23 em (f)uti foi/ Fast Fashion/ Fique de olho!/ Looks/ Moda no dia 24.10.2013

Preview Roberto Cavalli para C&A

Resolvi fazer esse post assim que cheguei do preview da coleção Roberto Cavalli para C&A e aproveitar que tava tudo fresquinho na cabeça para contar o que achei da coleção.

Até ontem, eu só sabia da polêmica do vestido de R$800 (que não vou elaborar muito porque é óbvio que vai virar DQF! rs), mas não tinha noção do preço das outras peças. Achava que seria algo do tipo Stella McCartney, com quase todas as peças de seda, modelagem legal e um preço salgadinho mas nada muito absurdo.

Mas eu devia ter desconfiado. A cada coleção assinada que passa, o preço médio das peças vão aumentando de pouquinho em pouquinho. A da Adriana Barra já tinha sido alvo de críticas por causa do preço e não deu outra, a Roberto Cavalli é, até agora, a coleção mais cara de todas as parcerias com estilistas.

Camisas, vestidos curtos e blusas de seda estão estão custando entre R$200 a R$400. Não gostei muito do toque das camisas tradicionais (que nem a azul aqui da foto), mas as mais levinhas, abotoadas até o final e com um laço na gola (a vermelha e a de zebra), têm um toque delicia e são bem fresquinhas. A modelagem não tem nada de especial – apesar de eu achar engraçado que em várias lojas super caras eu não consigo encontrar camisas que não deixem aquele vão entre os botões na altura do peito e as da C&A ficam sempre perfeitas nesse quesito. Vai entender! rs

roupas-roberto-cavalli-para-c-e-a

Os acessórios se dividem em bolsas, cinto e bijoux. A bolsa de correntes é maravilhosa, porém carinha (R$219). Não sei se é de nobuck mas, pelo toque, pareceu material sintético. Não gostei mesmo das bijoux, todas tinham cara de que não duram uma noite mais agitada!

acessorios-roberto-cavalli-para-c-e-a

Pra mim, um dos pontos fortes da coleção foram os sapatos. Apesar de achar que não precisava ter os detalhes de onça em TODOS os modelos, eu gostei das opções. Tudo variando de R$149 a R$189, caro mas nada tão absurdo. Quase levei a rasteira de cetim nude mas foquei na contenção de gastos e deixei ela de lado com o coração na mão, ou melhor, na carteira.

sapatos-roberto-cavalli-para-c-e-a

Na minha opinião, o ponto alto de verdade foi a parte de calças. Não experimentei a pantalona de zebra mas, em compensação, fiquei louca na calça preta resinada e na calça jeans de zebra. Fiquei na dúvida mas acabei me rendendo! Pra começar que eu já tenho um background feliz com calças compradas em alguma coleção de parceria: a que comprei na Stella McCartney para C&A ainda está intacta! Meu segundo motivo foi o preço: de R$149 a R$169.

calcas-roberto-cavalli-c-e-a

A preta eu já ia levar mesmo porque estava precisando, a dúvida foi a de zebra. No fim das contas acabei levando. Por mais que seja estampada, acho que é o tipo de peça que pode continuar dando um samba legal mesmo daqui a alguns anos. Acho que não vou me arrepender.

Minha conclusão sobre a coleção? Realmente, muito cara. O material pode ser nobre e o estilista pode ser internacional, mas não lembro dos preços da Stella McCartney serem altos desse jeito.

Eu não sei qual o objetivo da C&A com isso, se é angariar novos clientes, se é elitizar a marca mas, pelo o que eu vi nos comentários do instagram, não tem muita gente disposta a pagar os preços que essa coleção está pedindo, não.

Beijos!

Carla

 

Gostou? Você pode gostar também desses!

23 Comentários

  • RESPONDER
    Mili Pavan
    24.10.2013 às 11:14

    Concordo com você, não estou disposta a pagar esse valor, ainda mais sendo C&A!!!
    Adoro os posts de vcs contando sobre essas coleções!

    Beijos.

    • RESPONDER
      Carla
      24.10.2013 às 16:41

      Que bom que vc tá gostando Mili! Beijos!

  • RESPONDER
    Thais Zanetti
    24.10.2013 às 13:53

    amei o post, porque ficou super real :)
    e a calça que você levou estampada? quero pra ontem… pena que aqui na minha cidade, Limeira, ouvi falar que não vai chegar essa coleção #chateada
    ah Carla da onde é essa sua case? estou a décadas a procura de uma assim, que seja animal print mais ao mesmo tempo discreta e não acho, me conta onde você encontrou?

    beijos queridas <3
    http://www.closetdeamigas.com.br

    • RESPONDER
      Carla
      24.10.2013 às 14:17

      Oi, Thais! Eu fiquei louca na calça, nem pensei muito! rs Essa case eu achei em uma dessas lojas que revendem Apple, sabe? Foi meio sem querer! hehe

      Beijos!

  • RESPONDER
    Marcia
    24.10.2013 às 14:25

    Elitizar a marca? Acho difícil, a menos que eles a partir de agora só passem a vender roupas de R$800, caso contrário quem é rica jamais vai comprar na C&A, pq um Cavalli da C&A não entraria no closet de quem pode pagar 10mil num original e esta coleção tirando as calças está horrível independente dos preços, as bijus são bregas até mandar parar e o público que compra na CEA não é tão idiota para comprar mais coleção “assinada” e daqui a 15 dias ver tudo sendo vendido por 1/4 do valor anterior já que sempre encalha.

  • RESPONDER
    Gih
    24.10.2013 às 14:56

    Eu não sou grande fã da CeA, nada contra lojas de departamento.. prefiro a Renner ou Riachuelo.
    Mas a CeA anda lançando tantas parcerias que eu já até me cansei de ficar por dentro de qual é a da semana que vem.
    Mas 400 reais em uma camisa?! Piada né!!! Na Le Lis Blanc custa isso!! E eu nunca tive problema com os botões como vc falou não conseguir encontrar em outras lojas.
    Pode ser parcerias com quem for, mas a etiqueta é CeA, a costura é CeA, assim como acabamento, duração e tudo mais.
    Kisses

  • RESPONDER
    camilla
    24.10.2013 às 15:27

    primeira vez no blog, então fiquei com uma dúvida o q seria DQF? rs rs

    • RESPONDER
      Carla
      24.10.2013 às 16:39

      Camilla, desculpa! rs DQF é o apelido da categoria que botamos no blog toda segunda feira, o Deu o que falar! É um espaço onde comentamos todas as polêmicas que aconteceram na semana!
      Beijos e volte sempre!

  • RESPONDER
    Marcela
    24.10.2013 às 16:00

    Para roupas da C&A estão caríssimas.. Mas, para Roberto Cavalli, que pelo que li assumiu bem essa produção e fabricação e que os tecidos são bons e fidedígnos… seda é realmente seda os preços tão bom. Uma calça do Cavalli custa 3.000 reais.

  • RESPONDER
    Silvia
    25.10.2013 às 5:11

    Você falou a minha “kriptonita” : pantalona!!!! Ah!!! AMO pantalonas! Já to vendo que vou acabar TENDO que conferir a coleção para ver a pantalona e o vestido verde estruturado. É que eu tb tô numa que teimei que quero uma peça verde, mas um tom específico meio esmeralda, de verde no meu guarda roupa! É que ruivo e verde combinam e estou mantendo o ruivo/cobre já faz mais de um ano!!! :) Então peças verdes são requisitadas!

    Ah! Outro dia escrevi uma resposta mas esqueci de enviar e sem querer perdi. Era sobre as roupas curtas: eu não gosto de roupa muito curta, não me sinto confortável. Hoje mesmo fui na Zara e fui experimentar uma saia rodadinha azul e vermelha. Olhei e ela tava no limite, bem abaixo da minha pinta, mas estava levantando atrás – sabe qdo vc de olha de perfil e a saia ao invés de ficar reta fica mais curta atrás? Então acontece MUITO comigo – e fui perguntar para o Erick (santo marido de férias!) que achou bonitinha mas me sugeriu que eu sentasse com a saia para ver como me sentia. Enfim, eu sentei e a saia não cobria nada! Nem “forrava” nada, fiquei quase de lingerie! Aí não dá, fica muito estranho, eu pelo menos não gosto nem de sentar de biquini somente! A mesma coisa aconteceu com aquele “short saia de blogueira”: vi um fofo por R$89 mas qdo sentei ele deixou toda a minha perna de fora! Eu não vejo problema nenhum em usar peças curtas mas parece que elas ficam mais curtas em mim – e eu não sou alta mas acho q minhas pernas são longas – a minha “exigência” é que elas cubram o terço superior do meu fêmur mais ou menos é que qdo eu sente eu não fique desconfortável ou sem nada! ;) Aliás me pareceu que na coleção tinha uma bermudinha/short mais longo. É verdade? Ai meu cartão de crédito!

    Beijos!

    • RESPONDER
      Silvia
      25.10.2013 às 6:52

      Tem uma coisa que andei observando sobre a reação das pessoas sobre essa coleção: algumas “odiaram” pq é caro para C&A e outras acharam tudo lindo pq é Cavalli e seda. E minha primeira reação foi reclamar dos preços, depois olhar as peças na internet e comparar com preço de outras lojas – uma blusa de seda pura na Zara é uns R$200 mais ou menos – e ver que o preço está caro, mas tem peças e peças, e aí me empolguei. Agora vi umas fotos e não sei se o que eu tinha visto inicialmente é o que eu vi nas fotos das araras e nos manequins. E aí cheguei a uma conclusão que é só indo lá e “olhando com a mão” mesmo!

      Acho que independente de Cavalli ou C&A o que importa, ou deveria importar são outras coisas tipo o caimento, a modelagem, o acabamento, enfim o quanto a peça te vestiu bem ou não em primeiro lugar. Depois entra a lógica econômica que é o quanto a pessoa vai usar a peça e isso é o mais importante. Por exemplo, eu tenho uma saia vinho q adoro e comprei uns 2/3 anos atrás. Outro dia decidi passar na loja para ver se por acaso eles ainda tinham o modelo e como é “básico” eles ainda tinham. Pedi o meu número mas a saia que tinha na minha numeração era preta e de um tecido de poliester meio duro, qdo a minha tem viscose e alguma outra coisa e é macia. A saia custava R$75, se não me engano, o que é relativamente barato, mas eu tenho 2 saias pretas e não curti o tecido. Se comprasse provavelmente iria usar uma vez e iria implicar com ela. Se o short de alfaiataria (não sei se é esse que vc está na foto) custa R$190, duas vezes e meia o preço da saia, vestir bem e eu usa-lo umas 6 vezes até o final do ano, o custo dele acabou sendo mais barato que a saia que eu só usaria uma vez! Então acho que antes de esnobar pq é FF, é C&A (a Zara tb é Fast Fashion e um short lá tá mais ou menos esse preço) tem que ver de perto. Me parece que ao invés de atrair e “valorizar” a loja, essa coleção fez as pessoas voltarem a ter o preconceito da década de 90 da loja! Qdo aposto que a intenção era outra!

      Enfim, tá caro? Tá! Mas nem todas as peças estão absurdas. Eu não daria R$800 pelo vestido que me parece modismo, mas talvez investisse num blazer ou calça pq são peças que não saem de moda. Lógico q eu não estou falando para ninguém correr e comprar, mas se alguma coisa chamou a atenção acho que vale a pena perder o preconceito e expiar! Assim como tb não acho que vale a pena pagar R$190 numa peça só pq é Cavalli se ela não vestir bem!

      Beijos!
      PS: Acho que você não tinha acreditado mesmo nos preços até ver na “mão”, né?! ;) Dá um bom DQF!
      PS2: Notícia fresquinha, parece que a C&A da Holanda vai voltar a usar o Sebastian como garoto propaganda da marca! Lembram q ele era na década de 90… (Noticia dada pelo Erick q disse que viu na capa de uma revista de negócios, vou pesquisar por aqui!)

  • RESPONDER
    ana - hvaoff
    25.10.2013 às 13:57

    Tava lendo o comentário da Silvia e acho o seguinte: as pessoas ainda têm preconceito forte com fast fashion – não sei pq não tem com a Zara, que eu acho tão fast fashion quanto e ainda cara pra dedéu. E péssima modelagem e acabamento.

    Não acho que as pessoas estejam esnobando, mas chocadas mesmo. A coleção da Adriana Barra me deixou horrorizada com os valores, vestidos safados de poliéster por 260 reais? Pra ver como não é preconceito, em contrapartida a coleção da Maria Filó foi super bem aceita e tava tudo, absolutamente tudo, com preço muito bom. Tanto que até hoje todo mundo é só elogios a essa!

    O pessoal tá é ponderando mais sobre frenesi, corre corre, tem-que-ter, é grife, relativização de preços, posicionamento e a necessidade de compras criada por algo que em teoria deveria ser exclusivo. Não deve ser o caso dessa, mas nas últimas todo mundo viu vestido de 10 dólares do Ebay sendo vendido como coleção assinada por 200 reais, bolsa que estava na coleção normal da C&A sendo revendida na Issa London, mesma sandália de qq loja popular na da Adriana Barra…oras, cade o exclusivo, o ineditismo? Ou a reedição de sucessos da marca como foi na da Santa Lolla?

    E essa coisa de uma atrás da outra é cansativo. Acho que ninguém aguenta mais, banalizou, cansou e as pessoas querem repensar seu consumo. Que seja ponderando que vale a pena pagar na camisa de seda do Cavalli, ou nos vestidinhos gracinha de sempre da Yessica. :) Adoro a C&A, mas acho importante sempre ponderarmos.

    Beijos pra todas!

    • RESPONDER
      Silvia
      25.10.2013 às 15:49

      Ana, eu não quis dizer que as pessoas esnobaram de verdade mas li que “esse preço sendo na C&A não vale!” Isso para mim é um certo preconceito, ou “esnobismo”. Mas acho que uma das coisas que me passou pela cabeça e que você escreveu, é que pq na Zara pode mas na C&A não? Já vi roupas na Zara tão caras ou mais caras que as peças do Cavalli e tb nem sempre as roupas de lá me vestem bem. Então a minha questão é pq a China da Zara é melhor que a China da C&A? E já cansei de me chocar tb com peças na Renner, mais de R$100 por camisas de poliester “vagabundas”, R$250 por um vestido mal acabado e nada disso é de melhor qualidade que a maioria das roupas normais da C&A! Acho que as pessoas esperavam roupas super acessíveis mas são roupas no preço “normal” da maioria das lojas. Até confessei que eu mesma fiquei indignada mas depois repensei a minha opinião. Sendo sincera não curto muito camisas de poliester mto duras ou transparentes e é só o que vejo por aí em FF e em outras lojas, não importa que elas sejam mais baratas. A camisa do Cavalli pode ser cara comparada a uma comum de não seda? Claro! Mas meu ponto é que se você está disposta a investir numa peça de seda, não vejo pq não dar uma chance. Mas é um investimento, tem que ser algo que a pessoa vá usar e portanto no final o preço não saia caro por uso.

      Agora eu discordo de você qto ao consumo consciente. Tem gente tá pensando assim mas eu vejo MUITA gente comprando como se não houvesse amanhã em lojas de internet pq é barato. Compra e não importa se a qualidade é boa pq vai usar uma, no máximo duas vezes! Eu não acho que isso é um consumo consciente, pelo contrário, pq você acaba comprando muito mais e ficando com o guarda roupa entulhado de “lixo”. Acho q FF e lojas da internet valem para comprar aquela peça q vc sabe que é apenas tendência mas que não vai durar do que um verão, Mas eu não vejo mal nenhum em comprar algo que seja um investimento e uma peça de seda clássica é! Lógico que eu só vou poder avaliar a coleção qdo ver de perto, experimentar e avaliar se é uma peça que vai ser bem usada e que vai somar ao meu guarda roupa. Acho que é esse o meu ponto, existe espaço para tudo de uma camisa de R$20 a uma de R$200 mas é importante pensar na lógica econômica da situação (uso, caimento, qualidade da peça e qts vezes vc vai usar). E concordo com o excesso de coleções agora, acho q eles deveriam espalhar melhor pelo calendário ao invés de soltarem 3 em menos de 1 mês! Mas não sei se é isso que incomoda de verdade a maioria ou se apenas é que não vai “dar para pechinchar” em todas as coleções. Mas sei lá, eu estou ficando mais velha e mais seletiva, não vou comprar um vestido por R$800 (acho q meu vestido de noiva foi mais ou menos isso) que eu não vou usar só pq é seda ou Cavalli, mas tb não vejo sentido em comprar roupas que não vestem bem, que eu mal uso só pq são baratas!

      Adorei pensar de novo no assunto! Obrigada por me fazer pensar nessas questões! Aliás eu cheguei a te responder no DQF e perguntei o q vc tinha achado da qualidade do vestido que vc recebeu. Pq pela foto do seu blog, eu achei ele mto sem graça e com cara de “vagabundo”, sem falar que o modelo que ficou fofo na Carla aliás, não tem nada a ver comigo! E vamos ver o que vai acontecer com essa coleção: será que vai encalhar? Será que as pessoas vão comprar pq é de “marca”? Será que a da Adriana encalhou justamente pq foi lançada logo antes da do Cavalli e as pessoas estão esperando por essa? Agora é esperar dia 05 e saber o que vai acontecer!!! Mas espero que a C&A ainda continue procurando boas parcerias e iria adorar que outras lojas tb fizessem (sei que a Riachuelo já teve mas não é uma loja que eu frequente pq não é de “simples acesso” para mim que não costumo ir ao Centro).

      Beijos!
      PS: Para mim consumo consciente envolve comprar de forma inteligente, ou seja, a questão do valor econômico das coisas em primeiro lugar. Em segundo lugar estão as diversas questões éticas e ecológicas envolvidas. Então comprar uma peça nacional é mais interessante que uma feita na China, e tb incentivar a economia local mesmo que a peça seja importada. E por último é evitar o consumo desnecessário, então não é deixar de comprar na C&A para comprar 30 peças por mês na internet só pq elas estão baratas. Achei importante explicar o meu conceito pq eu estou levando em conta situações sociais e econômicas que nem sempre a gente usa qdo falamos de moda!

    • RESPONDER
      ana - hvaoff
      25.10.2013 às 16:05

      Legal, Silvia, adoro aprender com as discussões! Tem razão, concordo em vários aspectos, principalmente sobre o consumo consciente.

      Acho que não é questão da Zara pode e C&A não, mas tipo, a Zara tá sempre cara, então nego nem discute mais. A C&A é nossa salvadora, ainda mais com os aumentos da Renner! Aí quando vc pensa q vai comprar horrores e vê os preços, murcha! hahaha (Tô tentando pensar como a galera!)

      As camisas valem a pena, mesmo, mas achei os preços dos vestidos um absurdo, por serem de estampa muito marcante, saca? Certamente a pessoa vai usar 2 ou 3 vezes no máximo…pelo menos é o q eu acho. De repente vale mais a pena pensar nas calças, como a Carla fez ou no blazer, enfim. De qualquer modo, eu, Ana, achei a coleção feia, não curti. Mas é o meu gosto, não to dizendo q to certa, rs!

      não vi sua pergunta, eu achei a seda do meu vestido muito estranha, tem toque de poliéster. E aquele elástico na cintura matou tudo. Fora o modelo dele, que é bizarramente estranho, não valoriza!

      Tenho um vestido de seda super delicinha que eu amo, estampa gravataria, tipo chemise, que uso direto e custou 130,00 no OFF da Leeloo. Acho que, garimpando, conseguimos preços até melhores q os do cavalli para C&A. :)

      Voltando ao consumo: ão faz sentido serem a favor dos beagles e depois correrem pro aliexpress comprar mil coisas vagabinhas, que vão durar 1 mes, e PIOR, que estarão financiando as fábricas q produzem esses itens baratinhos q são mega poluentes, q jogam dejetos diariamente no ar e nos rios, fundem vários metais tóxicos e ainda com pessoas não tem alternativa a não ser trabalhar quase de forma escrava nesses locais, sem direito a nada.

      Amanhã mesmo vou falar no workshop sobre obsolescência perceptiva, o papel da mídia nesses assuntos…ainda tenho esperança de, ao menos, me fazer entender para uma pequena parcela disposta a mudar esse pensamento e quebrar esse ciclo linear de produção que 90% da população não tem conhecimento.

      Beijos!

    • RESPONDER
      Priscila
      30.10.2013 às 23:12

      As pessoas não tem preconceito com a ZARA porque ela é internacional…simples, mania de brasileiro “pagar” de rico e ficar falando pra todo mundo que compro em tal loja, que custou tanto como se fosse um troféu…se for no site da ZARA vai perceber que os preços em dolar sao +- o mesmo valor que se cobra em uma RENNER por exemplo. Essa super valorização da ZARA é apenas esnobismo.

  • RESPONDER
    Kiki Taniguti
    25.10.2013 às 13:58

    Nossa, tá tudo muito caro! A Coleção Adriana Barra tem um vestidos lindos e com o tecido levinho + quando vi o preço quase cai para trás. O público que compra na Cea na maioria das vezes é + povão que não está nenhum pouco disposto a pagar o que eles estão pedindo.

    Bjs adorei o post!

  • RESPONDER
    Silvia
    25.10.2013 às 15:52

    *Tem gente que está pensando assim

    Sou péssima escrevendo no celular, ele come palavras e troca várias!

    Beijo!

    • RESPONDER
      ana - hvaoff
      25.10.2013 às 16:10

      Aliás, tava justamente comentando com uma amiga: uma leitora achou cara a pulseira que usei hoje, da Adô, marca mineira que amo. Me diz, pra que termos mil bugingagas vagabas se podemos ter poucas e boas, com design original, de uma empresa que paga seus impostos (altos, por sinal), não copia, produz tudo aqui, gera empregos? É mais cara? Sim, mas merecem meus aplausos e todo o mérito!

      Acho que as pessoas estão tão desiludidas com seu salário não render e os preços cada vez mais elevados que a alternativa é essa mesmo: EUA e importar da China. Questão delicada.

  • RESPONDER
    Fernanda
    27.10.2013 às 12:08

    Sinceramente não devo comprar nada dessa coleção, mas até que gostei da calça preta, que parece ter um preço com mais contato com a realidade. E por isso mesmo amei seu post, bem sincero, valeu!

  • RESPONDER
    Marina
    28.10.2013 às 10:32

    Sinceramente, acho que nem C&A em seus valores normais está barata.
    E o que eu vi em muitos comentários aqui, a questão tbm no meu caso não é pelo fato da marca ser popular e não uma grife, que não pode dar uma abusada nos preços. E a qualidade e o acabamento! E confesso que também o estilo. Eu confesso que não estou vendo nada nessa coleção ai para merecer esse preço. Pq eu já vi isso tudo vendendo até em camelo. Então não justifica!
    A coleção da Adriana Barra vi estampas bem legais, diferentes, que eu encontraria em lojas que venderia na mesma faixa, mas também vi coisas que posso encontrar em qualquer loja.

    Eu vejo isso independente de qualquer marca, acho realmente um absurdo quando vejo uma roupa com um tecido tão vagabundo (pode ser Calvin Klein, ok?) e com o valor alto. Ainda mais se for confeccionado aqui, sinceramente! Pq quando se trata de grife de VERDADE, não estou falando de Zara e e afins, que só brasileiro acha que é coisa de rico, enquanto lá fora sai mais barato do que roupa de feirinha!
    O que agrega valor ao produto não é somente o nome, é a qualidade do material, acabamento, exclusividade das estampas… O que eu percebo e que essas marcas que não prezam por isso, estão achando que somente o nome é motivo para faturar mil vezes mais em cima do valor de produção.
    Mas estou vendo também o lado positivo, muitas pessoas, inclusive de ótima condição financeira, estão começando a se dar conta de que não vale a pena ser escravo de marca. Eu acho que só louco rasga dinheiro comprando 400 reais em um vestido que, se não lavar na mão, não vai servir nem para doação depois de usado. Eu nunca vi tanta grife badalada fazendo ponta de estoque, diminuindo em 70% ,80% seus produtos. Quando entro nessas lojas, tem vendedor tratando cliente de ponta de estoque como cliente VIP! Isso mostra o quanto essas marcas estão precisando vender.

    Em conversa com um gerente de uma loja que faz parte de uma multimarcas, disse que para entrar coleções novas, as lojas precisam praticamente zerar toda a ponta de estoque. Eles vão recebendo a coleção aos poucos, conforme vão se “livrando” das peças antigas. Ficam investindo em coquetéis, ligando para clientes, enviando convites em redes sociais…. Eu sinceramente não sei se essas marcas estão produzindo além da conta ou se a maioria dos consumidores estão realmente preferindo aguardar ponta de estoque para fazer a festa.

  • RESPONDER
    Ana Clara
    04.11.2013 às 15:58

    Vai acontecer igual ao que vem acontecendo com esses milhões de coleções em série que a C&A vem lançando: daqui a pouco tá tudo em liquidação. Um exemplo foi aquela coleção da Issa, eu até gostei de umas peças, mas não o suficiente para levar nada. Um tempinho depois, volto na C&A e o que vejo? As saias por 19 reais, os vestidos com os melhores tecidos a 39… Já estou até vendo esses vestidos de 800 a uns 399 daqui a pouco. P.S: aaaii q saudades da coleção da Stella McCartney…

  • RESPONDER
    Leila
    05.11.2013 às 23:52

    Hoje fui conferir a coleção. Queria o blazer e a sapatilha. Achei o primeiro ok e a sapatilha tem a forma ruim, desconfortável. Não levei. Em compensação, levei duas camisas de seda e uma regata. Caimento ótimo e tecido delicioso. Foram as primeiras pecas de seda que comprei na minha vida e pensei nisso como investimento. Provei e amei o vestido verde, mas não tive coragem de levar, pelo valor mesmo. Enfim, achei o valor das minhas aquisicoes justo, pela qualidade do tecido e a griffe por tras, e vejo isso como uma forma de proporcionar as pessoas comuns a reunião de bons tecidos e pecas assinadas. Muito melhor um cavalli by cea do que qualquer produto pirata que vemos aos montes aqui em SP.

  • RESPONDER
    Maria Aparecida Ribeiro da Silva
    11.12.2015 às 13:46

    Ótimo

  • Deixe uma resposta