10 em Deu o Que Falar no dia 28.07.2014

Deu o que falar…

1 – Ainda sobre blogueiros x jornalistas

Semana retrasada, o site FFW publicou uma matéria com editor do jornal Le Figaro, Godfrey Deeny. A entrevista é bem grande e ele aborda mil coisas interessantes sobre a sua profissão, suas impressões sobre a moda no Brasil, etc. Bem no fim, a jornalista resolve perguntar sobre blogueiros, no que ele respondeu:

ffw-godfrey-deeny

A entrevista estava indo muito bem até o momento dessa resposta. Não é porque somos blogueiras que nos doemos com o comentário, mas achamos que Godfrey foi totalmente diferente de todo o resto da matéria, um tom arrogante que até então não tinha aparecido.

Achamos que ele não está errado em dizer que blogs de moda nada mais são que representantes das marcas (e lá fora esse aspecto é mais forte ainda, convenhamos), mas ao mesmo tempo, não entendemos porque essa discussão tão antiga de blogueiros x jornalistas x críticos de moda continua acontecendo. Para nós, a palavra moda engloba tantas vertentes, tantas possibilidades e tantas ideias que sempre pareceu muito natural que tenha gente que prefira abordar o assunto com um viés mais cultural e pessoas que prefiram focar no consumo. E ninguém é melhor ou pior por ter escolhido um caminho ao invés de outro!

Mas voltando ao assunto, claro que a manchete que escolheram não poderia ser outra: “Blogueiros não têm muita cultura de moda” – diz editor de moda do jornal francês Figaro”.

Exatamente 5 dias depois, saiu uma outra matéria onde blogueiras comentavam sobre essa frase (mais uma vez, podemos lembrar que foi uma frase em meio a muitas respostas legais?). De todas, amamos as respostas da Chris e da Lia, mas ficamos tão incomodadas com essa exploração de um assunto saturado, com esse sensacionalismo, que nossa opinião sobre isso tudo é: desnecessário.

2 – Vai uns likes aí?

Um texto que deu muito o que falar essa semana foi o da Jana Rosa, onde ela mostrou toda a troca de e-mails e contou toda a sua saga com uma empresa que vende seguidores, likes e até comentários.

5

Para quem já trabalha nesse meio (seja blogueira, agência ou pessoas que trabalham com mídias sociais em geral) sabe que esse tipo de proposta é oferecida quase todo dia – apesar de pagar por comentários ser novidade para a gente!

E para quem acha que quase ninguém cai nesse tipo de conversa fiada, sentimos dizer, mas tem muita gente que prefere investir alguns trocados nisso do que em algo mais produtivo! Apesar dessa popularidade comprada ser nada mais, nada menos que uma ilusão, mais números = mais $$$, principalmente se forem empresas e agências iniciantes, que muitas vezes olham os números estratosféricos e nem param para ver se eles são reais – sendo que tem casos grosseiros de pessoas cheias de curtidores com nomes estranhos e, no mínimo, suspeitos!

comentariomelhor comentário disparado! rs

Não julgamos quem compra (apesar de acharmos que essas pessoas devem ser um pouco inseguras), mas preferimos ter menos seguidores reais do que um exército de perfis falsos. Nesse caso, apesar de quantidade encher os olhos, a qualidade sempre vem em primeiro lugar, não acham?

3- Com costela ou sem costela?

Outro dia vimos uma polêmica envolvendo a Primark que, pela primeira vez em algum tempo, nos deixou sem uma opinião 100% formada.

Uma menina viu um manequim na vitrine da loja e achou tão absurdo o fato dele ter costelas aparentes que resolveu fotografar e botar no Twitter. A foto em questão é essa:

primark-mannequin-ribsForam mais de 2.000 retweets e uma resposta da Primark dizendo que esses manequins seriam retirados em breve das lojas.

Sabemos que vivemos em uma ditadura do corpo magro e perfeito, apesar de vermos com muita satisfação que o movimento que prega a saúde ao invés do manequim 34 vem ganhando força. Também achamos importante que veículos noticiem a magreza de certas modelos – afinal, tantas começam em uma idade muito sugestionável, e realmente acabam adquirindo distúrbios alimentares por causa da pressão da profissão – mas estender essa polêmica à um manequim de loja?

Manequim e corpo magro sempre andaram tão juntose nunca consideramos uma meta a ser alcançada na academia e nas dietasque nem ligamos tanto se as costelas estão aparecendo ou não. É uma roupa de praia, com a barriga aparecendo, sei lá, não vimos nada demais nisso, mas concordamos com pessoas que deram a ideia de ter mais manequins com tipos físicos diferentes – afinal, nenhum corpo humano é igual ao outro, por que manequins deveriam ser?

Bem, na falta de uma opinião mais sólida, só podemos dizer que faltou pesquisa para a Primark. Essa polêmica já aconteceu com a La Perla no começo do ano e a marca de lingeries também retirou seus manequins das vitrines. O que vocês acham? Exagero ou uma conscientização que vale a pena?

Gostou? Você pode gostar também desses!

10 Comentários

  • RESPONDER
    Silvia Hahne
    28.07.2014 às 20:20

    No “Deu o que falar” – sobre blogueiros x jornalistas, acho que a generalização é um perigo.
    Como em todo lugar, há de tudo, mas o tom usado por ele é um tanto arrogante ao fazer as afirmações que fez, mesmo porque, se fossem tão desinformados e inexpressivos, não teriam merecido uma resposta “tão” minuciosa. Pena, pois ao ler o artigo na sua totalidade, ele (o jornalista e o artigo) são ótimos.
    Beijos.

  • RESPONDER
    Silvia
    28.07.2014 às 23:49

    Eu, particularmente, adorei a resposta da Mariah. E eu nem curto muito o trabalho dela! Mas acho que foi uma resposta objetiva e sem “mimimi”. E é aquilo que já falamos várias vezes: existe espaço para todo mundo! Até para as pessoas como a Gloria Khalil que não sabe o que é, mas quer ser tudo!!! ;P

    O que parece, na resposta dele, é que ele se ressente de que as mídias digitais em geral estão tirando o espaço do jornal. É uma proteção de mercado desnecessária! Aliás um jornalista não saí formado com NENHUMA base em moda, assim como eles não saem experts em mercado financeiro, é preciso estudar além da faculdade de Comunicação para conhecer o assunto. E também nem todo mundo que se forma em moda conhece Moda, ou tem cultura de moda. Conhecer alguns estilistas, não dá cultura nenhuma. Aliás, vamos combinar que o que Godfrey provavelmente queria dizer é que os blogueiros não teriam conhecimento da HISTÓRIA da Moda, o que é um conceito diferente de cultura. E aí basta estudar para conhecer! Eu, tive um acesso mais fácil pois fiz moda, mas um jornalista teria que ter o mesmo trabalho para “entender” de moda que um blogueiro: fazer cursos, ler livros, pesquisar, enfim estudar sobre o assunto. E tb não é pq eu fiz Moda que eu sei mais que ele ou que uma blogueira, é preciso se manter atualizado sempre!!!

    E assim, me desculpe a Camila Coutinho, mas dizer que ela entende mais de mídia digital do que as pessoas “antigas”?! Acho que ela precisa colocar o pé no chão… Estou tendo um curso sobre Midia Digital e nenhum dos meus professores está no mercado “desde o ano passado”, todos tem 10 anos de carreira pelo menos, e entendem MUITO – provavelmente mais que ela – de mídia e cultura digital…

    Gente, como assim vocês não sabiam que estavam vendo até comentário?! Onde existe demanda, existe oferta!!! E concordo plenamente com vocês, melhor ter um público “pequeno” mas real e que conhece quem vocês são, do que 20 milhões de seguidores que não acrescentam em nada.

    Beijos!

    • RESPONDER
      Carla
      29.07.2014 às 11:56

      Sabe o que eu acho engraçado, Sil? Quase certeza que o Godfrey não conhece praticamente nenhuma blogueira brasileira, que ele estava citando o cenário lá de fora, e se você for analisar as blogueiras internacionais, você vai ver que a grande maioria é, de fato, nada mais que representantes de marcas. Ele não está falando nenhuma mentira. Aqui no Brasil eu vejo muita gente que fez faculdade, se formou, fez pós ou então cursos e mais cursos. Não entendi o motivo de polemizar com blogueiras brasileiras, sendo que a crítica não foi direcionada à ninguém daqui. E também não entendi o motivo de quem vestiu a carapuça (e acabou respondendo mal, como a pessoa que você citou! rs).

      Beijos˜

    • RESPONDER
      Silvia
      29.07.2014 às 17:33

      Ca, concordo com você! Acredito que no máximo ele conheça uma ou outra blogueira, e provavelmente das “grandes” tipo Pascolato, o que sabemos que nao é uma amostra representativa do que são as blogueiras brasileiras. As gringas eu não tenho paciência de seguir em blog, para ver foto sem conteúdo eu prefiro o Instagram! Sigo apenas sites “jornalistilscos” . Nunca tinha parado para pensar que provavelmente é justamente essa questão de tanta propaganda e “falta e conteúdo” que me incomoda nas “gringas”! Mas pensando acho que você está certíssima: os blogs lá tem muito mais merchan/propaganda que aqui! E é uma questão cultural, lá fora provavelmente as marcas não pedem um post com informações de produtos ou opinião para se venderam, basta a foto e pronto! (E depois nós sabemos do qto o povo aqui reclama erroneamente de toda essa questão de publicidade!)

      Aqui no Brasil é quase “obrigação” fazermos faculdade não importa de que, qdo lá fora não é bem assim. E como eu falei não importa que curso você fez: para aprender algo teórico como história da Indumentária basta estudar!!!! Acho que o povo anda confundindo Moda e Indumentária tb viu? Afinal Moda engloba outros elementos além da roupa, o que muita gente parece esquecer, mas Moda é cabelo, maquiagem, comportamento, arquitetura, literatura, enfim tudo isso pode ser “MODA”! Então não é pq eu sei mais sobre Chanel que alguém que eu sou mais entendida de moda!

      Eu acho que tem várias pessoas se doendo nisso, e se novo tenho certeza que o Godfrey tb está se mordendo pq a era dos jornais impressos está acabando e que as pessoas querem mais do que um artigo distante, querem algo mais pessoal, querem a experiência. E isso doí em quem é desatualizado e não consegue abraçar mudanças tanto quanto nas pessoas que são tão inseguras que se acham melhores que profissionais que estão anos no mercado – como a certa pessoa :) Enfim, cada um sabe onde aperta o seu sapato, né?! ;D

      Beijos!!!

  • RESPONDER
    Dani
    29.07.2014 às 9:09

    Muito interessante a matéria do FFW pois pelas respostas você vê quem tem conteúdo e quem não consegue nem formular uma frase, só fica falando, falando, sem dizer nada.

  • RESPONDER
    Dani Facundo Brescia
    29.07.2014 às 10:29

    Oi, Meninas!!! Faz tempo que eu não apareço por aqui, né??

    Mas eu vi esse bafafá da FFW em tantos lugares, que senti uma necessidade de palpitar…hahaha

    Concordo com a Silvia quando ela fala que talvez falte conhecimento da HISTÓRIA da moda, que é bem diferente de cultura de moda… E vamos lá.

    Ponto 1: O que é cultura? Streetstyle não é um pedacinho da cultura de moda? Eu acho que é sim!! E as (boas) blogueiras entendem como ninguém de streetstyle.

    Ponto 2: o objetivo das blogueiras não é, nem nunca foi, ser uma Wikipedia da moda. É traduzir para a vida real as tendências da moda, mostrar produtos / marcas em que elas acreditam (ou que acreditam no apelo que elas tem com suas leitoras e pagam por isso – por que não?). Em nenhum momento eu vi blogueira querendo ser uma enciclopédia. Então acho que esse discurso do Godfrey ficou meio vazio….

    Ponto 3: estamos em 2014 e ainda tem gente entrando ou incitando a briga jornalistas x blogueiros….. zzzzzzzz

    Beijos!!!

  • RESPONDER
    Cansei
    29.07.2014 às 10:57

    Perdi interesse pelo blog quando na terceira “polêmica” a resposta é a mesma “ai, sei lá, desnecessário, o que você acha?”. Falta posicionamento, exatamente do que fala o editor. Responder que “cultura de moda é tanta coisa” não faz o menor sentido. Não é tanta, nem qualquer coisa. Não é falar de “produtinhos que ganhei”. É ter uma opinião concreta. O que falta, e muito, nos “blogs de moda”. Deveria ser blog da moda, isso sim. E me fez ter a certeza que aqui o que falta é opinião própria. Chato.

    • RESPONDER
      Carla
      29.07.2014 às 11:45

      Cansei, se tem uma coisa que não falta aqui é opinião ou posicionamento, mas acho que te falta um pouco de interpretação de texto. Porque dos 3 tópicos abordados, o único que não tivemos uma opinião 100% formada foi o último, mas acho que você não entendeu que o “desnecessário” do 1o. tópico foi uma crítica ao site, né? E outra, o futilidades não é um blog de moda, é um blog de lifestyle que engloba moda.

      Cultura de moda envolve muita coisa, sim, e não existe um certo nem um errado, um melhor ou pior. Tem gente que pode ser expert em história da moda, saber tudo sobre os estilistas que influenciaram a moda como ela é hoje, e não ter o mínimo talento para enxergar qual é a próxima tendência. Tem gente que é expert em falar sobre o mercado, e tem gente que é ótima para movimentar o mercado (que é muito mais do que falar “de produtinhos que ganhei”). E cada um tem seu espaço e devida importância nesse meio. Se você não consegue enxergar sentido nisso, Cansei, é melhor ficar cansada(o) mesmo, ou então procurar algo que te dê alguma energia, que você não ache chato.

      Beijos!

    • RESPONDER
      Silvia
      29.07.2014 às 17:40

      Oi Cansei, td bem? Posso fazer uma sugestão? Então pq você não faz um blog de moda de “verdade” chamando cansei.com ou chato.com e escreve lá o que você acha que é interessante?!

      Só uma sugestão afinal se faltam blogs com opiniões concretas e posicionamento, aproveite esse nicho! Fica a dica e sugestão de graça!

      Beijocas!

  • RESPONDER
    gabriela
    29.07.2014 às 14:19

    Primark pecou na minha opinião…

  • Deixe uma resposta