, por amor, paixão ou o mais puro desejo. Se não me fiz entender assim, vocês me perdoem, fui muito auto referente na maneira que me coloquei nesse texto, sou muito nova nisso! Respeito e admiro as minhas amigas que não precisam de tanta intimidade para se divertir na cama. Acho inclusive que elas “se tornaram” bem resolvidas antes de mim. hehehe
Obs2: Sexo deve ser praticado com muita vontade e responsabilidade, você pode e deve demandar tal responsabilidade do parceiro ou parceira também. Lembrem-se que camisinha é fundamental para prevenir as pessoas de DST
.
Obs3: Não me coloquei como uma mulher solteira pois não sou há mais de 5 anos, usei a dupla homem e mulher mas essas questões são válidas para todo os tipos de casal.
Obs4: Se você achou que esse assunto pode aparecer mais por aqui ou pode ser abordado de uma forma melhor deixe sua opinião nos comentários.

Gostou? Você pode gostar também desses!

24 Comentários

  • RESPONDER
    Marielly Andrade
    30.10.2014 às 20:47

    Parabéns! Parabéns! Parabéns!
    Aonde curte mil vezes? Vc trouxe o tema para o universo feminino do blog com muita elegância e clareza. Adorei o post!

    • RESPONDER
      Joana
      30.10.2014 às 20:54

      Marielly eu estava tão tensa, uma delicia ver seu comentário que fala exatamente do que eu queria passar. :P

  • RESPONDER
    ma
    30.10.2014 às 21:50

    Muito bom o texto!

  • RESPONDER
    Dani
    30.10.2014 às 21:56

    Jô, concordo om o que você disse, até porque a negação das características normais do corpo feminino já ultrapassou todos os limites, mas essa pesquisa é meio discutível. Ela foi realizada, como diz no texto, pela Sex Wipes: http://sexwipes.com.br/

    Um fabricante de lenços “higienizadores” pra usar antes do sexo. Ou seja, primeiro dizem às mulheres que os homens têm nojo de fazer sexo oral nelas. Depois apresentam uma solução – que não será dizer a esse homem que quem perde é ele – que é usar sex wipes. Pior que grande parte das pesquisas divulgadas sobre qualquer assunto têm o objetivo de favorecer a empresa que patrocinou. Bem triste.

  • RESPONDER
    Ivy
    30.10.2014 às 22:40

    Demais!! Adorei o tema, a forma e o conteúdo…
    Os direitos e deveres deveriam ser iguais (assim como os gostos)… rs
    Acho q além de (ainda) ser um tabu, o assunto sempre é importante de ser conversado…
    E amei a frase da risada durante, é bem isso, se ainda não rolou uma bela gargalhada lá no meio, é pq ainda falta coisa por ai!!

  • RESPONDER
    Nicole
    30.10.2014 às 23:09

    Adorei a maneira como vc abordou o assunto.Escreve mais Jojo!

  • RESPONDER
    jo
    31.10.2014 às 0:04

    adorei a abordagem do assunto… muito legal e muito pertinente….
    mas que ‘e tabu ‘e…. achei corajoso vc falar e adorei vc se dar como exemplo…

  • RESPONDER
    Marcela
    31.10.2014 às 0:22

    Adorei o post!!!

  • RESPONDER
    Silvia
    31.10.2014 às 0:26

    Fã número 1!!!

    Beijos em vocês!!!

  • RESPONDER
    Fany
    31.10.2014 às 0:32

    Roubando os dizeres da Silvia – Fã número 2 ! Amei o post e o jeito como vc colocou o assunto. Bjks, Fany

  • RESPONDER
    Lele
    31.10.2014 às 9:49

    Jo,

    arrasou no tópico!! texto muito elegante sobre um assunto que sempre corre o risco de ficar vulgar. Precisamos de mais pessoas assim pra trazer esses tópicos para discussão.

  • RESPONDER
    LAURA
    31.10.2014 às 10:45

    Jô,
    achei muito legal terem abordado este assunto, mais ainda a forma que vc escreveu, especialmente usando como exemplo sua própria experiencia! Parabéns!
    beijos

  • RESPONDER
    Cinthia
    31.10.2014 às 13:09

    Jô, eu fico encantada com a leveza e destreza que possui com as palavras! Confesso que quando li essa reportagem fiquei perplexa, não têm como você não parar para pensar sobre o que significa essa representação numérica na vida de muitos casais. Concordo contigo em grau, numero e gênero! Essa pesquisa infelizmente me fez pensar que muitos estão levando pra cama o medo do envolvimento, do contato, da coisa de pele com pele mesmo, sabe?! “Alinhar expectativas em uma vida a dois” está tudo nessa sua frase, parabéns!

  • RESPONDER
    Mariana Riguetti
    31.10.2014 às 14:25

    Olá Jô,

    Estou chocada com tais estatísticas! Nunca imaginei que alguém pudesse sentir nojo de uma coisa tão natural que é o corpo humano.
    De qualquer forma, achei bacana seu artigo, esclarecedor, pois deve haver muitas mulheres que são “humilhadas” sexualmente e nem se dão conta disso.
    Sexo deve ser comentado sim, tanto nas rodas de amigos, na mídia e principalmente nos nossos amados blogs, pois são a única fonte de informação de muitas pessoas.
    Um beijo =**

  • RESPONDER
    Carlinhos
    31.10.2014 às 14:44

    Bom, eu particularmente adoro fazer oral na minha esposa mas acredito que é igual a tudo nessa vida: tem pessoas que gostam e outras não. Eu acho que o mais chato em termos de sexo é alguém fazer algo apenas para agradar o outro ou apenas para ter algo em troca. Acho um lixo uma garota fazer oral em um cara apenas para agradá-lo ou apenas para receber um em troca como também acho um lixo o cara fazer na mulher pelos mesmos motivos. Mais lixo ainda é alguém deixar de fazer mesmo gostando apenas porque a outra pessoa não gosta de retribuir. Em termos de sexualidade, as pessoas deveriam fazer apenas aquilo que gostam. seja um oral ou seja tomar banho de mijo como algumas bizarrices que vejo (bizarrice na minha opinião).

    Com relação a uma porcentagem grande de homens terem nojo, não acho que tem a ver com ser gay ou não gostar de mulher mas sim com entender pouco do assunto “vagina”. Um medo que eu sempre tive (apesar de vencer sempre esse medo) é do cara estar lá na boa e de repente começar a menstruação hahahahaha pode ser paranoia mas não deve ser muito legal né? a menos que você seja um vampiro.

    Uma curiosidade: o que dizer das mulheres que adoram receber um oral mas depois só beijam o cara se ele escovar os dentes e usar um listerine ? (e não tem nada a ver com o cara ter mau hálito) alguém já passou por isso ?

    Por fim: deixo o alerta aqui para o povo que sexo oral é perigoso sim. o que mais vemos é o pessoal usando preservativo na penetração e fazendo oral sem mas todas as DST’s são igualmente transmissíveis por sexo oral inclusive e principalmente a AIDS.

  • RESPONDER
    Clarissa
    31.10.2014 às 16:31

    Acho que é a primeira vez que comento no blog. Gostei bastante do ponto, acho que você abordou esse tema tão “delicado”(não deveria ser, né) de uma forma objetiva e elegante. O resultado dessa pesquisa só demonstra que muitos homens só enxergam as companheiras como fontes de prazer deles, mas pouco se importam com o delas.

  • RESPONDER
    Yasmin
    01.11.2014 às 22:19

    Adorei o post e seu posicionamento! Bjs

  • RESPONDER
    Bia
    02.11.2014 às 22:01

    Adorei o texto, muito bem escrito, o assunto foi abordado de forma abrangente e ao mesmo tempo sutil. Gostaria sim que fosse um tema recorrente do blog, porque acredito que muitas leitoras (eu!) não têm com quem discutir o assunto.

    Eu entendo a pessoa não gostar de fazer sexo oral, gosto é gosto. Agora, o que não entra na minha cabeça é o nojinho seletivo. Pode passar a mão, penetração também é ok, mas na hora de colocar a boca o nojo subitamente aparece? Não sei, quando eu tenho nojo de uma coisa evito toda a forma de contato.
    Além disso, acho que essa história de “não gostar de fazer” muitas vezes é na verdade “não saber fazer” e ter medo de errar. Um dos tópicos mais discutidos é a dificuldade dos homens de fazer sexo oral bem feito nas mulheres, e aí eles acabam preferindo não fazer do que ter a sua performance criticada, ainda que construtivamente, porque eles são muito vaidosos quanto a isso, de maneira geral.

  • RESPONDER
    Gabi
    03.11.2014 às 12:00

    Oi, Jô!

    Adorei o post. Nunca comentei, mas hoje me senti na obrigação. Primeiro porque o assunto sempre gera polêmica, embora cotidiano, e segundo porque precisava opinar.
    A respeito do nojo, concordo um pouco com a amiga aí de cima que disse que muitos homens tem medo de não saber fazer, então acabam se afastando da função por medo de errar.
    Depois, acho que a cumplicidade, a intimidade mudam muito esse ponto de vista. E falo por experiência própria. Namoro há 06 anos e meu namorado sempre me proporcionou “essa modalidade de sexo”. Entretanto ele me dizia que sentia sim nojo, mas isso passou por ele passar a conhecer melhor as partes femininas, hehehe, e por saber quem eu era, como era a minha higiene pessoal e principalmente, porque ele queria me satisfazer acima de qualquer outra barreira que ele mesmo pudesse criar.
    Nós aprendemos mutuamente, melhoramos juntos, nos descobrimos e hoje ele curte a função tanto quanto eu. Não preciso pedir e nunca me falta.
    A questão, no final, é que ele era inseguro e que não tinha abertura com as mulheres para conversar sobre (ele nunca namorou ninguém antes de mim, então só praticava sexo casual).
    Acho que pra tudo dá-se um jeito, a gente se adapta ao outro e faz concessões, sem nunca ultrapassar nossos limites.
    E quanto ao sexismo, existe sim. Está aí estampado. Porém, me deixa um pouco assustada a situação em que os homens foram colocados na nossa geração: De provedores, mandantes no sexo, eles tiveram que se transformar em carinho e compreensão dentro de casa, divisão de tarefas e máquinas sexuais que devem estar sempre prontas, com todas as funções, tipo carro completo, se não nós mulheres criticaremos e partiremos pra outra.
    Não deu tempo de haver transição. À eles a mudança chegou voando.
    Então discutir o assunto é a melhor solução.

    P.S. Escrevi um texto giga, sorry! Beijos. Adoro o blog. Gabi

  • RESPONDER
    Ana Carolina Soares
    03.11.2014 às 14:35

    Leio o blog diariamente, mas não costumo comentar em nada. Resolvi fazer isso hoje porque adorei a abordagem franca e leve sobre o tema. Você duas, em geral, sempre têm uma visão (pelo menos pra mim) muito sensata das coisas e conseguem transmitir isso muito bem. Parabéns pelo trabalho!

  • RESPONDER
    Rosana Rocco
    03.11.2014 às 18:51

    Meninas, mais uma reforçando o coro do elogio ao post! Uma graça a forma como o tema foi abordado. Parabénssss!!! Beijinhossss

  • RESPONDER
    paulo
    10.12.2014 às 16:52

    oi jô e demais colegas, eu sou pirado, diodo e arrojado por sexo oral,mas, minha mulher não aceita de jeito nenhum, diz que é pecado. um dia falei para ela que pecado é perder o marido por não querer ser levada às estrela. eu quero mu……i…..to!!! e estou me separando dela antes que eu enlouqueça de vez. também outra questão que não diz respeito ao tema de hoje: minha mulher só sabe fazer papai-mamãe ela tem 39 anos é uma idiota! não tem outra palavra para definir uma pessoa que é bem instruída ( pedagoga) e ao mesmo tempo tão conservadora.
    beijos a todas!

    • RESPONDER
      paulo
      10.12.2014 às 16:57

      eu estou casado há 18 anos e não aguento mais essa situação. quero encontrar alguém que goste de sexo oral e qualquer outra modalidade.

    Deixe uma resposta