2 em Europa/ Viagem no dia 30.08.2013

Trip Tips: Lyon em lua de mel!

Esse texto era mais do que esperado por aqui. A Pryscilla, dupla do antigo trabalho da Jô, casou-se com um francês e resolveu fazer tudo em Paris, do casamento à lua de mel! Uma das cidades que eles aproveitaram depois do casório foi Lyon! Ela amou e contou tudo pra gente! Solta o verbo, Pry!

Me surpreendi muito com a cidade de Lyon. Estou acostumada com a agitação e os preços altos de Paris e, normalmente, quando viajo para outras cidades da França encontro cidades bem menores, com ares interioranos. Lyon não é nada disso. Mesmo sendo bem menor que Paris (é possível fazer quase tudo caminhando), podemos encontrar tudo que encontramos na capital. Todas as principais marcas, espaços públicos muito bonitos e uma infinidade de restaurantes maravilhosos.

post-lyon

Passeios:

Como disse antes, é muito fácil fazer tudo à pé por Lyon. Logo no primeiro dia, fizemos o passeio pela Vieux Lyon, a cidade velha, a parte mais antiga da cidade. É maravilhoso ficar passeando por aquelas ruelas, se deixar perder mesmo. O bom é fazer isso sem pressa. Depois pegamos um funiculaire para conhecer a parte mais alta do bairro, ele demora mais ou menos dez minutos pra chegar até lá em cima. A vista é magnífica e lá no alto fica a Basílica de Notre Dame de Fourvière, que eu achei linda. Aliás, entrei em quase todas as igrejas de Lyon, além de muito bonitas elas têm uma energia incrível.

No dia seguinte, fomos à um dos parques mais lindos que eu já vi na Europa, o Parc de La Tête D’Or. O parque é grande, com um lago imenso, uma infinidade de patos e pássaros, o clima é incrível, nem parece que estamos no meio de uma grande cidade. Existe até um coreto com um piano para quem quiser se aventurar. Fomos ao parque e tentamos ir ao Museu de Arte Contemporânea, mas infelizmente não conseguimos. Fica uma grande dica pra quem vai à Lyon e gosta de museus: segundas e terças eles não abrem! Como chegamos na segunda e fomos embora na quarta na hora do almoço, não conseguimos visitar museu nenhum! O mês de agosto também não é dos melhores, pois muitas lojas fecham por causa das férias.

LYON

Compras:

Lyon possui todas as grandes lojas, as de departamento, as grifes mais desejadas e as mais moderninhas, todas estão lá. É possível encontrar até uma Printemps na Rue de La Republique, uma rua fechada só para pedestres onde estão localizadas várias das principais lojas. É bom reservar um tempo para andar ao redor dessa rua, pois muitas marcas interessantes ficam situadas nas ruas paralelas, mais ou menos em direção à Place Bellecour. O que mais me encantou no comércio de Lyon foram as pequenas lojas especializadas em coisas como cestas de piquenique e miniaturas e modelismo. Eu me divertia só de passear pelas vitrines.

Restaurantes:

Bom, Lyon tem o merecido título de capital gastronômica da França. Além de ser o berço do chef Paul Bocuse e abrigar vários restaurantes assinados por ele, é possível encontrar inúmeros restaurantes por preços muito melhores do que em Paris e cardápios muito saborosos. A especialidade da região de Lyon é a charcuterie, o que significa pratos à base de carne de porco. Então, se prepare para encontrar muito presunto, linguiça, bacon… Não podemos dizer que a comida lá é muito leve, mas os vinhos são um pouco mais fortes para harmonizar. O legal é se jogar mesmo nos pratos tradicionais da região e ver no que dá!!!
restaurantes-lyon

Começamos comendo em um típico bouchon lyonnais, que é como eles chamam os restaurantes tradicionais de Lyon, chamado Café des Fédération. Não existe cardápio, você senta e as garçonetes te dão duas opções de vinho e começam a te servir uma infinidade de pratos frios. Salada com bacon, fatias de presunto, pães com uma infinidade de pastinhas… Depois, ainda sem te perguntar nada, ela serve a entrada. Nesse dia a entrada eram ovos poché com caldo de vinho. Delicioso. Quando terminamos, ela nos deu quatro opções de prato quente e depois quatro opções de sobremesa. Vale dizer que a comida em Lyon é bem farta, mesmo as entradas já são do tamanho de um prato, ou seja, depois dessa comilança toda, estávamos exaustos de tanto comer!

No dia seguinte, resolvermos ir em um dos restaurantes do Bocuse, afinal, não dá pra ir à Lyon e não visitar um restaurante dele. O que escolhemos foi no Le Nord, uma brasserie que apesar de ter um ambiente mais elegante e mais formal, tinha um preço bem razoável, muito abaixo dos restaurantes do mesmo padrão que estamos acostumados a ir em Paris. Os pratos são muito bem feitos, muito saborosos, o vinho muito bom e o atendimento impecável.

Por último, e talvez a nossa melhor descoberta em Lyon, foi o restaurante chamado Magali e Martin. A Magali é uma francesa e seu marido Martin austríaco. O restaurante é relativamente pequeno, com apenas uma pessoa pra atender todas as mesas, meio escondidinho e com um clima muito aconchegante. Eles não têm cardápio fixo, todos os dias escolhem quais são os melhores ingredientes e escrevem à mão em um papel quais são as opções de entradas pratos e sobremesas. Não poderia perder a oportunidade e acabamos pedindo duas entradas dois pratos e dividimos uma sobremesa, o que me arrependi amargamente, porque era maravilhosa. A comida era uma das mais saborosas que eu já comi, mesmo a salada descrita como “salada simples com molho e parmesão” não tinha nada de simples. Cada folha tinha um gosto bem marcante e o molho era maravilhoso. Numa rua muito perto ao Magali e Martin fica um bar chamado L’antiquaire, é uma boa opção pra quem quer tomar alguma coisa e esticar a noite.

Bom, espero que gostem das dicas, a cidade vale MESMO a visita! Ano que vem já quero voltar novamente!

bjs!

Pry

Gostou? Você pode gostar também desses!

2 Comentários

  • RESPONDER
    Juliana
    30.08.2013 às 14:37

    Certamente já adicionado como novo destino de viagem!!! Bjs Jô e Pry querida!

  • RESPONDER
    Margarida
    31.08.2013 às 23:24

    Pryscila adorei agora quero ver Lion parte II beijos Margarida

  • Deixe uma resposta