1 em Ásia/ Looks/ Moda/ Tailândia/ Viagem no dia 07.11.2013

Trip tips Bangkok: dia 02 (e um look do dia pra variar)

O 2o. dia em Bangkok foi para conhecer os templos mais famosos da cidade. O Wat Pho, o templo do Buda deitado; o Grand Palace, a antiga moradia do Rei e da Rainha e lugar do templo do Buda de esmeralda (que, na verdade, é feito de jade) e o Wat Arun, o templo do amanhecer. Todos eles ficam perto do Rio Chao Praya, e a melhor forma de se chegar a eles é de barco.

Como o primeiro dia foi todo fora da cidade, não tinha ideia do trânsito que é Bangkok. Sabe São Paulo? Então, consegue ser pior. Nossa sorte é que o hotel que estamos (vou falar melhor dele em breve) é colado numa estação de Sky Train (o BTS), então, saltamos na estação mais perto do rio Chao Praya e pegamos o barquinho de lá. Na ida, pegamos um barquinho a motor tenso, que parece que vai virar a qualquer ondinha e que te molha mais que a Splash Mountain na Disney. O fato deles te darem um colete salva vidas com os fechos quebrados também não ajuda na sensação de que você não chegará viva no primeiro templo. Ah, e eu contei que eles deixaram a gente em uma estação estranhíssima, toda improvisada com tábuas porque estava inundando e, ainda por cima, tínhamos que andar abaixados para não bater a cabeça no teto, onde garrafas de água e bandeirinhas se encontram penduradas? Pois é, aventura nível máximo.

Mas assim que chegamos ao templo, o Wat Pho, vimos que valeu o perrengue. Já tinha visto milhares de fotos do Buda Deitado e, mesmo sabendo o que me esperava, descobri que não estava preparada para a grandiosidade do Buda. Ele é enorme, e deitado, e lindo, e fotos não fazem jus ao que ele é ao vivo. Mesmo assim vou mostrar pra vocês entenderem!

montagem-q
Achava que era isso, ver o Buda e ir embora, mas quando saí do templo descobri que os arredores do local são tão incríveis quanto o próprio Buda!

Logo depois fomos para o Grand Palace. E como já haviam nos falado (se não me engano foi a Aline), tentaram aplicar na gente o golpe do templo fechado. Um cara nos parou dizendo que o Grand Palace não abriria hoje pois estava tendo uma celebração budista super importante, mas nem demos muita bola porque já sabíamos que ele queria dar um jeito de nos levar pra outro lugar e, desse jeito, ganhar uns trocados pelo transporte. Infelizmente, o que vimos de turistas caindo nesse golpe não foi brincadeira!

Aliás, o que é o Grand Palace? Ele é a antiga residência do Rei e da Rainha, mas hoje é usado somente em cerimônias especiais e turismo, claro. Imaginem algo incrível e multipliquem por milhões. Nem assim chega perto do grau de riqueza desse lugar. Tirei algumas fotos mas acho que elas também não fazem jus…

GP
Claro que aproveitei o lugar mais lindo da viagem até agora para fotografar o look! Na verdade, era pra ser foto normal, mas já que tá mostrando o look inteiro, aí vai! Na maioria dos templos é obrigatório usar calça e cobrir os ombros, tava crente que ia aguentar o tranco porque a calça é super levinha, mas morri de calor!

look-da-carlaCamiseta: J. Crew | Calça: Zara | Bolsa: do Floating Market | Tênis: All Star

Além do Buda de Esmeralda, que foi uma mini decepção por causa de seu mini tamanho (e por não ser de Esmeralda, hehe), uma das gratas surpresas desse local é o Queen Sirikit Museum of Textiles. Para ajudar o povo rural tailandês, que muitas vezes ficava sem dinheiro devido a colheitas arruinadas pelas condições climáticas adversas, a Rainha criou a fundação SUPPORT, que encoraja, ensina e financia essas pessoas a criarem produtos manufaturados como forma de ganhar dinheiro extra. E esse museu mostra vários looks da Rainha, todos feitos com os tecidos de seda feitos pela população rural tailandesa.

Para quem gosta de moda, esse museu é uma aula e tanto!

Por fim, fomos conhecer o Wat Arun. Ele é impressionante de longe, mas não é nada demais perto dos anteriores. A única coisa tensa é a escada para subir, ela é super reta, tem que subir e descer segurando o corrimão firme e, de preferência, sem olhar pra baixo!

Nesse dia, almoçamos no restaurante The Deck, que fica na margem do rio e com vista para o Wat Arun. Gostosinho, mas nada barato e, ainda por cima, rolou um stress com o troco, que veio errado (pra menos) e o garçom teimou que estava certo. Resolvemos não discutir, mas ficamos com a pulga atrás da orelha. Até agora, todo mundo tem sido bem honesto!

WA
À noite, fomos conhecer o Asiatique, um mercado noturno, também às margens do Rio. Sabe Rua das Pedras em Búzios? Nos sentimos numa versão de lá nos anos 90. Muita tranqueira, muita coisa que você acha igual na 25 de Março, nada demais. E o restaurante que escolhemos também foi uma péssima ideia. O nome é Capri, a comida é gostosinha mas nada memorável, mas nada supera o copo que recebemos, que estava sujo de batom. Só acertamos em um restaurante durante essa viagem e, por incrível que pareça, é o restaurante do hotel! Mas depois eu conto com mais detalhes!

Asiatique
Espero que estejam gostando do meu diário/trip tips/ look do dia da viagem!

Beijos

Carla

Gostou? Você pode gostar também desses!

1 Comentário

  • RESPONDER
    Kaka
    08.11.2013 às 2:53

    Ai to adorando esses posts da sua viagem!!!! Aproveite e conta mais pra gente rs!!!!!!! Bjs

  • Deixe uma resposta