6 em Comportamento/ Deu o Que Falar no dia 07.10.2013

Deu o que falar…

1 – Marc Jacobs apenas Marc Jacobs

marc-jacobs-louis-vuittonfoto: getty images

Desde o começo da semana de moda de Paris alguns rumores de que o desfile da Louis Vuitton seria o último de Marc Jacobs já rolavam por aí. E sim, os rumores estavam certos, ele desligou-se da LV para tomar conta de suas marcas próprias.

Fim de uma era? Com certeza, afinal, são 16 anos de história. Marc conseguiu dar um ar cool à maison com parcerias criativas e inesperadas com artistas de diferentes áreas e, assim, conseguiu criar peças icônicas e altamente desejadas ano após ano.

Mesmo assim, achamos que Marc deu seu melhor passo. E ainda dizemos mais, demorou muito para acontecer. Por mais que sua genialidade não tenha dado pistas de que estava cansada, nenhum gênio consegue mostrar todo seu brilhantismo se não sair da sua zona de conforto. Por mais que ele tenha saído da Louis Vuitton para cuidar das marcas que levam seu nome, temos certeza que muitas ideias novas virão por aí.

Só torcemos para que a Louis Vuitton consiga escolher um bom sucessor. Ultimamente temos ouvido mais histórias de grandes marcas perdendo a identidade por causa dos novos designers do que marcas que estão se reinventando.

2 – Procura-se…

Quando a sua mãe fala de um meme da internet que você acompanhou durante a semana inteira, é porque ele deu o que falar MESMO. Por isso, não podíamos deixar de falar da história da Carol Buffara, do “procura-se um ilustrador”.

Para quem não ficou sabendo da história, semana retrasada a Carol resolveu postar no seu instagram e na sua fanpage a seguinte proposta: “Ilustradores talentosos desse nosso Brasil, e pq não mundo?! Estou em busca de vcs! Então quem tiver interesse pode mandar uma ilustração inspirada em mim para [email protected] (Ainda não posso dizer para o que é, segredo!) Aguardo ansiosamente….#projetocarolbuffara”

E a seguinte foto:

tumblr_static_1378728_217377878427135_607049730_n__1_

Quase uma semana depois, vários ilustradores ficaram sabendo da história e se irritaram quando viram a abordagem. Sem briefing, sem um projeto definido, sem falar sobre remuneração, sem pedir um portfolio e fazendo um concurso para escolher a melhor. Em questão de minutos, o post na fanpage (que foi apagado) virou um tributo à DiVasca, ilustrador que tem um blog com as propostas mais absurdas e as respostas mais espirituosas. Depois de tantas participações, alguém se aproveitou para criar um tumblr, o Procura-se um Ilustrador (que agora já nem tem tanta novidade porque, como toda boa meme, ela atinge seu ápice e depois é quase esquecida).

Não achamos que os ilustradores estão errados (ou exagerando) em reclamar. Assim como o designer, essa é uma profissão onde muita gente acha que é “só um desenhinho(/logo/cartão de visita)” e onde sempre nos deparamos com clientes que “têm sobrinhos com Corel Draw instalado no computador”. Como ela fez outro post em sua fanpage (que também foi apagado) se explicando melhor e dizendo que o trabalho escolhido seria pago, não vamos levar em conta o outro clichê da profissão, o de trabalhar em troca de “prestígio, reconhecimento, indicações e futuros trabalhos devidamente remunerados”.

Por isso, vamos nos focar na história do concurso. Isso já existe não é de hoje e não foi inventada pela Carol. Quando estávamos na faculdade sempre nos deparávamos com anúncios desse tipo e, hoje em dia, existem sites de design crowdsourcing (a empresa manda o briefing e o preço que vai pagar e escolhe um dos trabalhos enviados). Sabemos que esse assunto é super polêmico no meio. Muitos designers/ilustradores acham que participar desse tipo de prática só ajuda a depreciar mais ainda a profissão, mas existe uma outra linha de pensamento que acha que essa pode ser uma oportunidade de melhorar o portfolio (afinal, são projetos reais, com objetivos reais. Muitos alunos de design montam suas apresentações com trabalhos feitos em aulas da faculdade), principalmente para quem está começando e não tem muito material para mostrar (nós somos simpáticas a essa visão!)

O único problema de contratar esse tipo de serviço mais amador é que você precisa ter muita sorte de achar alguém talentoso que esteja precisando dessa força. Esperamos que, pelo menos, a Carol dê essa sorte, já que a quantidade de gente que ficou curiosa para saber o que vai sair dessa história toda não é pequena!

3 – Ficamos de Cara

Captura de Tela 2013-10-07 às 18.57.37foto: splash/dailymail

Desculpem, não conseguimos nos render ao trocadilho horroroso, mas só deu Cara Delevingne na semana que passou! Somos fãs da modelo, já até falamos dela aqui! Ela sempre aparenta ser super autêntica, simpática e de bem com a vida. Dá vontade de ser amiga dela pelas fotos do instagram! hahaha

Semana passada, ela esteve no Rio para a festa da Bo.Bô, onde ela é a atual garota propaganda, e para a festa da AmFar. E foi um festival de notícias que só comprovaram o que achávamos dela. Nada de carão, nada de frescuras!

Tem video dela dançando o Passinho do Volante junto com MC Federado e os Leleks, dançando samba, fazendo tatuagem, tatuando seu autógrafo em uma pessoa e sendo Cara Delevingne. É ou não é para amar?

Gostou? Você pode gostar também desses!

6 Comentários

  • RESPONDER
    Letícia
    07.10.2013 às 19:46

    Eu particularmente não acho maneiro participar de concorrência, mas até os grandes escritórios de design fazem. E empresas de vários outros tipos também, se chama “licitação”, né minha gente. O problema aí foi a maneira de solicitar a concorrência, completamente alucinada.

  • RESPONDER
    Mari Siqueira
    07.10.2013 às 23:12

    Olha eu aqui de novo ! haha
    Nem sei dizer o qual foi o assunto que mais deu o que falar essa semana ! Muito bem escolhidos ! Ameii !
    Quanto a Cara … Muito amor por ela também. Até fiz post sobre o look na festa da Bo.Bô e no Baile da amFAR. Não resisti ! haha

    Não preciso dizer que amo o (f)uti e estou sempre por aqui né !

    Beijo nas duas ! <3

  • RESPONDER
    Mariana Borges
    08.10.2013 às 9:55

    Sobre a Cara: por conta do instagram dela e dos “Leleke boys” (ela chamou os caras assim), vi um documentário sobre passinho na Globonews, muito bom por sinal.

    Já está clichê dizer isso, mas é impressionante como as redes sociais estão pautando e dirigindo o público da mídia tradicional.

    Fiquei passada como o youtube e rádios digitais comunitárias estão articulando a galera do passinho. Orkutização é democracia também, tem espaço para todo mundo!

    Mudando completamente de assunto: tá na hora do f-uti ter canal próprio no youtube hein? #bloguete_pidona

    • RESPONDER
      Joana
      08.10.2013 às 13:07

      Ouvi falar nesse doc do passinho, queria ver!!!!

      Quanto ao Canal do Youtube, concordo totalmente mas como convencer a Carla? hahahahaha :)

      <3 Pode ser pidona mesmo! :)

    • RESPONDER
      Carla
      08.10.2013 às 13:09

      Putz, Mari, eu MORROOOOOO de vergonha! Nem sei o que falar em video, sou péssima! ahahahaha

    Deixe uma resposta