5 em Europa/ Londres/ Viagem no dia 02.08.2013

Trip tips: Orgia gastronômica nos restaurantes de Londres

Eu me dei conta que praticamente não falei sobre minha semana em Londres. Tudo bem que eu acabei seguindo muitas dicas desse post aqui, que minha amiga fez há um tempo atrás.

Na semana que passei lá, eu só peguei dias nublados, com chuva e frio. Em seis dias e meio tive apenas MEIO dia de sol. Mas já aceitei que isso é coisa cármica, quando vejo sol em Londres,  sinto que ganhei na loteria.

Sendo essas as condições da minha viagem, os passeios incluíram muitas lojas (o que eu AMO fazer quando estou lá!), menos feiras do que gostaríamos e mais restaurantes do que planejamos. Introduzi todo esse drama pra contextualizar o lado gastronômico da viagem.

Selecionamos 3 tipos de restaurantes: os pubs para fish & chips (fomos a alguns aleatórios), os de preço médio (mais rápidos e bem gostosos) e por fim, os de ocasiões mais especiais, que dividi em duas categorias de preço

Gostamos de dois da categoria rápidos, gostosos e com preço legal. (Leia-se preço legal = refeição sem vinho, no máximo com uma cerveja do namorado custando até 50 pounds)

O Carluccio’s é cozinha italiana e um ambiente simples, prático, feito para ser rápido (pelo menos no perto de Covent Garden) mas com uma comida gostosa – e um cardápio que sinaliza as opções sem gluten! Parando lá você não perde horas do seu passeio. Eu tomei uma sopa de entrada (bem leve, só para esquentar) e uma massa com frutos do mar que estava uma delícia. O almoço foi 21 pounds por pessoa.

O outro que adoramos nessa categoria é mais conhecido dos brasileiros, o Jamie’s Italian também em Covent Garden (região perto do nosso apartamento). Nós escolhemos 4 meios pratos ao invés de 2 pratos normais e foi uma forma de experimentar mais sabores, gostamos da ideia!  Fora o Linguine à Carbonara, que estava bem normalzinho, todos os outros pratos que escolhemos estavam muito gostosos. Amamos a entrada Fried Three-Cheese Gnocchi, a massa Sausage Pappardelle e o Wild Truffle Risotto pasta. Já sabia que o restaurante divide opiniões, mas nós acertamos nos pedidos. O  almoço foi 26 pounds por pessoa.

dicas-restaurantes-londres-jamies-italian

Nos restaurantes para uma refeição mais tranqüila, voltada para uma experiência mais gostosa e com preço mais salgado (entre 100-150 pounds o casal), também gostamos muito de dois!

Foxtrot Oscar, um dos restaurantes do Gordon Ramsay no Chelsea e o Balthazar, restaurante nova iorquino que está fazendo sucesso em Londres, adivinhem onde ele fica? Claro, em Covent Garden!

dicas-restaurantes-londres-foxtrot-oscar

No Foxtrot Oscar a gente comeu muito bem. Fomos no almoço e passamos uma boa tarde de chuva curtindo o restaurante, que é super pequenininho. Pedimos uma taça de vinho rosé cada um, eu comi de entrada uma salada maravilhosa, a Spring Pea, Broadbean, Mint and Aged Feta, e como prato principal um peixe que eu amo, o Roast Cod, Steamed Cockles, Samphire, Crushed Charlotte Potatoes, que estava delicioso. Fizemos nossa reserva pelo celular e o almoço custou aprox. 50 pounds por pessoa, com direito a sobremesa.

No Balthazar a gente quase não conseguiu comer. O restaurante estava lotado, não tinha mais como reservar para aquela noite e quando estávamos indo embora, nos conseguiram uma mesa. Por lá nosso jantar foi jaca total! Rolou pãozinho, entrada – eu fui de sopa de cebola, a versão francesa é ZERO light, mas eu adoroe pedimos o mesmo prato, um filé com batata frita e molho bernaise.

dicas-londres-restaurantes-balthazar

Depois de uma garrafa de vinho, ainda dividimos uma tarte tatin e obviamente saímos rolando de lá. Nem a caminhada até o apartamento nos salvou. De qualquer maneira a experiência total foi ótima (mesmo com a quase desistência), o ambiente lindo e a simpatia no atendimento nos ganhou. Quem se interessar deve fazer reserva e tomar cuidado porque lá tudo é bem servido. O jantar custou aprox. 75 pounds por pessoa.

Quando planejamos a viagem, já pensamos também em dois restaurantes que seriam um desfalque de libras esterlinas. Os escolhidos foram o Hakkasan e o Zuma. O que não contávamos foi com uma terceira loucurinha que fizemos na última noite, o Amaya.

O Hakkasan era um sonho antigo, um dos restaurantes orientais mais famosos do mundo. Fomos no de Mayfair e, honestamente, o restaurante superou todas as minhas expectativas. Os drinks estavam uma delícia, os pedidos fantásticos e o atendimento idem. Lá nós nos impressionamos com alguns pratos.
Entradas: Crispy Duck Salad e Dim Sum Platter.
Principais: Spicy Prawn e o Chilean Sea Bass (que lemos que era o novo black cod de Londres, sensacional). Amamos todos esses. Foi, sem dúvida alguma, um dos meus restaurantes preferidos da vida. Foi mais ou £92,5 por pessoa.

O Zuma era outra vontade velha, que também supriu toda e qualquer expectativa. Só foi um “tiquinho” mais caro do que eu pensei que seria. Nesse dia, mesa virou artigo de luxo, esperamos no bar e sentamos para jantar no sushi bar.

dicas-restauranntes-londres-zuma

Começamos com algumas pecinhas de japonês, amamos o sushi de salmão, o sashimi e o spicy tuna roll. Ainda pedimos o black cod e a lagosta, os dois pratos estavam divinos. Também pedimos uma lula delicionsa no bar, enquanto esperávamos para sentar. Tudo o que pedimos estava maravilhoso, foram algumas horas nos deliciando e por mais que muita gente ache caro demais para o que é, nós dois amamos. O jantar foi 105 pounds por pessoa, com um drink cada um. Nesse dia, demos sorte que ganhamos uma garrafa de saquê de um amigo português que fizemos no bar, gente boa toda vida.

Já no Amaya ficamos na dúvida se experimentávamos o menu degustação, mas acabamos escolhendo nossos pratos. Não saberia recomendar nada, eu nunca tinha experimentado comida indiana, comi algumas coisas incríveis e outras que eram muito estranhas para o meu paladar.

dicas-restaurantes-londres-amaya

O restaurante é lindo, estrelado no Michelin e os drinks foram os MELHORES que tomamos na cidade e a comida é muito diferente. Meu tio me falou para um dia voltar lá e fazer o menu degustação vegetariano, que é incrível. De qualquer maneira vale mencionar os camarões e o kebab, estavam realmente sensacionais. Quem não gosta de pimenta tem que pensar 30x antes de ir. Nós gastamos pouco menos de 95 pounds por pessoa.

Para a galera mais econômica, eu recomendo o sanduíche de raclete ou a raclete que vende no Borough Market. Foi uma das melhores coisas que comemos e custou aproximadamente 6 pounds. Para completar, vale experimentar o smoothie que fica ao lado. Almoço imperdível na região do “centro da cidade”. O mercado fica aberto de quinta à sábado.

Os cookies do Ben’s Cookies não poderiam ficar de fora da lista. Nós não gostamos da versão com chocolate clássico. Mas o de chocolate escuro….Um escândalo em forma de carboidrato e gordura saturada!

Deu para ver que tive que andar muito lá e correr bastante aqui para recuperar o prejuízo na balança, né? De qualquer maneira tudo valeu muito a pena!

Beijos

Gostou? Você pode gostar também desses!

5 Comentários

  • RESPONDER
    Olivia
    05.08.2013 às 12:26

    Meninas,
    que programas vcs usam para colocar “letras” nas fotos???
    Brigada!!! :)
    Beijosssss

    • RESPONDER
      Carla
      05.08.2013 às 12:54

      Olivia, vc tá falando dessa parte escrita à mão? Na verdade, pra tudo usamos o Photoshop, só que a parte escrita à mão é feita com caneta, no tablet.

      Bjs!

  • RESPONDER
    Olivia
    05.08.2013 às 12:55

    Isso, a que está escrita a mão.
    É um app da apple store? Qual?
    Brigada!!!!

    • RESPONDER
      Carla
      05.08.2013 às 15:45

      Oi, Olivia! Não! É a minha letra mesmo, eu faço na tablet (que não é ipad nem nada, é uma mesa digitalizadora!) com a caneta específica! Beijos!

  • RESPONDER
    Juliana
    01.10.2013 às 12:57

    Muito bacana o blog de vcs, não o conhecia e agora vou começar seguí-lo ;-)

  • Deixe uma resposta