16 em Comportamento/ Reflexões/ Variadas (f)utilidades no dia 27.12.2013

SAC: O submarino vacilou e meu pai que ficou sem presente!

No domingo passado, compartilhei com os seguidores uma história que me deixou indignada. Quando eu achei que iria ouvir apenas um “que absurdo” ou coisas do tipo, nossas incríveis leitoras/seguidoras compartilharam muito mais do que isso. A insatisfação pela indiferença com o consumidor é tanta que eu resolvi contar tudo que me aconteceu aqui no blog. Partilhar com vocês essa péssima experiência de compra e pós venda que eu tive com o Submarino e lembrar da importância de buscar seus direitos.

No dia 11 de dezembro, eu procurei o box de livros em inglês que desejava dar ao meu pai neste natal. O Submarino apresentava o melhor preço e eu (inocente, explico o por que daqui a pouco) comprei o presente dele lá. Detalhe: ano passado comprei o presente dele no mesmo site e deu tudo certo.

Domingo, dia 22 (com um dia útil antes do Natal), eu recebi uma ligação bloqueada às 15:00. Quem era? Uma atendente do Submarino para me informar que o box de livros que eu comprei não estava disponível. Ela inventou uma história sobre controle de qualidade e me perguntou se eu queria o estorno ou escolher outro produto.

De cara eu fiquei em choque.

Eu comprei no dia 11, recebi no mesmo dia a confirmação de pagamento (com 7 dias úteis para a entrega), ou seja, chegaria dia 20 de dezembro e no dia 22 eles me ligam para falar que não tinha, que não enviaram e ainda tem a audácia de perguntar se eu não queria escolher outra coisa?!

sac

Sabe o que é pior? Perguntei por que demoraram tanto para me ligar e nenhuma resposta plausível foi dita, o mesmo aconteceu com meu namorado e no mesmo dia da compra (em outro site), enviaram um email para ele com um comunicado de que não tinham o livro e iriam estornar o valor. Ok, isso acontece, está sujeito (mesmo que não devesse), mas esperar um prazo maior do que o de entrega para informar que não enviaram a compra foi dos maiores absurdos que já vi nesse universo online!

Ela me disse que estavam ligando em ordem de data de compra. Ou seja?! Quem comprou depois do dia 11 nem havia sido notificado ainda?! Quantos casos como esse eles enfrentam para ter me ligado 11 dias depois?

Indignada, eu cometi meus maiores erros. Não perguntei o nome da atendente e nem pedi o protocolo da ligação, mas quem tem seguidoras advogadas tem tudo e já me explicaram que posso recorrer ao JEC ainda assim! E se você está pensando “Joana, precisa de tanto por conta de um box de livros que custa R$120?”.

Minha resposta como filha é: Precisa sim, pois escolhi a dedo o que dar para meu pai. Ele tem de tudo que precisa e eu quis dar algo que significasse a atenção que ele merece e nada que terá no shopping e que eu compre vai trazer isso pra ele.

Minha resposta como cidadã: Se eu não reclamar onde dói (no bolso, no juizado) nada vai mudar. O nosso país vai continuar como está e o direito do consumidor vai continuar sendo motivo de piada para empresa grande!

As empresas de telefonia vão continuar nos enrolando, as de avião vão continuar pagando pequenas indenizações ao invés de mudar o sistema e por ai vai. Já que de 10 consumidores 1 ou 2 vão a juízo, tudo isso vale a pena para eles.

Nós temos que aprender a usar o reclame aqui, o PROCON ou mesmo o JEC  (juizado especial cível).

A gente tem que aprender a reclamar. Recorrer ao juizado de causas especiais é simples e não precisa de advogado para marcar a audiência, em outros casos o PROCON ou o reclame aqui resolvem também.

E o que mais me chocou… Sabem quais foram as primeiras respostas que surgiram no meu insta? Que não devemos comprar no Submarino e na Americanas.com nessa época do ano, pois eles são os campeões em reclamações no site que falei. Por isso disse que fui inocente. Infelizmente, fui recorrer ao RA tarde demais. Ao invés de ter consultado a empresa que eu faria a compra, reclamarei daquela que só faltou mandar um “só lamento” no telefone pra mim.

Me choco com tamanho descaso e quero me chocar sempre. Trabalhei muito tempo do outro lado da moeda (dando satisfação para cliente que reclama em rede social e gerenciando crise nas redes sociais) e por isso, sei muito bem que uma boa equipe de relacionamento faz toda a diferença.

Submarino, continue navegando assim nos mares da internet e sua chance de afundar na opinião pública vai aumentar sempre! Respeito é bom e eu, consumidora, gosto.

É isso, uma pena o meu pai ter tido que ficar sem O presente de natal para que eu me lembrasse da importância de falar dos nossos direitos como consumidores. Uma ligação feita no dia 12 ou 13 poderia ter mudado o rumo dessa história pra um final um pouco menos cretino. Eu teria tido tempo para recorrer a outra loja virtual. 

No dia 24 rodei 3 shoppings e infelizmente só achei os livros em português, comprei novamente para que ele não ficasse totalmente sem presente, mas sem dúvida foi uma das minhas dores de cabeças mais chatas como cliente.

Beijos

Gostou? Você pode gostar também desses!

16 Comentários

  • RESPONDER
    roberta
    27.12.2013 às 14:06

    por favor corrige isso: JEC (Juizado Especial da vera Cível). = Juizado especial cível

  • RESPONDER
    Ananda
    27.12.2013 às 19:58

    Nossa achei que fosse só cmg! Tive um problemão com essa empresa esse ano e olha que não foi em época de natal não Jô! Comprei um livro pra mim, achei que não tivesse dado certo e passei de novo, acabei comprando o msm livro duas vezes, mas antes da entrega estornei direitinho e veio só um livro! Mas detalhe: o livro que não recebi continuou vindo na fatura do cartão! O serviço de atendimento ao cliente é só virtual! Foi a maior dor de cabeça pra estornarem tive que ameaçar colocar na justiça msm…até que um belo dia recebo um email deles me informando de uma pendência, respondi a eles que se recebesse novamente a cobrança entraria na justiça e td! Até agora nada, mas se receber de novo eles não vão escapar! Desde então não comprei mais nada com eles nem indico! Apoio totalmente vc procurar seus direitos, me arrependo de não ter feito o msm.

    • RESPONDER
      Joana
      27.12.2013 às 22:31

      Temos que aprender a lutar pelos nossos direitos, seja com qual empresa for né?

  • RESPONDER
    Mari
    28.12.2013 às 10:54

    Sou advogada, já trabalhei no PROCON e, até hoje, me choca a quantidade de “deixa pra lá, vai dar trabalho” que a gente ouve dos consumidores.
    Cada um deve MESMO buscar seus direitos e isso começa em NÃO aceitar bala como troco.

  • RESPONDER
    Bianca
    28.12.2013 às 22:00

    Jô, tem um errinho aí em “…presente de natal para que eu me LEMBRA-SE da importância de falar dos nossos direitos como consumidores.” (penúltimo parágrafo)

    (não lembro se os comentários são moderados, mas se não for, pode apagar depois de ler ;))

  • RESPONDER
    Mariana
    29.12.2013 às 13:28

    Oi Jô estranho isso ter acontecido contido,neste mês eu e minha familia aqui em casa fizemos ao total,6 compras no submarino e todas chegaram com 3 dias em perfeito estado.A ultima compra do meu pai chegou em 2 dias,lamento ter acontecido isso contigo.

    Bjs Guria.

    Mariana,SP

  • RESPONDER
    Nat
    30.12.2013 às 13:09

    Eu to indignada com como o brasil ta, amei seu post, td mundo devia buscar justiça e respeito!

  • RESPONDER
    Luciana Ribeiro do Valle
    02.01.2014 às 17:57

    Nossa que sacanagem! Você está certa de reclamar e publicar esse post. Mas pessoas têm que conhecer o descaso que essa empresa teve contigo. Assim já se previnem para não passar pelo que infelizmente você passou, né?! =/

  • RESPONDER
    Ana Beatriz
    05.01.2014 às 13:33

    Também tive dor de cabeça, mas foi com o site da cônsul. Comprei um ar condicionado em outubro através do site da Cônsul em 16.10.13. A previsão de entrega era para 14.11.13, que foi adiada para 21.11.13. Depois eles trocaram meu pedido, segundo eles por solicitação da transportadora, que teria informado avaria no meu produto, e a previsão foi de entrega no dia 30.12.13. Dia 27.12, me avisaram que houve avaria no meu produto e que a entrega será no dia 29.01.14. Ou seja, comprei um ar condicionado para passar o natal e ano novo na fresca, ia fazer um evento em casa, para a família. Como não foi entregue, cancelei o evento. E o pior: estou com um bebê de 1 mês em casa, nem posso ficar muito tempo fora de casa para ir buscar meus direitos no JEC.

  • RESPONDER
    Letícia
    07.01.2014 às 12:29

    Primeiro dia de trabalho do ano e vi esse post que tocou em uma das minhas críticas ao posicionamento do Judiciário em casos do consumidor.
    Não consegui ficar calada, então, vamos lá:
    Vou entrar com uma ação porque dói no bolso e assim talvez consiga chamar atenção para esse tipo de problema. Será?
    Vamos supor que você tenha sucesso na sua ação, provavelmente você receberá uma indenização que, muito dificilmente ultrapassará os três mil reais. Isso simplesmente não dói no bolso da Submarino. O que eles lucraram com pessoas em situação análoga a sua que optaram por trocar de mercadoria cobre, com folga, esse custo.
    Vou te dar um caso concreto: um pai que tem um filho com uma doença neurológica seríssima, cuja manutenção da vida depende de aparelhos elétricos e que foi devidamente cadastrado na Light, recebe uma notificação de atraso na conta avisando que o não pagamento ensejaria a tomada de medidas coercitivas. Detalhe: a dívida não era desse consumidor mas de outro. Entramos com a ação. Indenização deferida: três mil reais. Você acha que a Light se incomodou com isso, ou com os altíssimos honorários sucumbenciais de seiscentos reais?
    Onde quero chegar: enquanto os valores das indenizações por danos morais se mantiver nos patamares atuais, não haverá mudança nenhuma na conduta das empresas, que os contabilizam como custo e seguem com lucros satisfatórios.
    Não acho que ninguém deve ficar milionário porque recebeu uma cobrança indevida ou porque não recebeu uma mercadoria, mas dois ou três mil reais não são suficiente nem para indenizar nem para uma mudança na atitude de empresas.

    • RESPONDER
      Joana
      07.01.2014 às 12:46

      Letícia,
      Concordo com você, mas acho que o primeiro passo é começar a reclamar (processar e tudo mais), o segundo passo é reclamar do que recebemos deles…
      Acho que se começarmos a usar o JEC, PROCON e SACs já é pelo MENOS um começo…
      Não acha?

  • RESPONDER
    Letícia
    07.01.2014 às 12:30

    se mantiverem*

  • RESPONDER
    Apoenna
    10.01.2014 às 19:23

    Comigo aconteceu parecido, estou recém-casada e montando casa, comprei meu fogão escolhido a dedo, duplo forno, grill, timer, enfim com tds as funções que queria, paguei caro, compra efetuada, pagamento recebido, quando da entrega, não estava em casa quando do recebimento do produto, me deparo com um fogão forno simples e que de função extra vinha apenas com o acendedor elétrico, que custava a metade do que eu paguei no que havia escolhido, em contato com a loja (walmart) a mesma se justificou que não tinha mais o produto em estoque e me ofereceu esse e o crédito da diferença para outra compra no site. Dps de argumentar consegui que recebessem o bem de volta e estornassem a compra do meu cartão de crédito, ainda hoje me pergunto se não era mais fácil terem me ligado e informado a indisponibilidade do produto ao invés de me mandar um produto qualquer…

  • Deixe uma resposta