0 em Comportamento/ Fhits/ Moda/ Reflexões/ Semanas da Moda no dia 29.10.2013

Todo mundo dá uns tropeços pela vida!

Já falamos do constrangimento do bem por aqui, aquele em que quando você menos espera, um desconhecido avisa que você tem batom no dente ou está com a camisa desabotoada. Na reflexão dessa semana aproveitamos o contexto da semana de moda para abordar um assunto que também constrange, mas faz parte da nossa história e, no fim, gera boas risadas,

Quem nunca falou: Levanta, sacode a poeira de dá a volta por cima? Quase todo mundo já falou ou ouviu isso mas quando a coisa acontece de forma mais literal,  parece que o tempo de reação é que vai definir quem vai se sair bem ou mal dessa situação. Tem que planejar como sacudir a poeira, dar a volta por cima e cair na gargalhada, não necessariamente nessa mesma ordem.

Já deu para perceber que estamos falando de tropeços, tombos, escorregões e situações que nos levam literalmente ao chão! Para nós, a reação número zero tem que ser uma rápida verificação de saúde. Caiu? Ok. Ta bem? Machucou? Se a resposta é não, entra a segunda questão: como perder a pose sem perder a pose? Para dar um toque leve à situação e diminuir o tamanho do estrago, nós preferimos sempre levar a situação no bom humor. Mas sabemos que, para muita gente, a reação está diretamente ligada ao tipo de lugar e à quantidade de pessoas que assistiram o mico.

Para ilustrar o tema da discussão do dia, nós juntamos fotos inacreditáveis de modelos que tropeçaram na passarela, por isso, falamos que aproveitamos a semana de moda de SP para compartilhar esse texto com vocês. Nesse caso, nem achamos que cabe tentar achar graça de si mesma, nem levantar e dar a volta por cima. É levantar, dar a volta por cima e terminar o trabalho! É um acontecimento péssimo para a modelo, já que se trata da carreira dela, e torna tudo ainda mais delicado.  Mas se o momento for menos desesperador melhor.

74152094 84973815 114259803

Quem não lembra de quando Ana Claudia Michels parou para ajudar a outra modelo Ana Beatriz Barros a se levantar? Foi em pleno Fashion Rio, no desfile da Blue Man e na nossa opinião foi um sucesso. Um super exemplo de solidariedade e capacidade de lidar com o imprevisto de forma sensacional, toda trabalhada no jogo de cintura.

A coisa pode ser grave tanto para a modelo que está na passarela quanto para uma pessoa que está em uma situação mais “inóspita”, se sentindo insegura. Nesse caso uma queda pode ser o fim de uma tentativa de estar bem naquele ambiente, pode desconstruir a confiança de uma mulher em fração de segundos. Por isso, é sempre muito importante se sentir bem consigo mesma. Pode parecer clichê, mas quanto mais segura e confortável você estiver, mais fácil será de se esquivar de situações que fogem do seu controle. Acha que a auto estima não tá das melhores? Também somos muito a favor de buscar ajuda naquela roupa que você sabe que não tem erro, em uma super maquiagem e/ou acessórios maravilhosos.  E, quem sabe, sem querer, transformar um belo de um tombo em algo quase artístico, como aconteceu com Jennifer Lawrence no Oscar!

Na verdade o ponto que nós queremos mesmo abordar é o seguinte: tropeções acontecem, literalmente ou não, ao longo da vida. Nos cabe ter a cabeça boa para tentar fazer uma limonada suíça especial com meros limões secos que caem na nossa cabeça. São nesses momentos inesperados que saem as melhores histórias e aprendizados!

79629481

No susto ou não, se reconstruir e rir de si mesmo nessas horas de saia justa é fundamental. Assim como ajudar a quem passa por uma situação como essa, afinal, nunca dá para saber se a pessoa vai levar numa boa ou mesmo se machucar e precisar de ajuda. Solidariedade é elegante, chique e nunca sai de moda. Vamos torna-la tendência! 

Fotos: Getty Images

Gostou? Você pode gostar também desses!

Sem Comentários

Deixe uma resposta